G02: Recuperação da Energia de Ventilação. Palestrante: Bo Jan Inge Andersson, Heatex Brasil.

<< Voltar


Resumo:

Deste a década 1990, o mercado de Recuperação da Energia de Ventilação cresceu ao longo do crescimento da Renovação do Ar Interno. Devido ás vantagens do sistema de Recuperação de Ventilação, ele é aplicado em grandes quantidades na Europa, EUA e Ásia, e conta hoje como um mercado não muito menos do que o mercado de chillers. O sistema de Recuperação de Ventilação aplique-se melhor em países frios como as regiões nortes na Europa e Norte América, ou em países quentes e úmidos como Brasil. O sistema de Recuperação de Ventilação já está disponível no Brasil, através várias empresas que oferecem sistemas completas com filtros, ventiladores, roda entálpica ou trocador de placas, serpentina, etc. A vantagem económica é substancial; em muitos projetos o sistema de Recuperação de Ventilação simplesmente substitui uma parte da capacidade do sistema de Ar Condicionado, sem consumir energia elétrica, resultando em uma economia na conta de luz do sistema AC de 10% ou mais, sem impacto no custo total.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Entender o funcionamento do sistema de Recuperação da Energia de Ventilação.

Objetivo de aprendizagem 2: Entender as vantagens do sistema.

Objetivo de aprendizagem 3: Entender a aplicação do sistema.

Objetivo de aprendizagem 4: Entender como avaliar a economia do sistema.


Bo Andersson
Heatex Brasil
Diretor
Função: Palestrante

 

Bo Andersson, engenheiro mecânico Universidade de Lund, MBA Handslehogskolan, Estocolmo, com 30 anos de experiência no ramo da energia, trabalhando como engenheiro até diretor, com empresas industriais como ABB, Turbec e hoje a Heatex, em os países Suécia, Canada e Brasil.

 

 

Read more →

B04: Em busca da Certificação do primeiro Projeto Piloto para Edifício Residencial do Referencial GBC Brasil Casa: desafios e oportunidades na cidade de Goiânia.

<< Voltar

Resumo: 

Uma rodada de 3 palestras rápidas, apresentando a sustentabilidade na gestão da Newinc, as certificações conquistadas ligadas a este tema, o status do processo de certificação do GBC Brasil Casa, e o case da “gestão de condomínio” do Terra Mundi, que perpetua a cultura da sustentabilidade junto aos moradores do condominio.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: O valor “Sustentabilidade” na gestão estratégica das empresas do setor da construção civil;

Objetivo de aprendizagem 2: Cases de sucesso de projetos de sustentabilidade nos canteiros de obra da empresa;

Objetivo de aprendizagem 3: Desafios do processo de certificação do selo GBC Brasil casa da Newinc

Objetivo de aprendizagem 4: A transformação socioambiental causada por projetos dessa categoria;

Cláudio Carvalho Borges
NEWINC
Diretor Presidente
Função: Palestrante

 

Engenheiro Civil, Diretor presidente da Newinc, a incorporadora do Terra Mundi.

Camila Abigail de Almeida Salvador Storti
ABISSAL – Soluções Socioambientais
Fundadora
Função: Moderadora

 

Administradora Especialista em Desenvolvimento Sustentável pela UNB, consultora responsável pela implantação dos processos sustentáveis no Terra Mundi da Newinc.

Marcelo Salvador Storti
ONG TOTAL – Educação e Cultura
Diretor do Nucleo Institucional
Função: Palestrante

 

Publicitário Especialista em Assessoria de Comunicação pela UFG, Diretor de Desenvolvimento Institucional da Total – Educação e Cultura, ONG ligada a Unesco no Brasil.

 

Read more →

A04: Sustentabilidade em prática: O Referencial Casa no dia-a-dia do Studio MK27.

<< Voltar

Resumo:

Iremos apresentar e explicar em detalhes o projeto piloto residencial Catuçaba Ecovila, desde sua concepção até esta reta final, passando pelo processo e mostrando um pouco como foi esse percurso.

Também apresentaremos a iniciativa de certificar todos os projetos residenciais no Brasil, como um meio de introduzir formalmente a Sustentabilidade na prática cotidiana de projeto em nosso Studio.

Falaremos de como iniciamos a introdução do assunto na equipe, através de palestras com especialistas, e depois de como estamos conduzindo essa iniciativa de certificação compulsória, que é uma atitude mais sistemática e, portanto, acreditamos mais impactante.

Traremos o debate para a escala individual na qual cada profissional, a despeito de programas de governo, pactos ambientais e políticas públicas, tem poder de transformação e pode atuar par contribuir com a ambiciosa meta de tornar o mundo sustentável.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Apresentar o plano de Aplicação do referencial Casa dentro do escritório Studio MK 27

Objetivo de aprendizagem 2: Apresentar o projeto Piloto e os projetos registrados

Objetivo de aprendizagem 3: Apresentar todos os desafios e obstáculos enfrentados

Objetivo de aprendizagem 4: Apresentar as expectativas futuras

Lair Reis
Studio MK 27
Gestor de Projetos e Arquiteto
Função: Palestrante

 

Arquiteto, formado pela FAU-Mackenzie em 2000. Seu projeto da Residência Bueno de Carvalho recebeu o prêmio anual do IAB/SP. Juntou-se ao studio em 2004, onde coordena a implantação de sistemas BIM e as iniciativas de sustentabilidade. Em 2012 obteve um certificado MBA em Construções Sustentáveis pelo GBC Brasil.  É um dos especialistas técnicos do studio e coprojetou as casas CR (2004); Primetime Nursery (2004); Casa P (2007); restaurante Forneria San Paolo (2008); Casa dos Ipês (2009) e HL Flat (2009).

Márcio Kogan
Studio MK 27
Arquiteto Fundador
Função: Palestrante

 

Marcio é o arquiteto fundador e professor de toda a equipe do studio mk27. Nasceu na caótica cidade de São Paulo e se formou em 1976 pela FAU-Mackenzie.  Autor de todos os projetos do studio mk27. É também professor da Escola da Cidade.

Read more →

H04- Otimização em Sistemas com Torres de Resfriamento de Água

<< Voltar

Resumo:

Como aumentar a eficiência dos sistemas de condicionamento de ar e reduzir o consumo de água em chillers e torres de resfriamento ? Este é o desafio dado a projetistas e consultores em novos projetos e retrofits de sistemas de ar-condicionado. Devemos ter a noção da importância da adoção de requisitos que tenham como foco a economia de energia e a utilização de sistemas que eliminem o consumo de água ou a adoção de sistema que promovam a redução do consumo de água, aliado a esses pontos citados anteriormente, e não menos importante também é a preocupação com a qualidade do ar interior. Como sabemos, o objetivo principal de um sistema de climatização é proporcionar o conforto térmico de seus usuários, estes são o objeto principal de todo um trabalho de desenvolvimento de um projeto.
O ponto comum em obras novas e retrofits é que os projetos devem ser feitos por profissionais credenciados, para que não se tenha problemas futuros com sistemas de climatização projetados erroneamente, evitando assim alto consumo de energia elétrica, desperdício de água, conforto térmico inadequado, entre outros aspectos.
Ressaltamos que é possível sim, ter instalações de ar condicionado eficientes através de estudos e normas que levam em conta aspectos como a necessidades do ambiente, geo localização, equipamentos eficientes, automatização adequada e manutenção periódica.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Economia de água

Objetivo de aprendizagem 2: Eficiência energética

Objetivo de aprendizagem 3: Instalação de Ar

Objetivo de aprendizagem 4: HVAC-R

Eng. Ricardo Gibrail
Departamento Nacional de Projetistas e Consultores da Abrava
Presidente do Departamento Nacional de Projetistas e Consultores da Abrava
Função: Palestrante

Curso Superior: Engenharia Mecânica – Ênfase em Projetos Térmicos pela Universidade Gama Filho – Rio de Janeiro – RJ. Atuou naTermoeste Engenharia e Instalações como Engenheiro de Projetos de Ar Condicionado e Gerente Técnico, na Clima Engenharia e Instalações como Sócio Diretor e na Air System Engenharia como Sócio Diretor. Na ABRAVA é o atual Presidente do DNPC Departamento Nacional de Empresas Projetistas e Consultores de Outubro, gestão de 2013 a outubro de 2015.

Eládio Pereira
Danfoss
Gerente de Desenvolvimento de Negócios (Divisão RAC)
Função: Palestrante

Formado em Engenharia Mecânica, trilhou sua carreira na Danfoss iniciando em 2002 na parte técnica onde atuou até final de 2004, de 2005 em diante, iniciou seu envolvimento com a parte comercial e vendas consultivas atendendo diversos setores do mercado de Refrigeração (Refrigeração Industrial, Supermercados, Fabricantes de máquinas e Ar Condicionado). No decorrer de sua carreira, concluiu especialização em Marketing pela FGV e também especialização em Refrigeração Avançada pela Universidade de Karlshule (Alemanha), em 2014 concluiu seu MBA em Gestão Empresarial pela FIA e hoje atua com Gerente de desenvolvimento de negócios na divisão RAC que trata dos componentes de refrigeração, trocadores de calor e eletrônicos da Danfoss no Brasil.

Read more →

H01- Democracia do Designer: Capacitando a comunidade através do design

<< Voltar

Resumo:

Nos últimos 50 anos, o processo decisório ligado ao nosso ambiente construído tem se transformado. O senso comum do público era apático e bastante dividido em questões importantes; agora o governo tem sido criticado diante das milhares de iniciativas locais de engajamento da comunidade. Cada vez mais, evidências empíricas sobre o impacto de uma comunidade engajada demonstram benefícios substanciais para a sustentabilidade econômica, ambiental e social. Atualmente, há um movimento de cidadãos no mundo que desejam envolver-se significativamente nas discussões sobre a cidade do futuro.

O processo de design democrático e popular fornece o meio para que participem ativamente da criação de lugares que representam as contribuições coletivas de todos os cidadãos. Através destes processos, capacitamos pessoas para que revitalizem nossas cidades e nossos valores democráticos a partir da base.

Nos últimos 50 anos, o programa Design Assistance foi implantado em centenas de comunidades nos Estados Unidos. Estas comunidades usam o processo para enfrentar os desafios de regeneração, habitação, alterações climáticas, desigualdade, desenvolvimento econômico e dezenas de outras questões fundamentais. Ele foi adaptado e replicado em todos os Estados Unidos, o Reino Unido e a Europa, sendo que agora o processo está sendo adaptado para o Brasil através de programas de formação e capacitação.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Os participantes compreenderão os principais desafios atualmente enfrentados pelas cidades no que diz respeito à participação do público

Objetivo de aprendizagem 2: Os participantes conhecerão o histórico recente da participação pública nas cidades

Objetivo de aprendizagem 3: Os participantes saberão como o processo de Design Assistance pode ser utilizado para iniciativas de transformação urbana lideradas pelos cidadãos

Objetivo de aprendizagem 4: Os participantes aprenderão como utilizar o processo para criar uma dinâmica de milhões de dólares em novos investimentos.

Joel Mills
American Institute of Architects
Diretor, Center for Communities by Design
Função: Apresentador

 

Joel Mills é diretor do Center for Communities by Design do American Institute for Architects. O centro é um dos principais provedores de assessoria técnica gratuita e planejamento participativo para a sustentabilidade de comunidades.

Nos últimos 50 anos, seus programas de Design Assistance têm sido desenvolvidos em centenas de comunidades em todo o país, trazendo grandes contribuições para lugares públicos significativos na América, como o Embarcadero em São Francisco, o Pearl District em Portland e o Santa Fe Railyard Redevelopment no Novo México. O programa tem incentivado transformações urbanas em cidades como Austin, Texas, Seattle e Washington, além de atender comunidades suburbanas e rurais em todo o país, em uma variedade de contextos.

O centro já venceu inúmeros prêmios como reconhecimento de seu impacto. Em 2010, foi nomeado como Organização do Ano pela International Association for Public Participation (IAP2) por seu impacto nas comunidades e contribuições para o segmento. Em 2013, recebeu o Power of A Award do Center for Association Leadership e o Facilitation Impact Award, concedido pela International Association of Facilitators.

O processo de Design Assistance foi implantado com sucesso por dezenas de instituições e organizações nos Estados Unidos, Canadá e em toda a Europa. Os programas de treinamento atuais estão sendo expandidos em modelos adaptados para a Irlanda e o Brasil.

Ao longo de 22 anos de carreira, Joel tem se focado em fortalecer a capacidade cívica e as instituições cívicas no mundo todo. Este trabalho tem ajudado milhões de pessoas a participarem de processos democráticos, esforços visionários e iniciativas para planejamento da comunidade. Internacionalmente, Joel apoiou a reforma democrática em uma série de áreas, como design constitucional, participação cívica e do eleitor, direitos humanos, fortalecimento dos partidos políticos e capacitação cívica. Nos Estados Unidos, Joel trabalha com mais de 100 comunidades, liderando iniciativas participativas e processos colaborativos que têm contribuído com as estratégias criadas pela próprias comunidade em uma série de questões.

Seu trabalho anterior foi destaque em mais de mil notícias na imprensa, incluindo ABC World News Tonight, Nightline, CNN, The Next American City, Smart City Radio, The National Civic Review, Ecostructure Magazine, The Washington Post, entre dezenas de outros veículos de comunicação.

Ele atuou em vários grupos de trabalho, conselhos, júris e painéis de especialistas focados no discurso cívico e participação, sustentabilidade e design. Ele também foi palestrante em dezenas de conferências e eventos nacionais e internacionais, incluindo a World Eco-City Summit, a Global Democracy Conference, a National Conference on Citizenship, entre muitos outros.

Erin Simmons
American Institute of Architects
Diretor, Design Assistance
Função: Apresentador

Erin Simmons é diretora de Design Assistance no Center for Communities by Design no American Institute of Architects em Washington, DC. Seu papel principal no AIA é aplicar seu conhecimento em processos, facilitando e dando suporte a programas das equipes do centro – Sustainable Design Assistance Team (SDAT) e Regional and Urban Design Assistance
Team (R/UDAT). Neste local, ela trabalha com membros do AIA, organizações parceiras e representantes da comunidade para prestar assessoria técnica em design para comunidades em todo o país. Através de programas de Design Assistance, o AIA trabalha em 200 comunidades em 47 estados. Em 2010, o centro foi nomeado como Organização do Ano pela International Association for Public Participation (IAP2) por seu impacto nas comunidades e contribuições para o segmento.

Erin é uma das principais profissionais envolvidas no processo de assistência em projetos. Seu portfólio inclui trabalhos em mais de 70 comunidades nos Estados Unidos. Como palestrante, ela frequentemente aborda a questão da criação de comunidades habitáveis e sustentabilidade.

Erin contribuiu com a recente publicação “Assessing Sustainability: A guide for Local Governments” (“Avaliação da Sustentabilidade: um manual para Governos Locais”).

Antes de trabalhar no AIA, Erin trabalhou como preservacionista histórica e historiadora arquitetônica para uma empresa de engenharia ambiental na Geórgia, onde atuou com planejamento de preservação, criou diretrizes de projetos para bairro histórico e portarias de zoneamento, realizou levantamentos de recursos históricos e escreveu indicações de propriedades para o National Register of Historic Places.

Ela é graduada em História pela Florida State University e tem Mestrado em Preservação Histórica pela University of Georgia.

Wayne Feiden
Cidade de Northampton, Massachusetts
Diretor, Planejamento e Sustentabilidade, Cidade de Northampton
Função: Apresentador

 

Wayne é diretor de planejamento e sustentabilidade em Northampton e professor adjunto da University of Massachusetts. Ele ajudou a liderar um processo através do qual Northampton obteve a primeira classificação de sustentabilidade “5-STAR Community” do país e também a pontuação mais elevada no antigo programa de crescimento inteligente Commonwealth Capital de Massachusetts, além das designações “Bicycle-Friendly”, “Pedestrian-Friendly”, “APA Great Streets” e “National Historic Trust Distinctive Communities”.

Conquistou as seguintes bolsas de estudo: German Marshall Fund (Irlanda do Norte, Inglaterra e Dinamarca), Fulbright Specialist (África do Sul e Nova Zelândia) e Eisenhower (Hungria), todas focadas em revitalização urbana e sustentabilidade.

Wayne é autor de monografias da American Planning Association sobre gestão do planejamento do governo local, avaliação da sustentabilidade, questões de planejamento local e descentralizado relacionado a águas residuais e garantias de desempenho.

Wayne já fez parte de 24 equipes de Design Assistance do AIA em projetos de revitalização de comunidades nos Estados Unidos.

Read more →

L02 – Comissionamento – Conceitos e Relato de Caso em Sistemas Elétricos

<< Voltar

Resumo:

Apresentação do conceito do processo de comissionamento, de acordo com os Standards e Guidelines da ASHRAE aplicados pela BCA (Building Commissioning Association) e relato de caso de processo de comissionamento aplicado em sistemas elétricos, desde o projeto até a operação.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Comissionamento

Objetivo de aprendizagem 2: Sistemas Elétricos

Objetivo de aprendizagem 3: Processo de comissionamento

Objetivo de aprendizagem 4: Relato de Caso

Leonilton Tomaz Cleto
Yawatz Engenharia
Diretor
Função: Apresentador

 

Presidente do Brasil Chapter da BCA (Building Commissioning Association), e membro desde 2010.
Vice-Presidente do ASHRAE Brasil Chapter, e membro desde 1990.
Engenheiro Mecânico com ênfase em Refrigeração e Ar Condicionado, formado pela FEI.
Empresário e consultor pela Yawatz Engenharia Ltda.
Com 29 anos de experiência em sistemas de refrigeração e ar condicionado, dos quais 18 anos dedicados a processos de comissionamento e eficiência energética, atua em processos de comissionamento para sistemas existentes e como consultor em processos de comissionamento para novos sistemas.
Profissional Certificado pela ASHRAE em Gerenciamento de Processos de Comissionamento, desde 2011.

Jorge Luís Gennari
Mantest Engenharia Elétrica
Diretor
Função: Apresentador

35 anos de expriência em Sistemas Elétricos de Potência, tendo participado de mais de 3 mil intervenções em Sistemas Elétricos de Potência, a maior parte delas como responsável direto.
Ao longo deste tempo, participou de mais de duas centenas de comissionamentos de subestações e edificações.
Membro da BCA – Building Commissioning Association – desde 2013.
Formado na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, com especialização em Sistemas de Potência, o engenheiro Jorge Gennari é o fundador e responsável técnico da Mantest Engenharia Elétrica.

Maurício Salomão Rodrigues
Somar Engenharia
Diretor
Função: Apresentador

 

Vice-Presidente do Brasil Chapter da BCA (Building Commissioning Association), e membro desde 2013.
Empresário e consultor pela Somar Engenharia Ltda.
Com 25 anos de experiência em sistemas de ar condicionado, dos quais 17 anos dedicados a processos de comissionamento e eficiência energética, atua em processos de comissionamento para sistemas novos e existentes, incluindo edifícios comerciais, laboratórios farmacêuticos, data-centers, indústria eletrônica e petroquímica.

Read more →

I05 – Gestão da Demanda – Evolução e Tendências

<< Voltar

Resumo:

A redução do consumo de água em edifícios é uma questão primordial nos grandes centros urbanos, devido ao crescente adensamento populacional e a limitação das fontes de abastecimento de água destas regiões. Iniciativas como os Programas de Conservação da Água e o desenvolvimento de tecnologias que propiciem o Uso Racional da Água têm sido consideradas importantes soluções para este tema. Entretanto, avanços em questões relacionadas ao Desempenho de produtos e sistemas hidráulicos devem ser observados, tendo como referência o atendimento a novas Normas como a NBR 15575, que traz requisitos básicos para o tema e que ainda devem ser aprofundados e mais explorados, tendo como foco a Eficiência destes produtos e sistemas hidráulicos. Para isso, pesquisas e estudos de caso devem ser desenvolvidos, em consonância com iniciativas e referências internacionais, dando-se atenção principalmente as melhores práticas nacionais. Com esta visão, o alinhamento do conceito de Qualidade ao de Desempenho deverá ocorrer, influenciando o surgimento de novas normas técnicas e ampliação de modelos de certificação de produtos. Espera-se ainda aprofundamento das ações e iniciativas como os Programas Setoriais da Qualidade, tendo como foco a Eficiência de produtos e sistemas hidráulicos, auxiliando na Evolução das tecnologias, produtos, serviços e processos fabris.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Ações para Uso Racional da Água

Objetivo de aprendizagem 2: Produtos e Tecnologias para Uso Racional da Água

Objetivo de aprendizagem 3: NBR 15575 – Norma de Desempenho

Objetivo de aprendizagem 4: Programas Setorias da Qualidade

Osvaldo Barbosa de Oliveira Junior
Duratex – Deca
Coordenador Engenharia de Aplicação
Função: Apresentador

 

Engenheiro Civil pela Universidade de Campinas (UNICAMP) em 1997. Trabalhou inicialmente como engenheiro projetista de Sistemas Hidráulicos Prediais, com Sistemas de Coleta de Esgoto a Vácuo e na área de Medição Individualizada. Atua também como docente, desde 2002, após ter finalizado seu programa de Mestrado na Faculdade de Engenharia Civil da Universidade de Campinas. Vem desenvolvendo o programa de Doutorado (PhD) nesta mesma instituição, sempre trabalhando com os temas de Conservação da Água e Tecnologias de Medição. Desde 2010, é Coordenador da Engenharia de Aplicação da Deca, sendo responsável pelas ações de relacionamento com o mercado da Construção Civil, com foco em arquitetos e engenheiros, assim como pelo desenvolvimento, estruturação e implementação do Programa para Conservação da Água – Deca|ProÁgua. Atua ainda na área de pesquisas e testes da aplicação de produtos em campo e de assuntos relacionados a Sustentabilidade e Uso Eficiente da Água.

Orestes Marracini Gonçalves
Duratex-Deca
Professor Livre Docente
Função: Apresentador

 

Engenheiro Civil pela Universidade de Campinas (UNICAMP) em 1997. Trabalhou inicialmente como engenheiro projetista de Sistemas Hidráulicos Prediais, com Sistemas de Coleta de Esgoto a Vácuo e na área de Medição Individualizada. Atua também como docente, desde 2002, após ter finalizado seu programa de Mestrado na Faculdade de Engenharia Civil da Universidade de Campinas. Vem desenvolvendo o programa de Doutorado (PhD) nesta mesma instituição, sempre trabalhando com os temas de Conservação da Água e Tecnologias de Medição. Desde 2010, é Coordenador da Engenharia de Aplicação da Deca, sendo responsável pelas ações de relacionamento com o mercado da Construção Civil, com foco em arquitetos e engenheiros, assim como pelo desenvolvimento, estruturação e implementação do Programa para Conservação da Água – Deca|ProÁgua. Atua ainda na área de pesquisas e testes da aplicação de produtos em campo e de assuntos relacionados a Sustentabilidade e Uso Eficiente da Água.

Marco Antonio Furtado Yamada
Toto
Coordenador de Suporte ao Produto
Função: Apresentador

 

Engenheiro Mecânico, coordenador de Suporte ao Produto da empresa fabricante de louças e metais sanitários Toto.

Plinio Grisolia
Docol
Consultor
Função: Apresentador

Consultor da empresa Docol Metais Sanitários

 

Read more →

G03 – A experiência do processo de certificação de um edifício residencial no Brasil

<< Voltar

Resumo: 

O Brasil é o sétimo país em área total LEED-certificada e o quarto em número de projetos LEED-certificados. Apesar do número de edifícios residenciais construídos no Brasil todos os anos superar o número de edifícios comerciais, todos os projetos certificados são destinados ao uso comercial, como escritórios, centros de distribuição, plantas industriais e comércio/varejo. Essa sessão irá fornecer uma visão geral do processo de certificação do primeiro empreendimento residencial vertical LEED no Brasil: o Paço das Águas, localizado em Fortaleza, LEED for Core&Shell Certified. Essa seção é voltada para construtores, empreiteiros, executivos e proprietários não necessariamente familiarizados com o LEED, que estejam buscando certificar algum dos seus projetos. Nós pretendemos compartilhar nossa experiência com o processo de certificação do Paço das Águas e mostrar que é possível alcançar a certificação sem consultoria externa, internalizando as responsabilidades e sem exceder o orçamento. A ideia de buscar o LEED veio de um dos diretores da C. Rolim Engenharia que participou da Greenbuild 2009, em Phoenix, nos Estados Unidos. Essa ideia se torou um sonho que se transformou em um dos principais objetivos da empresa. Buscando internalizar o conhecimento, foi criada a ‘equipe green’, formada por 4 pessoas sem experiência com construção sustentável e sem conhecimento específico sobre o LEED ou qualquer outra certificação ambiental de edifícios. Durante os 4 anos do processo de certificação, a ‘equipe green’ passou a ter 5 membros e enfrentou inúmeras dificuldades com os termos técnicos, normas internacionais, fornecedores que desconheciam o LEED e com as exigências dos créditos e pré-requisitos. A equipe superou os desafios e em Abril de 2014 o Paço das Águas foi certificado. Esse sonho trouxe outras duas grandes conquistas: o Paço das Águas foi o primeiro edifício residencial a receber a Etiqueta INMETRO Nível A (áreas de uso comum) de eficiência energética e foi o primeiro empreendimento da C. Rolim Engenharia a ter o Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Finalmente, além da certificação, os resultados dessa experiência podem ser resumidos em 3: as lições aprendidas ficarão na empresa e poderão ser replicadas em projetos futuros, os 5 membros da ‘equipe green’ tornaram-se LEED Green Associate e os custos de certificação foram inferiores a 2% do custo total de construção, o que os leva a acreditar que as economias proporcionadas pela construção enxuta como nossa filosofia de gestão compensa qualquer investimento em práticas sustentáveis.

Os palestrantes irão conduzir uma dinâmica e animada palestra de 60 minutos alternando os tópicos ao longo da sessão, contando um pouco da experiência de se trabalhar na equipe de 5 pessoas responsável pelo processo de certificação do empreendimento Paço das Águas sem auxílio de consultoria externa. A palestra será baseada em uma apresentação de PowerPoint com diversas imagens/vídeos, alternando os momentos de compartilhamento da experiência dos apresentadores com estímulo à participação dos presentes através de discussões, espaço para perguntas e compartilhamento de experiências.

Objetivo de Aprendizagem 1: Conhecer as tecnologias e soluções utilizadas para atender às exigências dos pré-requisitos e créditos do LEED;

Objetivo de Aprendizagem 2: Aprender sobre a experiência com o processo de certificação LEED de um empreendimento residencial: descrever os desafios de implementação e as soluções adotadas com base no conhecimento e experiência local;

Objetivo de Aprendizagem 3: Identificar os benefícios e dificuldades de internalizar o gerenciamento e o conhecimento do processo de certificação em vez de contratar um consultor externo;

Objetivo de Aprendizagem 4: Entender que as construtoras podem certificar um projeto sem estourar o orçamento pagando os investimentos em sustentabilidade com as economias proporcionadas pela aplicação da construção enxuta como filosofia de gestão.


Carlos do Amaral Mourão

Possui graduação em Engenheiro Civil graduado pela Universidade Federal do Ceará – UFC (1998), especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade de Fortaleza – UNIFOR (2000), especialização em Logística Empresarial pela Universidade Federal do Ceará – UFC (2003), especialização em Engenharia de Produção pelo Instituto Centro Tecnológico – CENTEC (2006) e Mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB (2008). Autor de vários artigos técnicos publicados em congressos e revistas nacionais e internacionais e coautor do Manual de Gestão Ambiental de Resíduos Sólidos na Construção Civil e da Cartilha Green Building. Atualmente, é Diretor Técnico da C. Rolim Engenharia Ltda. Responsável pelo planejamento, coordenação e controle das obras da construtora. Acompanhou a implantação e certificação do Sistema da Qualidade de acordo com a norma ISO 9001-2000 e a política do 5S. Colaborou com a aplicação do sistema gerencial da empresa baseado na filosofia Lean Construction, com obtenção de significativos resultados na satisfação dos clientes, redução de desperdícios e de estoques. Coordenou a obtenção da Etiqueta INMETRO Nível A (áreas comuns de empreendimentos residenciais), alcançada em 2013, e da CERTIFICAÇÃO LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), alcançada em 2014, de um dos empreendimentos da empresa, na categoria Core and Shell V3 – 2009. Alexandre Mourão é LEED Green Associate desde Junho de 2014.

 

Read more →

F03: Uma perspectiva da evolução internacional da Qualidade do Ar Interior em edifícios

<< Voltar

Resumo:

Há um forte interesse nas inovações tecnológicas relacionadas com a qualidade ambiental interior em edifícios. Trata-se de uma questão que tem a ver, não só com a saúde e o bem-estar dos ocupantes dos edifícios, mas também com a sua produtividade e a qualidade do seu trabalho.
Nesta sessão irá ser abordada a evolução internacional da definição dos requisitos de ventilação, as estratégias de ventilação com base em tecnologia passivas e ativas. Os temas principais serão:
§ Ambiente Interno Saúde e Produtividade,
§ Simulação de sistemas de edificações.
§ A Ventilação e Eficiência Energética em Ventilação,
§ Aplicação de CFD para edificação,
§ Ventilação para Ambientes Especiais.
§ Transmissão de Doenças e Fumaças e Movimento de Contaminantes.

 Objetivos de aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Qualidade ambiente interior em edificios

Objetivo de aprendizagem 2: Inovações tecnológicas relacionadas

Objetivo de aprendizagem 3: Ventilação

Objetivo de aprendizagem 4: Estratégias de ventilação com base em tecnologia passivas e ativas

Clélia Mendonça de Moraes
Unip Universidade Paulista e IPT Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo
Professora Titular
Função: Palestrante
Clélia Mendonça de Moraes é pós-doutoranda da Escola de Engenharia Aeronáutica da EESC USP SP com colaboração do Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT. Concluiu o Doutorado em Engenharia Mecânica, Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP com a colaboração do International Centre for Indoor Environment and Energy Department of Civil Engineering Technical University of DENMARK Lyngby – laboratório fundando pelo Professor OLE FANGER, Mestrado em Engenharia Urbana, Universidade Federal de São Carlos SP – UFSCar (1997) e Graduação em Arquitetura e Urbanismo Instituição Moura Lacerda Ribeirão Preto – São Paulo (1993) sendo estagiaria na equipe da Arquiteta Lina Bo Bardi e Marcelo Carvalho Ferraz na Restauração do Palácio das Industrias em São Paulo. Trabalhou na área de aprovação projeto de edificações como Arquiteta na Prefeitura Municipal de Araraquara e com Edifícios Inteligentes com Certificado LEED e Método de Fanger ASHRAE 55-2004 na cidade de São Paulo. Atuou nas áreas de Pesquisa, Projeto de Conforto, Tecnologia Passivos e Ativos em Arquitetura para o Diagnóstico e Etiquetagem de Desempenho de Edificações, Comportamento Térmico, Acústico e Luminoso, Sistema de Informações Geográficas, Projeto de Combate a Incêndios, Restauração e Planejamento Urbano. Desenvolve pesquisa voltada a qualidade do conforto no interior do avião relacionado com o processo de simulação computacional do conjunto de condições do mobiliário e de temperatura, pressão, umidade, iluminação, ruído e vibração do seu Ambiente Interno (I.A.). Participou como revisora de artigos científicos nos Congressos: Clima 2013 , Doha, Qatar 2014 organizado pela Revista Cientifica Elsevier. Atualmente participa da comissão organizadora do 13º International Conference On Air Distribution in Rooms: News ventilations strategies with base in active and passive technology in bulding and for comfort in airplanes promovido pela FIPT (SP), UFMG (MG), Universidade Estadual do Norte Fluminense (RJ), Scanvac (Escandinavia), REHVA (Europa), ISIAQ (Europa), Sarek(Coreia) e ASHRAE (EUA), a ser realizado 2014 em São Paulo. (Fonte: Currículo Lattes)

Fulvio Vittorino 
IPT Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo
Diretor CTE
Função: Palestrante

Possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo (1988), graduação em Tecnologia de Processamento de Dados pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (1987), mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo (1994) e doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo (2001). Diretor do Centro Tecnológico do Ambiente Construído do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo S/A – IPT (desde de 2008). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Desempenho Térmico, atuando principalmente nos seguintes temas: desempenho térmico de edificações, conforto térmico, sistema construtivo, avaliação de desempenho e simulação computacional de desempenho. Professor do Mestrado Profissional em Habitação do IPT (criado em 1999).

Manuel Carlos Gameira da Silva
University of Coimbra, Portugal e Vice Presidente da REHVA, European Federation of Associations of Heating, Ventilation and Air-Conditioning.
Professor e Vice-Presidente REHVA
Função: Palestrante

LECTURERS: Manuel Gameiro da Silva – Associate Professor with Aggregation at the Department of Mechanical Engineering of the University of Coimbra, Portugal. Scholar of the MIT-Portugal Program. Invited Prof. of the Master Course GBBV – Green Buildings, Batiments Verts – ENTPE, University of Lyon, France. Invited Prof. at the Middle East Technical University – Northern Cyprus Campus.

Read more →

B01: Gestão de Projetos Sustentáveis

<< Voltar

Resumo:

A sustentabilidade vem permeando as discussões relacionadas ao mercado imobiliário, arquitetura e construção civil nos últimos 10 anos.

Certificações ambientais, principalmente o LEED, ganharam força e se consolidaram como um nicho de mercado. Empresas se desenvolveram prestando serviços direcionados exclusivamente a essas metas. A discussão e aferição dos benefícios trazidos por essas certificações também já são amplamente conhecidos e maduros.

Porém no nosso mercado ainda se dá pouca atenção aos processos envolvidos nesses projetos. O entendimento das necessidades do cliente e do ocupante, a minimização de demandas de energia, a verdadeira eficiência dos sistemas aplicados; enfim, escolhas de projeto baseadas na independência com relação ao mercado e na utilização mínima de recursos naturais.

É nesse sentido que a Cushman & Wakefield pretende somar na palestra, demonstrando sua metodologia de trabalho, evidenciada em alguns cases de sucesso.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Sustentabilidade em múltiplas esferas

Objetivo de aprendizagem 2: Visão integrada de processos

Objetivo de aprendizagem 3: Riqueza de processos holísticos

Objetivo de aprendizagem 4: Gerenciamento como ferramenta para obtenção de um objetivo comum

Sérgio Mendes
Cushman & Wakefield
Director of Sustainable Construction and Project Management – South America
Função: Apresentador

 

Hoje como Diretor de Serviços de Gerenciamento de Projetos para a América do Sul, Sérgio possui 18 anos de experiência. Atualmente em São Paulo, após 10 anos no Estados Unidos, se juntou à Cushman & Wakefield em 2013, assumindo a área de gerenciamento de projeto, onde sua experiência internacional em projetos veio somar ao contexto específico do mercado brasileiro.
Sérgio é formado pela Universidade Mackenzie e pela Farmingdale University (EUA). Além disso, possui uma vasta experiência em PMI knoledgement e certificação LEED.

João Leal Vieira
Cushman & Wakefield
Senior Construction Manager
Função: Apresentador

 

João é hoje Gerente Sênior de Construção e Sustentabilidade para a América do Sul da Cushman & Wakefield.

Com 10 anos de experiência de trabalho no mercado, atualmente cobrindo o eixo São Paulo / Rio de Janeiro, no Brasil, João é formado em Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (2006). Possui também Mestrado em Sustainable Environmental Design da Architectural Association School of Architecture, em Londres, Reino Unido (2011).

Trabalhou como Consultor Sênior em ChapmanBDSP – enfatizando soluções em aspectos ambientais, arquitetura bioclimática, conforto ambiental e eficiência energética – e como Gerente de Projetos na Racional Engenharia, onde coordenava a construção no local e gerenciava o desenvolvimento dos projetos desde a fase conceitual.

Também estava pessoalmente envolvido no primeiro certificado LEED edifício de escritórios no Brasil, CON-CN Rio de Janeiro e é hoje Acessor internacional do BRE/BREEAM.

 

Read more →

L04: Fachada Ventilada em Concreto Polimero

<< Voltar

Resumo:

Alem das vantagens do sistema de fachada ventilada, apresentaremos as possibildiade de valorizacao da fachada com melhores acabamentos, possibildiade de texturas, cores variadas. Apresentacao de pontuacao com a certificacao LEED.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Conceito geral sobre fachada ventilada.

Objetivo de aprendizagem 2: Detalhes de projeto e instalacao.

Objetivo de aprendizagem 3: Detalhes de projeto e instalacao.

Objetivo de aprendizagem 4: Experiencia de projetar e construir atraves de apresentacao de um case. (Teatro Porto Seguro)

Rodrigo Gamero
ULMA Architectural Solutions
Gerente Comercial
Função: Palestrante

 

Engenheiro Civil, desde 2009, pos graduado em Planejamento Estratégico de Empresas pela FIA-SP em 2013.
Gerente Comercial na ULMA desde 2012.
Principal experiencia em especificacao de sistema de fachada ventilada junto aos Arquitetos de Sao Paulo e Nordeste.

Jonas Silvestre
INOVATEC
Diretor
Função: Palestrante

 

Jonas Silvestre Medeiros é engenheiro civil pela Universidade Federal da Paraíba, mestre e doutor em Engenharia de Construção Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Foi professor e pesquisador da USP e vem atuando no desenvolvimento e aplicação de tecnologias para a construção desde 1988. Em 1998 coordenou a pesquisa que instituiu o uso de telas metálicas para ancoragem de alvenarias, produto utilizado hoje nacionalmente. Em 2000 fundou a INOVATEC CONSULTORES ASSOCIADOS, empresa pioneira em projetos de revestimentos aderidos e ventilados e desenvolvedora de novas tecnologias para a construção. Em 2009 foi o consultor responsável pela introdução do primeiro sistema construtivo de fachada ventilada com painéis cerâmicos no Brasil.
Estudou Concrete Masonry Technology nos EUA para completar sua dissertação de mestrado sobre Alvenaria Estrutural ainda em 1993. Já sua tese de doutorado sobre Projeto e Execução de Revestimentos de Fachada e os trabalhos desenvolvidos a partir dela o levaram a ser membro do comitê técnico do Qualicer – Congresso Mundial da Qualidade do Revestimento Cerâmico realizado na Espanha, desde 1996.
Foi gerente de tecnologia de sistemas de revestimento da Portobello SA e consultor de organismos como FAPESP e ABCP. Publicou dezenas de artigos e textos técnicos sobre tecnologia da construção e ministra cursos e palestras sobre patologia das construções e tecnologia de fachadas de edifícios no Brasil e exterior.
Coordenador e coautor do Manual de Tecnologia de Vedação e Revestimentos para Fachada de Edifícios elaborado para o CBCA – Centro Brasileiro da Construção em Aço e autor do livro “Construção: 101 Perguntas & Respostas”.
É professor convidado do Programa de Mestrado Profissional em Habitação do IPT – Instituto de Pesquisa Tecnológicas e diretor técnico da INOVATEC CONSULTORES ASSOCIADOS onde atua para clientes como Hochtief, Odebrecht, Tecnisa, Gafisa, BKO, Rossi e para fabricantes de produtos e sistemas construtivos como Votorantim, Knauf GmbH e Placo Saint Gobain.

David Sevilla Carrero

Arquiteto formado pela Faculdade de Arquitetura Técnica na Universidade Politecnica de Madrid
Carreira dedicada a execuxões de obra, com vasta experiência em compatibiliza]oes de projeto em execu]oes de alto padrão. Acumula experiência na Espanha e no Brasil, atuando em estruturas metálicas, caixilharia e fachadas de diversos tipos de materiais desde 1996.

Read more →

K01- Rio Resiliente

<< Voltar

Resumo:

Em parceria com o projeto 100 Cidades Resilientes, da Fundação Rockefeller, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro está elaborando uma estratégia para a resiliência da cidade, com projetos relativos a mudanças climáticas, comportamento resiliente, gestão resiliente e resiliência socioeconômica. Os projetos são relativos a prevenção, monitoramento, mobilização, comunicação e aprendizado.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Conceito de Resiliência de Cidades

Objetivo de aprendizagem 2: Infraestrutura de Resiliência

Objetivo de aprendizagem 3: Efeitos Climáticos no Espaço Urbano

Objetivo de aprendizagem 4: Treinamento para Resiliência

Luciana Nery
Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro
Gerente de Resiliência
Função: Palestrante

Redatora do livro “Rio Resiliente: Diagnóstico e Áreas de Foco”, com introdução do Prefeito Eduardo Paes e do vice-Presidente Al Gore. Antes do Rio Resiliente, ocupava a função de assessora do Gabinete do Prefeito, apoiando C40 e projetos estratégicos da Prefeitura. Mestre em administração internacional de negócios (Puc-Rio, Université de Grenoble), MBA (EBAPE/ FGV), e graduada em Letras (UERJ).

Pedro Junqueira
Centro de Operações Rio
Chefe Executivo de Resiliência e Operações
Função: Palestrante

Profissional com mais de 10 anos de experiência em Gestão de Pessoas e Projetos. Em 2012 participou da implantação de mudanças na Secretaria Municipal de Transportes, como o inovador projeto de transporte e trânsito para Reveillon de Copacabana, e o início do projeto Táxi Legal. Na Secretaria de Conservação coordenou equipes envolvidas na Rio+20 e na entrega do Sambódromo ampliado.

Atuou de 2007 a 2011 na captação e gerenciamento de novos negócios em shopping centers.

Desde 2013 é Chefe Executivo do Centro de Operações Rio.

Experiência em formação de equipes, colaboração remota com pares, superação de conflitos de interesse, expansões e enxugamentos corporativos, e acompanhamento de campanhas publicitárias – da concepção à entrega.

Perfil multidisciplinar de visão holística. Método e foco na melhoria de processos.

Aptidões: gerenciamento de projetos;
relacionamento (em organizações meritocráticas, empresas familiares e ambientes politizados);
tempos e movimentos;
implantação e gestão de marca.

Read more →

C04- O Selo Procel Edificações e sua aplicação ao processo de certificação LEED – Case Posto Ipiranga

<< Voltar

Resumo:

Selo Procel Edificações, Case Posto Ipiranga – Selo e LEED, Procel, PBE Edifica, políticas públicas e legislações sobre eficiência energética. Selo como baseline do pré-requisito de energia do LEED.

 Objetivos de aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Compreender o processo para a outorga do Selo Procel Edificações

Objetivo de aprendizagem 2: Compreender detalhadamente os requisitos para concessão do Selo Procel Edificações

Objetivo de aprendizagem 3: Entendimento das políticas públicas e legislações acerca da eficiência energética no Brasil

Objetivo de aprendizagem 4: Procel como Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica

Estefânia Neiva de Mello
Eletrobras
Analista, arquiteta e urbanista
Função: Apresentadora

Arquiteta e Urbanista com mestrado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Trabalha como arquiteta na Divisão de Eficiência Energética no Setor Privado da Eletrobras, atuando no programa Procel Edifica em suas diversas vertentes, notadamente no Selo Procel Edificações e no Programa Brasileiro de Etiquetagem em Edificações (PBE Edifica), este último em parceria com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Tem experiência nos temas de eficiência energética e conforto no ambiente construído.

Gisele Saveriano de Benedetto
Ipiranga Produtos de Petróleo S.A.
Consultora de Desenvolvimento de Projetos
Função: Apresentadora

 

Arquiteta com principal atuação na área de Sustentabilidade e Ecoeficiência. Atualmente, Consultora de Projetos e Desenvolvimento na área de Desenvolvimento de Engenharia e Arquitetura da Ipiranga Produtos de Petróleo, onde atua desde 2006.

Formação Acadêmica:

- Mestrado em Conforto Ambiental, Eficiência Energética e Sustentabilidade na Arquitetura – Universidade de São Paulo (USP). (2004 a 2007)
- Especialização em Conforto Ambiental Conservação de Energia – Universidade de São Paulo (USP). (2003)
- Graduação em Arquitetura e Urbanismo – Universidade de São Paulo (USP). (1994 a 1998)

Andrea Matriciano
Ipiranga Produtos de Petróleo S.A.
Consultora de Desenvolvimento de Projetos
Função: Apresentadora

 

Arquiteta com principal atuação na área de arquitetura de varejo. Hoje é Consultora de Desenvolvimento de Projetos, atuando em pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias construtivas e soluções para identidade e ambientação do ponto de venda.

Formação Acadêmica:

- MBA em Marketing – IBMEC-RJ (2003 a 2004)
- MBA em Varejo – IBMEC-RJ (1999 a 2001)
- Graduação em Arquitetura e Urbanismo – FAU-UFRJ (1988 a 1992)

Read more →

B02: Avanços e Oportunidades na Geração de Energia Distribuída Fotovoltaica

Resumo:

Considerando que a matriz energética da América Latina e, principalmente, a brasileira é altamente dependente da disponibilidade de recursos hídricos, associada ao fato de que a geração de energia alternativa (termoelétricas) possui um preço elevado, é apresentado um cenário de constante insegurança diante das constantes ameaças de racionamento e/ou elevação no custo da energia. Diante disso, a implementação de projetos para geração de energia elétrica de forma descentralizada, torna-se vantajosa já que relaciona a economia e bom retorno financeiro à segurança energética.
Atualmente encontra-se em revisão a Resolução Normativa nº 482/2012, buscando facilitar e ampliar as possibilidades de solução a partir de geração distribuída para o micro e mini produtor de energia. Também alternativas de viabilidade de um modelo de negócios, a partir de investimentos diretos, através de financiamentos, ou mesmo, investimentos de terceiros têm sido discutidos e vêm gerando modelos de negócio atrativos e competitivos.
A apresentação proposta visa discutir soluções avaliando as fragilidades ainda existentes e endereçando soluções para aumento de competitividade da geração fotovoltaica distribuída, bem como, os impactos positivos dessa na competitividade do negócio onde ela será implantada, ou mesmo, redução de custos e portanto ganho na aplicação residencial.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Discutir evolução do conceito de energia distribuída no Brasil

Objetivo de aprendizagem 2: Estudar modelos de solução a partir de geração fotovoltaica

Objetivo de aprendizagem 3: Avaliar as fragilidades existentes no modelo de geração fotovoltaica

Objetivo de aprendizagem 4: Discutir a competitividade da geração fotovoltaica distribuída

Marcela Paranhos
Keyassociados
Gerente de Sustentabilidade
Função: Apresentadora

Carlos Henrique Delpupo
Keyassociados
Diretor de Geração e Energia Distribuída Fotovoltaica
Função: Apresentador

Engenheiro por formação, Carlos Delpupo se especializou em administração de empresas e Sistema com ênfase em Negócios. Tal expertise somada aos 20 anos de experiência em auditorias ambientais, implantação de sistemas de gestão, licenciamento ambiental, programas de educação ambiental, “stakeholders engagement” e gestão de projetos de mudanças climáticas e MDL, lhe garantiram o cargo de gestor da divisão de sustentabilidade da Keyassociados.Sua trajetória na empresa é marcada pela participação, como palestrante, em mais de 50 seminários e congressos relacionados ao tema sustentabilidade, no âmbito nacional e internacional.

Read more →

A05: Trajetória para Certificação LEED Retail (lojas de varejo).

<< Voltar

Resumo:

Nossa abordagem global para reduzir o nosso impacto ambiental ,  o olhar sobre todos os aspectos de nosso negócio, como eles se cruzam e como podemos integrar novas soluções para criar uma mudança significativa e sustentável. Através da construção de mais lojas eficientes  em energia e instalações, através da  conservação de energia e água que usamos, estamos  nos conduzindo  a  a reduzir o impacto ambiental de nossas operações de negócios.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Conhecimento das metas mundias

Objetivo de aprendizagem 2: Metas Nacionais

Objetivo de aprendizagem 3: Trajetória e Desafios

Objetivo de aprendizagem 4: Constante desenvolvimento

Cassia Pegoraro
Starbucks Brasil
Gerente de Sustentabilidade e Legalização
Função: Apresentadora

 

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo (1997), Pós Graduação em Design Urbano pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo (2004), Modulo Landscape Planning FAU-USP (2006), Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável- FGV- Março 2010, Construções Sustentáveis – 2012-2013 INBEC.
Atualmente é Gerente de Sustentabilidade e Legalização da Starbucks Brasil, sendo responsável pelos processos de Certificação LEED, implantação do programa de coleta seletiva, além do processo de legalização de todas as lojas da empresa no Brasil.
Recebeu o Prêmio Programa Consumo Consciente de energia BRMalls 2014 Norte Shopping RJ.
Tem experiência na área de projetos de varejo, paisagismo, estudos de viabilidades para Shopping Centers.

Read more →

H05: O Programa Água de Valor

<< Voltar

Resumo:

O programa água de valor proporcionou a CCDI uma gestão estratégica da água e seus negócios. Promovendo, assim, um aumento da sua resiliência diante de cenários de escassez de recursos hídricos. Este programa possibilitou, também, um melhor entendimento da relação da água e dos seus processos (operações), permitindo a identificação da sua dependência em relação a este recurso e uma visão ampla dos possíveis riscos relacionados a gestão da água pela empresa. Foram identificadas e mapeadas as ações mitigadoras e possíveis novas oportunidades para a empresa. O programa trouxe uma visão ampla da água integrada aos negócios da empresa, trazendo assim novas diretrizes para o desenvolvimento de suas operações com um melhor planejamento e maior gestão dos recursos hídricos disponíveis.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Benefícios do Planejamento Estratégico de Água

Objetivo de aprendizagem 2: Gestão e Eficiência do uso da água

Objetivo de aprendizagem 3: Uma análise de riscos associados a gestão de água

Objetivo de aprendizagem 4: A gestão da demanda e da oferta de água como uma das ações de planejamento

Virgínia Sodré
Infinitytech Engenharia e Meio Ambiente
Diretora Técnica
Função: Palestrante

Virgínia Sodré é Diretora Técnica da Infinitytech, engenheira Civil, mestre em Hidráulica e Saneamento pela USP – EESC, acumula há mais de 15 anos experiência na área de Engenharia e Consultoria Ambiental, sempre desenvolvendo trabalhos relacionados a temática da água. Trabalhou na SEREC Engenharia Consultiva, Degremont Tratamento de Águas, na empresa CAVO Serviços e Meio Ambiente S.A. e na Construtora Camargo Corrêa, onde atuou no desenvolvimento da área de saneamento ambiental e participou do desenvolvimento do plano de gestão de água da companhia. Na empresa Infinitytech vem desenvolvendo um trabalho pioneiro no mercado de desenvolvimento urbano, trabalhando com soluções inovadoras para diversos segmentos de negócios, desenvolvendo inclusive o primeiro plano de gestão estratégico de água para uma incorporadora no Brasil. Participa ativamente, como palestrante em eventos nacionais e internacionais, sempre com a temática da água, desde 2008 atua nos comitês técnicos de água do GBC Brasil e há mais de 12 anos leciona em cursos de graduação (Engenharia Ambiental), cursos in company e pós-graduação (cursos de MBAs com ênfase no uso eficiente da água).

Read more →

A01: Superfícies frias – redução do consumo de energia e melhoria do conforto térmico em edifícios.

<< Voltar

Resumo: 

O Consórcio Brasileiro de Superfícies Frias tem por objetivo desenvolver metodologias de avaliação da durabilidade de revestimentos frios. Estes revestimentos reduzem a temperatura interna dos edifícios e até das ilhas de calor urbana porque refletem para o espaço parte da radiação solar. Estas novas tecnologias respondem a uma mudança no perfil de demanda de eletricidade no Brasil devido ao crescimento acelerado do uso do ar condicionado, que se tornou responsável pela definição do horário de demanda de pico. Os revestimentos frios oferecem a arquitetos, engenheiros e construtoras uma solução eficaz e de baixo custo para atender as demandas de conforto térmico mínimo da nova norma de desempenho.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de Aprendizagem 1: Conceito de superfícies frias
Objetivo de Aprendizagem 2: Durabilidade de superfícies frias
Objetivo de Aprendizagem 3: Comparação entre as superfícies frias em outros países e no Brasil
Objetivo de Aprendizagem 4: Refletância e vida útil

Vanderley Moacyr
Escola Politécnica – Universidade de São Paulo
Professor Associado
Função: Apresentador

Engenheiro Civil pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1982), mestre em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987) e Doutor em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1995). Pós-doutorado no Royal Institute of Technology da Suécia (2001). Professor Associado da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e membro da coordenação das Engenharias da FAPESP. Foi membro da diretoria executiva da Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído (incluindo presidência e vice-presidência) e diretor do CB2 da ABNT. Especializado em Materiais e Componentes de Construção e Construção Sustentável atua em temas como uso de resíduos como matérias primas, materiais e desenvolvimento sustentável, materiais avançados, argamassas de revestimento e colantes, durabilidade (incluindo biodeterioração) e compósitos aplicados à construção civil.

Marcia Shirakawa

Possui graduação em Farmácia pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas – Universidade de São Paulo, mestrado em Ciências – Tecnologia Nuclear pela Universidade de São Paulo e doutorado em Ciências Biológicas (Microbiologia) pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Concluiu projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP no programa jovens pesquisadores em centros emergentes. Possui formação multidisciplinar envolvendo microbiologia aplicada ao ambiente construído, incluindo avaliação da influência de biofilmes (fungos e fototróficos) na eficiência energética de módulos fotovoltaicos.

Vera Hachich

Graduada em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (1984); mestre em Engenharia de Construção Civil e Urbana pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (1991); e, doutora em Engenharia de Construção Civil e Urbana pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (1999). Desde 1998 exerce o cargo de Gerente Técnica na TESIS Tecnologia de Sistemas em Engenharia S/C. Foi pesquisadora da Divisão de Engenharia Civil, no Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) entre 1991 e 1998.

Read more →

L05 – Net Zero Água: Autossuficiência Torna-se uma Realidade.

<< Voltar

Resumo:

Esta palestra apresentará como foi possível conquistar Net Zero Água, ou seja, a autossuficiência no abastecimento de água potável e o tratamento e reuso de 100 % dos efluentes, em dois empreendimentos brasileiros que buscam a certificação LEED Platina. Estes são estudos de caso de sistemas em operação. O primeiro é um empreendimento imobiliário (construído para locação) de uma torre de escritórios de alto padrão com 16 andares e área total construída de 16.000 m2. O empreendimento é localizado em uma área urbana adensada em Curitiba-PR e demonstra a viabilidade técnica e econômica de se abordar autossuficiência hídrica de forma integrada. O segundo empreendimento é um edifico existente de 500m2, também em uma área urbana adensada em Curitiba-PR, que passou por uma grande reforma e desmitifica a percepção que é inviável o reuso de água em edifícios existentes. Ambos os empreendimentos fazem uso extensivo de captação, tratamento e reuso de água da chuva, e também utilizam sistemas inovadores de tratamento de efluentes (por meio de “wetlands” ou zonas de raízes), provando que é possível utilizar essa tecnologia em escala comercial. O sistema wetland é um sistema natural que elimina a necessidade de produtos químicos e reduz drasticamente o consumo de energia comparado a estações de tratamento de efluente (ETE) convencionais. Serão apresentadas em detalhes a soluções técnicas adotadas, os desafios, custos e lições aprendidas com o projeto, instalação e operação desses sistemas.

Objetivos de Aprendizado:

1. Definir o que constitui um edifício Net Zero Água.
2. Entender em detalhe as lições aprendidas de estudos de caso para ajudar na concepção, projeto, execução e
operação de sistemas de tratamento de efluentes por wetlands.
3. Entender a relação entre os sistema LEED e o Living Building Challenge e edifícios Net Zero Água.
4. Fornecer justificava para investimentos iniciais (CapEx) em equipamentos sanitários eficientes e na coleta, tratamento
e reuso de aguas cinzas e negras vis-à-vis redução dos custos de operação (OpEx).

Andre Brofman
Advogado
Gestão e planejamento
BBB Gestão e Planejamento
Função: Presenter

 

Experiência:

André Brofman é advogado com mais de 18 anos de experiência em planejamento e gestão tributaria, especialmente para os ramos de cosméticos, auto peças e pneumáticos.
Atualmente, André faz a gestão de investimentos e administração de patrimônio, incluindo a gestão de planejamento de obras certificadas LEED. Entre os seus projetos mais relevantes está o Eurobussiness, edifício comercial de 16 pavimentos e 16.000 m2 localizado em Curitiba-PR. Além de buscar a certificação LEED nível Platina, o Eurobusiness é o primeiro empreendimento imobiliário comercial do país a adotar o conceito Net Zero Água, ou seja, autossuficiência hídrica. André é pós-graduado em Direito e Negócios Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e em Direito Comunitário e Mercosul, pelo Instituto Brasileiro de Estudos Jurídicos – IBEJ. Ele é Membro da Coordenadoria da Câmara de Mediação e Arbitragem da Associação Comercial do Paraná – ARBITAC e possui experiência em realização de mediações, conciliações e negociações em conflitos societários, nacional e internacional.

Qualificações:

Inúmeras apresentações a clientes, investidores, e diversas associações de classe realizadas nos últimos 15 anos.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Guido Petinelli
Diretor
LEED AP
Petinelli
Função: Apresentador

 

http://mais.uol.com.br/view/6nrmdyzc69cl/palestra-gartner-0402993460D8C983C6?types=A

Expêriencia:

Guido Petinelli atua na área de Desenvolvimento de Negócios, com larga experiência nacional e internacional, reunindo pessoas, organizações e recursos com o objetivo de impulsionar a indústria da construção civil em direção à práticas sustentáveis. Guido é sócio-diretor da Petinelli, empresa de engenharia e consultoria em construção sustentável e certificação LEED
com escritórios em Curitiba-PR e Porto Alegre-RS. Guido é Membro Fundador e membro do Conselho Fiscal do GBC Brasil, sendo um dos primeiros profissionais brasileiros a obter a credencial LEED AP. Além do Brasil, já atuou na certificação de edifícios no Canadá e Oriente Médio e em diversos tipos de projetos, desde lojas, hospitais, edifícios de escritórios e residenciais, centros logísticos a instalações industriais. O de maior destaque, a primeira fase do Dubai World Trade Center, é um dos maiores empreendimentos LEED do mundo com mais de um milhão de metros quadrados construídos. Como Diretor de Desenvolvimento para o Conselho Mundial de Construção Sustentável (WorldGBC) foi responsável pela
expansão da rede de GBCs na América do Norte e Sul, Europa, Norte da África e Oriente Médio. Junto ao Conselho de Pesquisa do Canadá (NRC) desenvolveu materiais educativos sobre construções sustentáveis, certificação LEED, integração de sistemas e utilização de ferramentas de simulação de iluminação natural.
Já integrou vários comitês diretivos e técnicos em diversas organizações voltadas ao tema sustentabilidade e é frequentemente convidado a compartilhar seu conhecimento e experiência em construção sustentável por meio de palestras e participações em eventos no Brasil e no exterior.

Qualificações:

ENINC – Encontro Nacional para a Inovação na Construção, “Construção Sustentável: LEED no Brasil,” Curitiba-PR, 250- 300 pessoas, 2hr.
Entrac – Encontro Tecnológico de Refrigeração e Ar Condicionado, Curitiba-PR, “Eficiência Energética e Sustentabilidade em Instalações de Refrigeração e Ar Condicionado,” Maio 2014, 50 pessoas, 1hr.
11o Congresso Infra, São Paulo-SP, “Eficiência Energética e Certificação LEED,” Maio 2014, 250-300 pessoas, 1hr.
Greenbuild, Phoenix-USA, “Green Building in Latin America,” Novembro 2009, 80-100 pessoas, 1hr.
Past Speaking Experience at Greenbuilding Brasil
Yes
2011, 2012 e 2013

Joao Vitor V. Gallo
Diretor Técnico
Engenheiro Ambiental, LEED AP
Petinelli
Função: Apresentador

 

Experiência:

João Vitor Gallo é formado em engenharia ambiental pela Pontifica Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). João lidera a equipe de certificação LEED na Petinelli e foi responsável pelos processos de certificação de mais de 60 empreendimentos nos últimos 5 anos. Sua experiência profissional abrange os mais diversos tipos de empreendimentos, desde edifícios comerciais, residências, industriais, logísticos, hospitalares, escolas e lojas, totalizando mais de 5 milhões de metros quadrados construídos.
Idealizador da primeira aplicação em escala comercial do sistema de tratamento de efluentes por wetlands (zona de raízes) no Brasil, João é pioneiro na aplicação do conceito Net Zero Água no Brasil. O seu projeto de maior destaque é o edifício comercial Eurobusiness, localizado em Curitiba-PR. O Eurobusiness é um empreendimento imobiliário de 16 andares com área total construída de 16.000 m2 e totalmente autossuficiente em seu abastecimento água e no tratamento de efluentes. Entre alguns dos seus outros projetos relevantes estão A nova fábrica e centro logístico do Grupo Boticário na Bahia (110.000 m²), fabricas e centros logísticos da Coca-Cola no Paraná, Rio de Janeiro e Minas Gerais (totalizando 200.000m²), a primeira loja Eco da C&A no Brasil, o estádio Arena da Baixada em Curitiba-PR, o Colégio Internacional Positivo além de diversos edifícios comerciais e residenciais.

Qualificações:

(1)Titulo: III Congresso de Engenharia Ambiental e Agronômica da Universidade das Cataratas – UDC; Sessão:
Certificação LEED, conceitos e resultados; Junho de 2011; 80 participantes, 2 horas. (2) Titulo: Semana Acadêmica de Engenharia Ambiental PUCPR; Sessão: Certificação LEED, conceitos e resultados; Maio de 2013; 150 participantes, 2 horas.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

K05 – Água e verde, desafio da sustentabilidade nas cidades Brasileiras.

<< Voltar

Resumo:

Metrópoles brasileiras, com ênfase em São Paulo, estão enfrentando atualmente uma crise hídrica sem precedentes. Situadas em territórios originalmente ricos em água potável e recobertos majoritariamente por Floresta Pluvial Atlântica, de grande biodiversidade e com chuvas abundantes, sofreram ao longo dos séculos a eliminação de parte significativa da cobertura vegetal e mais recentemente, uma rápida urbanização sem planejamento. A cidade de São Paulo conserva hoje apenas 2,6 m² de áreas verdes por habitante, bem abaixo do mínimo necessário, e seus mais de 300 rios não são mais funcionais. Dentro dos conceitos usuais da sustentabilidade no Brasil, pouco se relaciona a quantidade de água disponível com a vegetação urbana ou dos seus arredores, combinação de grande importância nos trópicos. Trazer a discussão para o papel sinérgicos desses dois elementos e sua interdependência é fundamental para a manutenção e abundância de água potável nos centros urbanos, além dos serviços ambientais proporcionados pelas áreas verdes. Dentro desse contexto, como os edifícios verdes podem ajudar a equilibrar essa interdependência? Como podemos criar áreas verdes que realmente beneficiem a retenção, produção e gestão hídrica? Considerando as condições biológicas, urbanísticas e climáticas das cidades brasileiras, tem que se pensar também em soluções para realidades diferentes de cidades localizadas em clima temperado ou com urbanização planejada. Tem que se considerar adaptações para o quadro brasileiro. Assim, estratégias de maior recobrimento vegetal de áreas construídas devem ser privilegiadas, com ênfase na biodiversidade nativa e maior capacidade de retenção de águas pluviais. Os projetos de paisagismos dos edifícios verdes precisam focar principalmente em densidade da vegetação, formação de microclima e capacidade de serviços ambientais para os entornos da edificação e calçadas. Telhados verdes e jardins verticais também serão mais funcionais constituídos não somente com forrações, mas também com arbustos e arvoretas. Outro aspecto é favorecer a recarga de rios e consequentemente represas através de ferramentas para maior infiltração das águas pluviais no solo, como “jardins de chuva” que alimentam o lençol freático, além de especificar árvores de grande porte que retiram água do subsolo e a liberam para atmosfera pela fotossíntese favorecendo as precipitações. A irrigação do paisagismo não deve ser pensada somente na redução de água, mas na sua otimização, com escolha das espécies nativas adequadas para proporcionar o retorno do recurso para o ciclo hídrico urbano. Nas cidades brasileiras, o paisagismo dos edifícios verdes pode ser o protagonista de uma transformação na relação entre verde e água.

Objetivos do Aprendizado:

1- Desenhar projetos de paisagismo com maior eficiência na manutenção e abundância de água
2- Comparar um projeto de paisagismo desenvolvido de forma a incrementar serviços ambientais a outro convencional
3- Reduzir o consumo de água em áreas verdes com o uso adequado na composição e escolha de espécies vegetais nativas
4- Pesquisar a vegetação nativa regional do local de seu projeto através da bibliografia e visitas a campo

Ricardo Henrique. Cardim
https://vimeo.com/72561001
Diretor
Mestre em Botânica na Universidade de São Paulo
SkyGarden Envec Paisagismo Sustentável
Função: Apresentador

Experiência:

Ambientalista e Mestre em Botânica pela USP. Sócio-diretor da SkyGarden Envec Paisagismo Sustentável e Professor responsável pelo curso de Paisagismo Sustentável e Telhados Verdes no Green Building Council Brasil (GBC). Em 2010 foi indicado Empreendedor de Futuro pela Fundação Schwab (Davos, Suiça) e Folha de São Paulo por seu trabalho com o meio ambiente urbano e Blog www.arvoresdesaopaulo.com.br, hoje com mais de dois milhões de acessos. Em 2011
recebeu a Medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo pela descoberta de três remanescentes de Cerrado na metrópole paulistana que resultaram nos primeiros parques públicos com a vegetação ameaçada. Em 2012 implantou os primeiros telhados verdes com biodiversidade nativa do Brasil, foi Curador na Exposição Permanente “A Casa e a Cidade” no Museu da Casa Brasileira e realizou a Campanha “Veteranas de Guerra” sobre as árvores nativas centenárias do município para a ONG SOS Mata Atlântica. Também é colunista de meio ambiente urbano no Grupo O Estado de São Paulo desde 2011 e Consultor da Rede Globo São Paulo, participando nos telejornais em 2013 e 2014 na campanha “Verdejando” como “Dr. Árvore”.

Qualifications:

1. Abrafac – Associação Brasileira de Facilities. Workshop Sustentabilidade em Edificações – Processos para Certificação
LEED. Coberturas Verdes e Paisagismo Sustentável. 5 de fevereiro de 2015. 80 espectadores. 40 minutos. 2. Green
Building Coucil Brasil. Conferência Internacional e Expo Green Building Brasil 2014. Os Edifícios Verdes e o Verde na
Realidade Brasileira. 6 de agosto de 2014. 40 espectadores. 60 minutos. 3. Grupo Votorantim. Encontro Técnico-
Científico Reserva Legado das Águas. A Mata Atlântica Ombrófila Densa e Sua Aplicação em Paisagismo Sustentável. 02 de dezembro de 2014. 50 espectadores. 60 minutos.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2011, 2012, 2013 e 2014

Read more →

J05 – Plano de Segurança da Água: Saúde em edificações e indústrias.

<< Voltar

Resumo:

A água representa diversos perigos ao ser humano. Não importa sua origem e o seu uso, são aspectos físicos, químicos e biológicos que podem ocasionar danos e riscos. Tradicionalmente os perigos da água sempre estiveram associados com a sua ingestão, contudo, com o desenvolvimento presente, os usos da água são largamente diversificados e o seu risco para saúde humana está cada vez mais associado a diferentes moléstias relacionadas à ingestão, mas também à aspiração e ao contato (por exemplo, a aspiração de gotículas de água contaminadas pela bactéria Legionella matam, estimativamente, 4 a 6 mil pessoas anualmente no Brasil). Os riscos ambientais para a saúde representados pela água podem ser restritos ao ponto de uso (como uma torneira para lavagem de vegetais ou um chuveiro), mas também podem representar um perigo extremamente amplo atingindo potencialmente milhares de pessoas (gotículas de água de sistemas de resfriamento podem contaminar pessoas a mais de 3 km de distância). Essa situação cada vez mais complexa traz novos desafios para os proprietários e responsáveis diretos e indiretos por sistemas de água (não se restringe a água potável, mas sistemas industriais, de processo, etc) e sua segurança. A negligência a todo e qualquer risco previsível de qualquer fonte ambiental, como é a água, enseja responsabilidade civil, penal e ambiental. Juntamente a isso, a Portaria 2914/2011 estabelece a necessidade de os responsáveis pelos sistemas de água a terem um Plano de Segurança da Água, com o objetivo de manter uma avaliação sistemática da água em função dos riscos à saúde. O PSA é uma ferramenta compreensiva com uma visão holística para qualquer sistema de água com a intenção de ter uma ação corretiva antes que a água seja consumida fora da referência de qualidade (o que nem sempre é possível quando se baseia em resultados analíticos laboratoriais de potabilidade). Segundo orientações da Organização Mundial da Saúde, recomenda-se utilizar o método HACCP de avaliação e gerenciamento de risco, que é o método por excelência na indústria alimentícia e atualmente está ganhando espaço para a operação de sistemas seguros de água, ou seja, em que a gestão de sua operação não apenas conhece seus perigos e vulnerabilidades, mas tem os seus riscos mapeados e avaliados, suas medidas de controles adequadas e monitoradas assim como também, e mais importante, tem a capacidade de agir e corrigir desvios em tempo hábil de não haver consumo de água, seja ele qual for, sem segurança.

Objetivos de Aprendizado:

1- Perceber que o ambiente projetado pode apresentar riscos na relação água/ser humano
2- Perceber que a edificação também tem responsabilidade na influência da água na saúde humana
3- Perceber que há formas de gestão de riscos para minimizar riscos provenientes da água em uma edificação
4- Perceber que a redução de consumo de água, reuso, entre outras coisas, podem ter um impacto significativo na segurança da água

Fernando Henrique. Bensoussan
Diretor / Avaliador de Risco
Fernando H Bensoussan
SETRI
Função: Apresentador

 

Experiência:

Experiência de mais de 5 anos como Consultor Pleno e Avaliador de Risco para Legionella (formado e certificado pela City&Guilds do Reino Unido), Qualidade do Ar de Interiores (adequação às leis RE09/2003 e Portaria 3523/1998) e Qualidade da Água Potável para Consumo Humano (Portaria 2914/2011) atuando nas áreas industrial e institucional.
Um dos formuladores do Plano de Segurança da Água (PSA) para Edificações e Indústrias conforme diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS/ONU)
Instrutor oficial da NSF International no Brasil para o curso HACCP Building Water Systems Program e certificado pela Universidade da Carolina do Norte para elaboração e avaliação de Planos de Segurança da Água. É participante da Comissão de Estudo de Sistemas Prediais Hidraúlico-sanitário para Água Fria e Água Quente (CE-02:146.03) para
elaboração de Norma da ABNT sobre o assunto Sócio da SETRI Consultoria em Sustentabilidade LTDA
Autor de capítulo no livro “Legionella na visão de especialistas” entitulado “Avaliação de Risco de Legionella – a ferramenta contra uma epidemia” que teve também a participação de Felipe Faria do GBC Brasil.

Qualificações:

FEBRAVA, Qualidade do Ar de Inteiores e Legionella, 2011, 150 pessoas, 60 min | EXPO Construção Sustentável, Plano de Segurança da Água, uma ferramenta de gestão dos riscos de água, 2013, 200 pessoas, 60 min.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

K04 – Residência HLC – GBC Casa: Em Meio ao Caos de SP, Pra Que Certificar?

<< Voltar

Resumo:

Será apresentado o case de uma das primeiras residências que busca a certificação GBC Brasil Casa. Com 300m2 localizada em São Paulo, a ideia da certificação foi trazida pelo cliente e incorporada pelo escritório de arquitetura. Abordaremos cada uma das etapas e seus processos (técnicos e burocráticos), mostrando as vantagens da certificação e o porque se faz necessário pensar de dentro da casa para a escala da cidade.

Objetivos do Aprendizado:

1- Upon Completion participants will be able to understand from an owner perspective what would be the advantages of building a Green house in São Paulo, Brazil.
2- Upon Completion participants will be able to understand tax benefits, impact on electricity and other bills as well as other relevante benefits.
3- Upon Completion participants will be able to formulate their own critical judgment about the viability of the GBC Casa certification in their future projects.
4- Upon Completion participants will be able to understand from the design team point of view what are the main differences from a standard project.

Kika Camasmie
arquiteta
kika camasmie arquitetura
Função: Palestrante

 

 

Resumo:

Sócia fundadora do escritório kika camasmie arquitetura desde 2002,atuamos com projetos residenciais e reformas, mais de 100 projetos realizados desde 2014 nos associamos ao GBC brasil.

Qualificações:

Formada desde 1997 pela Faculdade Armando Alvares Penteado,participei da semana de arquitetura em Barcelona em
1998,e das feiras de moveis de Milão em 2002,2004,2006 ,2009,2012,2015.participou da palestra da arq futuro
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Henrique Cury
Managing Partner Mr.
EcoQuest do Brasil
Função: Apresentador

 

Experiência:

Graduated in Business Administration with masters on International Relations. Managing Partner at EcoQuest do brasil a company specialized in the distribution of state-of-the art technologies aiming better Indoor Air Quality and Energy Efficiency.

Qualificações:

- Green Building Council Brasil – 2014
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2014

 

Luíza Junqueira

Função: Palestrante

Arquiteta e Urbanista, formada pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Ainda na universidade se tornou a primeira estudante LEED AP do Brasil.  Desde 2007 presta consultoria na área de sustentabilidade com ênfase em  certificação LEED, tendo participado ativamente da equipe de vários empreendimentos que buscavam a certificação como shoppings centers, arenas de futebol, indústrias, entre outros do setor público e privado, dentre os quais destacam-se o primeiro empreendimento Core & Shell do pais, a primeira escola da América Latina e a primeira sede de prefeitura do Brasil. Participou ativamente dos comitês de materiais para regionalização do LEED NC e EB, do comitê para o novo referencial técnico para residências e do comitê de escolas verdes coordenados pelo GBC Brasil, além do comitê de materiais do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável, bem como, voluntariamente ajudou o USGBC a traduzir para o Português as questões do exame do LEED Green Associate. Atualmente, é gerente técnica da empresa SEINSUS. Também é Consultora certificada DGNB (German Sustainable Buiding Council), atua como voluntária do Living Building Challenge São Paulo, além de proferir palestras e seminários relacionados à construção sustentável por todo o Brasil, em eventos como FEICON e Green Building Expo. Também é professora convidada em cursos de pós-graduação relacionados ao tema e do curso Como se Tornar um LEED Green Associate pelo GBC Brasil

Read more →

J04 – Arquitetura e Sustentabilidade – uma responsabilidade compartilhada

<< Voltar

Resumo:

A palestra apresentará 5 projetos da LoebCapote: Ponte Friedrich Bayer, Eco Commercial Building Bayer, Santander Data Center Sicpa e Avon que. A palestra irá discutir sobre os desafios de projeto, concepção e execução. Também serão discutidos quais foram as medidas adotadas que permitiram a classificação dentro do LEED, e os desafios de integrar todas as disciplinas em um projeto sustentável.

Objetivos do Aprendizado:

1- Após a palestra, o participante será capaz de compreender sobre práticas sustentáveis e sua importância.
2- Após a palestra, o participante será capaz de conhecer o processo de construção e escolha de materiais para as práticas sustentáveis.
3- Após a palestra, o participante será capaz de comparar os projetos apresentados e entender sobre o processo de construção e implantação das práticas sustentáveis.

Roberto Loeb
Arquiteto e Urbanista
CAU: 1140-1
LoebCapote Arquitetura e Urbanista
Função: Apresentador

 

Experiência:

Roberto Loeb nasceu em 17 de maio de 1941, em São Paulo, Brasil. Em 1965, formou-se pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Mackenzie, sendo mais tarde, professor de projetos, nesta mesma faculdade.Atualmente é responsável pelo projeto de arquitetura e técnicos da Nova Unidade Industrial da ThyssenKrupp Presta Brasil na cidade de Poços de
Caldas – MG, da Danone Early Life Nutrition em Poços de Caldas – SP, responsável pelo projeto para a Nova Fábrica da Marco Boni em Itapecerica da Serra – SP, responsável pelo projeto da Nova Fábrica da Rishon Cosméticos em Goiana -PE, responsável pelo projeto do Shopping e Plano Diretor da área do Aeroclube em Volta Redonda – RJ para a CSN -Companhia Siderúrgica Nacional, pelo projeto do Office Park para a MRV-LOG em Pirituba – São Paulo – SP e pelo projeto urbanístico do condomínio da Cipasa no Rio das Ostras – RJ. Em 2012 fundou com arquiteto Luis Capote as empresas LoebCapote Arquitetura e Urbanismo e Ybyraa gerenciamento de projetos e obras, com a participação dos arquitetos Damiano Leite e Chantal Longo.

Qualificações:

Greenbuilding Brasil 2014; Expo Arquitetura Sustentável 2014; Mackenzie 2014
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2014

Luis Capote
Arquiteto e Urbanista
A28665-6
LoebCapote Arquitetura e Urbanismo
Função: Apresentador

Experiência:

Luis Capote, nascido em 27 de junho de 1975, em São Paulo. Formado em 1998, pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie. Ingressou no escritório Roberto Loeb e Associados no ano 2000, sendo sócio desde 2004. Em 2012 fundou juntamente com o arquiteto Roberto Loeb as empresas LoebCapote Arquitetura e Urbanismo e Ybyraa empresa de gerenciamento de projetos e obras, com a participação dos arquitetos Damiano Leite e Chantal Longo. Atualmente, em conjunto com o arquiteto Roberto Loeb é responsável pelo projeto de arquitetura e técnicos da Nova Unidade Industrial da ThyssenKrupp Presta Brasil na cidade de Poços de Caldas – MG, da Danone Early Life Nutrition em
Poços de Caldas – SP, responsável pelo projeto para a Nova Fábrica da Marco Boni em Itapecerica da Serra – SP, responsável pelo projeto da Nova Fábrica da Rishon Cosméticos em Goiana – PE, responsável pelo projeto do Shopping e Plano Diretor da área do Aeroclube em Volta Redonda – RJ para a CSN – Companhia Siderúrgica Nacional, pelo projeto do Office Park para a MRV-LOG em Pirituba – São Paulo – SP e pelo projeto urbanístico do condomínio da Cipasa no Rio das Ostras – RJ.

Qualificações:

LOCAL: Unip Campinas – TITULO: Design e Cidade – ANO: 2014 – DURAÇÃO: 2 horas – NUMERO DE PESSOAS: 100Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:No


Damiano Leite

Arquiteto e Urbanista
A35294-2
LoebCapote Arquitetura e Urbanismo
Função: Apresentador

Experiência:

Damiano Leite, nascido em São Paulo em 01 de março de 1977, formado arquiteto urbanista pela Universidade de São Paulo em 2002 Ingressou no escritório Roberto Loeb e Associados no ano 2000 como estagiário, onde participou do acompanhamento das obras da Natura em Cajamar-SP e do projeto do Santander Cultural, em Porto Alegre-RS. Atualmente gerencia equipes de obra e de projeto da Nova Unidade Industrial da Danone Early Life Nitrition em Poços de Caldas – MG, da modernização das fachadas do CENESP – Centro Empresarial de São Paulo, da Nova Unidade Industrial da ThyssenKrupp Presta Camshaft em Poços de Caldas – MG. Gerencia a equipe da obra do projeto da Nova Galeria Carrefour em Osasco – SP. Gerencia e equipe de arquitetura do projeto do Shopping e Plano Diretor da área do Aeroclube em Volta Redonda – RJ para a CSN – Companhia Siderúrgica Nacional, da Nova Fábrica da Marco Boni em
Itapecerica da Serra – SP, do projeto do Office Park para a MRV-LOG em Pirituba – São Paulo – SP e do projeto urbanístico do condomínio da Cipasa no Rio das Ostras – RJ.
Em 2012 foi convidado pelos arquitetos Roberto Loeb e Luis Capote para participar, como associado das novas empresas LoebCapote Arquitetura e Urbanismo e Ybyraa empresa de gerenciamento de projetos e obras.

Qualificações:

LOCAL: UNIP – TITULO: Design e Cidade – DATA:2014 – DURAÇÃO: 2 horas – NUMERO DE PESSOAS: 100
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

I04 – Canteiros de obras: reduzindo o custo do m2 com a sustentabilidade.

<< Voltar

Resumo:

A sustentabilidade nas dimensões econômico, social e ambiental já é bem difundida socialmente e as certificações voluntárias já atingiram um patamar reconhecido no mercado. As vantagens e benefícios ambientais são amplamente divulgados, mas será que é apenas isso? Essa apresentação vai mostrar através de exemplos práticos e cases quantitativos como é possível reduzir riscos e custos do m2 de construção, através da sustentabilidade no canteiro de obras, e a importância e dificuldades de colocar na ponta do lápis os custos e mensurar essas estratégias. É possível? Sim. É viável? Sim. O que falta então?

Objetivos de Aprendizado:

1- Os participantes terão entendimento sobre o que são estratégias sustentáveis de redução de custos e riscos em canteiros de obras.
2- Possibilitará aos participantes identificar possibilidades de implementação de estratégias sustentáveis de redução de custos em canteiros de obras.
3- Possibilitará aos participantes identificar possibilidades de implementação de estratégias sustentáveis de redução de riscos em canteiros de obras.
4- Trará aos participantes argumentos sobre a importância de mensurar os custos e benefícios das estratégias implementadas.

Olivia Bazzetti. Marques

Coordenadora de Obras Sustentáveis MSc. Eng. Civil e Ambiental, LEED AP
CTE – Centro de Tecnologia de Edificações
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Graduada em Engenharia Civil pelo Centro Universitário Luterano de Palmas em 2007 e Engenharia Ambiental pela Universidade Federal do Tocantins em 2009. Mestre em MSc Water, Energy and Waste pela University of Salford, Reino Unido, em 2010. Consultora de obras sustentáveis do CTE – Centro de Tecnologia de Edificações há mais de 5 anos, atuando na coordenação das obras localizadas no Rio de Janeiro desde 2013. LEED AP BD+C, tendo participado de do processo de certificação de mais de 30 empreendimentos. MBA em gerenciamento de projetos pela Fundação Getúlio Vargas em 2014. Especialista em práticas sustentáveis em canteiros de obras.

Qualificações:

1. Conferência Internacional e Expo Greenbuilding Brasil 2014, Palestra “Canteiros de Obras LEED e AQUA no Brasil: soluções e economias”, 06 de agosto de 2014, público de aproximadamente 100 pessoas, palestra com aproximadamente 60 minutos.
2. I Semana Acadêmica Integrada de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil, Ministrou o curso “Certificações ambientais para construção civil e canteiros de obras sustentáveis”, 07 e 08 de agosto de 2014, público de aproximadamente 50 pessoas (cada dia), curso com aproximadamente 4 horas.
3. SIBRAGEC – Simpósio Brasileiro de Gestão e Economia da Construção, apresentou o trabalho “Resíduos de construção civil: geração e alternativas para reciclagem em um canteiro de pequeno porte” para um publico de aproximadamente 50 pessoas, com apresentação em torno de 40 minutos.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2014

Daniel Kamekichi. Ohnuma Sr.

Gerente de Obras Sustentáveis
M. Eng. Daniel K. Ohnuma
CTE – Centro de Tecnologia de Edificações
Função: Apresentador

Experiência:

• 15 anos de experiência profissional como consultor de empresas da cadeia produtiva da construção civil nas áreas de gestão, qualidade, tecnologia e sustentabilidade, envolvendo gestão de risco socioambiental, certificação LEED e AQUA e governança corporativa de obras.
• Gerente Técnico responsável pela certificação “green building” – LEED e AQUA – de 100 canteiros de obras, de diferentes tipologias construtivas (edifícios comerciais, industriais, residenciais, arenas esportivas, data centers, galpões logísticos, shopping center, bairros sustentáveis), em diversas regiões do Brasil, incluindo: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza, Belém, Recife, Porto Alegre, Cuiabá e Campo Grande.
• Master em Gestão de Sustentabilidade pela FGV/SP
• Mestre em Engenharia de Construção Civil e Urbana pela EPUSP
• Engenheiro civil pela UFSCAR
• Auditor AQUA – Construção Sustentável.
• Auditor Líder ISO 14001 – Sistema de Gestão Ambiental.
• Consultor Qualificado pelo GRI – Global Reporting Initiative. • Auditor Líder SA 8000 – Social Accountability International. • Auditor Líder ISO 9001 – Sistema de Gestão da Qualidade.

Qualificações:

• 4o Encontro Internacional de Sustentabilidade na Construção:
“Práticas Sustentáveis em Canteiros de Obras: a experiencia do CTE em mais de 70 obras sustentáveis em várias regiões do Brasil.” São Paulo/SP, CTE e Secovi-SP, 2011. 250 pessoas.
• 5o Encontro sobre Projeto, Planejamento e Gestão de Obras:
“Sustentabilidade aplicada ao planejamento e controle de obras.” São Paulo/SP, CTE e Secovi-SP, 2012. 250 pessoas.
• 6o Evento do Dia do Engenheiro:”Gestão dos canteiros de obras em contribuição a sustentabilidade dos empreendimentos.” Recife/PE, Ademi-PE e CTC-UEPE, 2012. 80 pessoas.
• 5a Conferencia Internacional e Expo Green Building Brasil: “Canteiros de Obras Sustentáveis: soluções e economia”. São Paulo, Agosto 2014. 80 pessoas.
• Qualicon 2014 – Qualidade, Inovação e Tecnologia na Construção Civil: “Canteiros de Obras Sustentáveis: gestão e operação.” Sinduscon/ES, Novembro 2014. 120 pessoas.
Past Speaking Experience at Greenbuilding Brasil
Yes
2014

Luis Filipe. Junqueira

Engenheiro Ambiental
Bacharel em Engenharia Ambiental e LEED Green Associate
PDG
Função: Apresentador

Experiência:

Graduado em Engenharia Ambiental pela PUC-Campinas em 2012. LEED Green Associate e Auditor Líder das normas NBR ISO 14001 e OHSAS 18001. Engenheiro Ambiental da Construtora PDG atuando na certificação LEED no projeto The City na cidade do Rio de Janeiro. Experiência de 8 anos na fiscalização ambiental de obras de grande porte para a
industria petroquímica e portuária. Pós-graduando nos cursos de MBA em Construção Sustentável pela UNICID/INBEC e Especialização em Construção Civil pela UFMG.

Qualificações:

1. Apresentação da Obra The City para CEO e Diretoria Nacional, Conceitos de Construção Sustentável e Certificação
LEED aplicados no projeto THE CITY, 10 de dezembro de 2014, público aproximado de 50 pessoas, duração 1 hora; 2.
Palestra “Conceitos Básicos de Certificação LEED”, 6 de fevereiro de 2015, público de 40 pessoas, duração 2 horas.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

L03 – A norma de desempenho NBR 15575 e sua relação com o AQUA e Referencial Casa

<< Voltar

Resumo:

Esta sessão irá abordar e discutir a relação da Norma de Desempenho (ABNT NBR15575-2013) e as certificações ambientais AQUA-HQE Residencial e LEED, demonstrando os requisitos de green buildings presentes na Norma e que requisitos são atendidos dentro da certificação AQUA pelo cumprimento da NBR15575. A sessão será iniciada por uma breve apresentação da definição de desempenho dentro da construção civil. Serão apresentados conceitualmente os principais temas abordados na NBR (Desempenho: Estrutural, Segurança c. Incêndio, Seg. Uso e Operação, etc.) para demonstrar a abrangência da Norma, seguido pela demonstração dos temas correlacionados dentro da certificação AQUA-HQE:
• Desempenho Térmico
• Desempenho Acústico
• Desempenho Lumínico
• Saúde, Higiene e Qualidade do Ar A apresentação será seguida de aprofundamento do caráter técnico da avaliação dos desempenhos térmico e lumínico, com a apresentação dos métodos computacionais de simulação e a exposição de estudos de casos específicos. Por fim serão pontuadas as dificuldades de atendimento nestes requisitos e orientações técnicas para projetistas nas fases iniciais de concepção. Abertura para perguntas do público.

Objetivos de Aprendizado:

1. Conceitos de Desempenho na construção civil e a Norma de Desempenho 15575
2. Norma de desempenho e relação com green buildings e certificação AQUA e LEED
3. Conceitos de conforto térmico e lumínico em edificações residenciais
4. Diretrizes de projeto visando sua aplicabilidade na prática

Márcia Menezes
Diretora
Arquiteta e Urbanista, Mestre em Engenharia de Produção
CTE – Centro de Tecnologia de Edificações
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Arquiteta e Urbanista pela FAU-USP e Mestre em Engenharia de Produção pela EPUSP. Especialista em Qualidade e Produtividade
pela FCAV/USP, MBA em Gestão Ambiental pela Proenco. Auditora Líder pelo QMI/FCAV e Auditora Ambiental pela JPD Training
Limited. Diretora da Unidade de Inovação & Tecnologia do CTE e consultora qualificada GRI pelo Global Reporting Initiative. Especialista nas áreas de gerenciamento, gestão empresarial, meio ambiente e qualidade.

Qualificações:

Desempenho, gestão e controle da qualidade na construção e a satisfação do cliente. 29/10/14, Palestra: Qualidade e Desempenho,
1hora., 150 pessoas
Simpósio Pernambucano de Sustentabilidade na Construção, 12/11/14,Palestra: Norma de Desempenho A importância do Manual do
Proprietário, 1 horas, 200 pessoas
Capacitação Fifa de Operadores de Estádio em Sustentabilidade, de agosto de 2013 a Fevereiro de 2014, 48 horas, 60 pessoas.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:

Não

Tássia Marques:

Arquiteta e Urbanista, graduada pela Universidade de São Paulo/USP. Pós-Graduada também na USP (Mestrado em Arquitetura e Tecnologia). Experiência como Consultora de Eficiência Energética, responsável por analisar e avaliar a desempenho energético e o conforto termal de prédios por simulações virtuais. Atualmente trabalho como Consultora de Eficiência Energética na companhia Centro de Tecnologia de Edificações/CTE. Durante seu Mestrado, desenvolveu várias apresentações em eventos da área.  Ela desenvolveu o palco em um programa de desenvolvimento de ensino na USP, ajudando a ensinar a disciplina do conforto térmico para estudantes graduados em 2011. Atualmente, como  consultora, fez diversas reuniões com clientes, discutindo à respeito de eficiência energética e estratégias para prédios. Essas atividades de graduação e pós-mestrado ajudaram-na a desenvolver diversas habilidades de comunicação.

 

Read more →

K03 – Edifícios Energia Zero: Exemplos Programa EcoCommercial Building.

<< Voltar

Resumo:

A palestra aboradará aspectos da concepção, desenvolvimento de projetos, tecnologias construtivas empregadas e operação de 3 edifícios desenvolvidos pelo Programa EcoCommercial Building para alcancarem a autossuficiência em energia ou “energia zero” . Serão apresentados os casos da China, India e Brasil, sendo o primerio um prédio de escritórios certificado LEED-NC Gold e os dois últimos, um prédio adminsitrativo e centro de pesquisas e o outro um espaço de convivência e cultura, ambos com certificação LEED-NC Platinum.

Objetivos do Aprendizado:

1. Conceitos para concepção de um edifício energia zero
2. Soluções reais empregadas em prédios de energia zero em diferentes países/climas
3. Importância do projeto integrado para um prédio energia zero
4. Integração entre elementos para certificação LEED e características de um prédio energia zero

Fernando Resende
Gerente Mercado Construção Civil Brasil e Head do Programa EcoCommercial Building
Engenheiro Civil, Mestre em construção Sustentável, MBA, LEED AP BD+C
Bayer S/A
Função: Apresentador

 

Experiência:

Engenheiro Civil pela Universidade Mackenzie; MBA em Gestão e Tecnologias de Produção de edifícios pela USP; Mestre em construção civil com ânfase em construção sustentável pela USP; International MBA pela FIA/USP e LEED AP BD+C

Qualificações:

Palestrante Green Building Brasil 2014: Edifício ECB Brasil Bayer Concepção integrada para autossuficiência em energia,
06/08/2014, 50 pessoas, 1 hora
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2012 e 2014

Read more →

I03 – Saúde, Bem-Estar e Produtividade nos Escritórios.

<< Voltar

Resumo:

Será apresentado o resultado da pesquisa de estudo de casos realizada no Brasil em 2015, com base no relatório desenvolvido pelo WorlGBC. A pesquisa tem o objetivo de demonstrar que Green Buildings podem afetar a saúde, satisfação e o desempenho de funcionários nas empresas. Para a primeira fase de análise deste estudo serão considerados escritórios certificados LEED CI dentro de um edifício certificado LEED CS ou LEED EB OM. O relatório concebido pelo WorldGBC, patrocinado pela JLL, LendLease e Skanska, apresenta um conjunto de ferramentas simples que poderão ser utilizadas pelas empresas para mensurar a saúde, o bem-estar e a produtividade de seus edifícios, além de informar a tomada de decisão financeira. A compreensão da relação entre trabalhadores e seus locais de trabalho é importante para o desenvolvimento de edifícios de mais qualidade, mais saudáveis e ecológicos, aspectos valorizados pelos investidores, projetistas e ocupantes. Considerando que os salários e benefícios são responsáveis, normalmente, por 90% das despesas de uma organização, eventuais custos de construção ou de ocupação mais elevados acabam sendo compensados pela melhora de desempenho dos funcionários. Dentre os aspectos a serem considerados em um edifício e escritório sustentável o estudo considera: qualidade do ar interior, conforto térmico, iluminação e vista da área externa, ruído e acústica, layout interno, atividades e exercícios. Ferramentas para medição da saúde, bem-estar e produtividade:
• Métricas financeiras: Absenteísmo, rotatividade de pessoal, composição da receita (por departamento ou por edifício), custos médicos e de reclamações e queixas físicas.
• Métricas perceptivas: Estudos que apontam uma série de atitudes de autorrelato para a saúde, bem-estar e produtividade no local de trabalho podem conter uma grande quantidade de informações para a melhora do desempenho do escritório.
• Métricas físicas: medições do ambiente físico do escritório, como a temperatura, auxiliam a mensurar seu efeito sobre a saúde, bem-estar e produtividade dos trabalhadores. Avanços tecnológicos e de fácil manuseio nos dão acesso a estas informações.

Objetivos de Aprendizado:

Após a conclusão da palestra o participante será capaz de compreender os benefícios de um Green Building no que tange Saúde, Bem-estar e Produtividade dos funcionários.

Eleonora Zioni
Diretora Execiutiva
LEED AP BD+C
Asclépio Consultoria
Função: Apresentadora

Experiência:

Eleonora é arquiteta formada pela FAU-USP, com especialização em arquitetura para Saúde, MBA pela FGV, certificada pela Universidade de Michigan, Profissional LEED AP BD+C desde 2007, Consultora DGNB, Professora dos cursos de LEED Healthcare, Como se tornar um LEED AP BD+C pelo GBC Brasil desde sua fundação. Professora do curso de pós- graduação do INBEC de Arquitetura Hospitalar em Planejamento de áreas críticas e Apoios técnicos e logísticos dos EAS, Professora do curso de pós-graduação do INBEC de Construções sustentáveis. Participou de todo o processo da certificação do Hospital Albert Einstein em São Paulo. Atua na Asclépio consultoria com certificações ambientais LEED e AQUA, planejamento de edifícios de saúde, readequações físicas e espaciais aprovações de projetos na Vigilância Sanitária.

Qualificações:

Aula GBC Brasil – Como se tornar LEED AP – Janeiro/2015- 35 pessoas- 16 horas- Bayer, SP SOBEEC- Aspectos da infraestrutura relacionados à vigilância sanitária- Entendendo o CME além da legislação.- Setembro/2014- 2000 pessoas- 40 minutos- Congresso Brasileiro de Enfermagem em Centro Cirúrgico- Anhembi, SP. XI SIGA- Certificação LEED e a sustentabilidade de grandes empreendimentos- agosto/ 2014- 500 pessoas- 30 minutos- ESALQ- USP-Piracicaba
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2010- Tema: Hospitais Sustentáveis

José Eduardo. Modica
Engenheiro Civil e de Petroleo
Consultor
Petrobras S/A
Função: Apresentador

 

Experiência:

Mestre em Engenharia Naval pelo Depto de Engenharia Naval e Oceânica da Escola Politécnica da Universidade de São
Paulo, consultor pela Petrobras S/A nas áreas de Gerenciamento de Projetos, Gerenciamento de Riscos, Gestão de portfólios e Priorização de Projetos.

Qualificações:

Instituto Brasileiro de Petroleo – Rio Pipeline 2013, Structuring and prioritizing portfolis os engineering projects,
24/09/2013, 30 minutos. Associação Brasileiro de Riscos – I ABRISCO 2013, Riscos em projetos de docagem de navios
petroleiros, 25/11/2013, 30 minutos. Instituto Brasileiro de Petroleo – Rio Oil & Gas 2012, Structuring portfolio of project in companies, 19/09/2012, 30 minutos.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Maíra Macedo
Arquiteta Coord. Relações Institucionais e Governamentais
LEED GA
Green Building Council Brasil
Função: Apresentador


Experiência:

Arquiteta e Urbanista, com Máster em Arquitetura Sustentável pela Universidade Politécnica da Catalunha e MBA em Gestão em Negócios Imobiliários pela ESPM. Experiência internacional em multinacional de painéis solares, desenvolvendo cálculos e projetos de instalação de sistema de calefação através do uso da energia solar. Habilidade em gerenciamento de projetos, estratégias de comunicação de empreendimentos residenciais e comerciais e coordenação de processos de regularizações e aprovações em órgãos federais, estaduais e municipais. Autora de artigos para sites de arquitetura sustentável e site do GBC Brasil. Atualmente é Coordenadora de Relações Institucionais e Governamentais no GBC Brasil e suas atividades compreendem interface com políticas públicas, desenvolvimento de estudos e auxílio a pesquisas, participação de Comitês de Trabalhos representando o GBC: Policy Task Force; Global Coalition for Green Schools; e Sustainable Cities Initiatives, auxílio a iniciativa do Referencial GBC Brasil Casa, e aos produtos do GBC como a Revista e a Conferência Greenbuilding Brasil, além de apoio às mídias digitais incluindo website, blog e facebook.

Qualificações:
Máster em Arquitetura Sustentável: Ferramentas de desenho e técnicas de controle meio ambiental, Universidade Politécnica da Catalunha, UPC.
MBA em Gestão em Negócios Imobiliários, Escola Superior de Propaganda e Marketing, ESPM.
Certificação: caminho para a Sustentabilidade – Semana edificações – ETEC Carlos de Campos – Maio de 2015 – 150 pessoas – 1 hora.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

2014

Read more →

H03 – Certificação no Setor Público – Creche Hassis – Educação LEED Platina.

<< Voltar

Resumo:

A certificação de uma edificação pública é um assunto de alto interesse no âmbito nacional brasileiro pela necessídade de estímulo à replicabilidade de ações sustentáveis em todos os níveis governamentais, hoje ainda incipientes. Contudo, ressalta-se a importância de ser uma creche, um equipamento comunitário que se transforma em ferramenta de educação ambiental para a primeira infância e através dela, se dissemina para uma comunidade de baixo poder aquisitivo. Abre-se um caminho novo, de justiça social, já que atinge uma população normalmente não exposta à esses conceitos básicos. Essa iniciativa deve por isso ser reconhecida, divulgada e festejada. Esses dois temas fundamentam a importância dessa palestra. Para expor esse case, haverão apresentações curtas em 3 tópicos com depoimentos das pessoas chaves no processo: o ponto de vista institucional representada pelo Secretário de Educação de Florianópolis e o ponto de vista técnico operacional representado pelo engenheiro fiscal da obra, que se capacitou pelo curso INBEC-UNICID de Construção Sustentável e Certificação LEED. 1. Motivação e iniciativa pública – introdução, contextualização e apresentação do empreendimento. O moderador, Guido Petinelli, responsável pela certificação irá conduzir os depoimentos do secretário e do engenheiro sobre a decisão de certificar, de capacitação e aspectos práticos de implementação da certificação no âmbito da legislação 8.666. 2. Certificação LEED NC 2009 platina – apresentação de resultados de eficiência obtidos, ressaltando a utilização de energia fotovoltaica (também ação inovadora nesse porte para uma Prefeitura Municipal num equipamento comunitário). Após a breve apresentação, conduzido pelo moderador, haverá discussão do grupo e depoimento do secretário sobre as ações voltadas à construção sustentável: disseminação do conhecimento, visitas técnicas, envolvimento de pais e professores demonstradas através de imagens. 3. Lições aprendidas – próximos passos – Serão discutidas possíveis ações de replicabilidade em outras obras da secretaria e na prefeitura municipal de Florianópolis, caminho das pedras para contratação de novas obras certificadas, editais de contratação etc.. Conclui-se com uma apresentação final sobre a real viabilidade de certificação de obras públicas, tendências do setor público – LEED, PROCEL e os benefícios ambientais, sociais e econômicos no cenário atual de altos custos e desabastecimento de recursos de energia e água.

Objetivos de Aprendizado:

1- Implementar processos de certificação na contratação de qualquer projeto ou obra pública, independente de tamanho e complexidade, principalmente os gestores e profissionais técnicos de qualquer esfera governamental.
2- Conhecer os caminhos e as especificidades de contratação para participar de processos de licitação de certificação para o setor público, especialmente projetistas e construtores.
3- Entender a importância de transformar as edificações voltadas à educação em ferramentas de desenvolvimento social e responsabilidade ambiental, através das medidas de sustentabilidade implementadas, atingindo toda a comunidade local.
4- Entender que é urgente projetar e construir obras públicas mais eficientes em sua operação e manutenção e ainda, buscar novas tecnologias como exemplo de responsabilidade ambiental.

Sandra P. Pinheiro
Architect – Partner-Director
LEED GREEN ASSOCIATE
PETINELLI
Função: Moderador

Experiência:

Sandra Pinho Pinheiro possui mais de 30 anos de experiência em Arquitetura, tendo coordenado e desenvolvido projetos de grande porte e complexidade, especialmente na área hospitalar. Sandra é credenciada LEED GA (Green Associate) e foi pioneira desde 2006 na adoção de práticas de sustentabilidade e certificação LEED em Curitiba e no Sul do Brasil. Foi
co-autora dos três primeiros projetos a buscar certificação LEED em Curitiba, todos já certificados. Junto ao GBC Brasil, desde 2006 tem colaborado em diversos comitês técnicos e hoje é coordenadora do subcomitê que desenvolve o tema de Materiais para o Referencial Casa e Condomínios Sustentáveis. Sandra Pinho Pinheiro é arquiteta e urbanista formada
pela Universidade Federal do Paraná, aonde foi Professora de Projetos do Curso de Arquitetura e Urbanismo por 2 anos. Atua de forma voluntária em eventos de acessibilidade e construções sustentáveis.

Qualificações:

GREENBUILD International Conference & Expo 2009 (Phoenix) – LEED in Latin America (GR07) – 11/11/09 -120 pessoas – 90 min. 1º Simpósio Internacional de Sustentabilidade 03/06/09. ASBEA -PR – coordenadora, moderadora e palestrante -
Certificações ambientais- 180 pessoas – 60 min. ABDEH – HOSPITAL VERDE E CERTIFICAÇÃO LEED FOR HEALTHCARE – 23/05/14 – 40 pessoas – 120 min.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Rodolfo Joaquim Pinto da luz Sr.
Secretário Municipal de Educação de Florianópolis
Secretaria de Educação
Prefeitura Municipal de Florianópolis
Função: Apresentador

Experiência:

Formado em Direito pela UFSC, onde é professor. Foi reitor da UFSC por três mandatos e ex- Presidente do Conselho de Reitores das universidades Brasileiras – CRUB. Foi Secretário de Educação Superior do Ministério da Educação e do Desporto de 1993 a 1994 e exerceu interinamente os cargos de Ministro da Educação, Secretário Executivo do MEC e
Presidente da CAPES, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Presidente da Associação Nacional de Dirigentes das Instituições federais de Ensino Superior – ANDIFES. É Membro Titular do Conselho Estadual de Educação (SC) e Secretário de Comunicação da União dos Dirigentes
Municipais de Educação – UNDIME – Nacional e Secretário de Finanças da UNDIME – Santa Catarina. Através da minha experiência como gestor, reconheço a necessidade de expandir os conceitos de sustentabilidade internamente na esfera pública e para a população, através da educação pública em todos os níveis.

Qualificações:

Algumas Palestras:
9 Aniversário da Universidade de São José – Palestra: “O Legado da Universidade no Desenvolvimento da Comunidade”
06/08/2014
Conferência sobre Elaboração dos Plano Municipais de Educação – Desafios. UNIPLAC – Universidade Planalto
Catarinense – 19/09/2014
Palestra: Programa de expansão e melhoramento da Educação infantil e ensino fundamental em Florianópolis. – Fórum de
Líderes da Educação Básica – São Paulo – 06/11/2014
Palestra: CONQUISTAS E DESAFIOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL – A EXPERIÊNCIA DE FLORIANÓPOLIS – Seminário Internacional Avaliação e Políticas Públicas na Promoção da Educação Infantil de Qualidade.
Colóquio CONAE 2014: Gestão e Financiamento da Educação, Cooperação Federativa e Regime de Colaboração: Papel dos Entes Federados, distribuição e Gestão dos Recursos Federativos.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Luis fernando Correa de sousa
Engenheiro civil
Mestre em engenharia civil – UFSC -1995
Prefeitura Municipal de Florianópolis
Função: Apresentador

Experiência:

Engenheiro civil formado pela universidade Federal de Santa Catarina 1988, Mestrado em engenharia civil pela
Universidade Federal de Santa Catarina 1995 Especialização em Gestão Pública Pela Universidade Federal de Santa
Catarina 2013. É importante como engenheiro civil repassar a experiencia e as lições aprendidas no processo de
certificação LEED para outros profissionais da área

Qualificações:

1- Professor de matemática no Colégio Estadual Henrique Stodieck 1989 2- Professor de topografia UFSC 1995-1999 20
hs – 3- Professor de instalações hidro-sanitárias da Universidade do sul de Santa Catarina 40 hs – UNISUL 1997-2009
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

K02 – Benchmarking e desempenho energético operacional em edificações.

<< Voltar

Resumo:

O Benchmarking de consumo energético de escritórios corporativos, realizado pelo Conselho Brasileiros de Construção Sustentável (CBCS), permite a comparação do desempenho energético de um edifício com a média do setor, servindo como ferramenta para avaliação e redução de seu consumo de energia. O Benchmarking foi elaborado com base em visitas técnicas a diferentes edifícios nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo e a partir de simulações energéticas com base em metodologias internacionais. As visitas permitiram identificar o que seria um edifício típico de escritórios corporativos, bem como quais os principais sistemas que o compõe (iluminação, equipamentos elétricos, ventilação, exaustão, ar condicionado e bombeamento de água). Os dados levantados foram utilizados para calibrar modelos termo-energéticos virtuais, simulados em diferentes zonas bioclimáticas brasileiras. A partir dos resultados obtidos foram desenvolvidas ferramentas que permitem aos administradores de edifícios avaliar seu consumo em relação a três categorias: (1) consumo eficiente; (2) consumo típico e (3) consumo ineficiente, bem como determinar quais sistemas estão acima do consumo médio e, portanto, possuem um maior potencial para melhorias. A apresentação será dividida em duas partes, a primeira discutirá a metodologia e os resultados obtidos e a segunda apresentará as ferramentas desenvolvidas, bem como seu papel em ajudar na identificação de medidas de eficiência para redução do consumo de energia.

Objetivos de Aprendizado:

1. Entender o que é e como funciona um Benchmarking de Consumo de Energia
2. Entender quais são os principais sistemas consumidores de energia dos edifícios de escritórios construídos no Brasil
3. Utilizar a ferramenta virtual de Benchmarking para avaliar o consumo de energia dos edifícios que administram/constroem/operam
4. Identificar os principais sistemas consumidores de energia dos edifícios que administram/constroem/operam, com base na ferramenta de Benchmarking

Arthur Cursino
Researcher
Mitsidi Projetos
Função: Apresentador

 

Experiência:

Arthur Cursino is a Ph.D scholar at the University of Sao Paulo (USP). Cursino holds a master’s degree in Energy from USP and is graduated in Environmental Management, having worked both in the energy and sustainability fields. In the energy field works as a researcher at Mitsidi Projetos with energy efficiency analysis and environmental impact assessment. In the sustainability field worked with biogas and solid waste management.

Qualificações:

1- Congresso do Conselho Brasileiro de Construcao Sustentavel (CBCS), Uso de Energia em Data Centers, 10, october, 2014, 25 persons, 30 minutes.
2- Federation of Industries of Sao Paulo, Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP, 16 september, 2014, 100 persons, 45 minutes.
3- 7o PDPETRO – Congresso Brasileiro de P&D em Petroleo e Gas, Estado da Arte dos Sistemas de Supervisao de Redes de Distribuicao de Gas Natural, 29, october, 2013, 40 persons, 30 minutes.
4- 3o Encuentro Latino Americano de Economía de la Energía. Buenos Aires, Analysis of the Efficiency of the Brazilian Electric Generation Sector, 22 march, 2011, 30 persons, 30 minutes.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

J02 – Agentes de Mudança: Como Esportes Verdes estão impulsionando a sustentabilidade.

<< Voltar

Resumo:

O esportismo verde é uma realidade. Os Estados Unidos, país considerado uma das culturas menos progressistas e ecológicas, têm demonstrado incrível melhoria ambiental através de uma importante ação em instalações esportivas novas ou existentes, profissionais ou amadoras. Os fãs de esportes se engajam, se interessam, aprendem e participam de atividades relacionadas ao meio ambiente em seus estádios e arenas. Mas como e por que isso está acontecendo? Nosso time discutirá o novo e importante negócio – Green Sports Business (negócio do esportismo verde) – que passou de uma tendência para uma estratégia fundamental para marcas e negócios.
Analisaremos os últimos números e conquistas da Green Sports Alliance, organização sem fins lucrativos fundada há cinco anos e que começou este movimento nos Estados Unidos. Explicaremos também como este sucesso pode ser replicado no Brasil.
Vamos discutir como o cenário de negócios em constante mudança tem feito os designers, líderes de times, governos locais e gestores de instalações pensarem de forma mais significativa e agressiva sobre o projeto do estádio ecológico, operações de construção sustentável e até mesmo iniciativas ecológicas nos bairros.
A apresentação destacará o mais recente e qualificado projeto esportivo dos Estados Unidos, o novo estádio Atlanta Falcons Stadium, um estudo de caso sobre a maneira como as equipes podem utilizar projetos de grande porte para incentivar mudanças dentro das comunidades vizinhas, projetando-os com objetivos mais ambiciosos em mente. Mostrará como os estádios podem catalisar mudanças, abrir a porta para o futuro desenvolvimento sustentável e servir como um constante recurso da comunidade para a produção de energia e outras funções. Esses projetos oferecem um exemplo relevante da importância da comunicação e colaboração entre os stakeholders públicos e privados na busca da sustentabilidade em projetos de bairros.
Em formato de painel, os membros da equipe desses notáveis projetos proporcionarão múltiplas perspectivas sobre a definição de metas de sustentabilidade agressivas, técnicas para obter adesão dos stakeholders e manter a motivação dos membros da equipe. Além disso, abordarão alguns desafios enfrentados para atingir estes objetivos e como tais obstáculos foram superados e serviram para criar projetos verdadeiramente originais e mudanças duradouras nas comunidades. Esta apresentação e o debate compartilharão as lições aprendidas com estes tipos de projetos e explorarão as maneiras pelas quais um projeto de construção pode ter impactos positivos e duradouros que ultrapassam sua estrutura física.

Objetivos do Aprendizado:

1. Após a conclusão, os participantes entenderão o papel que os estádios e outros grandes projetos podem ter como catalisadores de mudança, se a integração a longo prazo para a comunidade for enfatizada desde o início.
2. Os participantes conseguirão identificar os principais passos, envolvendo a análise e a integração de planos operacionais sustentáveis durante o projeto e a construção de uma instalação de grande porte e complexa.
3. Os participantes aprenderão como alcançar as metas aspiracionais de projetos internacionais progressistas, para pensar além do status quo e adotar novas formas de fazer negócios.
4. Os participantes entenderão a importância de um plano audacioso, uma liderança firme, uma clara orientação sobre os objetivos da construção e a programação para apoiar os serviços públicos.

Carlie Bullock-Jones
Fundadora e Diretora
ASID, LEED Fellow, LEED AP BD+C, ID+C
Ecoworks Studio
Função: Apresentador

 

Experiência:

Carlie Bullock-Jones é a fundador e diretora chefe da Ecoworks Studio e tem dedicado toda sua carreira para promover um ambiente construído mais ecológico e saudável. Como especialista em sustentabilidade nacionalmente conhecida, Carlie assessorou diversos projetos premiados, atingindo altos níveis de certificação LEED através de um processo integrado de design e construção.
Em 2012, Carlie foi nomeada pelo USGBC como LEED Fellow, uma das 77 pessoas no mundo a ter a certificação. Mais recentemente, Carlie recebeu o prêmio “40 under 40″ do Atlanta Business Chronicle, que destacou os líderes empresariais que fizeram conquistas significativas na carreira e demonstraram responsabilidade social.
Como orientadora LEED Faculty do US Green Building Council, Carlie é uma escritora e palestrante muito procurada para eventos nacionais e publicações. Nos últimos 16 anos, ela tornou o ensino um de seus principais focos, treinando e inspirando milhares de pessoas no mundo todo. Ela está amplamente envolvida no desenvolvimento dos padrões LEED ao longo dos anos e é especialista no assunto no USGBC e GBCI, assessorando no currículo do curso, no desenvolvimento de exames e na criação de um manual de consulta LEED.
Apaixonada por esportes e sustentabilidade, a Carlie tem exercido liderança em diversos projetos e programas notáveis, sendo atualmente consultora de design sustentável para os novos estádios Atlanta Falcons Stadium e Detroit Red Wings Arena.
Carlie é membro fundadora do recém-criado grupo USGBC LEED User Group: Hospitality + Venues – criado para identificar as melhores práticas conhecidas relacionadas a design, operações e manutenção de instalações ecológicas nas áreas de hotelaria e esportes.

Qualificações:

Greenbuild International Conference and Expo (U.S.)
Duas apresentações e oito workshops anuais ao longo dos anos
Duração: 1 hora
Data: Diversos anos – apresentação em 2005 e 2007; workshops em 2006, 2007, 2008, 2009, 2011, 2012, 2013 e 2014
Público: 60 – 150 pessoas
AIA National Convention
Título da Apresentação: Deconstructing Sustainable Interiors
Duração: 1 hora
Data: 4 de maio de 2007
Público: 250 pessoas

IFMA World Workplace
Título da Apresentação: Workplace Wellness
Duração: 1 hora
Data: 2006
Público: 100 pessoas
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Alan Scott
Diretor
FAIA, LEED Fellow, LEED AP BD+C, O+M
YR&G
Função: Apresentador

 

Experiência:
Alan Scott, FAIA, é arquiteto e consultor com mais de 27 anos de experiência em design, edifícios de alto desempenho e outras áreas de sustentabilidade, além de ser diretor da YR&G Sustainability.
A AIA College of Fellows nomeou o Sr. Scott como Fellow em reconhecimento à importância internacional de suas contribuições para o avanço do design sustentável e foi um dos 34 profissionais reconhecidos pelo USGBC na aula inaugural de LEED Fellows em 2011. Ele é especialista em treinamento e orientação com foco no ambiente construído sustentável. Deu centenas de workshops e atuou durante oito anos como membro do USGBC LEED Faculty.
O Sr. Scott prestou consultoria a mais de 50 projetos com certificação LEED, incluindo o Aria Resort, maior hotel com certificação LEED Gold do mundo. É também consultor LEED para o Estádio Nacional de Brasília. Atualmente, ele trabalha no EcoDistrict Advisory Committee, contribuindo para o desenvolvimento de um protocolo internacional para os empreendimentos do EcoDistrict.
Qualificações:
XII Simposio Ingeniero Civil, Universidad Panamericana, Guadalajara, México – “LEED en Latinoamérica”, Maio de 2013, 150 pessoas, 90 minutos
GE Lighting, São Paulo, Brasil, “Green Building & LEED”, Abril de 2011, 40 Pessoas, 16 horas
Ernst & Young, Moscou, Rússia, “High Performance Building Implementation”, Fevereiro de 2011, 20 pessoas, 20 horas
Peru Green Building Council, Lima, Peru – “Los Exitos de LEED Internacionales y en el Peru”, Dezembro de 2010, 45 pessoas, 90 minutos
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Ian McKee

Presidente LEED AP
EcoArenas
Função: Apresentador

 

Experiência:
Ian McKee é brasileiro, estudou nos Estados Unidos e é consultor de sustentabilidade em esporte & planejamento de negócios. Ele é um profissional com certificação LEED, credenciado pelo US Green Building Council. Sua empresa, a EcoArenas, é especializada em design sustentável e soluções para instalações esportivas e estádios.
Ian é o fundador do movimento Copa Verde e coautor do Plano Copa Verde para o Brasil, iniciativa para incluir a certificação LEED na construção da infraestrutura para a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016. McKee é diretor de sustentabilidade do Estádio Nacional de Brasília, que é certificado com LEED Gold e está em busca da certificação LEED Platinum.
Ele escreveu os primeiros programas educacionais de edifícios verdes, desperdício zero, limpeza ecológica e valet para bicicletas para um estádio na Copa do Mundo da Fifa.
McKee também trabalhou com o Ministério de Energia do Brasil para implementar a primeira lei de energia solar fotovoltaica com sistema net-metering no país, projetado para permitir que estádios brasileiros alcancem níveis mais elevados de eficiência energética, usando geração de energia local e renovável. A lei está sendo aplicada em residências e empresas, podendo vir a ser o maior legado da Copa do Mundo da FIFA 2014.
Qualificações:
Greenbuild, Toronto
Sessão: International Summit – Encerramento
Apresentação: Copa Verde Brasil
Data: 4 de outubro de 2011
Público: 500
SmartCity Expo World Congress, Barcelona
Sessão: Copa do Mundo no Brasil
Apresentação: Copa Verde Brasil and Green Host Cities
Data: 30 de novembro de 2011
Público: 300
Greenbuilding, Buenos Aires, Argentina
Sessão: Certificação LEED para Instalações Esportivas
Apresentação: Caso do Estádio Nacional de Brasília – Projeto da Copa do Mundo com certificação LEED Platinum
Data: 11 de setembro de 2013
Público: 250
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

I02 – Custo Efetivo Zero: Novo modelo de Energia Net Zero Lucrativo.

<< Voltar

Resumo:

Esta apresentação aborda um novo modelo de baixo custo que poderia ser considerado como primeiro modelo – com “fins lucrativos” – de custo de energia zero em um edifício nos Estados Unidos com o objetivo de inspirar os proprietários do edifício e empreendedores no Brasil a adotarem o conceito. Isto será realizado através de uma detalhada análise de estudo de caso: a reforma de uma instalação dos anos 70 chamada “Indio Building” com 30 mil pés quadrados em Sunnyvale, Califórnia.

Mostraremos estratégias para gerenciar os custos de concepção, construção, operação e financiamento de uma reforma com custo zero de energia a partir da perspectiva do desenvolvedor e da equipe de design. O objetivo desta apresentação é provar que os edifícios com custo zero de energia podem ser projetados e construídos de acordo com um orçamento,  tendo potencial de gerar maior retorno do que empreendimentos imobiliários convencionais.

Normalmente, acredita-se que projetar um edifício com energia zero, utilizando painéis fotovoltaicos para gerar eletricidade, é muito caro, sendo difícil justificá-lo financeiramente, especialmente em edifícios existentes que podem exigir reformas caras. No entanto, são estes edifícios que representam a maior parte das emissões de carbono relacionadas ao ambiente construído nas próximas décadas. Para obter reduções significativas nos gases do efeito estufa – o que sabemos ser crucial para o futuro do nosso planeta – estes edifícios precisam fazer parte da revolução da energia zero.

O engenheiro mecânico John Andary e o engenheiro elétrico David Kaneda projetaram, mensuraram e verificaram diversos edifícios com energia zero, incluindo o prédio da NREL Research Support Facility, a matriz da fundação Packard Foundation e o escritório “IDeAs” do Integral Group.

A apresentação revelará como o projeto surgiu, descrevendo alguns desafios e soluções para desenvolver um caso de negócio lucrativo, incluindo conceitos de engenharia, considerações financeiras e metodologias de cálculo específicas para profissionais do setor imobiliário.

A maioria dos edifícios com energia zero é projetada com energias renováveis (normalmente PV/energia solar fotovoltaica) para compensar 100% da energia utilizada durante o ano. Este edifício foi concebido para aproveitar as estruturas dos serviços e dimensionar corretamente os sistemas fotovoltaicos, visando alcançar o objetivo de energia zero. Andary e Kaneda explicarão como o conceito foi desenvolvido e por que eles projetaram com a meta de “custo zero de energia”. Como prova do sucesso financeiro do projeto, o empreendedor lançou uma reforma adjacente com “custo zero de energia” (atualmente em construção) e adquiriu um terceiro edifício, cujo projeto será iniciado em breve.

Objetivos do Aprendizado:

1. Discutir as implicações em termos de custo/benefício de edifícios com custo zero de energia e saber como esses custos e benefícios se comparam com os de um convencional espaço de escritório comercial locado.

2. Compreender e descrever os fatores que mais impactam ambos e o custo operacional de edifícios com custo zero de energia, incluindo estratégias passivas de design de baixa energia, novas tecnologias, fatores operacionais, etc.

3. Compreender os perfis de uso de edifício de baixa energia, estratégias de projeto de sistema fotovoltaico para aproveitar a abordagem custo zero de energia.

4. Compreender os objetivos do caso de negócio, incluindo exigências de reserva, condições de locação e estratégias de financiamento imobiliário.

David Kaneda
Diretor LEED AP, PE, FAIA
Integral Group
Função: Apresentador

 

Experiência:

A experiência de David inclui mais de três décadas de trabalho na indústria da construção na América do Norte e Europa. Ele é o diretor de engenharia elétrica em diversos projetos de construção com certificação LEED Platinum, AIA COTE Top 10 e com energia zero. Sua base, o escritório de San Jose do Integral Group, foi o primeiro edifício comercial com energia zero dos Estados Unidos.

Ele é certificado como Fellow no American Institute of Architects, com certificação LEED AP BD + C. David é europeu e é Bacharel em Engenharia Arquitetônica pela Penn State e tem MBA pela London Business School. A experiência de David inclui projeto de edifício com energia zero (NZEB), engenharia elétrica sustentável e projeto de iluminação e iluminação natural.

Ele se apresentou em várias conferências nacionais e internacionais, incluindo os eventos Guangzhou International Lighting Technology Symposium, AIA National Convention, Greenbuild, Lightfair Internacional, National Academies e IFMA Sustainability Summit. Ele leciona nas universidades de Penn State, San Jose State e Kansas State e na University of Nebraska, University of Colorado e Stanford University.

David publicou artigos sobre projetos de sistema elétrico sustentável no estudo ACEEE Summer Study, na conferência RSC Next-Generation Green Building e na revista Asian Lighting Magazine. Além disso, ele também co-preside o grupo de trabalho de energia zero para o comitê consultivo do Green Building Advisory Committee da General Services Administration dos EUA, sendo ainda co-presidente do comitê de meio ambiente do AIA California Council.

Qualificações:

2014 Greenbuild, Real Estate Sea Change: A Business Case for Zero Energy Cost Buildings, 24 de outubro de 2014, 100 pessoas, 60 minutos

Guangzhou International Lighting Technology Symposium, The Role of LEED in Lighting Design, 10 de junho de 2012, 200 pessoas, 90 minutos

AIA National Convention, Net Zero Energy Buildings (NZEB) in 6 Climate Zones: an Analysis of How to Design NZEB’s in Varied Climates, 26 de junho de 2014, 200 pessoas, 90 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

H02 – São Paulo Corporate Towers: Uma integração entre tecnologia e natureza.

<< Voltar

Resumo:

  • Destacar a importância da colaboração entre a arquitetura, paisagem e sustentabilidade.
  • Mostrar que a experiência qualitativa de um bom projeto é tão importante para a sustentabilidade como as métricas quantitativas. A conexão com a natureza, luz e sombra, brilho, controle de som, luz natural interior e seleções de materiais impactam a experiência de uma construção de formas não claramente representadas em planilhas de pontuação.
  • Como as estratégias de projeto paisagístico, efetivamente, melhoram o ambiente urbano construído sem desperdício de água potável?

Desde o início da concorrência do projeto, do primeiro esboço até o detalhe final, o projeto São Paulo Corporate Towers foi desenvolvido com forte colaboração entre as áreas de arquitetura, paisagismo e estratégias sustentáveis. As torres têm formas esculturais icônicas que podem ser identificadas no horizonte em toda a cidade. A fachada de alto desempenho tem vidros duplos com baixa transmissão de calor e alta transmissão de luz. Elementos de sombreamento integrados proporcionam conforto e iluminação natural nos interiores com vistas amplas de São Paulo.

No entanto, a experiência mais original destes edifícios será chegar ao local no dia a dia. Os lobbies são organizados em grandes pavilhões com uma paisagem exuberante, sendo ligados por diversas passarelas, teto verde e espaços para encontro com programa de amenidades, sendo completamente integrados nas diversas formas paisagísticas. Mesmo aqueles que estão no perímetro do local vão experimentá-lo como um oásis verde em um ambiente urbano cada vez mais denso.

O projeto paisagístico é caracterizado pela Mata Atlântica local. Apenas 9% deste ecossistema existe no mundo. A paisagem segue o ritmo espacial, alturas e padrões da floresta, envolvendo todo o local através das torres. Um grande teto verde acessível por rampas liga as torres, integrando o edifício de amenidades. Copas de árvores de várias alturas criam espaços ao ar livre com sombras e luz natural, proporcionando um ambiente mais fresco. Um caminho metálico eleva-se no local, dando a sensação de caminhar diretamente por uma floresta. A exuberante paisagem é completamente sustentável com espécies nativas que demandam pouca água. É feita também a coleta de água da chuva local, tanto para irrigação como para os sistemas de resfriamento das torres.

Enquanto o projeto paisagístico é visível, as estratégias sustentáveis do projeto são principalmente imperceptíveis: a sofisticação da engenharia de construção, a planta central e sistemas de controle inteligentes ajudam os edifícios diante das mudanças no clima. Alcançar a certificação LEED Platinum decorre destas inúmeras estratégias de sustentabilidade, concluindo a integração delas no projeto.

Objetivos do Aprendizado:

1. O participante aprenderá os benefícios de uma abordagem integrada no projeto.

2. O público compreenderá estratégias LEED bem sucedidas e medidas para conquistar a certificação LEED Platinum.

3. O público conhecerá abordagens integradoras para conservar e reutilizar água em empreendimentos comerciais.

4. O participante aprenderá sobre o design e a engenharia do projeto Corporate Towers São Paulo.

Rafael Pelli
http://www.saopaulocorporatetowers.com.br/en/Vídeos-en/testimonials/rafael-pelli.html
Sócio
FAIA, LEED AP
Pelli Clarke Pelli Architects
Função: Apresentador

Experiência:

Rafael Pelli é o sócio responsável pelo escritório da Pelli Clarke Pelli Architects em Nova York, fundado em 2000. O Sr. Pelli dirigiu o design de uma ampla variedade de projetos, desde grandes projetos urbanos, tais como a 731 Lexington Avenue (a Torre Bloomberg ) a projetos acadêmicos, como o prédio Business Instructional Facility na University of Illinois no campus Urbana-Champaign. Ele tem defendido os princípios de design sustentáveis em seu trabalho, realizando premiados projetos com certificação LEED Platinum para edifícios comerciais, residenciais e acadêmicos.

Mr. Pelli atuou no grupo de trabalho da NYC Green Codes Task Force e no conselho Green Advisory Board da Turner Construction. Ele trabalha na Pelli Clarke Pelli Architects (anteriormente Cesar Pelli & Associates) desde 1989, onde tornou-se sócio da empresa em 1995.

O Sr. Pelli conquistou bacharelado em artes em 1978 pela Yale University e fez mestrado em arquitetura em 1985 na Harvard University Graduate School of Design.

Qualificações:

Verge-Salon: Next-Gen Buildings And Cities | Future Buildings & Cities: Perspectives from Then & Now | 16 de setembro de 2014 | Público presente: 80 a 100 pessoas; transmitido ao vivo internacionalmente | 35 minutos

Jcj Architecture Presents: Architecture Lecture Series | Global Green: Four Case Studies in Sustainable Buildings Around the World | 14 de novembro de 2011 | Aproximadamente 100 pessoas | 1 hora

Centerbrook Architects Lecture Series |  It’s Not Easy Being Green: Interesting Environmental Issues In Architecture From Around The World | Maio de 2011 |Aproximadamente 50 pessoas | 45 minutos a 1 hora

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Javier Gonzales Campana

Desde que se juntou a Balmori Associates em 1998, Javier González-Campaña gerenciou múltiplos projetos nos EUA, Europa e Espanha. Ele é também responsável pela elaboração de guias para a maioria dos projetos no escritório.

 

 

 

Read more →

L01 – Lean é verde: Como praticas lean afetam resultados sustentáveis.

<< Voltar

Resumo:
O conceito de “lean design and construction” (projeto e construção enxutos) tem sido adotado por todo mercado para produzir edifícios melhores. A tomada de decisão coletiva e com base em informações entre todos os membros da equipe durante todas as fases do projeto e da construção produz edifícios eficientes e valiosos para o proprietário e seus usuários.
Esta abordagem cria uma intersecção direta com o que edifícios verdes têm obtido desde o início – um processo integrativo informa os melhores resultados sustentáveis possíveis. A pergunta é: como você estrutura sua equipe para fazer isto? Que tipo de mentalidade e ferramentas você precisa? Com que antecedência e frequência você deve envolver a equipe em geral para certificar-se que seu prédio está alinhado aos objetivos sustentáveis?
Objetivos do Aprendizado:
1. Descrever o conceito de projeto enxuto de design e construção.
2. Descrever como o conceito de projeto enxuto de design e construção informa sobre os resultados sustentáveis e vice-versa.
3. Descrever os processos necessários para entregar um edifício implementando um projeto enxuto e sustentável.
4. Demonstrar a capacidade de identificar as principais etapas e os membros da equipe necessários para implementar um edifício bem sucedido baseado nos princípios de projeto enxuto e sustentabilidade.

Jennifer Sutherby
Arquiteto
RA, BD+C
NBBJ
Função: Apresentadora

 

Experiência:
Jennifer Sutherby começou a trabalhar na NBBJ em 2009, depois de concluir seu mestrado em Arquitetura no Wentworth Institute of Technology. Ela trouxe muita experiência para a equipe de design e construção com reformas concluídas em edifícios residenciais, cívicos, religiosos e acadêmicos. Posteriormente, Jennifer descobriu sua paixão pelas áreas de saúde e sustentabilidade após unir-se à equipe que trabalha no edifício Lunder do Massachusetts General Hospital (MGH).
No MGH, ela supervisionou a coordenação completa da documentação para o projeto. Também participou do design e administração da construção dos projetos de aterro no MGH, incluindo o do Departamento de Emergência e, mais recentemente, da unidade de atendimento pós-anestésico do Edifício Ellison. O compromisso e a paixão por seu trabalho baseia-se na crença de que o ambiente construído pode curar e impactar positivamente as pessoas e ela valoriza a oportunidade de colaborar com alguns dos profissionais mais brilhantes nas áreas de pesquisa e medicina.
Atualmente, Jennifer administra a construção dos andares de pesquisa de um prédio novo e inovador do Brigham and Women’s Hospital, supervisionando e monitorando também a documentação LEED do projeto. Ela dedica seu tempo livre para cultivar as iniciativas de sustentabilidade em seu estúdio em Boston, escrevendo e dando orientação em escolas de arquitetura em Boston.
Qualificações:
Architecture Boston Expo, Construction Administration for Beginners, 24 de outubro de 2014, Público: 100 pessoas, 90 minutos
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

J01 – A importância da adaptação local para o sistema de certificações de edifícios.

<< Voltar

Resumo:

A apresentação visa aumentar a conscientização sobre a troca de um único e rígido padrão global (consistente, familiar e internacionalmente reconhecido, mas que não atende potencialmente as necessidades locais de sustentabilidade) por um modelo localmente adaptado e mais flexível, que reflete melhor a necessidade de sustentabilidade local e os padrões de melhores práticas existentes. Além disso, a apresentação destacará a importância de um modelo coerente, que permita fazer benchmark de ativos no mundo todo.

Os participantes compreenderão os fatores que devem ser considerados durante o projeto e a construção de edifícios sustentáveis no Brasil e como eles variam entre as regiões. Para tanto, será focado o contexto político, social e ambiental e como as soluções sustentáveis podem ser adaptadas ou soluções diferentes podem ser aplicadas para atender essas questões variadas. A apresentação vai abordar ainda as áreas que podem ser aproveitadas (tecnologia, que é um mercado pronto; condições climáticas) e também as deficiências onde existem lacunas de habilidades ou pesquisa, por exemplo.

O sistema BREEAM busca abordar a diferença entre países e regiões de países maiores, adaptando os coeficientes da categoria para lidar com os impactos específicos que afetam uma área. Na orientação, aplicam-se diferentes critérios dependendo da localização do projeto, visando refletir as diferentes condições climáticas, a regulamentação do desempenho energético e inclusive riscos naturais onde eles ocorrem.

Por fim, o BREEAM aceita adotar padrões locais de melhores práticas onde se possa demonstrar que estes são equivalentes às prescritas pelo manual. Os participantes serão divididos em grupos para discutir problemas específicos que eles acreditam existir no Brasil e avaliar as possíveis soluções para lidar com tais questões. Os grupos também serão convidados a identificar lacunas para alcançar a sustentabilidade ampla durante todo o processo de construção e como elas podem ser superadas.

Objetivos do Aprendizado:

1. Descrever e identificar os fatores de sustentabilidade que variam em diferentes regiões/estados do Brasil.

2. Identificar fatores específicos que afetarão os resultados sustentáveis de um projeto de construção no Brasil.

3. Identificar e avaliar algumas soluções sustentáveis para abordar os fatores que afetam o Brasil.

4. Explorar e avaliar como o sistema internacional BREEAM é aplicado para torná-lo mais adaptado ao país, com ênfase especial no Brasil.

Tamsin McCabe
Consultora Sênior
MSc
BRE Global
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Tamsin McCabe é uma profissional de sustentabilidade com quase sete anos de experiência no setor de ambiente construído. Ela se uniu à equipe do BREEAM International & Bespokes, no BRE, onde ela tem liderado a adaptação do projeto para garantir que seja aplicável em diferentes países e regiões. Este trabalho inclui a definição de coeficientes específicos do país e a aprovação de normas locais. Ela também está envolvida na formação e suporte de novos avaliadores, assim como no desenvolvimento técnico do sistema BREEAM International NC.

Antes de sua nomeação no BRE, Tamsin trabalhou em uma consultoria, prestando suporte a clientes através do processo de aplicação de planejamento e prestando orientação sobre sustentabilidade para equipes de projeto em modelos de construção. Ela é uma qualificada avaliadora com certificação AP BREEAM e BREEAM.

Internacionalmente, Tamsin já trabalhou como consultora LEED na Espanha e como consultora técnica do Green Building Council no Vietnã.

Qualificações:

Спикеры 6th Green & Sustainable Real Estate Conference – BREEAM na Rússia – 25 de setembro de 2014 – aproximadamente 75 delegações – 20 minutos. Tamsin também treina profissionais no curso de avaliadores BREEAM e com isto tem adquirido experiência em apresentações.

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

I01 – O que é preciso para ser uma empresa verde? Além de LEED, Estratégias e Sucessos.

<< Voltar

Resumo:

O futuro do nosso planeta e o futuro da nossa profissão dependem da nossa capacidade de desenvolver sistemas, co-criar em colaboração e alcançar níveis de sinergia que transformam nosso impacto. Os conceitos do Desafio 2030, LEED, Edifícios Vivos e Energia Zero definem metas de desempenho em construção para o mercado. No entanto, há uma lacuna crítica entre as metas de aumento de desempenho e a capacidade organizacional para alcançá-las de forma consistente.

A partir de 2013, mais de 500 empresas de design & construção verde reportaram um número cada vez maior de projetos com certificação LEED. Estas mesmas empresas também informaram que, apesar disso, a maior parte de seu portfólio de projetos não era verde. Dados da AIA 2030 mostram que 57% dos GSF relataram usar modelagem de energia, ou seja, 43% não utilizam. Portanto, a maioria das equipes não tem ideia antecipadamente do possível uso de energia. As empresas também relatam que projetos com certificação LEED tendem a ter mais empenho e níveis superiores de integração, apresentando intensidade no uso de energia (EUI) 24% inferior ao de projetos sem certificação LEED. Mesmo assim, projetos LEED ainda representam uma pequena porcentagem no portfolio das empresas.

Quanto poderíamos melhorar se aplicássemos princípios fundamentais de sustentabilidade de forma consistente?

Para enfrentar este desafio, é preciso ir além do projeto em si, deixando de lado o estrelismo do designer ou da equipe verde. Precisamos passar por uma mudança de paradigmas na cultura corporativa, nos relacionamentos, sistemas e processos em nível organizacional. Devemos ir além de “atos aleatórios de sustentabilidade”, adotando iniciativas variadas e abrangentes que transformam nossas operações internas no dia a dia, a entrega de projetos e as colaborações externas. Precisamos nos tornar uma comunidade global de profissionais de sustentabilidade que aplicam estes princípios o tempo todo e não apenas sob demanda.

Como os “campeões verdes” em uma empresa podem defender efetivamente e agir como verdadeiros líderes para ganhar a adesão necessária e obter o compromisso da liderança? Se a administração pensa que sua empresa é “boa o suficiente”, como você pode avaliar o que está faltando? Quais estratégias são bem sucedidas para mudar a cultura, especialmente em uma grande organização? Como as melhores práticas de design ou construção verde podem ser institucionalizadas e entregues de forma consistente?

Este workshop interativo usa modelos, roteiros e uma metodologia comprovada que conduz os participantes por uma série de exercícios, seguidos por uma breve análise de conteúdo/apresentação, incluindo estudos de caso e debate. Por fim, os participantes experimentam um microcosmo com a implementação de estratégias de sustentabilidade eficazes para gerenciamento de mudanças, fazendo uma auto-avaliação inicial das capacidades atuais de sua empresa, esforçando-se para definir metas “inteligentes” e planejamento estratégico da implementação.

Objetivos do Aprendizado:

1. Avaliar sua capacidade organizacional com base em métricas aceitas pelo mercado para analisar lacunas, de forma que você possa identificar problemas e priorizar indicadores-chave de desempenho para monitorar.

2. Compreender como as principais metodologias integradas de design definem o gerenciamento de projetos, o uso de ferramentas e as relações externas de formas que impactam diretamente a lucratividade e o desempenho.

3. Superar as barreiras tradicionais de adesão, cultura e conhecimento para incorporar os principais valores de sustentabilidade, gerenciando mudanças intencionais na cultura da empresa e integrando tais valores a objetivos de negócios mensuráveis.

4. Identificar ferramentas, recursos, metodologias e processos específicos que precisam ser institucionalizados, a fim de atingir desempenho consistente e lucros, observando quais fatores influenciam a forma como são efetivamente aplicados.

Barbra Batshalom
https://www.youtube.com/watch?v=8aMKiMIYnns
Diretora Executiva
Sustainable Performance Institute
Função: Apresentadora

 

 

Experiência:

Barbra Batshalom é fundadora e diretora-executiva da ONG Sustainable Performance Institute e fundadora e presidente da filial do USGBC em Massachusetts. Líder do setor, ela tem uma visão que impulsiona programas da organização para transformar o mercado a partir de políticas públicas para a prática profissional. Seu trabalho foca a  intersecção de sistemas, processos e cultura.

Com uma diversificada experiência em artes plásticas, psicologia social e 20 anos em arquitetura e consultoria de sustentabilidade, ela traz uma variedade de habilidades para seu trabalho e uma perspectiva única, envolvendo a dinâmica humana na tomada de decisão e na colaboração criativa para o trabalho técnico. Ela é educadora, palestrante e agente de mudanças que trabalha com uma ampla variedade de organizações governamentais, institucionais e o setor privado para ajudá-los a institucionalizar a sustentabilidade e alcançar melhorias mensuráveis no desempenho e rentabilidade.

A certificação de empresa verde do SPI (Sustainable Performance Institute) é o primeiro programa do mercado a disponibilizar uma estrutura para avaliar a capacidade das empresas de design e construção de entregar um serviço de sustentabilidade consistente e de alta qualidade, tendo sido adotado pela HUD (agência governamental de moradia e desenvolvimento urbano) no ano passado. O workshop Green Firm Boot Camp da SPI foi realizado em centenas de empresas em todo país para promover a prática profissional no mercado.

Barbra ensina Desenvolvimento Imobiliário Sustentável na Brandeis’ International Business School, além de ser palestrante convidada em Harvard, no MIT, entre muitas outras instituições. Atuou em vários conselhos, grupos de trabalho e comitês para ajudar a desenvolver políticas públicas e corporativas de sustentabilidade e ministra cursos sobre gerenciamento de mudanças para profissionais de sustentabilidade no mundo todo.

Qualificações:

1.) USGBC NC’s GreenNC Conference, Luncheon Keynote: Achieving 2030: Sustainability in Professional Practice, 19/12/14, 150 pessoas, 60 minutos

2.) AIA Florida Regional Conference, Education, Engagement and Culture Change to Shape Resilient Communities, 9/8/13, 120 pessoas, 90 minutos

3.) AIA Triangle: Keynote to kick off 2030 Education series, Empowering Sustainable Building, 19/11/13, 100 pessoas, 90 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2008, 2010, 2012

Paula Burns. McEvoy
Co-diretora de Design Sustentável
AIA, LEED Fellow
Perkins+Will
Função:
Apresentadora

 

Experiência:

Como co-diretora da iniciativa Sustainable Design Initiative (SDI) da Perkins+Will, Paula McEvoy assegura que ideias sustentáveis sejam uma parte integrante dos projetos e práticas da empresa. Aspectos fundamentais da sua função incluem estabelecer a visão corporativa e as metas da empresa e, em seguida, desenvolver um caminho para cumprir esses compromissos.

Ela foi fundamental no desenvolvimento dos planos estratégicos de sustentabilidade da Perkins+Will, que mudaram as operações da companhia e delinearam um caminho estratégico para transformá-la em uma das principais empresas de design sustentável, estabelecendo uma linguagem comum e uma direção de educação e crescimento na empresa toda.

Arquiteta registrada e certificada com LEED® Fellow, Paula tem experiência vasta e exemplar, demonstrando uma atitude envolvida e prática em todas as fases do processo de design e construção. Sua especialidade é o design saudável e de alta performance de edifícios e comunidades.

Ela é membro do The American Institute of Architects e atua no comitê AIA National Committee on the Environment (COTE), sendo também co-presidente do grupo AIA Materials Knowledge Group. Além disso, faz parte do programa USGBC LEED Faculty e foi Presidente do Board of USGBC Georgia Chapter em 2012.

 Qualificações:

Greenbuild Conference: “Sustainability@AIA”, Nova Orleans, LA, 22 de outubro de 2014, 1 hora

World Sustainable Building 2014 Conference: “Transforming Reality”, Barcelona, Espanha, 30 de outubro de 2014 (90 minutos)

Greenprints Conference: “Toxic Talk 2014! Materials Disclosure and Transparency”, Atlanta, GA, 12 de março de 2014 (90 minutos)

Greenbuild Conference, “Go Big! Leveraging Change through Large Practices”, Filadélfia, PA, 22 de novembro de 2013 (apresentação especial, 60 minutos)

AIA National Convention, “Winning the War for Sustainable Building: Arm Yourself with Facts to Win Over the Opposition”, 17 de maio de 2012, Washington, DC (400 participantes, painel, 90 minutos)

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2007, 2013, 2014

Read more →

G05 – 100 Certificados LEED: Evolução e Tendências em 20 passos

<< Voltar

Resumo:

Durante a última década, a inserção da certificação LEED no Brasil proporcionou uma rápida modificação na maneira de projetar e construir as edificações. A busca pela eficiência no uso de recursos e a mitigação de impactos ambientais, seja pela escolha de materiais de melhor desempenho ou pelo uso de tecnologias, apresentaram exponencial evolução no setor da construção civil. Nesse sentido, estratégias que antes eram classificadas de alta complexidade ou custosas, hoje viraram prática de mercado. Além disso, o reconhecimento dos diferenciais desses empreendimentos pelos ocupantes, atrelado à novas ferramentas regulamentadoras, são outros fatores que impulsionaram essa transformação e que balizam as futuras mudanças. Com o intuito de estimular ainda mais o desenvolvimento da construção civil, o USGBC lançou recentemente uma nova versão do sistema de certificação LEED, considerada a mais audaciosa até o momento. Novos termos e conceitos foram acrescentados nessa nova versão, como concepção integrada de projeto, compensação de carbono, análise de ciclo de vida de materiais e do empreendimento. Assim, que lições podemos tirar de 100 projetos certificados para garantir que os próximos 100 projetos brasileiros atendam aos novos requisitos do LEED? E quais serão os novos desafios para os investidores, incorporadores, projetistas, construtores, fabricantes e equipes de operação predial?

Objetivos de Aprendizado:

1. Compreender a evolução do mercado da construção civil nesses últimos 10 anos, por conta da certificação LEED.
2. Compreender como o avanço da tecnologia foi essencial para o sucesso de 100 empreendimentos certificados LEED.
3. Compreender quais os desafios esperados para os players da construção civil para a certificação de projetos na nova versão do LEED.
4. Compreender alguns dos novos temas abordados no LEED v4.

Cristina Umetsu

Manager of Green Building Design Consulting
LEED AP BD+C, LEED AP ID+C, LEED AP OM, PMP
CTE – Centro de Tecnologia de Edificacoes
Função: Apresentadora

Experiência:

Arquiteta Urbanista (FAU-USP) a com especialização em Conforto Ambiental e Eficiência Energética (FUPAM-SUP) e pós-graduação em Gerenciamento de Projetos (FIA). LEED AP BD+C, LEED AP EBOM, LEED AP ID+C, Auditor AQUA.
Atua na área de Greenbuildings desde 2008. Responsável pela coordenação de mais de 150 projetos de certificação
Greenbuilding em diversos referenciais LEED BD+C, LEED ID+C, LEED EBOM, AQUA Habitacional, AQUA Escritórios,
AQUA Bairros etc. Gerencia uma equipe de 20 consultores que atuam na fase de projeto de um empreendimento com especialidades em diferentes áreas de conhecimento.

Qualificações:

Semana da Engenharia UNIESP. “Sustentabilidade de Edificações e o Case do Campus Ribeirão Preto”. 17 de novembro de 2014. 200 pessoas. 60 min.
Workshop de Eficiência Energética da Oxiteno. “Certificação LEED. Case Avon Cabreúva. Case Centro Administrativo Rio Negro”. 27 de novembro de 2014. 50 pessoas. 60 min.
Workshop de Sustentabilidade da ABRAFAC – RJ. “Desafios da sustentabilidade na gestão do uso e operação de
edifícios”. 05 de fevereiro de 2015. 100 pessoas. 30 min
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2014

Read more →

F05 – Auditoria de Energia – o primeiro passo para a economia real do consumo

<< Voltar

Resumo:

O objetivo da apresentação é demonstrar a importância da auditoria de energia na busca de ações que possam reduzir os consumos e/ou os custos com energia em edificações comerciais. Para tanto, será apresentado os passos da Auditoria proposta pela ASHRAE e a aplicação deste processo em ao menos 2 casos práticos, demonstrando as ações adotadas e os resultados alcançados. Em um exemplo já aplicados houve redução de 18% no consumo de energia, o que representou uma redução de R$ 900 mil/ano de energia, em outro caso a Auditoria demonstrou que a substituição de lâmpadas por LED não era a melhor solução, visto que apenas com a redução da quantidade de lâmpadas nas escadas, traria redução equivalente, porém sem nenhum custo. A apresentação buscará traçar paralelos entre as tecnologias embarcadas em edifícios certificados LEED e a necessidade de utilizar a ferramenta de Auditoria também nestas edificações, permitindo a máximo resultado destas tecnologias.

Objetivos de Aprendizado:

1. Introdução aos passos para auditoria de energia;
2. Entender a importância de uma análise global e sistêmica para identificar oportunidades de redução do consumo e nos custos de energia;
3. Demonstrar ações praticas que podem ser aplicadas e seus resultados na redução dos consumos;
4. Fomentar uma mudança de atitude dos Gestores de Facilities, buscando uma operação com foco do desempenho.

Wagner Oliveira
Coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento
LEED AP BD+C e EBOM
CTE – Centro de Tecnologia em Edificacoes
Função: Apresentador

 

Experiência:

Wagner Oliveira | Engenheiro Ambiental. Mestre em Tecnologia Ambiental do Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT. Gestor do Núcleo de Uso e Operação Sustentável do CTE. Especialista em conservação e reúso da água em edificações e Operação Predial Sustentável, desenvolvendo trabalhados e estudos sobre o desempenho de Edificações Comerciais, LEED® ACCREDITED PROFESSIONAL pelo US GREEN BUILDING COUNCIL e integrante do Comitê Temático Uso Racional da Água do Green Building Council Brasil e do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável – CBCS. Atuação direta como consultor em mais de 20 projetos certificados LEED®.

Qualificações:

1 – Sustentabilidade em Edificações – Processos para Certificação LEED, Auditoria de Energia como Ferramenta de
Performance, 05/02/15, 100 pessoas, 25 minutos
2 – Sustentabilidade em Edificações – Processos para Certificação LEED, Consumo Conservação de água em torres de
resfriamento. 05/02/15, 100 pessoas, 25 minutos
3 – Greenbuilding Brasil 2014 – LEED Previsto x Realizado O Desafio da Performance, Ago/14, International Congress, + de 100 pessoas, 60 minutos
4 – Congresso Abrafac 2014 “Facility Management num Mundo em Transformação” – Edifícios Sustentáveis: Uma
comparação entre o desempenho previsto e o realizado, + de 300 pesssoas, 25 minutos
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2014

Read more →

E05 – Resíduos Sólidos Urbanos – coleta automatizada.

<< Voltar

Resumo:

Através do Parque da Cidade, a Odebrecht Realizações Imobiliárias oferece à cidade de São Paulo um empreendimento referência em sustentabilidade e comprometido com o desenvolvimento urbanístico do município. O empreendimento tem 22.000 m² de área verde, e aproximadamente 62.000 m2 de área totalmente aberta ao público, promovendo a integração entre as áreas do complexo e a comunidade no seu entorno. Reúne um conjunto de soluções que observam os impactos ambientais, qualidade de vida para as pessoas e benefícios para a região. O empreendimento será composto por cinco torres corporativas, uma torre de salas comerciais, duas torres residenciais, um shopping center e um hotel. Contará também com um conjunto de serviços de alimentação e lazer como restaurantes e anfiteatro a céu aberto, além de um paisagismo que integra todas as questões de sustentabilidade ambiental (cidade compacta, biorretenção) e social (ações de melhorias na comunidade do entorno). O Parque da Cidade será o primeiro empreendimento do mercado imobiliário brasileiro a utilizar o sistema ENVAC (tecnologia pioneira que permite a coleta automatizada de resíduos sólidos à vácuo). A adoção desse sistema, que pode ser observado em grandes cidades como Londres, Estocolmo e Barcelona, trará como benefícios, além de uma gestão mais limpa e eficiente, a redução da quantidade de rejeitos encaminhados para aterros e a redução de viagens de caminhões de lixo necessárias para atender o empreendimento, promovendo, assim, o descarte ambientalmente correto dos resíduos produzidos. O sistema é totalmente automatizado e substitui as lixeiras tradicionais por pontos de coleta que, no Parque da Cidade, serão divididos em três frações: Orgânico, comum e reciclável. Após o descarte, os rejeitos são encaminhados por uma tubulação subterrânea pela qual viajam a uma velocidade de 70 km/h para uma central, localizada no subsolo de um dos edifícios do empreendimento. A partir de um controle automatizado, o lixo é então separado e encaminhado para o container apropriado, onde este material será devidamente compactado e armazenado. Quando os contêineres estiverem cheios, as diferentes frações de resíduos compactados serão trazidas ao térreo por um sistema de elevador, onde serão levados, então, por um caminhão de lixo especialmente preparado para tal função. Dessa forma, o sistema de coletas de resíduos do Parque da Cidade, com a grande diminuição das viagens de caminhões de lixo, reduzirá, consequentemente, de forma considerável as suas emissões de CO2. Toda a operação é silenciosa, segura e sem odor.

Objetivos de Aprendizado:

1. Ter conhecimento de uma tecnologia inovadora no Brasil.
2. Conhecer o funcionamento sistema de coleta automatizada de resíduos sólidos.
3. Verificar benefícios da utilização do sistema.
4. Conhecer referencias para seguir buscando mais informações sobre o assunto.

Saulo Nunes
http://www.hbrbr.com.br/tv-hbr/cidades-compactas
Diretor Incorporação Diretor Incorporação
Odebrecht Realizações Imobiliárias
Função: Apresentador

 

Experiencia:

Saulo Nunes, diretor de Incorcporação da Odebrecht Realizações Imobiliárias, empresa responsável pelo Empreendimento Parque da Cidade. Engenheiro Civil formado pela Universidade Católica do Salvador-BA, com Pos Graduaçõa em Marketing pela ESPM e experiência na área de resíduos.

Qualificações:

1) CB27 – Forum Nacional dos Secretários de Meio Ambiente da Capitais – Jornada NAcional sobre Cidades e Mudanças Climáticas. Apresentação do Projeto Parque da Cidade. Novembro/2014. 150 pessoas. 1 hora de apresentação.
2) Green Building Internacional Panamá – Apresentação do Projeto Parque da Cidade. Julho/2014. 300 pessoas. 1 hora de apresentação.
3) Susteainable Brands Rio – Apresentação do Projeto Parque da Cidade. 2014. 200 pessoas. 15 minutos de apresentação.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2013

Fábio Colela:

Função: Apresentador

Engenheiro químico pela Mackenzie, pós-graduado em administração industrial pela USP, especializado em gestão de resíduos sólidos. Diretor da Envac Brasil, empresa sueca e idealizadora do sistema de coleta de resíduos sólidos urbanos por sucção.

Read more →

D05 – LEED versão 4 – Nossos fabricantes estão preparados?

<< Voltar

Resumo:

A procura por certificações ambientais para empreendimentos, em razão da constante busca por inovação e diferenciais ambientais no setor da construção civil, tem exigido dos fabricantes um novo posicionamento de mercado. Com o desafio de atender às atuais demandas do consumidor, iniciativas de melhoria contínua e comunicação transparente têm sido adotadas internacionalmente pelas indústrias. O LEED v4, em sintonia com esse movimento, apresentará aos fabricantes diferentes requisitos de sustentabilidade voltados ao produto e ao processo de manufatura. O autoconhecimento, a comunicação e análise da cadeia de suprimentos são algumas das novidades incorporadas na última versão da certificação LEED. Assim, as fábricas do futuro deverão se adaptar para possuir ferramentas de análise e otimização do consumo de água, energia e recursos, bem como de melhoria da composição do produto para a redução de toxicidade. Serão aliados nesse processo, metodologias como a Avaliação do Ciclo de Vida, além de Declarações de Materiais Saudáveis, Declarações Ambientais de Produto e programas de certificação como o Cradle to Cradle Certified. A proposta desta apresentação, portanto, é proporcionar uma visão geral dos requisitos e de todas as ferramentas disponíveis para tornar produtos preferíveis ambientalmente, apresentando formas de comunicação para que os diferenciais sejam percebidos pelo consumidor final.

Objetivos de Aprendizado:

1. O fabricante irá conhecer e compreender os novos requisitos do LEED v4 .
2. O fabricante reconhecerá oportunidades para seus produtos no mercado de Greenbuilding.
3. O fabricante poderá identificar as próximas ações para que demais produtos e fábrica se tornem mais sustentáveis conforme os novos requisitos de Greenbuilding.
4. O fabricante compreenderá a importância da divulgação de seus produtos com comprovação e transparência para participar e conquistar novas oportunidades de vendas.

Alessandra Caiado
Coordenadora de Materiais Sustentáveis
Arquiteta, especialista em Design Ecológico e Mestre em Rotulagem Ambiental pela FAU-USP.
Centro de Tecnologia de Edificações
Função: Apresentador

 

Experiência:

Cradle to Cradle Accredited Assessor pelo C2CII (Cradle to Cradle Product Inovation Institute) e LEED® Accredited
Professional pelo US Green Building Council. Arquiteta urbanista desde 1999 e Mestre em Tecnologia da Arquitetura pela FAU-USP 2014, com a dissertação: Contribuição ao estudo da rotulagem ambiental dos materiais de construção civil. Especialista em Sustainable Architecture pelo San Francisco Institute of Architecture, São Francisco, Califórnia, EUA, 2002. Coordenou mais de 20 projetos em consultoria LEED. Responsável pelo desenvolvimento da Tabela Ambiental® e pela consultoria em sustentabilidade e green marketing para fabricantes de materiais de construção, atendendo grandes marcas.

Qualificações:

1. Expo Greenbuilding Brasil 2013, Tabela Ambiental: Transparência para permitir escolhas sustentáveis, 28 de agosto de 2013, 40 pessoas, 60 min. 2. Cursos GBC Brasil, Materiais: quais informações solicitar e informar para o mercado de Greenbuilding, 11 e 12 de dezembro de 2014, 15 pessoas, 16 horas. 3. Workshops – Associação Brasileira de Cosmetologia, Cradle to Cradle – Programa de Evolução Contínua para produtos sustentáveis, 02 de fevereiro de 2015, 15 pessoas, 2 horas.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Sim
2013

Adriana Hansen
Sustainability Consultant
LEED BD+C, LEED ID+C, Cradle to Cradle Assessor
CTE
Função: Presenter

 

Experiência:

Cradle to Cradle Accredited Assessor pelo C2CII (Cradle to Cradle Product Innovation Institute) e LEED® AP BD+C e LEED AP ID+C pelo US Green Building Council. Engenheira Ambiental pelo Centro Universitário SENAC e Mestre em
Engenharia Química pela Escola Politécnica da Universidade São Paulo. Consultora de Projetos Sustentáveis pelo CTE, responsável por coordenar a certificação de 12 projetos no Brasil. Especialista em avaliação do ciclo de vida, conservação e reuso de água e mecanismos de desenvolvimento limpo. Professora da disciplina de Avaliação do ciclo de vida de produtos e empreendimentos sustentáveis no MBA em Construção Sustentável – INBEC/UNICID.

Qualificações:

Event Title: Materiais: quais informações solicitar e informar para o mercado de Greenbuilding; Data: 11 e 12/12/ 2014; Audience Size: 15 pessoas; Length: 16 horas.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

E04 – Perspectivas para a legalidade da produção de madeira da Amazônia

<< Voltar

Resumo:

- Situação de descontrole sobre a ilegalidade da produção madeireira da Amazônia; – Mercado e perspectivas para a construção civil e sustentável; – Importância do setor florestal para o desenvolvimento sustentável da Amazônia – indicadores sociais e econômicos; – Os sistemas de certificação de origem e de controle de legalidade; – Quais os modelos de governança que são possíveis de se implantar e como se pode trazer transparência para o setor florestal; – Perspectivas e soluções para a legalidade de produção do ponto de vista do governo brasileiro; – Perspectivas e soluções para a legalidade da produção do ponto de vista de empresários do setor; – Desafios e oportunidades para o desenvolvimento de agendas positivas florestais na Amazônia; – Questões a serem resolvidas no mercado e junto aos consumidores finais de madeira da Amazônia.

Objetivos de Aprendizado:

1. Understand that is possible to use tropical timber as a legal and sustainable material in civil construction.
2. Search for the best ways of buying and using legal and sustainable tropical Brazilian timber.
3. Rescuing tropical timber as a noble material able to bring sustainability to civil construction with lower ecological
footprint than other materials.
4. Engage on solutions to decrease illegal tropical timber consumption in Brazil

 

Raimundo Deusdará
Função: Apresentador

Raimundo Deusdará Filho é engenheiro agrônomo, foi diretor do Departamento de Gestão Estratégica do Ministério do Meio Ambiente. Atualmente ocupa o cargo de diretor do Conselho Diretor do Serviço Florestal Brasileiro.

 

Ricardo Russo
Função: Apresentador

Analista de conservação sênior do WWF Brasil, Engenheiro agrônomo, MsC Ciencias Florestais, Especialista em sistemas de produção e cadeias florestais de valor.

 

Raffik Hussein Saab Filho

Executivo do Sindimasp – Sindicato do Comercio Atacadista de Madeira do Estado de SãoPaulo

 

 

José Antonio Baggio

Diretor presidente da IndusParquet

 

 

Read more →

D04 – Madeira na construção: desafios e experiência em 200 canteiros de obra

<< Voltar

Resumo:

A madeira é um dos materiais construtivos mais antigos e comuns, podendo ser identificada em vários tipos de obras. Os impactos ambientais e sociais associados ao consumo de madeira ilegal ou pouco confiável transcendem a floresta, afetando toda a cadeia produtiva. Através desta mesa redonda, pretende-se abordar os principais desafios de uma gestão mais sustentável deste recurso, demonstrando como a construção civil possui papel crucial para o desenvolvimento sustentável do setor madeireiro. O debate abordará a problemática do desmatamento em escala global e regional, apontando também os impactos causados à biodiversidade, mudanças climáticas e os impactos sociais causados por esta prática. Também serão apresentados os princípios que tornam a certificação FSC uma das principais certificações para madeira de origem responsável no mundo, apontando os avanços da certificação, mas também as dificuldades ainda existentes na abertura e consolidação de mercado pelos fornecedores de produtos florestais certificados. E por fim, será apresentado o perfil de consumo de madeira pelas construtoras, e os principais desafios apontados pelas construtoras para a utilização de madeira certificada.

Objetivos de Aprendizado:

1. Os participantes terão entendimento sobre a problemática do desmatamento e impactos globais da aquisição da madeira ilegal.
2. Os participantes terão entendimento sobre a importância de uma gestão sustentável na compra da madeira.
3. Trará aos participantes argumentos sobre a importância da aquisição da madeira legal.
4. Os participantes terão entendimento sobre as ferramentas geralmente utilizadas para um consumo mais sustentável de madeira na construção.

Marco Lentini
Coordinator, Amazon Programme Forester, M.Sc.
WWF Brasil
Função: Apresentador

 

Experiência:

Forester (ESALQ-USP/Brazil), M.Sc. Forest Resource Economics (University of Florida, USA). Currently working at WWF Brazil as the head of the Amazon program. Fourteen years of working experience in the Amazonian forest sector, focused on the economics of the logging industry, forest management and reduced impact logging, forest concessions and FSC forest certification. Former CEO at IFT, Tropical Forest Institute, an NGO which mission is to promote the adoption of sound forest management practices by timber companies and forest communities in the Brazilian Amazon.

Qualificações:

(1). Manejo de bosques tropicales de producción: experiencias y factores de éxito. Presentation at the Seminario Manejo Forestal Sustentable: Experiencias Internacionales y Perspectivas para México. Sep 22, 2014. Ciudad del Mexico.
Audience 150 people. (2) Workshop Uso de madeira responsável nas obras dos Jogos Olímpicos Rio 2016 de Londres ao Rio de Janeiro. Presentation about legality in the Amazon timber sector. Dec 2, 2014. Rio de Janeiro. Audience: 40 people. (3) Guest speaker during a session presenting a South American case in the panel Experiences and lessons in, as well as challenges and opportunities for SFM during the International Seminar on Challenges of Sustainable Forest Management – integrating environmental, social and economic values of forests -, Tokyo, Japan, March 8-10, 2011.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Não

Renato Rocha. Salgado
Engenheiro Ambiental, Consultor de Obras Sustentáveis
Green Associate
CTE – Centro de Tecnologia de Edificações
Função: Apresentador

 

Experiência:

Engenheiro Ambiental com experiência no ramo florestal através de curso de 90 horas sobre Manejo Florestal com
Impacto Reduzido na Amazônia, experiência profissional de 3 meses como Analista Ambiental em empresa do ramo
florestal detentora de certificado FSC de manejo e cadeia de custódia. Atualmente, atua como consultor de obras sustentáveis, com a acreditação de LEED Green Associate.

Qualificações:

Conferência Internacional e Expo Greenbuilding Brasil 2014, Pocket Palestra no stand do CTE com título “Uso
Sustentável da Madeira na Construção Civil”, 06 de agosto de 2014, público de aproximadamente 40 pessoas, palestra de curta duração com aproximadamente 40 minutos.

 

Read more →

E03 – Análise de Microclima para conforto ambiental em espaços urbanos abertos

<< Voltar

Resumo:

O conceito de praça pública aberta dentro de empreendimentos de propriedade privada em desenvolvimento e construção tem se consolidado nas capitais desenvolvidas do mundo, sendo atualmente uma tendência crescente no mercado brasileiro. Arquitetos e empreendedores têm “doado” para as cidades espaços abertos dentro de propriedades privadas para atrair a comunidade em geral e manter os lugares seguros, atraentes e vivos o tempo todo. Criar as  condições adequadas para o conforto ambiental é a chave para o sucesso destes objetivos.

A Arup desenvolveu uma metodologia para avaliar as condições de conforto ao ar livre, utilizando análise computacional avançada para ter acesso à energia eólica e solar e modernos softwares. Apresentaremos três estudos de caso através dos quais ajudamos arquitetos e paisagistas a conseguirem condições de conforto de alta qualidade em espaços ao ar livre em grandes projetos em áreas no Brasil.

Objetivos do Aprendizado:

1. Reconhecer graves deficiências do mercado da construção civil relacionadas à fase de concepção e desenvolvimento dos projetos.
2. Identificar técnicas e estratégias alternativas na forma de gerenciar projetos e equipes, que claramente tragam melhorias nos resultados dos projetos.

3. Aplicar técnicas e estratégias que tragam melhorias evidentes nos resultados dos projetos.

4. Listar, relacionar e quantificar melhorias geradas pelas técnicas aplicadas durante a palestra.

Marcelo Nudel
Consultor de Sustentabilidade Sênior
BArch, MsDes(SustDes)
Arup
Função: Apresentador

 

Experiência:

Marcelo Nudel formou-se em arquitetura no Brasil (Universidade Mackenzie) em 2004, tendo trabalhado em práticas arquitetônicas e desenvolvimento de edificações no Brasil com foco em edifícios sustentáveis de 2004 a 2006.

Ele concluiu mestrado em Ciências em Design (Design Sustentável) na University of Sydney, na Austrália, em 2008. De 2007 a 2012, Marcelo trabalhou como consultor de construções sustentáveis no escritório em Sydney da Arup, empresa global de engenharia. Desde 2012, Marcelo lidera o grupo Sustainable Buildings  na Arup para a América Latina, sendo atualmente responsável pela consultoria de sustentabilidade e certificação LEED para alguns locais dos Jogos Olímpicos Rio 2016, como o hall olímpico, o velódromo, a sala de imprensa principal e o centro de transmissão internacional.

Ao longo de sua carreira, Marcelo trabalhou unindo suas habilidades como arquiteto especializado em projetos de edifícios sustentáveis, focado em criar designs físicos com eficiência energética, adotando as melhores práticas. Marcelo lecionou na University of Sydney e na University of New South Wales em 2010. Ele é atualmente professor de design de construções sustentáveis em um programa de mestrado na Universidade Mackenzie em São Paulo, no Brasil.

Marcelo apresentou e publicou vários trabalhos técnicos relacionados a construções sustentáveis ao longo dos últimos 11 anos, incluindo conferências como PLEA (Passive and Low Energy Architecture), UIA (International Unions of Architects) e LARES (Latin American Real Estate Society). Marcelo venceu o prêmio John Dixon Prize em Sustainable Design 2006 da University of Sydney e foi reconhecido pela reitoria da University of Sydney na Dean’s List of Excellence in Academic Performance 2006 por seu desempenho acadêmico.

Qualificações:

Evento: SINDUSCON-RS: 2ª edição do Seminário Sustentabilidade na construção civil, 2014.
Palestra: Conforto Térmico e Iluminação Natural em Edifícios Residenciais. Porto Alegre, Brasil.
Data: 2014
Público: 100 pessoas
Duração: 60 minutos

Evento: 5th LED Forum 2014
Título da Palestra: Desafios do projeto de iluminação sustentável, São Paulo, Brasil
Data: 2014
Público: 300
Duração: 40 minutos

Evento: Greenbuilding Brasil Conferência Internacional 2014
Título da Palestra: “Que se faça a luz”: diretrizes para projetos baseados em luz natural. São Paulo
Data: 2014
Público: 100 pessoas
Duração: 60 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2013, 2014

Read more →

D03 – O que REALMENTE importa em um projeto?

<< Voltar

Resumo:

Levantaremos aspectos positivos e negativos de metodologias utilizadas no Desenvolvimento dos Projetos e como, ao contrário do que o mercado acredita, a sustentabilidade ambiental pode maximizar valores e lucros de um projeto. Ressaltaremos as deficiências da maneira convencional de projetar e, através de exercícios práticos, demonstraremos e provaremos a melhoria de resultados através de práticas e ferramentas mais modernas como o Processo de Projeto Integrado – necessário para a V4 LEED – e o BIM. Daremos ênfase para a tarefa inicial de DEFINIR OBJETIVOS DE UM PROJETO. Essa é uma etapa de extrema importância para todos os projetos, mas que, geralmente é “pulada” em projetos brasileiros. Através de nossa prática e exercícios já realizados em grupos de profissionais da área, percebemos que os mesmos apresentam dificuldades até em definir o que seriam “objetivos de um projeto”. Percebemos que é de grande valor que o mercado saiba o que são tais OBJETIVOS e sua importância, para que possam utilizá-los com eficiência e garantir os resultados a qualquer projeto. OBJETIVOS E METAS de um projeto podem ser definidos quanto à, por exemplo: sustentabilidade, eficiência energética, consumo de água, qualidade dos ambientes, transporte, segurança, flexibilidade, durabilidade, emissões, resíduos, entre outros. As questões levantadas e novas informações são:
• Não sabemos definir os objetivos ou prioridades em nossos projetos
• Como definir estes objetivos e prioridades • Quais são os ganhos quando definimos corretamente as prioridades em um projeto
• Como traçar e monitorar as metas e objetivos de um projeto
• Que novas técnicas e metodologias podem ser utilizadas para maximização do valor em projetos
• Como vencer as barreiras econômicas na busca da melhoria ambiental dos projetos

Objetivos do Aprendizado:

1. Reconhecer graves deficiências do mercado da construção civil, relacionadas à fase de concepção e desenvolvimento dos projetos.
2. identificar técnicas e estratégias alternativas, na forme de gerenciar projetos e equipes, que claramente tragam melhorias nos resultados dos projetos.
3. aplicar técnicas e estratégias que claramente tragam melhorias nos resultados dos projetos.
4. listar, relacionar e quantificar melhorias geradas pleas técnicas aplicadas durante a palestra.

Danielle Garcia
Diretora
LEED BD+C
Casa do Futuro.com
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Danielle Garcia é Arquiteta e Urbanista LEED (AP BD+C) especializada em Green Buildings. Ela completou um MBA em 2010 com foco em Construção Sustentável e tem trabalhado com este tema desde 2009. Ela também tem experiência em certificação LEED e PBE Edifica, um programa para desempenho energético em construções.

Qualificações:

Evento: Greenbuilding Brasil 2014; Sessão: Processo Integrado. Requerimentos para o LEED V4 e aplicação
prática; Data: 08/06/2014; Audiência: 60
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Sim
2014

Fernanda Magalhães
LEED Consultant
LEED AP
Casa do Futuro
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Arquiteta e Urbanista especializada em construção sustentável. Ela completou seu MBA em 2012 em Construção Sustentável e tem trabalhado com certificação LEED desde 2011.

Qualificações:

Oradora em uma sala de pós graduação na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro- High Performance Buildings- Platéia de 20 pessoas- 2 horas.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Rosana Correa
Sócia Fundadora
Casa do Futuro
Função: Apresentadora

 

Experiência:

> Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro
> LEED Accredited Professional desde 2008
> MBA em Gestão de Projetos pela Universidade Gama Filho
> Professora de Planejamento e Gestão de Construções Sustentáveis do MBA em Edificações Sustentáveis na
LATEC/UFF
> Professora de Gerenciamento de Projetos Integrados do MBA em Edificações Sustentáveis no INBEC/GBC Brasil
> Professora de Aspectos Ambientais de Empreendimento Imobiliários do MBA em Negócios Imobiliários na FGV
> Líder do Comitê “Implantação” – GBC Brasil para tropicalização da ferramenta LEED® ND
> Sócia diretora da Casa do Futuro – empresa de Tecnologia e Consultoria em Sustentabilidade

Qualificações:

Seções educacionais em todas as edições da Greenbuilding Expo desde sua primeira edição. Palestras sobre temas ligados à sustentabilidade – ABIH, CREA, Aeronáutica, Congresso internacional de sustentabilidade em Minas Gerais 2012, ABDEH, entre outros.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2010 a 2014

Read more →

E02 – Liderança Energética – Após LEED: ISO 50001 Sistemas de Gestão Energética

<< Voltar

Resumo:

Esta apresentação abordará primeiramente “por que” precisamos prestar mais atenção ao atual uso da energia, analisando seu consumo durante a vida ante os custos de compra iniciais. Isso explicará brevemente as diferenças entre Energy Star, ISO 50001 e Superior Energy Performance (SEP). Em seguida, abordará a ISO 50001 para explicar a estrutura, os componentes-chave e os benefícios. Isso inclui o conceito de melhoria contínua, Significant Energy Uses (SEUS), planos de ação de energia e definição de objetivo. Por fim, destacará um exemplo de um grande fabricante nos EUA que tem buscado a ISO 50001 e os benefícios desta certificação.

Objetivos do Aprendizado:

1. Identificar problemas relacionados a manter as reduções de energia.

2. Descrever o papel de um sistema de gerenciamento de energia como a ISO 50001.

3. Comparar benefícios e falhas de várias abordagens para o gerenciamento contínuo de energia.

4. Decidir se a ISO 50001 é ideal para sua empresa.

Kelly Weger,

https://www.youtube.com/watch?v=CyZeuwvt5pg&list=PLOeXGePyJb6moIoos2icoE3SyUl-yCSXK

Lead Project Specialist in Sustainability
R.A., LEED AP
Purdue Technical Assistance Program
Função: Apresentadora

 

Experiência:

“Anos de experiência como especialista em sustentabilidade permitiram que eu utilizasse minha paixão em uma série de competências. Profissionalmente formada e licenciada como arquiteta, conheço bem as tecnologias de construção e tenho evoluído em um ambiente onde consigo incorporar a eficiência energética e as energias renováveis com a análise de ciclos de vida e mudanças de comportamento para um ambiente de negócios verdadeiramente sustentável.

Minha paixão tem causado mudanças culturais em relação à sustentabilidade. Amo ensinar sobre as implicações de nossas ações diárias no Triple Bottom Line: Pessoas, Lucro e Planeta.

Tive a honra de ser convidada a me apresentar em conferências nacionais, internacionais e regionais. Posso ajudar as pessoas a criarem um ambiente funcional, eficiente e interessante, mas também tenho conhecimento profundo de como elas interagem umas com as outras e com o ambiente ao redor. Não estou falando apenas sobre edifícios, pois TUDO está conectado. Gerenciei diversos programas de energia bem sucedidos em organizações sem fins lucrativos, com fins lucrativos e entidades governamentais. Falar em público faz parte da minha carreira e é algo que gosto muito de fazer!”

Qualificações:

1. On Sustainability, Fixing the Failures of Mandated Energy Optimization Programs: Save the World through Small, Local Awareness Efforts, 24 de janeiro de 2014, 40-50 participantes, 30 minutos, http://s14.cgpublisher.com/proposals/136

2. Bendix Commercial Vehicle Systems, Energy Management, 2 de outubro de 2014, 30 participantes, 8 horas

3. Indiana Society of Professional Engineers Annual Conference, Sustainable Business & Mapping Your Carbon Footprint, 13 de junho de 2014, 100 Participantes, 2 horas

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

D02 – A dimensão ambiental na proposta de revisão do zoneamento.

<< Voltar

Resumo:

Abordagem da dimensão ambiental em 4 dimensões:
1) Preservação (regras de parcelamento, uso e ocupação do solo para proteção e preservação ambiental).
2) Qualificação ambiental (regras de ocupação que permitem melhorias no sistema de drenagem e redução das ilhas de calor).
3) Fortalecimento da mobilidade urbana sustentável no uso do solo.
4) Estratégias de regulação voltadas à redução da pressão da ocupação de áreas ambientalmente frágeis.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Apresentar o conteúdo do PL 272/15

Objetivo de aprendizagem 2: Esclarecer dúvidas sobre a proposta do Executivo

Objetivo de aprendizagem 3: Disseminar os trabalhos de revisão do marco regulatório

Objetivo de aprendizagem 4: Facilitar a compreensão da proposta

Daniel Todtmann Montandon
Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU)
Diretor de Uso do Solo
Função: Apresentador

Arquiteto e urbanista graduado pela Universidade Estadual Paulista Unesp/Bauru. Mestre em Planejamento Urbano e Regional pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo FAUUSP. Cursou aperfeiçoamento profissional em instrumentos de planejamento urbano no Japão (2005) pela Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA). Atuou como Planejador Urbano da Secretaria Municipal de Planejamento SEMPLA da Prefeitura do Município de São Paulo, de 2002 a 2008. Foi Diretor de Planejamento Urbano da Secretaria Nacional de Programas Urbanos do Ministério das Cidades de 2008 a 2011 e Coordenador de Controle de Utilização do Patrimônio na Secretaria do Patrimônio da União SPU – Ministério do Planejamento (2012). Ocupa o cargo de Diretor de Uso do Solo e Presidente da Comissão de Proteção à Paisagem Urbana na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de São Paulo desde janeiro de 2013. É professor da disciplina de Planejamento Urbano e Regional na Escola da Cidade. Co-autor dos livros “Land Readjustment e Operações Urbanas Consorciadas” (2007); “O Estatuto da Cidade Comentado” (2010) e “Os Planos Diretores Municipais Pós-Estatuto da Cidade: balanço crítico e perspectivas” (2011). Recentemente coordenou os trabalhos de revisão do zoneamento no município de São Paulo que resultou no PL 272/15.

Gilberto Natalini
Câmara Municipal de São Paulo
Vereador
Função: Apresentador

Nascido no Rio de Janeiro em 1952, Gilberto Natalini é formado pela Escola Paulista de Medicina. Ele se especializou em cirurgia gástrica ingressou no funcionalismo público paulistano em 1988.

Começou sua vida política na década de 70, militando no movimento estudantil contra a ditadura militar. Também atuou como diretor do Sindicato dos Médicos de São Paulo.

Foi secretário de Saúde de duas cidades paulistas. Elegeu-se vereador de São Paulo pelo PSDB em 2000, e conseguiu manter o cargo nos três pleitos sucessivos. Na última eleição, em 2012, já estava no PV, seu partido atual.

Além de ocupar o cargo de vereador, Natalini também preside a Comissão da Verdade de São Paulo.

Ricardo Young Silva
Câmara Municipal de São Paulo
Vereador
Função: Apresentador

Empresário, graduado em administração pública pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo, pós-graduado em Administração Geral pelo PDG/EXEC e em Lideranças Sistêmica pelo MIT. Candidato ao Senado por São Paulo, pelo Partido Verde, recebendo quatro milhões de votos. Membro do Conselho Deliberativo do Instituto Ethos e do UniEthos, do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente e da Amata. Participou do Conselho do Todos pela Educação, do Planeta Sustentável da Editora Abril, do Conselho de Sustentabilidade do Grupo Santander, da Kimberly-Clark, Fibria, GRI – Global Reporting Initiative e Accountability. Foi ancora do Programa Sustentabilidade no Terra TV e colaborador eventual da Folha de São Paulo. Referência Internacional nos temas de Responsabilidade Social, Gestão e Desenvolvimento Sustentável. Em 2012 foi eleito Vereador de São Paulo

Paulo Frange
Câmara Municipal de São Paulo
Vereador
Função: Palestrante

Paulo Frange é vereador de São Paulo desde 1997, está no seu quinto mandado. Sempre à frente de importantes conquistas, totaliza 63 leis aprovadas e 266 projetos de lei em tramitação, 33 Projetos de Decreto Legislativos e 12 Projetos de Resolução. É autor da Lei nº 14.488/2007 do Fundo Municipal de Desenvolvimento de Trânsito e Transporte que prevê o financiamento das ações destinadas ao desenvolvimento do trânsito no município de São Paulo, através do direcionamento de recursos proveniente das multas de trânsito, exclusivamente para as atividades que envolvam a educação no trânsito, a sinalização, a engenharia de tráfego e de campo, o policiamento e fiscalização.

No atual mandato tem se dedicado à Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente, tendo sido vice-presidente em 2014, quando ajudou a coordenar as audiências públicas do Plano Diretor Estratégico e neste ano é relator do projeto de lei de Uso e Ocupação de Solo – a Lei de Zoneamento.

Reside no bairro de Perdizes, zona oeste, onde atua como médico cardiologista em seu consultório desde 1978, e ainda, atende cerca de 200 pacientes por mês.

 

 

 

Read more →

G01 – Como ser um LEED ND: Case Ilha Pura / Vila dos Atletas 2016

<< Voltar

Resumo:

A primeira fase do novo bairro planejado na região da Barra da Tijuca, a Ilha Pura, em construção pelas incorporadoras Carvalho Hosken e Odebrecht Realizações Imobiliárias, consta com 31 edifícios residenciais e um parque público de 72.000m² sendo construídos simultaneamente. Antes de ser entregue aos clientes finais, os apartamentos acomodarão os atletas das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. A Ilha Pura tem como principal pilar de desenvolvimento a sustentabilidade, implantada desde a instalação do canteiro de obras ao desenvolvimento do produto. Serão apresentadas soluções inovadoras implantadas visando o uso racional de recursos e redução do impacto ambiental. A equipe de Sustentabilidade da Ilha Pura desenvolveu um programa de controle ambiental para o canteiro de obras dividido em 6 pilares: Meio ambiente e sociedade; Eficiência no uso da água; Eficiência energética; Redução de gases de efeito estufa – GEE; Gestão de resíduos e Mobilidade. A redução no consumo de água e energia, das emissões de gases de efeito estufa – GEE, a gestão de resíduos com foco na “não geração” e reutilização, assim como a mitigação dos impactos ambientais das obras da Ilha Pura, fazem parte desse controle. Além dos ativos de produto para o empreendimento, como infra estrutura para aquecimento solar em todas as torres, carregadores de veículos elétricos em todos os condomínios, estação de tratamento de águas cinzas para atender a todos os condomínios e parque, entre outros. As ações descritas foram implementadas trazendo ganhos tangíveis, ambientais, sociais e econômicos, e intangíveis para a Ilha Pura. Como resultado das ações implementadas, a Ilha Pura é o primeiro empreendimento a receber a Pré-Certificação LEED ND (liderança em energia e desempenho ambiental – desenvolvimento de vizinhança) na América Latina. No rio de Janeiro é o primeiro empreendimento a receber a certificação AQUA Bairros e Loteamentos e o primeiro empreendimento privado a receber o Selo Casa Azul de Construção Sustentável. Além disso recebeu a Certificação AQUA-HQE (Alta Qualidade Ambiental) Habitacional para todos os edifícios.

Objetivos de Aprendizado:

1. Após a palestra os participantes conhecerão inúmeras iniciativas a serem aplicadas no canterio de obras, que poderão ser facilmente replicadas.
2. Após a palestra os participantes conhecerão iniciativas para atender inúmeras certificações ambientais.
3. Após a palestra os participantes conhecerão as iniciativas aplicadas na Ilha Pura, que acomodará os atletas durante as olimpíadas de 2016.
4. Após a palestra os participantes conhecerão iniciativas de sustentabilidade que trazem ganhos financeiros.


Juliana Coelho

Responsável pelas certificações ambientais da Ilha Pura Responsável pelas certificações ambientais da Ilha Pura
Ilha Pura
Função: Presenter

 

Experiência:

• MBA Construção Sustentável, INBEC – UNICID.
Início em Março de 2013 e previsão de conclusão em Março de 2015. • JP – Bióloga, Odebrecht Realizações Imobiliárias – Ilha pura. Início em Junho de 2012 até o momento.
• Analista de Meio Ambiente, Odebrecht Realizações Imobiliárias – Ilha pura. Início em Junho de 2012 até Junho de 2014.
• Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Veiga de Almeida. Conclusão em Junho de 2010.

Qualificações:

Apresentações a grupos vistantes ao empreendimento Ilha Pura. Geralmente Universidades e empresas. Publico médio de 20 pessoas.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Mariana Spignardi
Head of Sustainability Head of Sustainability
Ilha Pura

 

 

Experiência:

Desde Jan/2011 – trabalhando na Odebrecht Realizações Imobiliárias. Liderando (desde Jan/2012) a agenda de
Sustentabilidade e Meio Ambiente da Ilha Pura (Vila dos Atletas)
Jan/2009 à Dez/2010 – trabalhou como urbanista no escritório de Candido Malta Campos Filho
Jan/2009 à Dez/2010 – Ministrou aulas de arquitetura, urbanismo e conforto ambiental na FMU/FIAM/FAAM 2008 – Mestrado em Habitação e Urbanismo na Architectural Association School of Architecture de Londres
2004 à 2007 – trabalhou como arquiteta no escritório Aflalo e Gasperini
2006 – Especialização em Conforto Ambiental e Conservação de Energia na FAU-USP
2003 – Graduação em arquitetura e Urbanismo na Puc Campinas

Qualificações:

Uso de madeira FSC nas obras dos jogos Olímpicos Rio 2016… de Londres ao Rio de Janeiro. Ilha Pura: Engajamento na
cadeia de fornecimento, 02/12/2014, 40 Pessoas, 20 minutos;
Expo Arquitetura Sustentável. Ilha Pura – Estratégias de Sustentabilidade, 28/08/2014, 60 pessoas, 40 minutos;
Expo Arquitetura Sustentável – Conexões Sustentáveis (espaço ASBEA). Edificação . Metas . Materiais, 27/08/2014, 30

Read more →

F01 – Resiliência Social e Ambiental: Lições de 3 Cidades

<< Voltar

Resumo:

Esta apresentação abordará questões de planejamento e desenvolvimento encontradas por profissionais que trabalham para integrar os princípios de design sustentável em esforços de reconstrução. A apresentação incluirá estudos de caso e lições com a reconstrução após o furacão Sandy na cidade de Nova York, NY (2012 até o momento), a reconstrução após o terremoto em Santiago, Chile (2010 até o momento) e a reconstrução de Nova Orleans, LA, após o furacão Katrina (2005 até o momento).
Em 2005, Nova Orleans deu um apelo muito humano à ideia frequentemente abstrata e distante da mudança climática. O furacão Katrina foi a terceira mais intensa tempestade de todos os tempos a atingir os EUA, e o fracasso das barragens federais após essa tempestade é amplamente considerado a falha de engenharia mais cara da história dos EUA. Debates abordando se Nova Orleans deveria ser reconstruída e como realizar isto começaram imediatamente e agosto de 2015 marcará o décimo aniversário desta reconstrução.
Ao longo deste período, houve, naturalmente, outras grandes catástrofes com questões semelhantes levantadas sobre a necessidade e a oportunidade de reconstruir. Entre eles, estão o terremoto de 2010 na costa do Chile, que foi o sexto maior terremoto já registrado, e o furacão Sandy em 2012, que afetou 24 estados dos EUA e cuja tempestade inundou a cidade de Nova York.
A reconstrução sempre proporcionou a oportunidade para melhorar e reconstruir de uma forma melhor. Mas os aumentos esperados na intensidade e frequência das catástrofes levantam novas questões, ao mesmo tempo em que os riscos para obter as respostas certas ficam maiores.
Embora o clima, a geografia e as relações sociais se difiram em cada cidade discutida aqui, há temas e questões comuns que se aplicam globalmente. Algumas dessas perguntas são: uma comunidade deve se retirar ou ser reconstruída? Quem decide? Quando os esforços de recuperação a curto prazo devem mudar para o planejamento e reconstrução a longo prazo? Os proprietários do setor privado podem contar com a infraestrutura pública? Como o setor público justifica realizar mais investimentos para proteger uma área comprovadamente vulnerável? Como os indivíduos justificam esses mesmos investimentos? Que papel os locatários e bairros de baixa renda têm no processo de reconstrução? Como o balanço de múltiplos interesses locais, regionais, nacionais e até internacionais afetam as respostas a estas perguntas?
No geral, talvez a única questão mais importante para o público da Greenbuild Brasil é se as necessidades de reconstrução a curto prazo aumentarão ou diminuirão os esforços atuais para construir de forma sustentável. Os participantes sairão desta apresentação com uma compreensão complexa destas questões-chave, bem como exemplos concretos de sucesso e fracasso.

Objetivos do Aprendizado:

1. Após a conclusão, os participantes conseguirão antecipar os obstáculos a longo prazo e os esforços de planejamento sustentável durante os esforços de reconstrução.
2. Os participantes conseguirão defender princípios sustentáveis e a resiliência no processo normal de planejamento e projeto.
3. Os participantes conseguirão articular as principais ligações entre questões imediatas de design sustentável e problemas pendentes de justiça social.
4. Os participantes conhecerão os fatores que podem priorizar resultados sociais de curto prazo em relação às metas ambientais de longo prazo.

Stuart Brodsky
http://ireipodcast.podomatic.com/entry/2015-02-05T15_47_34-08_00
Diretor, Center for the Sustainable Built Environment
M.Arch
Schack Institute of Real Estate, New York University
Função: Apresentador

Experiência:

Stuart Brodsky lançou o programa Energy Star da Agência de Proteção Ambiental dos EUA para estabelecimentos comerciais, liderando-o de 1999 até 2008. Ele supervisionou a adoção voluntária das ferramentas e dos recursos do programa federal pelos stakeholders, representando mais de 75% de todo o inventário do escritório dos EUA e 12% de todo espaço comercial dos EUA.

Atualmente, Brodsky é professor assistente clínico visitante no Schack Institute of Real Estate da NYU, coordenando a graduação em desenvolvimento imobiliário sustentável. De 2008 até 2012, ele foi o líder sênior de sustentabilidade da GE Capital Real Estate, encarregado de integrar práticas sustentáveis durante todo o ciclo de investimento imobiliário do portfolio global de US$ 80 bilhões da GE.

Brodsky é o co-presidente do conselho de edifícios sustentáveis da Urban Land Institute-New York, membro da equipe de atendimento rápido de energia e meio ambiente da BOMA International e co-líder na região de Nova York para o projeto Climate, Buildings and Behavior do Garrison Institute.

Brodsky dá palestras frequentes sobre os progressos de sustentabilidade no mercado imobiliário. Ele se apresentou durante a conferência de impacto social em Wharton e no Yale Center for Business and the Environment. Destacou-se com o programa de certificação de gerenciamento de construções, que em breve será lançado, financiado pelo departamento de energia. Brodsky tem mestrado em design ambiental pela Yale School of Architecture e bacharelado pela Hobart College.

Qualificações:

1) 5th Annual Conference on Sustainable Real Estate  do NYU Schack Institute – “The Market’s Transformation to Sustainability: Topping off or Pouring Footings?” Fevereiro de 2015 – Público: 100 pessoas – Duração: 55 min

2) 4th Annual Conference on Sustainable Real Estate do YU Schack Institute – “Before Looking Forward: What Has Been Achieved?” – Fevereiro de 2014 – Público: 100 – Duração: 55 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil:
Não

Roberto Moris
https://vimeo.com/35844436
Investigador Chefe
MSc
National Research Centre for Integrated Natural Disaster Management
Função: Apresentador

Experiência:

Arquiteto formado pela Pontificia Universidad Católica de Chile (PUC), Roberto tem mestrado em City Design e Social Science pela London School of Economics (LSE). Ele é especialista em planejamento urbano e gestão, tendo experiência profissional nos setores público e privado. Seu trabalho aborda regeneração, coesão social, adaptação às alterações climáticas, sustentabilidade, gestão de riscos e resiliência.

Ele atua no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, no Banco Mundial e no Banco Interamericano de Desenvolvimento em atividades profissionais e acadêmicas em cinco continentes. No setor público chileno, foi Secretário Técnico das Cidades e do Comitê de Ministros de Território, além de Diretor do Departamento de Projetos Urbanos (DPU). É professor da Faculdade de Arquitetura e do Instituto de Estudos Urbanos e Territoriais (IEUT PUC). Foi Vice-Diretor do IEUT PUC e atualmente é Diretor do Observatório das Cidades/OCUC e Pesquisador Chefe do Centro de Pesquisa Nacional para Gestão Integrada de Desastres Naturais (CIGIDEN).

Qualificações:

Multi-Hazards Symposium, Association of Pacific Rim Universities APRU, Universidad de Chile. “Integração de múltiplos estudos de risco em planejamento urbano de áreas afetadas pelo terremoto e tsunami de 27 de fevereiro de 2010″. 20 de novembro de 2014. Público: 600 pessoas, 30 minutos

VI International Conference Buildgreen Argentina, Buenos Aires. “Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade: Revitalização Urbana e Gestão Integrada de Desastres Naturais”. 7 de outubro de 2014. Público: 200 pessoas, 30 minutos

The Latin Lab Brown Bag Series, GSAPP, Columbia University. “Construindo uma sociedade sustentável e resiliente: O papel do meio acadêmico chileno no contexto da transformação nas políticas educacionais”. 22 de outubro de 2014. Público: 20 pessoas, 60 minutos

Abordagens interdisciplinares à inclusão urbana, URBAN LAB+ 2nd Cluster Meeting. Chinese University of Hong Kong, China

Abordagem interdisciplinar para conquistar a inclusão social. Estudo de Caso: “La Reina Commune”. 22 de outubro de 2014. 17 de dezembro de 2014. Público: 40 pessoas, 30 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Casius Pealer

Diretor, Sustainable Real Estate Development Assoc. AIA, LEED AP, Esq.
Tulane University
Função:
 Apresentador

 

http://www.clpha.org/greg_russ_sunia_zaterman_and_casius_pealer_making_the_case_for_green_public_housing

Experiência:

Casius Pealer é diretor do programa de Mestrado em Desenvolvimento Imobiliário Sustentável (MSRED) na Tulane University e Professor de Prática na Escola de Arquitetura. Além desses cargos acadêmicos na universidade, Casius é consultor do escritório em Nova Orleans da Coats Rose, empresa de advocacia com sede em Houston, focando-se nas áreas de habitação acessível, financiamento imobiliário e eficiência energética e hídrica.

Ele também possui outra consultoria, a Oystertree Consulting, que presta suporte a órgãos públicos e empreendedores, utilizando edifícios ecológicos como uma ferramenta adicional para alcançar soluções de longo prazo para habitações acessíveis.

Formado em arquitetura e atuando também como advogado imobiliário, Casius tem mais de 17 anos de experiência em desenvolvimento de comunidades nos setores público, privado e sem fins lucrativos. Além de ser palestrante frequente em conferências nacionais, Casius foi presidente do comitê de habitação do American Institute of Architects (AIA) em 2011, além de membro do comitê anfitrião para a Greenbuild International Conference do USGBC em Nova Orleans em 2014.

Ele também publicou conteúdos nos jornais ABA Journal of Affordable Housing and Community Development Law e AIA Journal of Architecture e na revista Affordable Housing Finance Magazine.

Casius está licenciado para exercer a advocacia no estado de Nova York e Washington, DC, além de ser profissional com certificação LEED. Ele tem mestrado em Arquitetura pela Tulane School of Architecture e J.D. cum laude pela University of Michigan Law School.

 Qualificações:

1) U.S. Green Building Council (USGBC), Greenbuild International Conference and Expo – “Cultural Infrastructure Restoration: A Catalyst for Sustainability” – Outubro de 2014 – Público = 120 – Duração = 90 minutos

2) Convenção anual do American Institute of Architects (AIA) – “Leadership in Housing: Creative Strategies for Healthy Neighborhoods” – Junho de 2013 – Público = 50 – Duração = workshop durante o dia todo (8 horas)

3) HUD Region IV Energy Conference – “The Future of Energy Conservation for Public Housing Authorities” – Maio de 2013 – Público = 75 – Duração = 90 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

E01 – LEED na América do Sul – Adaptando o sistema de classificação para a pratica local

<< Voltar

Resumo:

O sistema de certificação LEED está sendo usado em mais de 150 países no mundo. Mas como o LEED continua sendo relevante para os profissionais em diferentes países? Como os requisitos atuais do LEED se relacionam com as práticas de construção sustentável da América do Sul? Esta apresentação discutirá os desafios enfrentados pelos projetos LEED e as oportunidades que o LEED apresenta para um crescimento mais sustentável na América do Sul. O objetivo da apresentação é promover uma discussão franca sobre o status dos edifícios ecológicos e da sustentabilidade na América do Sul.

Queremos que os participantes aprendam sobre como o USGBC tem trabalhado em estreita colaboração com os GBCs da América do Sul para desenvolver soluções criativas para aumentar a viabilidade do sistema de classificação LEED no continente. Vamos apresentar perspectivas individuais dos mercados no Brasil e Peru e debater sobre novos requisitos e recursos que nossos palestrantes desejam destacar sobre seus países.

A apresentação discutirá o desenvolvimento do recém-lançado Alternative Compliance Paths (ACPs) para a América do Sul, bem como o status de um projeto em andamento que visa encontrar soluções para as lutas enfrentadas pelas equipes de projeto, utilizando estratégias de ventilação natural, que é um tema particularmente importante na América do Sul. Por fim, discutiremos o futuro do LEED na América do Sul, analisando a versão LEED v4 e como ele foi projetado para ter uma flexibilidade mais regional do que as versões anteriores do sistema de classificação.

 

Objetivos do Aprendizado:

1. Reconhecer o impacto crescente do uso do sistema LEED na América do Sul.

2. Identificar os desafios que os projetos atuais de LEED enfrentam na América do Sul.

3. Ver como o LEED tem evoluído para atender as necessidades dos profissionais da América do Sul.

4. Disponibilizar recursos para a implementação do sistema LEED na América do Sul.

Sean Fish:
Project Manager, LEED
LEED AP BD+C
U.S. Green Building Council
Função: Apresentador

 

Experiência:

Sean Fish, LEED AP BD+C, atua no USGBC desde 2011. Como Gerente de Projetos de LEED, Sean supervisiona vários projetos relacionados ao desenvolvimento técnico do sistema de classificação internacional. Ele trabalha em estreita colaboração com os membros da LEED International Roundtable da América Latina, Caribe e Canadá no desenvolvimento de soluções técnicas para os problemas enfrentados pelas equipes de projetos nessas regiões. Além disso, Sean supervisiona os créditos de Regional Priority (RP) em todos os sistemas de classificação LEED, trabalhando juntamente com um grupo interdisciplinar para desenvolver uma abordagem abrangente para projetos, utilizando ventilação natural em LEED. Ele é da equipe de LEED ligada ao projeto do William Jefferson Clinton Children’s Center em Porto Príncipe, Haiti.

Qualificações:

1) Greenbuild – Nova Orleans, LA, USA, “Growing LEED in South America”, 23 de outubro de 2014, 100 pessoa, 60 minutos

2) American Institute of Architects Convention – Denver, CO, USA, “Project Haiti: Bringing LEED Platinum Design to the Developing World”, Junho de 2013, 100 pessoas, 90 minutos
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Maria Carolina Fujihara:
Technical Coordinator LEED Green Associate
GBC Brasil

 

 

Experiência:

Maria Carolina Fujihara é Coordenadora Técnica do Green Building Council Brasil, onde ela trabalha para promover o mercado da construção sustentável no Brasil por meio da certificação LEED, cursos e seminários. Maria Carolina também coordena o Comitê Técnico no Brasil, que trabalha em estreita colaboração com o USGBC para adaptar o LEED ao mercado brasileiro de casas e outros sistemas de classificação. Ela liderou o comitê através de diversos projetos bem sucedidos, incluindo a identificação de créditos de prioridade regional no Brasil para os sistemas de classificação LEED 2009 e v4 e desenvolveu alternativas para compliance do Brasil e América do Sul.
Antes de ingressar no GBC Brasil, Maria Carolina trabalhou como arquiteta e urbanista, desenvolvendo muitos projetos focados na obtenção da certificação LEED no Brasil.

Qualificações:

1) Greenbuild – Nova Orleans, LA, USA, “Growing LEED in South America”, 23 de outubro de 2014, 100 pessoas, 60 minutos

2) Greenbuild – Nova Orleans, LA, USA, “LEED Around the World in 60 Minutos”, 24 de outubro de 2014, 100 pessoas, 60 minutos
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2014

Francesca Mayer
Senior Project Manager LEED AP BD+C, ID+C SUMAC Inc.
Função:
Apresentadora

 

 

Experiência:

Como LEED Senior Project Manager, Francesca trabalha diretamente com os corretores de imóveis, escritórios de arquitetura, investidores e desenvolvedores independentes no Peru, Colômbia e Equador, para supervisionar o desenvolvimento de projetos sustentáveis que buscam a certificação LEED. Supervisiona o estabelecimento de processos de novos escritórios e procedimentos LEED em todos os escritórios da SUMAC na América Latina. Colabora diretamente com o Peru Green Building Council (PGBC). É ex-membro do conselho de administração e mantém contato direto com os membros do United States Green Building Council (USGBC).

É líder da LEED International Roundtable – Peru e membro do grupo de trabalho sobre ventilação natural. Teve a oportunidade de ser convidada como apresentadora da Greenbuild 2014 International Conference and Expo, em Nova Orleans. Atualmente, é revisora das novas propostas de apresentação para o Greebuild 2015 Conference and Expo em Washington DC. Possui as certificações LEED AP BD+C; LEED Acredited Professional with a focus on Building Design + Construction and ID+C; LEED Acredited Professional with a focus on Interior Design + Construction.

Espanhol é sua língua nativa, mas ela é fluente em inglês.

“Minha motivação não é tentar mitigar nosso impacto no setor de construção para salvar o mundo hoje; minha motivação é criar diretrizes e deixar um legado para parar de destruí-lo amanhã.”

Qualificações:

1. Greenbuild Conference and Expo 2014 – Nova Orleans, “LEED Around the World in 60 Minutes”, 24/10/2014, 200 pessoas, 1 hora

2. Greenbuild Conference and Expo 2014 – Nova Orleans, “Growing LEED in South America”, 23/10/2014, 80 pessoas, 1 hora

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

D01 – Como criar cidades positivas? Simplesmente pergunte à natureza.

<< Voltar

Resumo:

Na natureza, a maior complexidade está associada a sistemas saudáveis. Por outro lado, a simplicidade é um indicador de doença. No entanto, continuamos a projetar nossos sistemas energéticos, hídricos, econômicos e políticos em formatos lineares e simplistas que não são encontrados na natureza. A natureza levou 3,8 bilhões de anos para projetar sistemas complexos, saudáveis e resilientes. Tendo a natureza como nosso guia, podemos repensar o ambiente construído pelo homem.
Neste bate-papo, descobriremos estratégias ousadas e visionárias para transformar centros urbanos abandonados em áreas revitalizadas, positivas e com qualidade de vida, repleta de diversidade e atividade. Aprenda como substituir infraestrutura decadente com sistemas de rede de água e energia de forma autossustentável. Gere fontes de materiais de construção, coletando resíduos urbanos. Aplique os ensinamentos de negócios encontrados na natureza em seus próprios projetos e negócios para descobrir novas abordagens para projetos Net Positive (saldo positivo) que irão melhorar seus resultados.
Precisamos de liderança audaciosa para desenvolver novos modelos para termos zero consumo de energia, zero consumo de água e zero emissão de carbono, envolvendo os edifícios existentes. Vamos abordar um mix diversificado de projetos do mundo real, incluindo uma proposta para reconstruir o centro de Detroit com um novo tipo de uso misto e um plano para o tranquilo bairro das artes em Mesa, no Arizona.
Ao examinar as razões emocionais, psicológicas e financeiras pelas quais projetamos as coisas da forma como fazemos, você aprenderá a melhor maneira de vislumbrar a renovação urbana. Descobriremos ideias audaciosas e específicas de como adaptar nossas cidades. Esta novidade não será apresentada na forma de tópicos ou slides com texto maçante. Usando gráficos interessantes e vídeo, esta apresentação expandirá sua imaginação, fornecendo uma lista de ações para você implantar em seus próprios projetos. Em vez de um monólogo deprimente sobre o meio ambiente, esta divertida conversa vai inspirá-lo a transformar a maneira como você olha para seu negócio.

A apresentação será feita pelos conhecidos palestrantes e pensadores da GreenBuild, Eric Corey Freed and Matt Grocoff.

Objetivos do Aprendizado:

1. Descobrir novas e audaciosas estratégias para transformar o ambiente construído em áreas revitalizadas e com saldo positivo de recursos.
2. Saber como obstáculos, como infraestrutura obsoleta, podem incentivar sistemas de energia e de distribuição de água residual no local.
3. Conhecer mais sobre como realizar projetos inspirados na biologia para resolver alguns dos desafios mais difíceis da indústria da construção.
4. Descobrir como reduzir o passivo futuro e os riscos das alterações climáticas para diminuir os custos operacionais e aumentar a rentabilidade do produto.

Matthew Grocoff
https://www.youtube.com/watch?v=BEKtN-GEB_EMatthew Grocoff
THRIVE Collaborative / Greenovation TV, LLC
Esq., LEED-GA, LFA
Função: Apresentador

 

Experiência:

Matt é o diretor e fundador da THRIVE Collaborative e parceiro na Polymath Development. Todos os projetos visam a certificação LEED Platinum with Net Zero Energy e/ou o Living Building Challenge. Ele foi homenageado como Michigan Green Leader em 2012 pelo Detroit Free Press, sendo chamado como “mestre comprovado em energia zero” e “uma das maiores personalidades progressistas da Grande Detroit”. A casa é a residência com energia zero mais antiga da América. Foi a terceira casa de uma única família a receber o certificado Net Zero Energy no mundo, de acordo com o criterioso padrão do Living Building Challenge. Matt é conselheiro da equipe do Bluelab da Universidade de Michigan, visando a Living Building Certification para seu marco residencial.

Qualificações:

1. International Builders Show Las Vegas, Awards Keynote – Designing Like an Old Growth Forest, Janeiro de 2015, 500, 1 hora

2. Talks@Google, 10,000 Years of Comfort at Home, Abril de 2013, 100 pessoas ao vivo mais 8 mil pela internet, 1 hora

3. IMPACT Conference, Keynote – Designing for the Post-Carbon Economy – It’s Zero or Nothing, Maio de 2013, 200 pessoas, 1 hora

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
Toronto, São Francisco, Filadélfia

Eric Corey Freed

Eric Corey Freed é Vice Presidente do International Living Future Institute, um centro global para programas visionários que incluindo tanto o Living Building Challenge quanto o Living Product Challenge. Como um arquiteto licenciado, Eric tem mais de 20 anos de experiência ajudando arquitetos, construtores e donos de construções usando sustentabilidade para incrementar o design e custo operacional para milhares de construções ao redor do país. Eric co-desenvolveu programas de Design Sustentável na Universidade da Academia de Arte e na extensão Berkeley da Universidade da California e está atualmente ensinando na Faculdade Arquitetônica de Boston. Ele operou nas sessões do Inland Empire Chapter no USGBC, Architects/Designers & Planners for Social Responsibility (ADPSR), e também como parte do Advisory Board de mais de uma dúzia de organizações. Eric é autor de 11 livros, incluindo “Green Building & Remodelling for Dummies”, um best-seller com mais de 200,00 copias impressas e “Sustainable School Architecture”.  Em seu livro instrucional, “Green$ense for your home” ganhou o prêmio de livro sobressaliente  pela Sociedade Americana de Jornalistas e Atores. Ele também é co-fundador do Architect Exam Prep, providenciando estudos inovadores e para jovens arquitetos. Eric é considerado um líder em sua área; nomeado “Melhor Arquiteto Sustentável” em 2005; “Melhor Visionário” em 2007; e “Visionário Sustentável” pela revista 7×7 em 2008. Em 2012, ele foi nomeado em uma das 25 “Melhores firmas de Arquitetura Sustentável” nos Estados Unidos e um dos “Top 10 Arquitetos Sustentáveis mais Influenciais”.

Read more →

B05 – Natureza da cidade: eficiência ecossistêmica dos projetos e da gestão

<< Voltar

Resumo:

O meio urbano é atualmente o meio de vida de 84% dos Brasileiros, muitos dos nossos desafios no mercado da construção civil são ligadas aos impactos gerados pelos projetos arquitetônicos, urbanísticos e infraestruturais independente de sua escala. A questão dos serviços ecossistêmicos, ainda recente, emerge para colocar questões ligadas a metodologia de projeto e seu confronto com a realidade de um planeta finito e recursos limitados. Esse assunto não pertence a um tipo de escala, ele percorre todas as dimensões e enfrenta alguns paradigmas que hoje precisam ser revistos num planeta de 7 bilhões de habitantes. O meio urbano e seus elementos construídos hoje devem fornecer serviços ecossistêmicos para manter um padrão de qualidade ambiental, social e econômico sustentável. Da unidade habitacional, passando pelo bairro, até a bacia hidrográfica, existem metodologias que trabalham as questões ligadas a sustentabilidade e os serviços ecossistêmicos baseado em dados científicos, trabalhos transdisciplinares e definição de metas. O termo Infraestrutura Verde engloba todas essas questões e será o tema central da palestra. O Brasil é hoje o pais com a maior biodiversidade do planeta, mas ao mesmo tempo é de grande fragilidade ambiental e a Cidade tem exposto com frequência essa fragilidade no noticiário nacional e internacional, comprovando a baixa resistência e resiliência do nosso meio urbano. Expondo metodologias claras e objetivas, implementadas e avaliadas será oferecido a compreensão a maneira de trabalhar da Infraestrutura Verde por uso de estudo de caso em varias localidades com preferencia para situações similares as grandes capitais Brasileiras.

Objetivos do Aprendizado:

1. Ao concluir, o participante será capaz de entender a importância do natural na cidade, conseguindo entender a diferença entre o paisagismo com objetivos apenas ornamentais do paisagismo ecossistêmico.
2. Ao concluir, o participante será capaz de entender a questão da gestão das águas superficiais integrada a questão de drenagem híbrida engenharia tradicional + biomassa.
3. Ao concluir, o participante será capaz de entender quais metas precisam ser implementadas na questão das superficies externas (telhados, fachadas, calçadas, ruas, lajes, jardins, praças, etc.)
4. Ao concluir, o participante será capaz de analisar de maneira crítica projetos e obras em diferentes escalas no que remete a prestação de serviços ecossistêmicos.

Pierre Andre MartinPierre Andre Martin,
https://www.youtube.com/watch?v=l1a7cGCgAZc Sócio Fundador
Paysagiste DPLG – ENSP Versailles
EMBYÁ — Paisagens & Ecossistemas
Função: Apresentador

 

Expêriencia:

Estudou as ciências relativas a Paisagem e ao Território durante 6 anos na França, atua profissionalmente como paisagista e ambientalista há mais de 15 anos em países como Brasil, França, Itália, Estados Unidos, Canada, Peru e Angola. Colaborou com o paisagista Fernando Chacel, é professor de paisagismo e supervisor de urbanismo da PUC-Rio. Desde 2009 é sócio-fundador da EMBYÁ Paisagens & Ecossistemas e participa ativamente da ONG INVERDE, Instituto de Pesquisas em Infraestrutura Verde e Ecologia Urbana. Escreve para “The Nature of Cities” site coletivo e colaborativo sobre cidades como espaços ecológicos no mundo inteiro. Membro do comitê executivo da Society for Urban Ecology – Brasil (SURE-BR) Palestra e leciona -como professor convidado- sobre sustentabilidade em diferentes instituições universitárias no Brasil.

Qualificações:

1. Event Title: TEDxRio Metropole / Session Title : METRO ID / Date: 12 de agosto de 2014 / Audience Size: 1.000 + live streaming /
Length: 19mn. 2. Event Title: Taller Internacional Laboratorio Ciudad de Quito – Ecuador / Date: 17 de setembro de 2014 / Audience Size: 300 / Length: 60 mn. 3. Event Title: feira Construir Rio / Session title: Fórum de Infraestrutura Verde nas Construções / Date: 3 de Outubro de 2014 / Audience: 200 / Length: 60 mn.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Não

Read more →

C04 – Estratégias passivas em hospital através de simulação termodinâmica

<< Voltar

Resumo:

Muitas soluções são conhecidas para melhorar o desempenho térmico e energético dos edifícios. No entanto, muitas vezes não se conhece exatamente os ganhos e as perdas destas soluções, sendo que a arquitetura fica presa dentro de um “achismo”. Se forrem realizadas simulações termo-energéticas desde a fase de conceito do projeto, é possível conhecer quantitativamente o impacto de cada solução no projeto. É possível saber se o vidro insulado trará benefícios ou não ao conforto térmico no interior. Existem projetos que definem soluções bioclimáticas pela observação de aplicação em outros edifícios, sem conhecer os detalhes do desempenho e sem saber os impactos no caso específico do seu projeto. Estudos específicos permitem reduzir ao máximo a dependência do edifício de sistemas energéticos, podendo otimizar o sombreamento ao centímetro, sabendo exatamente os ganhos de horas de conforto no ano. Pode-se também definir uma abertura ótima para fazer ventilação natural. É possível ainda definir a espessura ótima de isolamentos térmicos, conhecendo o balanço anual, ou seja, o quanto é interessante perder de calor no verão e o quanto é interessante reter no inverno. Agora imaginem fazer este estudo em um hospital, onde existem necessidades especiais, mas a ponto de poder ter os quartos de internação sem sistemas ativos de climatização, utilizando apenas soluções passivas, como sombreamento, resfriamento com ventilação natural, aquecimento com piso radiante que utiliza água quente produzida em painéis solares na fachada, aquecimento do ar de ventilação através de parede trombe, etc. Este foi o desafio encarado por um projeto inovador de um hospital de alto padrão em Blumenau (SC). É comum serem realizadas simulações para otimizar os sistemas energéticos, mas quando o conceito da arquitetura já foi definido. No entanto, se a arquitetura for otimizada é possível que se torne desnecessária a utilização de alguns sistemas energéticos.

Objetivos de Aprendizado:

1. Conhecer os ganhos na utilização dos estudos de simulação energética na fase de conceito dos projetos.
2. Conhecer as etapas dos estudos de eficiência termo-energéticas, com os parâmetros a serem estudados e interpretação de resultados.
3. Os tipos clássicos de erros na aplicação de medidas de eficiência quando são inapropriadas ao caso específico de um projeto.
4. Conhecer exemplos práticos de aplicação de medidas de eficiência termo-energéticas ajustadas ao caso específico de um projeto.

Biserka Veloso, https://www.linkedin.com/profile/view?id=155015954
Arquiteta & Consultora em sustentabilidade
LEED GA
Kahn do Brasil
Função: Apresentadora

 

Expêriencia:
Arquiteto com experiência em projetos da área da saúde, na implementação de um processo de estudos e analises orientados ao desenvolvimento de projetos baseados em desempenho (Performance Based Design) e na incorporação de Estratégias Restaurativas desde a conceição dos projetos, orientadas ao desenvolvimento de projetos com impacto positivo. Desenvolvimento de análises dirigidos a otimização do desempenho dos envoltórios, ao uso de materiais saudáveis especialmente para hospitais, e a redução do consumo energético na operação do edifício. Consultora em sustentabilidade e eficiência energética, com experiência em análise de energia e conforto térmico e lumínico, avaliação e cooperação interdisciplinar para a otimização de vários projetos no Chile e no Peru. Experiência em desenho de projetos de arquitetura sustentável como arquiteto independente. LEED ® Green Associate.

Qualificações:

Grupo de Estudos, Performance Based Design – Estudos Conceituais, 30 mnts.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

João Costa
Energy Efficiency Consultant
Mechanical Engineer
ETRIA/KAHN
Função: Apresentador

 

Experiência:
1) Master Degree in Mechanical Engineer (Instituto Superior Técnico, Portugal). Master Thesis: “Technical analysis of different strategies for improving energy efficiency in buildings”.
2) Auditor in energy certification area – Responsible for audit teams overlooking thermal simulation models and energy rationalization plans.
3) Research Project Manager: Development of a self sufficient water desalination system using PV (SelfWater) and development of a hybrid system PV/Thermal for tri generation system.
4) Management of Investment Grade Energy Audit for twelve schools in the UK. This involves the identification of energy conservation measures for each facility and elaboration of Energy Savings Plan.
5) Management for SelfEnergy as a part of a European Consortium Project, VerySchool: I project manage and audit for the implementation of customized energy savings and ICT solutions to schools as a part of the pilot scheme. This project looks to integrate proven energy saving technologies and develop management tools for schools across Europe.
6) In Brazil, I work as energy simulator and energy efficiency consultant since 2012 and I was involved in projects such as Vila dos Atletas and the tennis center for the Rio Olympics (2016), Arena da Amazónia in Manaus to the 2014 World Cup, Hotels as the Sheraton and Hilton, Bradesco Headquarters, among others.

Qualificações:
Event Title: “EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS ALTERNATIVAS”. Session Title: ” Sol3: Tri Generation System”. Date: 02/06/2011. Audience Size: 30. Length: 30 minutes.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

C03 – Crise Energética: Desafios e Oportunidades para a Indústria

<< Voltar

Expêriencia:

O consumo de energia por edifícios industriais apresenta uma oportunidade frequentemente ignorada. Energia mais cara, a ameaça de racionamento ou apagões e a adoção do sistema LEED como estratégia corporativa estão mudando isso. O potencial de economia é gigantesco. Por todo o país, o segmento está reavaliando suas políticas e buscando alternativas. Esta palestra apresentará estudos de casos de edifícios industriais novos e existentes nas regiões sul, sudeste e nordeste que obtiveram economias expressivas:

• Fábricas e centro logístico do Grupo Boticário no Paraná e Bahia
• Fábricas e centros logísticos da Coca-Cola no Paraná, Rio de Janeiro, e Minas Gerais.
• Fábrica da Flextronics em São Paulo
• Centros logísticos da Electrolux no Paraná e em São Paulo. Será apresentado como eficiência energética e geração de energia por fontes renováveis foram incorporados aos projetos, construção, operação e certificação desses edifícios; quais foram as medidas de eficiência energética adotadas para os sistemas de iluminação, ar condicionado, envoltória e processos industriais; como foi avaliada a viabilidade econômica dessas medidas; e como eficiência energética se tornou o tema central na estratégia de certificação desses empreendimentos.

Objetivos do Aprendizado:

1. Descrever como eficiência energética se torna um tema central dentro de processos de certificação LEED para instalações industriais.
2. Identificar e avaliar oportunidades de redução de consumo de energia para sistemas de iluminação, ar condicionado e envoltória e edifícios industriais.
3. Entender em detalhe as lições aprendidas de estudos de caso para ajudar na concepção, projeto, execução e operação de edifícios industriais mais eficientes.
4. Fornecer justificava para investimentos iniciais (CapEx) em eficiência energética vis-a-vis redução dos custos de operação (OpEx).

Ednelson IvantesEdnelson Ivantes
Gerente de Negócios
Engenheiro Civil
Plaenge Industrial Ltda

Função: Apresentador

Experiência:


Bachelor of Science / Civil Engineer / UEL-Universidade Estadual de Londrina (Londrina State University) MBA – Business Management / FGV Specialization in Business Management / ISE/IESE Business Management

Qualificações:


CPCE/FIEP Congress / Sustainability Dialogue / 2012 / 80 people / 1,5 hour Alcoa – Dealers’ Meeting / Brazilian Economic Scenario/ 2010 / 100 people / 1 hour Thyssenkrupp – Managers’ Meeting / Brazilian Real Estate Market / 2010 / 100 people / 1 hour

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Não

Bruno MartinezBruno C. Martinez
Technical Director
LEED AP BD+C, BEMP, CMVP, Affiliate Member ASHRAE Petinelli

Função: Apresentador

Expêriencia:
Bruno Martinez é Diretor Técnico do escritório da Petinelli em Curitiba. Sua experiência profissional abrange os mais diversos tipos de empreendimentos, desde edifícios comerciais, residências, industriais, logísticos, hospitalares, escolas e lojas, totalizando mais de 5 milhões de metros quadrados construídos. Bruno é um engenheiro criativo e curioso, que pensa “outside-of the-box” e apaixonado por inovação e eficiência energética. Seu profundo conhecimento de sistemas de envoltória, ar condicionado e iluminação proporciona o embasamento técnico necessário para o desenvolvimento de soluções integradas, eficientes e sustentáveis. Bruno lidera as equipes de simulação energetica de iluminação natural na Petinelli. Além de LEED AP, ele também é um dos primeiros profissionais brasileiros certificados ASHRAE-BEMP (Building Energy Modeling Professional) e CMVP (Certified Measurement & Verification Professional). Atualmente Bruno está participando de alguns dos primeiros projetos “Low Energy” e “NetZero” do Brasil, envolvido desde a fase de conceito, passando pelo desenvolvimento e finalizando com o comissionamento dos sistemas instalados. Alguns dos seus projetos mais relevantes incluem a reforma e expansão do estádio da Copa do Mundo FIFA 2014, Arena dos Paranaenses, em Curitiba (150.000 m2.; buscando LEED Certified), a nova fábrica do Grupo Boticário na Bahia (86.000 m2, buscando LEED Certified) e a nova fábrica da FEMSA Coca-Cola em Maringá- PR (350.000m2) certificada LEED Gold. Bruno é frequentemente convidado para dar cursos de eficiência energética, projeto integrado e simulação de iluminação natural. Está atualmente, inscrito no quadro de palestrantes do curso de pós-graduação em Arquitetura Sustentável da PUC-PR – 2015.

Qualificações:

Greenbuilding Brazil 2014 – Envelope Performance & HVAC System Selection in Hot and Humid Climates (07.08.2014), 30 participantes, 45min, Semana Acadêmica da Engenharia Civil – UTFPR University, “Green Building, Energy Efficiency & LEED”, 25.11.2013, 50 participante, 2 hrs.; MBA em Construção Sustentável – NBEC University, Energy Modeling Charrette, Fortaleza (07.12.2012), Curitiba (25.01.2013), Porto Alegre (24.04.2013), Florianópolis (24.05.2013), 30-60participantes, 20hrs por modulo.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes

Greenbuilding Brazil 2014 – Envelope Performance & HVAC System Selection in Hot and Humid Climates (07.08.2014)

Luis CastilhoLuis A. Castilho Leite
Consultor
Engenheiro Mecânico, LEED AP, BCA ACP
Petinelli

Função: Apresentador

Expêriencia:
Luís Castilho Leite lidera a equipe de comissionamento e retrocomissionamento na Petinelli. Formado em engenharia mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), ele é LEED AP e um dos poucos agentes comissionadores certificados no Brasil, sendo o primeiro a receber esta distinção pela Building Commissioning Association (BCA). Como agente comissionador, Luís valoriza fornecer aconselhamentos técnicos imparciais e representar com integridade as prioridades e interesses de seus clientes. Luís é detalhista, metódico, e focado em qualidade. Seu conhecimento de simulação energética aliado à experiência com prédios existentes lhe conferem a ótica ideal para o acompanhamento de projetos desde a sua concepção até o recebimento da instalação pelo operador. Sua experiência abrange instalações novas e existentes, dos mais variados tipos e tamanhos. Alguns dos seus projetos mais relevantes são o comissionamento da nova fábrica e centro logístico do Grupo Boticário na Bahia (800TRs e 1800TRs, respectivamente) e o retrocomissionamento da planta da Flextronics em Jaguariúna (600TRs) e do prédio do Centro de Pesquisa do Grupo Boticário em São José dos Pinhais (220TRs). Luís cursa o MBA em Gestão de Negócios Imobiliários da Construção Civil na FGV, é um ávido ciclista e um apaixonado por aviação. Antes de ingressar na Petinelli, ele trabalhou na fabricação do primeiro avião elétrico da América Latina.

Qualificações:

Event Title: MBA em Construções Sustentáveis
Session Title: Simulações de Desempenho Energético de Edificações
Date: janeiro de 2013
Audience Size: 35 alunos
Length: 20h
Event Title: Semana Acadêmica PUC-Curitiba
Session Title: Empreendedorismo
Date: setembro de 2013
Audience Size: 30 alunos
Length: 1h e 30min

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

C02 – Serviços ambientais como vetores do Planejamento Territorial

<< Voltar

Resumo:

Ecossistemas e recursos naturais podem ser pensados como ativos ambientais que proveem os seres humanos com um fluxo de serviços que, direta ou indiretamente, contribuem para seu bem-estar. A perda e a degradação desses ativos pode comprometer a capacidade dos ecossistemas de se recomporem e entregarem os serviços ecossistêmicos necessários, gerando custos para lidar com as consequências dessa falta (perda da qualidade do ar, redução na disponibilidade de água, erosão, etc.) e para desenvolver alternativa aos ativos perdidos. As funções desempenhadas pelos serviços ecossistêmicos, tais como a conservação das faixas litorâneas e a proteção das encostas, estão intimamente vinculadas à capacidade de resistência e adaptação das cidades às mudanças climáticas, de modo que a constância da sua provisão, em quantidade e qualidade suficientes, é fundamental tanto para, no espectro geral, promover o desenvolvimento sustentável, quanto para, em particular, melhorar as condições de vida da população urbana. Dada sua importância, os serviços ecossistêmicos possuem valor intrínseco, que pode ser classificado (URBES, 2013) em econômico, ecológico, sociocultural, de saúde e de seguro. Ainda que nem sempre o valor intrínseco dos serviços ecossistêmicos possa ser expresso em termos monetários, é preciso valorar e compensar adequadamente seus produtores. Por suas características de uso e ocupação do solo, incluindo, entre outras particularidades, altas taxas de impermeabilização e poucas ou inexistentes áreas destinadas à agricultura, as cidades são altamente dependentes dos serviços ecossistêmicos produzidos em outras áreas. Considerando o exposto, o trabalho ora proposto irá (1) conceituar e identificar os serviços ecossistêmicos existentes em áreas pré-definidas e sua origem (loca / regional / global), (2) avaliar como a ampliação do enfoque do planejamento urbano, para englobar também as regiões produtoras de serviços ecossistêmicos, de forma a identificar o papel de cada área avaliada e prover mecanismos compensatórios que possam equilibrar o sistema e garantir sua continuidade e capacidade de recuperação, pode impactar positivamente a resiliência dos assentamentos humanos, (3) apresentar ferramentas já existentes e gratuitas para valoração de serviços ambientais, (4) demonstrar a aplicação, com a participação da plateia, de tais ferramentas em área(s) pré-definida(s) e (5) será finalizado com a discussão de quais decisões de planejamento territorial seriam afetadas / alteradas a partir da valoração do serviços ecossistêmicos, e quais os resultados esperados dessas (novas) decisões.

Objetivos do Aprendizado:

1. Após a apresentação, os participantes serão capazes de conceituar e classificar os serviços ecossistêmicos.
2. Após a apresentação, os participantes serão capazes de identificar de que forma os serviços ambientais são necessários para manter as cidades funcionando.
3. Após a apresentação, os participantes serão capazes de reconhecer que a valoração dos serviços ambientais no planejamento territorial pode levar a cidades mais resilientes e sustentáveis.
4. Após a apresentação, os participantes conhecerão algumas ferramentas e estudos acerca da valoração de serviços ambientais, e serão capazes de buscar novas formas de informação sobre o tema.

Mônica MonteiroMônica S. Monteiro, https://vimeo.com/120500505
Arquiteta e Urbanista
Graduada pela UFF, Pós-graduada pela FGV, UnB e IBMEC, Mestranda pela PUC-Rio / TU Braunschweig (Alemanha) PUC-Rio / TU Braunschweig (Alemanha)
Função: Apresentadora

 

Expêriencia:


Formada em Arquitetura e Urbanismo pela UFF em 2000, trabalhou na Caixa Econômica federal de 2001 a 2010, quando migrou para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Na CAIXA, desempenhou atividades de administração de programas sociais delegados pelo Governo Federal, como o Bolsa Escola (posteriormente Bolsa Família), de estruturação e gestão de fundos vinculados ao Ministério da Fazenda, como o FIES e o Fundo Garantidor da Construção Naval, e de políticas voltadas à cadeia produtiva de petróleo e gás. No BNDES, trabalha há quatro anos na administração da infraestrutura operacional do Banco, no Brasil e no exterior. Pós-graduada em Desenvolvimento Gerencial pela FGV, em Relações Internacionais pela UnB, possui também um MBA em Finanças pelo IBMEC e atualmente cursa o Mestrado em Engenharia Urbana e Ambiental na Puc-Rio, em conjunto com a TU Braunschweig (Alemanha).

Qualificações:

1. Architecture and Engineering Congress – ACE (“Green Finance: how Brazilian banks boosted sustainable building”; 2015; 150 pessoas; 15 min.) ;
2. Audiência Pública sobre a Construção do Anexo do BNDES (“Construção do Edifício Anexo do BNDES”; 2014; 120 pessoas; 2h30);
3. Seminário Pré-Sal e a Competitividade Nacional (“A CAIXA e o financiamento da cadeia de petróleo e gás no Brasil”; 2010; 250 pessoas; 1h30) Past Speaking Experience at Greenbuilding Brasil
No

Read more →

C01 – Escolas Net Zero Energy que fazem a diferença

<< Voltar

Resumo:

Com o maior enfoque na educação, a necessidade do Brasil por novas instalações escolares tem crescido. Um recente relatório mostra que o Rio de Janeiro sozinho requer 900 escolas até 2030 para atender sua população projetada. Ao mesmo tempo, o Brasil vive um aumento significativo no consumo de energia. Décimo maior consumidor de energia do mundo, o Brasil busca maneiras de reduzir a demanda.
Escolas que adotam o conceito “energia zero” (Net Zero Energy – NZE) podem ajudar com ambas as questões. As instalações do tipo NZE oferecem menores custos durante seu ciclo de vida e disponibilizam salas de aula modernas, que servem como ferramentas educacionais e promovem a saúde e a produtividade.
Para atingir esta meta ambiciosa, os engenheiros civis devem evitar as práticas tradicionais de design, passando a utilizar um processo integrado que une perfeitamente elementos arquitetônicos, recursos locais e sistemas de forma integral e coesa. Nesta apresentação, o painel – com os principais engenheiros de três projetos diferentes de energia zero – discutirá estratégias avançadas de design técnico e as lições aprendidas com os dois primeiros edifícios com energia zero (Net Zero Energy Buildings – NZEB) certificados pela K-12 nos Estados Unidos. Além disso, também serão abordadas as formas como os engenheiros têm compartilhado estas habilidades para o projeto do terceiro possível empreendimento.
Hood River Middle School Music and Science Building // LEED Platinum (Hood River, Oregon)
Operando com energia zero desde 2010, o edifício Hood River Music and Science Building é a primeira escola certificada como NZEB dos EUA. O engenheiro mecânico responsável, Andy Frichtl, discutirá como a equipe utilizou recursos naturais, protegendo um local que é marco histórico nacional; os sistemas ativos inovadores do edifício, tais como energia geotérmica e ventilação integrada; e descobertas pós-ocupação, incluindo impactos significativos da operação da instalação.
Sacred Heart Lower and Middle Schools: Stevens Library // LEED Platinum (Atherton, Califórnia)
A nova biblioteca Stevens Library adotou múltiplas estratégias para reduzir o consumo de energia e água, com sistemas de construção selecionados para prezar pela eficiência e pelo silêncio. Certificada como NZEB em novembro de 2014, é a primeira biblioteca dos EUA a alcançar este reconhecimento. Hormoz Janssens, engenheiro mecânico responsável, discutirá medidas de conservação de energia, incluindo ventilação natural e iluminação natural, bem como as lições aprendidas na modelagem energética para os sistemas globais do campus.
Reforma da Abingdon Elementary School // NZE Goal (Arlington, Virginia)
Atualmente sendo projetada, a reforma da Abingdon Elementary expandirá sua capacidade de alunos de 590 para 725. O engenheiro mecânico responsável, Roger Frechette, discutirá as estratégias e aplicações da energia zero, bem como os desafios para projetar a primeira escola de médio porte da região.
Informações Básicas Úteis:
Design integrado, ventilação natural, sistemas de resfriamento/aquecimento radiante geotérmico, comissionamento da modelagem energética + pós ocupação

Objetivos do Aprendizado:
1. Os participantes terão uma compreensão sólida sobre o local e a metodologia EUI (intensidade de uso energético), com estudos de caso detalhados mostrando as medidas e os projetos de sistemas integrados que utilizam recursos naturais.
2. Os participantes conhecerão abordagens de arquitetura e engenharia para obter a energia zero, a importância dos recursos de construção compartilhados e as etapas envolvidas na realização de uma campanha agressiva sobre eficiência energética.
3. Os participantes aprenderão o papel integral que a comissão exerce na verificação da intenção do projeto, bem como as melhores práticas para treinar os ocupantes e garantir a operação dos sistemas de forma eficiente.
4. O painel analisará como reduzir conflitos e equilibrar a expectativa do cliente com o comportamento do usuário. Os participantes terão uma compreensão de quais perguntas devem ser feitas no início do projeto.

Andy Frichtl

Andy Frichtl
Diretor e Engenheiro Mecânico Sênior
PE, LEED AP
Interface Engineering
Função: Apresentador

Experiência:

Andy é bem conhecido no mundo da arquitetura e infraestrutura como líder em design sustentável. Ele é especialista em eficiência energética e conservação de recursos, tendo conquistado inúmeros prêmios. Como diretor na Interface Engineering, ele projetou muitos edifícios, adotando os conceitos LEED Platinum e Net-Zero, sendo membro ativo da CEFPI, ASHRAE, Cascadia USGBC e Building Commissioning Association. Além de sua participação frequente em fóruns educacionais locais, ele também tem se apresentado em várias conferências nacionais e internacionais, incluindo a Conferência do Green Building Council em Bogotá, Colômbia, em 2012.

Qualificações:
1. The Path to Net Zero: Energy & Water Solutions
Parte de uma série educacional semanal, Portland, Oregon
AIA Portland Chapter
18/1/13
Público: 75 pessoas
2. The Path to Net Zero Water: San Ysidro US Land Port of Entry
Sustainability in Public Works Conference, San Diego, Califórnia
APWA 13/5/13
Público: 200 pessoas
Duração: 2 horas
3. Effective District-Scale Planning and Development within the International Context
The EcoDistricts Summit, Portland, Oregon
Portland Sustainability Institute
23/10/12
Público: Aproximadamente 420 participantes
Duração: 1,5 hora
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2007

Hormoz Janssens

Hormoz Janssens
Diretor
PE, LEED AP
Interface Engineering
Função: Apresentador

Experiência:

Hormoz é diretor e um dos sócios fundadores dos escritórios em São Francisco e Havaí da Interface Engineering (empresa de engenharia com mais de 200 profissionais em São Francisco, Honolulu, Portland, Washington DC e Seattle). Ele tem mais de 20 anos de experiência em engenharia civil e gerenciamento dos mais diversos tipos de projetos. Focando sua carreira em complexos projetos de sistemas sustentáveis, ele concluiu uma série de projetos de LEED Platinum, assim como dezenas de projetos de LEED, CHPS (Collaborative for Schools High Performance), Net Zero Energy e Living Building Challenge Projects. Sua experiência é ao mesmo tempo nacional e internacional e engloba: ensino superior, K-12, laboratórios, centros de dados, uso misto e comercial e projetos de saúde.

Qualificações:
Greenbuild 2012, Breathing Building: Story & Results of CCSF’s Newest Facility, 15/11/2012
Green Schools National Conference, Targeting Less & Expecting More, 28/4/2014
Net Positive Energy + Water Conference, The CEO’s Speak: Perspectives on the Future of a Carbon Free World from Four Leading Engineering Firms
Próximos Eventos: 23/01/2015

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2012

Roger Frechette

Roger Frechette III.
Diretor
PE, LEED AP
Interface Engineering
Função: Apresentador

Experiência:

Com mais de 20 anos de experiência na área de engenharia sustentável e design de edifícios, Roger possui trabalhos internacionais e nacionais, englobando sistemas de construção e projetos de planejamento de edifícios novos e existentes e de prédios históricos em seu país e no exterior. Roger é Senior Fellow no Design Futures Council, rede global de profissionais da comunidade de design, além de palestrante frequente e autor que aborda os temas design de alta performance e engenharia ecológica. Em 2004, o Congresso dos Estados Unidos o reconheceu por seu trabalho em sustentabilidade.

Qualificações:

1. Imagining the Future of Connected Buildings 2014. Building Energy Summit, Washington DC, GreenTech Media
1/4/14
Público: 500 pessoas
Duração: 50 minutos
2. The Path to Net Zero
Net Zero Building Seminar
ASHRAE NCC Chapter, Arlington VA
10/4/13
Público: Aproximadamente 70 participantes

Read more →

B03 – Eficiência energética e o conforto do usuário: case Parque da Cidade

<< Voltar

Resumo:

Esta sessão irá abordar e discutir diretrizes projetuais chave de conforto ambiental e eficiência energética para ambientes de trabalho de edificações comerciais e sua aplicabilidade na prática, através de um estudo de caso real. A sessão será iniciada com um debate com o público, instigando a discussão sobre os seguintes tópicos:

• Você se sente confortável no seu ambiente de trabalho? O que é conforto?
• Estratégias de eficiência energética trazem conforto? Estar em conforto interfere no consumo de energia?
• Ocupar um green building garante estar em conforto? Qual o papel do usuário?
• Que estratégias de projeto estão atreladas a estes dois conceitos? O debate será seguido por uma breve apresentação teórica, que explicitará os conceitos relativos a conforto ambiental e eficiência energética e exemplificará com o caso do projeto Parque da Cidade, localizado em São Paulo. As estratégias de projeto serão apresentadas em grupos, de forma a evidenciar sua importância e seus efeitos diretos sobre os usuários. O debate estruturado envolverá os seguintes temas:

• Orientação solar e projeto de fachada
• Elementos de proteção solar internos
• Sistema de ar condicionado e distribuição do ar no ambiente
• Iluminação natural A terceira e última parte consistirá na apresentação detalhada do projeto Parque da Cidade – BMX, projeto em processo de certificação LEED BD+C e que conta com estudos específicos de conforto térmico e eficiência energética em seu desenvolvimento. Como produto final, será apresentado um resumo de diretrizes que auxiliaram no desenvolvimento do projeto, incluindo debate final com o público.

Objetivos de Aprendizado:

1. Conceitos de eficiência energética e conforto ambiental em edificações comerciais
2. Qual o papel do usuário
3. Diferenças entre estes conceitos – onde está o conforto ambiental em green buildings?
4. Diretrizes de projeto visando aplicabilidade na prática

Leticia NevesLeticia Neves
Architect / Energy Efficiency Manager
PhD CTE

Função:
Apresentadora

Expêriencia:
Arquiteta, graduada pela Universidade de São Paulo (USP) em 2003. Doutora em conforto térmico e ventilação natural pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Especialista em conforto térmico, ventilação natural, arquitetura bioclimática e eficiência energética. Experiência de mais de 6 anos no mercado, na área. Atualmente trabalha como gerente de eficiência energética na empresa CTE.

Qualificações:
2º Congresso Brasil-Alemanha de Energias Renováveis e Eficiência Energética – Effizienz; Eficiência energética no setor da construção civil através da certificação; 2 de dezembro de 2014; 100 pessoas; uma hora. 12º COBEE – Congresso Brasileiro de Eficiência Energética; O desafio da performance de edificações sustentáveis: previsto x realizado; 25 e 26 de agosto de 2014; 300 pessoas; uma hora. Eficiência energética e comissionamento em empreendimentos comerciais; Estratégias de eficiência energética em empreendimentos sustentáveis: um panorama nacional; 30 de setembro de 2014; 100 pessoas; uma hora.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Sim
2014

Tânya Yang
Arquiteta Coordenadora

Arquiteta formada pela Universidade de Guarulhos, com experiência profissional em coordenação de projetos de grande porte, comerciais e residenciais, sempre acompanhados de Processos e Certificações de Sustentabilidade.

Read more →

A03 – Programa Nacional para energia renovável e eficiência energética

<< Voltar

Resumo:

Inovações técnicas e financeiras para suporte na implantação de projetos e ações de eficiência energética e energias renováveis desenvolvidas pelo trabalho conjunto do Ministério de Meio Ambiente, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, do Global Environmental Facility e do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Objetivos do Aprendizado:

1. Acessar novas ferramentas técnicas e financeiras para implantação de projetos de eficiência energética e energias renováveis em edificações no Brasil
2. Conhecer novas tecnologias para aplicação na redução de consumo de energia em edificações no Brasil.
3. Novas formas de acesso a recursos financeiros para implantação de projetos de eficiência energética e energias renováveis em edificações no Brasil
4. Conhecer as oportunidades existentes em soluções e ferramentas de uso público para implantação de ações de redução de consumo de energia e uso de novas tecnologias na geração de energia

Álvaro SilveiraÁlvaro Silveira Jr.
Diretor
Mr Atla Consultoria
Função: Apresentador

 

Expêriencia:
Sócio Diretor da Atla Consultoria possui experiência de mais de trinta anos no mercado empresarial e financeiro brasileiro em Corporações como Banco Santander Brasil, Banco ABN AMRO Real, Banco Citibank, Banco Itau Unibanco, Banco do Brasil, Grupo Votorantim e KPMG. Mestre em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie e Bacharel pela Faculdade de Economia São Luis. Possui Pós Graduação pela Fundação Getúlio Vargas e IBMEC. Foi membro dos Comitês de Sustentabilidade e Diversidade do Banco ABN AMRO Real e é Agente Autônomo de Investimento autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários.

Qualificações:
Mexico – Cancun – “5th The GEF Assembly” – may,27th-2014 / Dominican Republic – Punta Cana “Caribbean Tourism – The Energy Forum – CTEF (IDB + IFC)”- dec,10th-2013 / China – Guangzhou – High-Level International Forum on Market – based Mechanism for Energy Conservation (World Bank + EMCA)”- nov,8th-2013 / Colombia – Cartagena -Taller Regional
“El rol de las garantías en la estructuración del financiamiento ambiental y climático: buenas prácticas en el desarrollo de instrumentos de transferencia de riesgos para inversiones verdes” (IDB + ALIDE + FINDETER) – oct 18th-2013 / Brazil – “Green Building Brasil Conferência Internacional & Expo 2014″- aug,5th-2014 / Brazil – “11o COBEE Congresso Brasileiro de Eficiência Energética” – jul,21st-2014
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Sim
2014

Alexandra MacielAlexandra Maciel
Coordenadora de Energia
Analista de Infraestrutura do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
Ministério do Meio Ambiente- Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade
Função: Apresentadora

 

Expêriencia:
Trabalho na coordenação da área de energia do MMA voltada a articulação política com os atores do setor energético
visando o alcance das metas voluntárias de redução de emissão de gases de efeito estufa. Tenho mestrado em eficiência energética-ee de edificações pela Universidade Federal de Santa Catarina- UFSC, Doutorado em EE de edificações pela UFSC e PHD em Bioclimatic Design pela Universidade de Nottingham, Inglaterra.

Qualificações:
Palestrante no XX Congresso Brasileiro de Arquitetos, em Fortaleza. Titulo da sessão Programa Edifícios Eficientes, palestra – ProjetEEE, dia 24/04/14, com audiência à palestra de cerca de 300 pessoas. Palestra de 1 hora. Palestrante no 1o. Fórum Latino Americano de Infraestrutura Verde Urbana, 21 de maio de 2014, em São Paulo, Palestra sobre Formas de Financiamento para Projetos Sustentáveis.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Não

Read more →

A02 – Nossas Histórias LEED: Medidas, gestão e engajamento para alta performance

<< Voltar

Resumo:

A apresentação abordará estudos de casos de projetos que utilizam LEED EB O+M, LEED Dynamic Plaque, e sistemas e tecnologias de gerenciamento de construção para aprimorar o desempenho do edifício. A palestra responderá perguntas como:
Após a ocupação, o que aprendemos sobre como evoluir? O que temos aprendido com os primeiros adeptos do Leed Dynamic Plaque?
CTE: O Centro de Tecnologias de Edificações (Building Technology Center) é uma empresa líder de consultoria em edifícios ecológicos, que oferece serviços especializados na área de sustentabilidade para ajudar os proprietários de imóveis, desenvolvedores, corretores financeiros, empresas de construção, designers e fabricantes a gerar valor através da redução de custos operacionais, melhoria no conforto e na qualidade dos ambientes construídos, minimizando simultaneamente o impacto socioambiental. O CTE conquistou mais de 100 certificações por meio de mais de 260 empreendimentos de diferentes portes e tipos.

Como você dirige projetos para que apresentem melhorias imediatas e de longo prazo no desempenho através da certificação LEED?
Honeywell: O setor de construção está passando por uma convergência de dispositivos, aplicações, softwares e análises. Ao conectar tecnologias que existem hoje em edifícios, os dados podem ser aproveitados para proporcionar uma visão abrangente das informações da instalações e resultar em práticas sustentáveis. A Honeywell tem colaborado com o USGBC para ajudar a aumentar a sustentabilidade da instalação, integrando o novo LEED® Dynamic Plaque do USGBC, plataforma de classificação baseada no desempenho do edifício, que conta com tecnologia de construção da Honeywell para medir o desempenho e fornecer feedback a fim de ajudar a otimizar as operações de construção.

Como as edificações conectadas têm melhorado o desempenho dos edifícios e o engajamento dos ocupantes, usando a plataforma LEED Dynamic Plaque desenvolvida com a tecnologia Honeywell?
USGBC: A LEED® Dynamic Plaque™ é uma nova plataforma para certificações LEED em andamento, sendo o primeiro sistema global de pontuação de desempenho de edifícios. Ela exibe uma pontuação de desempenho LEED com base no desempenho mensurado do ambiente construído em cinco categorias: energia, água, resíduos, transporte e experiência humana. A plataforma torna acessível o invisível e oferece um meio de interação com a construção em vários níveis: visitantes podem “ver” o desempenho; ocupantes podem fornecer feedback sobre sua experiência, e proprietários e gestores de edifícios podem visualizar tendências e tomar decisões racionais.

O que temos aprendido com os primeiros adeptos do LEED Dynamic Plaque?

Objetivos do Aprendizado:
1. Identificar estratégias de LEED para operações e manutenção de edifícios existentes (EB O+M) que ajudem a criar e manter operações sustentáveis durante um projeto ou em todo o portfolio.
2. Descrever maneiras de alavancar a tecnologia existente, assim como novos métodos para monitorar, gerenciar e comunicar dados sobre o desempenho de edifícios existentes.
3. Explicar como a LEED Dynamic Plaque complementa os sistemas de classificação LEED e se difere deles.
4. Definir os dados e os requisitos técnicos necessários para a instalação e a operação da LEED Dynamic Plaque.

Perfil do(s) Palestrante(s):

Gretchen SweeneyGretchen Sweeney

Diretora e Delegada SVP
USGBC
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Diretora e Delegada SVP

Qualificações:

Diretora e Delegada SVP

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Não

 

Anderson Benite

Diretor da Unidade de Sustentabilidade do CTE (Centro de Tecnologia de Edificações). Engenheiro Civil e Mestre em Engenharia pela Escola Politécnica da USP. Auditor Líder ISO 9001 e OHSAS 18001. MBA Executivo pelo Ibmec Business School. LEED Accredited Professional. PNL Practitioner. Especialista em sistema de gestão integrada (qualidade, meio ambiente, segurança do trabalho e saúde ocupacional) e sustentabilidade na construção civil.

 

 

Read more →

Cerimônia de Abertura – Os Desafios da Sustentabilidade

<< Voltar

Resumo:

Marina Silva compartilhará com os participantes do Green Building Brasil suas idéias sobre o desafio de promover o desenvolvimento sustentável e de criar uma cultura de sustentabilidade no Brasil e no mundo. Essas idéias são frutos da experiencia que acumulou em seus mais de 30 anos de militância socioambiental, que se iniciou nas lutas dos seringueiros ao lado de Chico Mendes no Acre, passando pelos mandatos parlamentares nos âmbitos municipal, estadual e federal, Ministério do Meio Ambiente, ONGs socioambientais e duas candidaturas à Presidência da República.

Suas idéias provocam reflexões profundas e se constituem numa espécie de encourajamento para os que já militam na causa da sustentabilidade e numa espécie de sensibilização e chamado ao engajamento a aqueles que ainda não compreenderam bem essa questao.

Marina abordará temas como a crise da civilização, conceito de sustentabilidade, tendências no ambiente social, empresarial e político e perfil do tipo de liderança necessária para o avanço da conscientização e para o sucesso das iniciativas no âmbito do desenvolvimento sustentável

Marina SilvaÉ licenciada em História pela Universidade Federal do Acre e pós-graduada em Psicopedagogia e Teoria Psicanalítica. Em quase 30 anos de vida pública, Marina Silva ganhou reconhecimento dentro e fora do país pela defesa da ética, da valorização dos recursos naturais e do desenvolvimento sustentável. Foi eleita vereadora, deputada estadual e duas vezes senadora –sempre com votações recordes. Foi Ministra do Meio Ambiente (2003 a maio de 2008) e candidata a presidente em 2010 pelo Partido Verde e 2014 pelo Partido Socialista Brasileiro. Recebeu mais de 50 prêmios nacionais e internacionais.Entre eles, o “2007 Champions of the Earth”, principal prêmio da ONU na área ambiental; a medalha Duque de Edimburgo, em reconhecimento à sua trajetória e luta em defesa da Amazônia brasileira – o prêmio mais importante concedido pela Rede WWF e, em 2009, recebeu o prêmio Sophie da Sophie Foundation, concedido a pessoas e organizações que se destacam nas áreas ambientais e do desenvolvimento sustentável, em Oslo, Noruega. Também em 2009, recebeu da Fundação Príncipe Albert 2º de Mônaco o Prêmio sobre Mudança Climática (Climate Change Award), em reconhecimento à sua contribuição para projetos na área do meio ambiente, ações e iniciativas conduzidas sob a ótica do desenvolvimento sustentável. Desde março de 2011 integra o Millennium Development Goals (MDG) Advocacy Group, organismo voltado para trabalhar juntamente com o secretário-geral da ONU na construção de uma vontade política e uma mobilização global para o cumprimento dos Objetivos do Milênio. Em 2012 foi homenageada, durante a Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, pelos esforços em desenvolver a paz mundial, conduzindo a bandeira com os anéis símbolos dos jogos. Em setembro deste mesmo ano recebeu o Título de Membro Honorário da União Internacional pela Conservação da Natureza (UICN ou “IUCN”), no Congresso Mundial de Conservação, realizado na Coréia. Em 2013 recebe o Prêmio “ Distinguished Service in the Hemisfhere” concedido pela Bravo Awards and Latin Trade Group, por seu compromisso contínuo com as causas socioambientais. Recebeu em 2014 do Financial Times Magazine, o título de “Woman of 2014”.

Read more →

Participe do maior evento de Construção Sustentável da América Latina. Clique aqui e veja como participar!

Read more →

Reserve seu espaço

Read more →

Rafael Zan – Deca

Rafael ZanTodas as palestras em que estivemos presentes estavam lotadas. Isso sem falar no público que esteve presente em nosso estande, daqui do Brasil e do exterior, com o interesse de conhecer nossos lançamentos e fazer negócios.

Read more →

Thomas Mueller – CEO Green Building Council Canadá

Thomas MuellerO movimento de Green Building funciona muito bem por que é guiado pelas forças de mercado, que oferecem oportunidades diversas para as pessoas envolvidas.

Read more →

Manoel Gameiro – Presidente do Conselho do GBC Brasil

Manoel GameiroParece que foi ontem que fundamos essa ONG, contudo já se passaram sete anos… Naquela época imaginávamos que a ONG teria um futuro muito promissor, entretanto nem o maior dos sonhadores poderia imaginar a nossa atual velocidade de crescimento.

Read more →

Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente da República

Fernando Henrique CardosoNo momento em que o mercado passa a ver uma valorização diferente do prédio inteligente que poupa daquele que não poupa. Aí você vai ter progresso. É o que está acontecendo no Brasil.

Read more →

Edson Lima, Lima & Lima Arquitetos

Edson LimaParticipamos, em Agosto último, da 5ª Greenbuilding Brasil, em SP. O evento confirmou o clamor mundial pelo cuidado com o meio-ambiente, que transcende o mundo da construção civil, e chega no limite da mudança de cultura como alavanca capaz de frear a destruição do já desgastado planeta e seus recursos.

Read more →

Arab Hoballah – Chefe Consumo e Produção Sustentáveis UNEP – ONU

Arab HoballahÉ extremamente importante que, em uma conferência como esta, possamos definir as formas de trabalhar com o governo, onde você pode trazer diferentes agentes do mercado, para juntos trabalharem. Os Green Building Councils podem ser um bom caminho para isso.

Read more →

Beatriz Ansay – Mais Valor Arquitetura

Beatriz AnsayO trabalho que nós, arquitetos, empenhamos em nosso dia a dia, de incentivar, recomendar tecnologias a quem constrói. Por isso são fundamentais eventos como a 5ª Greenbuilding Brasil, para ajudar a engrossar o nosso coro de forma mais abrangente.

Read more →

Cristina Gamboa – CEO da Green Building Council Colômbia

Cristina GamboaUm evento como o Greenbuilding é de enorme importância porque muitas pessoas se envolvem no movimento que está gerando um melhor futuro e mudando o valor das pessoas que estão envolvidas com a indústria da construção para mitigar os efeitos da mudança climática, mas sobre tudo garantir que tenhamos a biodiversidade que temos hoje, também no futuro.

Read more →

Ricardo Reis Chahin

Ricardo-Reis-ChahinEngenheiro Civil e Sanitarista graduado na Escola de Engenharia Mauá em 1993 com pós graduação em Gestão Ambiental na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo finalizada em 2000. Ingressou na Sabesp em 1994 através de concurso público iniciando suas atividades em licenciamento ambiental e atualmente é gerente da Divisão do Programa de Uso Racional da Água da Sabesp.

Read more →

Plínio Z. Grisolia

Plinio-GrisoliaRepresentante da empresa DOCOL tem experiência e especialização em Hidráulica Sanitária. Atua nas áreas: normativa, desenvolvimento de produtos, estudos e perfis de consumo em sistemas hidráulicos prediais. Coordenador de programas de uso racional da água junto a Sabesp, Ceagesp, Hospital das Clínicas, Edificações Estaduais e Municipais de SP e diversas entidades publicas e privadas com reduções de consumo de água de até 81%.

Read more →

Gennaro Soria

Gennaro-SoriaLicenciado em Física pelo Instituto de Física da USP, possuí diversos cursos de especialização. Sua carreira profissional inclui vários anos de experiência em empresas do grupo Bunge-Born (Sanbra), Saint-Gobain (Cia Vidraria Santa Marina), Cia PRODAM da Prefeitura do Município de São Paulo e PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Atualmente ocupa o cargo de Diretor Técnico do CENUP – Centro de Normatização e Acompanhamento de Utilidades Públicas junto à CISE – Coordenadoria de Infraestrutura e Serviços Escolares da SEE/SP, onde vem atuando como gestor de contratos e convênios de programas de eficientização das escolas no âmbito da energia, água e telefonia, com foco na redução dos gastos de utilidades públicas, bem como na implementação de programa de descarte de lâmpadas por procedimento ambientalmente adequado, visando a eliminação do passivo ambiental das escolas.

Read more →

Hamilton de França Leite Junior

Hamilton-Leite-JuniorGraduado em Administração de Empresas – FAAP; Pós Graduado em Gerenciamento de Empresas de Construção Civil – Poli/USP; Pós Graduado em Negócios Imobiliários – FAAP/SECOVI; Mestre em Engenharia Civil e Urbana – Núcleo de Real Estate/Poli/USP (Dissertação: “Sustentabilidade em empreendimentos imobiliários residenciais: avaliação dos custos adicionais para o atendimento dos requisitos de certificação ambiental. 2013”); Diretor da Casoi Desenvolvimento Imobiliário; Diretor Estatutário do Secovi-SP, atuando na Vice Presidência de Sustentabilidade (desde 2007); Diretor do Capítulo Brasileiro da FIABCI (Desde 2011); FIABCI International Conference Committee Vice-President (2012-2014); Membro do Conselho Gestor do Fundo Paulista de Habitação de Interesse Social do Estado de São Paulo (2010-2013); Membro do Conselho Municipal de Habitação da Prefeitura de São Paulo (2009-2012; 2014-2016); Membro do Comitê de Mudança do Clima da Prefeitura Municipal de São Paulo (2009-2012; 2014-2016); Fundador e membro do conselho deliberativo da ONG Vila Criar de assistência integral à criança e ao adolescente carente (desde 2003); Docente no MBA em Negócios Imobiliários da ESPM, na disciplina “Sustentabilidade no Setor Imobiliário”; Membro do Comitê Diretor (Steering Committee) para a criação de diretrizes mundiais de sustentabilidade para o setor imobiliário, construção civil e desenvolvimento urbano do Global Compact/ONU (2014-2016); Membro do Conselho Deliberativo do CBCS – Conselho Brasileiro de Construção Sustentável. Artigos e apresentações: www.hamiltonleite.com.br

Read more →

Lourdes Cristina Delmonte Printes

Lourdes-PrintesSócia Proprietária, LCP Engenharia e Construções.

Engenheira civil pela Universidade Mackenzie, Mestre em Engenharia pela USP com ênfase no projeto Ambiental para barragens de terra. Atuou em barragens como Itaipu e Porto Primavera. Licenciada em História e Mestre em Educação e Supervisão Educacional pela USP. Sócia Proprietária da LCP Engenharia e Construções Ltda, empresa especializada no Brasil na construção residencial com Painéis Estruturais com EPS, sistema SIP nos EUA, com mais de 40 mil m2 de construções residenciais e comerciais desde 1990 e agora atuando na implantação do conceito de construção sustentável no âmbito social em larga escala, aplicando diretrizes do Referencial Casa® do GBC Brasil, Leed Holms e Selo Casa Azul no continente Africano. Membro do comitê relator da RNRS (Resolução Nacional de Resíduo Sólido). Membro do comitê de Materiais do Referencial Casa® do GBC BRASIL. Membro do comitê de estudos para POP(s)–Poluentes Orgânicos Persistentes. Divulgadora e palestrante dos princípios da “Educação Ambiental e ferramentas para projetos arquitetônicos e Construção Sustentável” para profissionais nas feiras de Milão e Verona desde 2007. Executou o projeto Vila Maresias do Referencial Casa® do GBC Brasil.

Read more →

Lair Reis

Lair-ReisLair Reis é um arquiteto graduado pela Universidade Mackenzie em julho de 2000. Durante a rotina acadêmica, além de projetos de arquitetura, trabalhou na ação educativa de eventos de arte como o Arte Cidade III e a Mostra do Redescobrimento da Associação Brasil 500 anos. Seu primeiro projeto profissional, a residência Bueno de Carvalho, recebeu menção honrosa na premiação anual do IAB São Paulo no ano 2000. Manteve seu próprio escritório de arquitetura até 2004, quando passou a integrar a equipe do Studio MK27. Atua desde então como co-autor e coordenador de diversos trabalhos, destacando-se o Primetime Learning Center em São Paulo, que conquistou diversos prêmios no Brasil e no exterior. Coordena a implantação do Revit e de iniciativas de sustentabilidade com foco no aprimoramento da qualidade dos projetos do studio. Cursou o MBA em Edificações Sustentáveis promovido pelo Green Building Council Brasil e é co-autor e coordenador do Projeto Eco Vila Catuçaba.

Read more →

Angela Macke Ferreira

Angela-MackeGerente de Projetos industriais, comerciais, industriais e sustentáveis. 27 anos de experiência nas diversas funções de engenharia como engenheiro civil residente, coordenação de obras e contratos, e gerente de construção, trabalhando em multinacionais e posteriormente na própria empresa. Alguns exemplos de projetos: Expansão Lycra > U$ 100 MM; Hotel Lycra > U$ 5 MM; Automação e sistema de Alarme > U$ 6 MM; Resin Reactors GUA > U$ 10 MM; Pionner Lab (Civil) > U$ 8 MM; Adm Building (com certificação LEED)> U$ 5 MM.

Read more →

João Sidney Fernandes

JoaoFormado em Física pela USP (Universidade de São Paulo). Exerce atualmente a função de Diretor de Facilities da GM para a América do Sul, após ter atuado em diversas áreas da companhia, incluindo a Diretoria da Engenharia de Manufatura nas áreas de Pintura e Montagem Final de Veículos – onde teve a oportunidade de liderar o planejamento e implantação das fábricas de Rosário na Argentina e Gravataí no Rio Grande do Sul em sua área de atividade – como parte de uma estratégia global de Manufatura da GM. Iniciou sua carreira na empresa em 1971.

Read more →

Maggie Comstock

Maggie-ComstockMaggie Comstock is a Policy Analyst at the U.S. Green Building Council working on global green building policy and market development. She currently serves as a Regional Representative for North America to the United Nations Environment Programme and has extensive experience working on environmental and climate policy both domestically and abroad through her time working in the U.S. Senate, House of Representatives, UK Parliament, and Irish Parliament. Maggie holds a Master of Philosophy degree in Environment, Society and Development from the University of Cambridge in the United Kingdom, focusing on international carbon markets and their implications for developing countries.

Read more →

Daniel Todtmann Montandon

Daniel-MontandonArchitect and Urban Planner (Unesp, Bauru, Brazil), Master in Urban and Regional Planning (FAUUSP, Sao Paulo, Brazil). Professional development in Urban Land Tools – Land Readjustment (JICA, Tokyo, Japan). Urban Planner in the Municipal Secretariat of Urban Planning of Sao Paulo (from 2002 to 2008); Director of Urban Planning in the Ministry of Cities (from 2008 to 2011); Manager of utilization control of heritage in the National Secretariat of Federal Heritage (from 2011 to 2012). President of Management Council of Sao Paulo Urbanism Company (2014). Professor in the post graduation course of Municipal Law in the Paulista College of Law (from 2014). Professor in Urban and Regional Planning in the College of the City (from 2013). Director of Land Use in the Municipal Secretariat of Urban Development and President of Protection Committee to the Urban Landscape (from 2013). Participated in the publication of more than 7 books about urban planning and urban development.

Read more →

Robert Bosch

bosh

Tecnologia para a vida.

Read more →

Elevadores Otis

otis

Otis é a maior companhia do mundo em fabricação e serviços em elevadores, escadas, esteiras rolantes.

Read more →

Docol

Docol

A Docol Metais Sanitários é pioneira e líder na fabricação de produtos economizadores de água.

Read more →

Cushman & Wakefield

Cushman

A Cushman & Wakefield é a maior empresa privada de serviços imobiliários comerciais do mundo.

Read more →

CTE

CTE

Líder em consultoria green building no Brasil. Mais de 240 empreendimentos com consultoria CTE!

Read more →

Bayer

Bayer

O Programa EcoCommercial Building (ECB) apresenta soluções para construções mais eficientes e duráveis.

Read more →

Clique aqui e faça o download do Post Show Report da 5ª Greenbuilding Brasil

Read more →

Lamberto Ricarte

Servidor público federal da Câmara dos Deputados, onde trabalha como assessor da Diretoria-Geral, é especialista em planejamento e gestão de organizações públicas. Está desenvolvendo o projeto Residência Sustentável de Brasília, piloto do Referencial GBC Brasil Casa®, um empreendimento que conta com diversas soluções tecnológicas ambientalmente sustentáveis. É aluno do MBA em Construções Sustentáveis promovido pelo Instituto Brasileiro de Educação Continuada e a Universidade Cidade de São Paulo.

Read more →

Alejandra Cabrera

Alejandra Cabrera

Diretora Executiva

Sustentabilidad para México, A. C (SUMe)

 

Alejandra Cabrera é a diretora executiva da sustentabilidad para México – SUMe (GBC do México). Ela é bióloga da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), e tem um Master of Science do Instituto Nacional Politécnico, no México. Ela já trabalhou no Ministério do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais do México e no World Trade Center na Cidade do México relacionada às questões de sustentabilidade. Ela é LEED AP O+M.

Read more →

VEJA AS FOTOS DA 5ª GREENBUILDING BRASIL 2014

Read more →

João Alves Pacheco

João Alves Pacheco

Diretor de Engenharia e Sustentabilidade

 

Doutor em Educação e Mestre em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC – SP. É especialista em Administração de Empresas pela Fundação Escola de Comércio Alvares Penteado e em Refrigeração e Ar Condicionado pela Faculdade de Engenharia Industrial – FEI. Graduado em Tecnologia Mecânica pela FATEC SP da UNESP, é profissional LEED AP EB O&M acreditado pelo USGBC desde 2007 e Certified Data Centre Professional – CDCP pela EXIN.

Possui grande experiência na gestão e operação de edifícios comerciais, tendo trabalhado como gestor de manutenção de instalações prediais em diversas empresas. Trabalha há 18 anos na Cushman & Wakefield, empresa na qual é atualmente o diretor responsável pelas áreas de Engenharia, Implantação, Sustentabilidade e Consultoria de Certificação Ambiental de Edificações.

Exerce atividade docente como professor associado na FATEC Ipiranga do Centro Estadual de Educação Tecnológica  Paula Souza e como professor convidado em cursos de especialização em edificações sustentáveis em várias instituições de ensino superior tais como a UNICID e Mackenzie.

Read more →

Guilherme Castagna

Guilherme Castagna

Fluxus Design Ecológico

 

Guilherme Castagna é sócio-fundador da Fluxus Design Ecológico, onde integra sua formação em engenharia civil aos princípios de design ecológico no desenvolvimento de projetos de sistemas inovadores de manejo de água. Premiado na categoria Tecnologia do Prêmio Von Martius 2013, e no Prêmio Saint Gobain Habitat Sustentável 2014 pelo projeto de manejo integrado de águas pluviais do Estádio Nacional de Brasília, além de ter sido autor do projeto de manejo integrado de água do edifício Harmonia 57, vencedor do prêmio austríaco Zumtobel 2010 na categoria Ambiente Construído (Built Environment). Membro do corpo técnico do OIA (O Instituto Ambiental), ONG pioneira na aplicação do conceito de reciclagem de nutrientes ao tratamento produtivo de efluentes líquidos, co-fundador e conselheiro do Instituto Humanaterra, colaborador da plataforma Cidades Sustentáveis, palestrante no TEDxJardins City 2.0 – Cidades Sustentáveis, e facilitador de cursos e atividades em espaços públicos para empoderamento das pessoas no cuidado com a Água.

Read more →

Benedito Abbud

Benedito Abbud

Benedito Abbud Arquitetura Paisagística

 

Com 40 anos de profissão, Benedito Abbud é pós-graduado e mestre pela FAU-USP, instituição na qual atuou como professor. Das pranchetas de seu escritório, já saíram mais de 6000 projetos de arquitetura paisagística em escalas que vão de residências, condomínios e bairros até cidades inteiras, espalhados por quatro países. Benedito Abbud transformou a arquitetura paisagística brasileira com ousadia: vencedor do Prêmio Greening 2013, hoje mais da metade de todos os empreendimentos ganhadores do Prêmio Master Imobiliário traz a assinatura de seu escritório. Algumas de suas produções recentes: a Praça Victor Civita (SP), a nova cidade de Parauapebas (PA), a Vila Olímpica (RJ), que será utilizada para alojamento dos atletas em 2016, e o estádio Mané Garrincha (DF), para a Copa de 2014, além dos bairros planejados Jardim das Perdizes e Arquitetura de Morar, em São Paulo.

Read more →

Henrique Bezerra

Henrique Bezerra

 

Arquiteto e Urbanista pela Universidade de Brasília – UnB (1996). Pós-Graduado em Arquitetura Hospitalar pela UnB (1997). Fundador da empresa BAUAU ARQUITETURA atua na área de projetos residenciais, comerciais e hospitalares. Credenciado LEED GA (Green Associate) pelo Green Building Council Institute – GBCI (2014). Atualmente, está cursando MBA em Construções Sustentáveis pela Universidade Cidade de São Paulo (UNICID).

Read more →

Leonilton Tomaz Cleto

Leonilton Tomaz Cleto, Presidente do ASHRAE Brasil Chapter, Vice-Presidente do Chapter Brasil da BCA (Building Commissioning Association), empresário e consultor pela Yawatz Engenharia Ltda.

 

Com 27 anos de experiência em sistemas de refrigeração e ar condicionado, dos quais 17 anos dedicados a processos de comissionamento e eficiência energética. Atua fortemente em processos de comissionamento para sistemas existentes e como consultor em processos de comissionamento para novos sistemas.

Profissional Certificado pela ASHRAE em Gerenciamento de Processos de Comissionamento, desde 2011.

Read more →

William ‘Bill’ McMullen

William ‘Bill’ McMullen - Presidente da BCA – Building Commissioning Association. Business Unit Manager, Energy Solutions, Dewberry Engineers

 

Bill McMullen traz mais de 25 anos de experiência em operações de construção, engenharia de instalação e comissionamento e engenharia de energia para o seu cargo. Como um comprador e fornecedor de serviços de comissionamento, Bill entende as necessidades do cliente e a melhor forma de superá-las. Ele tem sido a principal Autoridade de Comissionamento para mais de 45 projetos no sudeste do EUA. Bill tem uma extensa experiência de anos em automação predial e de controles, integração de sistemas e operações de construção. Ele tem experiência em projeto de construção complexa e operação de laboratórios, instalações médicas, salas limpas e salas de contenção de bio-segurança. Ele é co-criador do Web-Cx © um sistema de documentação de comissionamento totalmente baseado na web, que abrange todo o processo de comissionamento. Ele recebeu o prêmio Gestão Energética Federal de 2007 para retrocommissioning para o USGSA. Bill é um veterano do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA e também atuou como diretor de instalações de manutenção de uma grande faculdade comunitária. Bill é um instrutor na NC State University, Desenvolvimento Profissional de Engenharia, ensinando Cx, EB-Cx, TAB, e também ensina no desafio AIA 2030.

Read more →

Tai Lee Sian

Tai Lee Siang - Chair at Singapore Green Building Council

 

Tai Lee Siang, um arquiteto premiado e urbanista, é o Immediate Past President da Green Building Council Singapore (SGBC) e um membro do Conselho de Administração do World Green Building Council. Ele foi fundamental na expansão dos laços regionais do SGBC durante seu mandato como presidente, bem como defendendo a divulgação para as escolas e os jovens.
Lee Siang é o diretor da Ong & Ong Pte Ltd, uma empresa de consultoria multidisciplinar que fornece soluções completas para o Planejamento Urbano, Arquitetura, Engenharia, Arquitectura Paisagista e Design de Interiores. Ele também foi presidente do Instituto de Arquitetos Singapura 2007-2009, onde estabeleceu uma série de iniciativas de sustentabilidade.

Read more →

Clarisse Linke

Clarisse Linke

 

Clarisse Linke trabalha em planejamento e implementação de políticas e programas sociais desde 2001, com experiência no Brasil, Moçambique e Namíbia. É Mestre em Políticas Sociais, ONGs e Desenvolvimento pela London School of Economics and Political Science, onde recebeu o prêmio “Titmuss Examination Prize”. É também pós graduada em Terceiro Setor pelo Instituto de Economia da UFRJ. Durante o período de 2006-2011, ela fez parte do corpo de diretores da Bicycling Empowerment Network Namibia (BEN Namibia), onde foi uma das responsáveis pela expansão das atividades da organização, se tornando a maior rede de distribuição de bicicletas integrada à implementação de empreendimentos sociais na África sub-Saariana. Em 2010, recebeu foi premiada pela Ashoka no Desafio “Mulheres, Ferramentas e Tecnologia”. Clarisse é atualmente Diretora Executiva do ITDP no Brasil.

Read more →

Rafael Lazzarini

Rafael Lazzarini

 

Arquiteto e Urbanista, formado pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Especialista em conforto ambiental e conservação de energia pela FUPAM/USP. LEED® ACCREDITED PROFESSIONAL PELO US GREEN BUILDING COUNCIL (BD+C). Responsável pelas análises de Arquitetura e Urbanismo Sustentável, e processos de novas tecnologia e inovação na área. Cursando MBA Executivo em Gestão Empresarial e Inovação no BI Internacional. Gerente do departamento de pesquisa e Desenvolvimento da unidade de sustentabilidade do CTE.

Read more →

Camila Faccioni Nagay

Camila Faccioni Nagay

 

Arquiteta e Urbanista graduada e mestre pela FAU-USP, é formada há 14 anos e trabalha na Unidade de Sustentabilidade da Athié Wohnrath Arquitetos Associados desde 2012. Atua no gerenciamento e acompanhamento dos processos de Certificação LEED para interiores (CI – Commercial Interiors), edifícios corporativos (CS – Core and Shell) e novas construções (NC –New Construction). Além disso, integra as equipes de projeto para conceituação e desenvolvimento de estratégias e soluções sustentáveis personalizadas para cada projeto e cliente. Obteve a certificação LEED-AP BD+C em 2009, nos Estados Unidos, onde também desenvolveu trabalho voluntário para a organização NeighborWorks Rochester. Antes disso, trabalhou diretamente no desenvolvimento de projetos de arquitetura de grande complexidade com enfoque em sustentabilidade, como o projeto do CENPES II, (Petrobrás), quando trabalhou na Zanettini Arquitetura até 2008.

Read more →

Carlos Henrique Delpupo

Carlos Henrique Delpupo | Keyassociados

 

Engenheiro por formação, Carlos Delpupo se especializou em administração de empresas e Sistema com ênfase em Negócios. Tal expertise somada aos 10 anos de experiência em auditorias ambientais, implantação de sistemas de gestão, licenciamento ambiental, programas de educação ambiental, “stakeholders engagement” e gestão de projetos de mudanças climáticas e MDL, lhe garantiram o cargo de gestor da divisão de sustentabilidade da Keyassociados. Sua trajetória na empresa é marcada pela participação, como palestrante, em mais de 50 seminários e congressos relacionados ao tema sustentabilidade, no âmbito nacional e internacional.

Read more →

Adriana Levisky

Levisky Arquitetos | Estratégia Urbana

 

Adriana Levisky é arquiteta urbanista titular da Levisky Arquitetos | Estratégia Urbana, vice-presidente da AsBEA São Paulo (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura), representante do IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil) na CEUSO (Comissão de Edificações e Uso do Solo) e conselheira do CBCS (Conselho Brasileiro de Construção Sustentável).

Read more →

Arab Hoballah

Chief, Sustainable Consumption and Production / UNEP Dept of Technology, Industry and Economics

 

Arab Hoballah é Chefe de Consumo e Produção Sustentáveis / SCP na UNEP desde outubro de 2005. Entre outras responsabilidades, ele olha para a Eficiência e integração de recursos e políticas SCP em níveis local, nacional, regional e global, bem como melhorar o processo de tomada de decisão, nomeadamente através de: 1) uma série de setores, como água e energia, edifícios e cidades, indústrias mais limpos e seguros de produção, turismo, alimentação e educação; 2 ) uma série de ferramentas e metodologias, tais como avaliação de dissociação e de ciclo de vida, cenários e indicadores, rotulagem e aquisições; e 3) parcerias e multiparcerias para estreitar a colaboração com os governos, as empresas e a indústria da sociedade civil.  Antes disso, ele passou 14 anos trabalhando no programa do PNUMA Mares Regionais como Vice-Diretor do Plano Azul e, em seguida, Vice-Coordenador do Plano de Ação do Mediterrâneo (PAM). Ele criou e gerenciou a Comissão do Mediterrâneo sobre Desenvolvimento Sustentável, e ajudou vários países no desenvolvimento de estratégias de desenvolvimento sustentável e planos de manejo de áreas costeiras. Antes de 1991, ele trabalhou em diversas instituições nos países em desenvolvimento, incluindo vários anos com projetos do Banco Mundial no Iêmen.  Nascido em 1954 no Líbano, educado em um ambiente multicultural (Líbano, Senegal e França) e casado com uma colombiana, Hoballah árabe tem um Mestrado em Economia e Ferramentas de Análise Prospectiva, um Mestrado em Direito e Relações Internacionais e doutor em Desenvolvimento Econômico pela da Universidade de Paris, França.

Read more →

Cristina Gamboa

Cristina GamboaCEO Colômbia GBC

 

Cristina Gamboa é o CEO da Green Building Council Colômbia, atua como membro do Conselho do World Green Building Council e tem uma cadeiras do WGBC na Rede das Américas. Ela é economista pela Universidade de Los Andes (Bogotá) e tem um mestrado em Artes em Economia e Relações Internacionais da Universidade Johns Hopkins, Escola de Estudos Internacionais Avançados (SAIS). Ela já trabalhou no think tank Fedesarrollo, a Câmara Colombiana de Construção, Dinero Magazine, o Banco Mundial, a Embaixada da Colômbia em Washington DC, e como professora assistente na Universidade de Los Andes.

 

Read more →

Dario Ibarguengoitia

Chair SUMe

 

Engenheiro Mecânico da UNAM, CEO da empresa “Ambiente Regenerativo Integral”. LEED AP + BDC, Gerente de Processo de Comissionameto (CEF) pela ASHRAE, Fundador e atual Presidente da Sustentabilidad para México (Sumé). Acadêmico de diversas universidades no México e palestrante em congresso e simpósios.

Read more →

Evandro Araújo

Evandro-AraujoAssessor técnico em manejo florestal comunitário e certificação FSC no Centro dos Trabalhadores da Amazônia – CTA e  Superintendente da Cooperativa dos Produtores Florestais Comunitários – COOPERFLORESTA

 

Filho de seringueiro, nascido na Resex Chico Mendes, no município de Assis Brasil/AC, tem mestrado em Desenvolvimento Regional pela UFAC (2011). Pedagogo pela UFAC (2010) e também é Técnico Florestal, formado na Escola da Floresta em 2002. Acumula dez anos de experiência profissional na área de ATER e formação para o manejo florestal comunitário, sendo sete anos (2002-2009) como assessor técnico em manejo florestal comunitário e certificação FSC no Centro dos Trabalhadores da Amazônia – CTA e três anos como Superintendente da Cooperativa dos Produtores Florestais Comunitários – COOPERFLORESTA, iniciativa acreana que vem contribuindo com a redução do desmatamento e gerando desenvolvimento para as populações tradicionais do Estado, desde agosto de 2005.

Read more →

Fabíola Zerbini

Fabiola-ZerbiniSecretaria executiva do FSC Brasil e professora do curso de Especialização em Educação Ambiental da Faculdade SENAC

 

Advogada, especialista em educação ambiental pela Esalq/USP, e Doutora em Ciência Ambiental pelo PROCAM/USP. Foi presidente do Instituto Kairós de consumo responsável de 2003 a 2012, e secretaria executiva da Plataforma de Articulação do Comércio Ético e Solidário – FACES do Brasil de 2005 a 2010. Desde 2010 é secretaria executiva do FSC Brasil e professora do curso de Especialização em Educação Ambiental da Faculdade SENAC.

Read more →

Henrique Cury

Henrique-CurySócio – diretor do Grupo EcoQuest do Brasil Ltda.

 

Henrique é formado em Administração de Empresas com pós-graduação em Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo.Totalmente envolvido  com soluções sustentáveis Henrique  atua como Conselheiro da ABRAVA sendo  membro desde 2005.Além disso é Vice-Presidente do Qualindoor ( Departamento Nacional de Qualidade do Ar de Interiores) e  membro ativo do GBC Brasil e da SBCC  ( Sociedade Brasileira de Controle de Contaminação).

Read more →

Johannes Kreissig

Johannes-KreissigDiretor Executivo e membro do Conselho de Administração da DGNB.

 

Johannes recebeu seu Mestrado em Engenharia Mecânica em 1993 na Universidade de Stuttgart. Sucessivamente, ele trabalhou como assistente de pesquisa e a partir de 1998 como Diretor do Departamento de Engenharia do Ciclo de Vida do Instituto de Teste de Polímeros (IKP), da Universidade de Stuttgart.  Desde 2001, Johannes é sócio ativo da PE INTERNATIONAL AG. Desenvolveu atividades de construção sustentável do PE, incluindo Declarações Ambientais de Produtos (DEPs), certificação de edifício e materiais de construção de bancos de dados. Ele tem mais de 15 anos de experiência em Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), especializada em construção civil, materiais de construção e fim das operações de vida. Johannes é auditor da DGNB, bem como instrutor na academia DGNB.  Johannes é Membro da Delegação de Padronização Alemã na Padronizaçãoo Européia (CEN TC 350) para a sustentabilidade das obras de construção; ele teve uma influência significativa sobre o desenvolvimento do programa EPD alemão para produtos de construção (IBU).  Em 2007, Johannes foi iniciador e membro fundador do Sustainable Building Council Alemão (DGNB). Ele atua como Diretor Executivo e membro do Conselho de Administração da DGNB.  Desde o início ele era a pessoa de contato do DGNB ao World Green Building Council. De 2008 a 2010 foi membro do Comitê de Desenvolvimento do Conselho do WorldGBC, desde 2010 é membro do Conselho de Administração do WorldGBC.

Read more →

José Alejandro Bayona

Diretor de Desenvolvimento Urbano / Departamento Nacional de Planejamento, DNP – Governo Nacional da Colômbia

 

Arquitecto Universidad de Los Andes, 1996 Bogotá D.C.
Especialista em Economia Universidade de Los Andes, 2001 Bogotá D.C.
Mais de 15anos de experiência em cargos públicos e de responsabilidade na definição de política pública.

Read more →

Leonardo Cozac

Leonardo CozacEngenheiro /  Sócio Diretor da Conforlab Engenharia Ambiental Ltda.

 

Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho formado pela Universidade Paulista. Especialista em Qualidade do Ar de Interiores certificado pela ACAC – American Council for Accredited Certification. Presidente do Departamento Nacional de Qualidade do Ar de Interiores da ABRAVA Gestão 2013/2015. Assessor ad hoc da FAPESP – Projetos de Pesquisa. Diretor da Brasindoor – Sociedade Brasileira de Qualidade do Ar de Interiores. Membro do Green Building Council – Divisão Qualidade do Ar de Interiores.

Read more →

Nilton Freitas

Nilton FreitasMembro do Multi-stakeholder Council de Global Reporting Initiative (GRI)

 

Engenheiro de Segurança do Trabalho, Mestre em Saúde Pública (ENSP/FIOCRUZ/RJ) e Especialista em Relações Internacionais (UnB). É membro do Multi-stakeholder Council de Global Reporting Initiative (GRI). Foi presidente da Fundacentro/MTE e representante do Brasil no Conselho de Administração da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Read more →

Wang You Wei

Chairman China Green Building Council

 

Wang You Wei foi Presidente do Conselho de Construção Verde da China desde 2008. Há quase 40 anos, ele foi ensinar e trabalhar na área de engenharia de construção e é atualmente o Engenheiro Chefe de Consultoria da Academia China de Building Research. Ele também é o diretor-adjunto do Comitê de Especialistas da China Construction Industry Association, bem como um membro do Ministérios da Habitação e Desenvolvimento Urbano-Rural e do Grupo de Consultoria Especializada para Governo Municipal de Pequim. No campo da construção verde, ele tem considerável experiência no desenvolvimento de padrões de construção verde e publicou numerosos artigos sobre as estratégias para a implementação de edifícios verdes na China.

Read more →

Conferência discute futuro das construções sustentáveis no Brasil

5ª edição da Greenbuilding Brasil reunirá empresas e principais nomes desse segmento em São Paulo

Nesta entrevista ao Revista Brasil, da Rádio Nacional de Brasília, conheça os detalhes do evento, que reunirá empresas e profissionais de alto know-how sobre o assunto em São Paulo (SP). Você sabe o que é construção verde? Se não, acompanhe esta entrevista. Se sim, também: e acompanhe as tendências e previsões para este segmento no mundo todo. O entrevistado é o diretor geral do Greenbuilding Council Brasil e da 5ª edição da Conferência Internacional, Felipe Faria. Confira!

Produtor
Eliana Sousa
Read more →

Planejamento urbano com foco sustentável

Nos últimos anos, o Brasil tem se destacado no cenário mundial no que se refere ao desenvolvimento da indústria da construção sustentável. Esse crescimento se dá muito em função das exigências impostas pela própria sociedade, cada vez mais ciente das necessidades de se buscar produtos e procedimentos que sejam amigáveis ao meio ambiente e, consequentemente, à vida.

De acordo com o Green Building Council Brasil (GBC Brasil), o país ocupa o quarto lugar no ranking mundial de construções sustentáveis, atrás dos Estados Unidos, China e Emirados Árabes, com grandes perspectivas de, no curto prazo, melhorar ainda mais a sua posição.

Para se ter uma ideia, em 2013, os números de edificações certificadas pelo sistema internacional LEED – Leadership in Energy Environmental Design – no Brasil, aumentaram 51%. O GBC, organização que concede essa certificação no país, comprovou o aumento, quando chegou à marca de quatro certificações concedidas por mês e dois novos empreendimentos registrados a cada três dias úteis do ano.

O país está atento às tendências globais deste movimento “verde” e tem contado com o suporte de políticas públicas em diferentes esferas de governo. Uma delas é a inserção das edificações “green buildings” em um contexto de planejamento urbano sustentável. Esta tendência, inclusive, foi ponderada por Paul Hawken, autoridade mundial em matéria de desenvolvimento sustentável, durante sua participação na 4º edição do Greenbuilding Brasil em 2013. Na ocasião, Hawken disse que era hora de mudar o conceito do que é arquitetura e entender que o planejamento deve extrapolar as edificações, passando a enxergar as cidades verdes como um todo, e os green buildings como parte desse todo.

Essa tendência se espalha cada vez mais em diversos setores de mercado. Especialmente por incorporadoras, construtoras – que passaram a ofertar – e clientes, que passaram a demandar edificações que comprovam as vantagens e benefícios relacionados, por exemplo, ao respeito às boas práticas no canteiro de obras, a mitigação dos impactos ambientais, eficiência energética, uso racional de água, entre outros. Tais medidas ajudam a fomentar o mercado e, assim, a elevação do padrão técnico do segmento.

Diante da importância de se ampliar os debates e o aprimoramento do conceito verde no planejamento urbano, foi criado o LEED específico para a certificação de bairros. Essa certificação integra princípios de crescimento planejado e inteligente, urbanismo sustentável e edificações verdes, tudo isso por meio de diferentes tipologias de edificações e integração entre os espaços urbanos. Este LEED contempla também o incentivo à utilização do transporte público e a criação de áreas de lazer.

De acordo com o GBC, o Brasil já contabiliza seis projetos de desenvolvimento urbano registrados, dois no Estado de São Paulo e um nos Estados do Rio de Janeiro, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. Se somarmos todos os projetos, são mais de 8 milhões de metros quadrados de áreas registradas.

Cada um desses projetos busca colocar em prática conceitos como a priorização ao pedestre, desenvolvimento de edificações de uso misto, senso de comunidade, densidade balanceada, edificações de alta performance, espaços públicos, atrativos e seguros, convivência harmônica com a natureza, conectividade e integração regional.

Os projetos de edificações verdes certificados também levam em consideração as construções feitas próximas aos locais de trabalho. Isso diminui a necessidade do uso de veículos e, consequentemente, reduz as emissões de poluentes, promove a estruturação de ciclovias e calçadas, prioriza o pedestre e estimula o transporte alternativo. Isso sem falar no planejamento da arquitetura paisagística, utilizada como ferramenta para mitigar problemas sociais e aumentar o senso de segurança nos espaços públicos, estimulando a convivência.

Com o intuito de disseminar inda mais esse conceito pelo país, será realizada em São Paulo/SP a 5ª edição do Greenbuilding Brasil – Conferência Internacional e Expo – o principal evento da construção sustentável da América Latina, de 5 a 7 de agosto, no Transamérica Expo Center. Na oportunidade, empresas, entidades, profissionais da área e os maiores especialistas deste segmento estarão reunidos para mostrar ao público as novas tecnologias presentes no mercado, e discutir os rumos da construção verde no Brasil e no exterior.

Desta maneira, fica clara a vantagem e os benefícios de se incorporar os conceitos da construção verde, tanto pelo incorporador, comunidade e governantes, todos em prol de um bem em comum: o meio ambiente. E neste caso, vale a lógica de que tudo o que é bom para as pessoas, também é bom para o comércio e para a economia.

(Felipe Faria, diretor gerente do Green Building Council Brasil)

Fonte: http://www.dm.com.br/texto/178978

PDF: http://www.jornalempresasenegocios.com.br/jornal_ed_2665.pdf

Read more →

Evento com participação de FHC discute as construções sustentáveis

Evento com participação de FHC discute as construções sustentáveis – Acesse

Read more →

Alexandre Mirandez de Almeida

Alexandre MirandezArquiteto
Edo Rocha Arquiteturas


Graduado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo em 1999, onde realizou seu trabalho final de graduação, vencedor da 1ª. Premiação CSN da Construção Civil em 2000. Iniciou seus trabalhos na EDO ROCHA ESPAÇOS CORPORATIVOS em 2007 e, desde 2011, atua como gerente de projetos. Entre os principais projetos desenvolvidos, destacam-se: Edifício Alpha Building em Alphaville, Arena Allianz Parque, Edifício Alvino Slaviero em São Paulo, Nova sede da TV Vanguarda em São José dos Campos e Vale – Águas Claras. Foi sócio no Estúdio 6 arquitetos até 2007, onde desenvolveu projetos de diversos usos, muitas vezes premiados, e foi selecionado para participar da 10ª. Bienal de Veneza com a escola FDE Jardim Umuarama.

Read more →

Alexandre Marcelo Fontes Lara

Alexandre Marcelo Fontes LaraDiretor Técnico
A&F Partners Consulting


Engenheiro Mecânico e de Produção Mecânica Graduado pela Faculdade de Engenharia Industrial – FEI, Pós-Graduado em Refrigeração e Ar Condicionado (FEI), Pós-Graduado em Avaliações e Perícias de Engenharia pela UNISANTA / IBAPE-SP. Membro do Conselho Editorial da Revista Climatização – Nova Técnica Editorial, sócio fundador e primeiro presidente Associação Nacional de Profissionais de Refrigeração e Ar Condicionado – ANPRAC, associado e Membro do Conselho Deliberativo da ABRAFAC – Associação Brasileira de Facilities e autor de diversos artigos sobre comissionamento, auditorias de qualidade na prestação de serviços, manutenção e operação em instalações prediais e industriais para as revistas INFRA, TECHNE, PINI / Construção Mercado, ABEMPI e Climatização & Refrigeração. Atua há 27 anos na implantação, coordenação, auditoria e consultoria em projetos de O&M predial e industrial, além de atuar como Agente de Comissionamento em alguns dos principais projetos certificados no Brasil. É Diretor Técnico da A&F Partners Consulting Engenharia Ltda.

Read more →

Alix Ogilvie

Alix OgilvieGerente de Programa
Arquiteto, LEED AP
Arquitetura para Humanidade


Alix Ogilvie traz uma sólida experiência em design baseada na comunidade e nos problemas relacionados com o clima para o seu trabalho com Arquitetura para Humanidade. Ela é responsável por coordenar uma série de atividades do programa e fornecer competição e apoio ao programa para o Open Architecture Network. Neste papel ela gerenciou bolsas no projeto e construção em programas como Pilares de Educação Sustentável, Football For Hope, Nike GameChangers; desenvolveu guias de projeto como o manual Estratégias de Reparo de Gaza; e gerenciou uma série de competições on-line, incluindo Safe Trestles. Ogilvie juntou-se a Architecture for Humanity, em fevereiro de 2010. Antes de se juntar à Architecture for Humanity, Ogilvie trabalhou no setor privado com foco em desenvolvimento de construção de prédios novos urbanos de reutilização adaptativa, residenciais e uso misto. Ela tem um interesse em agricultura orgânica, e é um membro ativo de San Francisco Neighborhood Emergency Response Team (NERT) e um Avaliador de Avaliação de Segurança certificado (Trabalhador de Serviço de Desastres (DSW) – Voluntário). Ogilvie é uma Profissional LEED Acreditada e uma arquiteta licenciada na Califórnia.

Read more →

Alvaro Silveira

Alvaro SilveiraDiretor
Atla Consultoria


Parceiro da Atla Consultoria, empresa designada como administrador para EEGM – Mecanismo de Garantia de Eficiência Energética do Brasil Interamericano de Desenvolvimento no Brasil. Profissional experiente com mais de 30 anos no mercado financeiro e empresarial brasileiro para empresas como Grupo Santander, ABN AMRO Group, Citigroup, Unibanco, Banco do Brasil, Grupo Votorantim e KPMG. Ele é um agente de investimentos autorizado antes da Comissão de Valores Mobiliários Brasileiros, tem uma Certificação Profissional ANBIMA – CPA20 e Mestre em Administração de Empresas (strictu sensu) pela Universidade Mackenzie. Ele costumava ser um membro do Comitê de Sustentabilidade e Diversidade do ABN AMRO Real no Brasil.

Read more →

Andre Belloni

André BelloniEngenheiro Elétrico e Designer de Iluminação
LC – Lighting Certified NCQLP
Petinelli


André é diretor técnico e sócio da Petinelli Inc. Sua experiência se estende a projetos de construção, totalizando mais de 4 milhões de metros quadrados variando de residencial, uso misto, comercial, industrial, logística, hotelaria, varejo, educacional e de saúde. Ele é uma raça rara de engenheiro, capaz de combinar perfeitamente a função e eficiência energética com uma sensibilidade afiada para a estética de design. Para André, a iluminação melhora, esculpe e inspira. Ela também pode influenciar o bem-estar. André entende como a iluminação afeta as pessoas no trabalho, em casa, na escola e no lazer. Ele se esforça para moldar soluções que sejam tão positivas para as pessoas como elas são sustentáveis para o ambiente e para as empresas. O seu conhecimento de sistemas de controle e iluminação, e construção fornece o cenário certo para o desenvolvimento de soluções de engenharia integradas e verde intenso. Ele esteve envolvido desde o conceito até o comissionamento em alguns dos primeiros edifícios de baixa energia do Brasil e de energia zero. Alguns dos projetos mais notáveis de André incluem a reforma e ampliação do Estádio da Copa do Mundo da FIFA em Curitiba-PR, Brasil (150.000 m²; Certificado LEED), nova fábrica do Grupo Boticário e centro de distribuição na Bahia, Brasil (86.000 m²; LEED Ouro), e a nova sede da Brasil Foods em Curitiba-PR, Brasil (36.000 m²; contrato de garantia de desempenho ; LEED Prata). André lidera as equipes de design da iluminação e modelagem da luz do dia na Petinelli.

Read more →

Arthur Brito

Diretor Executivo, Arquiteto, Diretor
LEED AP BD+C, EDAC, DGNB Auditor
Kahn do Brasil Ltda.


Sendo um dos pioneiros e primeiro arquiteto do Projeto AP LEED no Brasil, Arthur reconheceu a importância de promover o projeto e construção sustentáveis como fundamental para realizar a missão de construir um futuro sustentável e restaurador. Instrutor para os programas relacionados da LEED para GBC Brasil, EcoBuilding e INBEC. Em primeiro lugar e atualmente apenas Auditor DGNB no Brasil, atua como instrutor brasileiro para o Treinamento de Consultoria DGNB. Fundador da DGNB Brasil Chapter. Primeiro Ambassador Network Presenter do Living Building Challenge no Brasil e fundador do Colaborativo São Paulo da LBC. Projetou mais de 5.000.000 pés dos edifícios de Saúde no Brasil, incluindo 750.000 pés de expansão OURO LEED do Hospital Israelita Albert Einstein.

Read more →

Boris Madsen Cunha

Diretor
Arquiteto, AsBEA, IAB, CAU
CASACINCO


Arquiteto formado em 1994 pela UFPR, obteve seu diploma de pós-graduação, em 1998 pela UTFPR. Ministrado pelo programa arquitetônico UFPR em intervalos entre 1995 e 2008 e é atualmente um membro do corpo docente do curso de arquitetura da Universidade Positivo. Juntou-se à CASACINCO em 1995 e tornou-se diretor em 2008. Trabalhou extensivamente no Brasil e em Angola, coordenando equipes de projetos interdisciplinares.

Read more →

Bruna Barbieri

Bruna Barbieri

Coordenadora de Projeto e Sustentabilidade
Arquiteta e Urbanista, Pós graduada no Lato Sensu MBA em Edifícios Sustentáveis : Projeto e Performance
Engineering a Hill International Company

 

Bruna Bernini Barbieri é Coordenadora de Projetos e Sustentabilidade da Engineering a Hill International Company, desde 2007 onde participou da realização de diversos projetos como: Hotel Grand Hyatt Rio (com certificação LEED e Procel), Museu de Arte do Rio (com certificação LEED), Universidade Petrobras (1º projeto certificado Core & Shell da America Latina e 2º fora dos EUA) , Parque Logistico IBP entre outros. É arquiteta e urbanista, formada em 2001, possui formação em Gerenciamento de Projeto pela Dinsmore Association. Foi ganhadora do concurso Nacional: Projeto Casa Segura (SBOT- Sociendade Brasileira e Ortopedia e Traumatologia). Sua experiência abrange o gerenciamento de projetos técnicos e sustentáveis.

Read more →

Bruno Casagrande

Bruno CasagrandeAQUA – Business Development
Bruno Casagrnde
Fundação Vanzolini


Responsável pelo Desenvolvimento de Negócios e Professor do Processo AQUA. Graduando em Arquitetura e Urbanismo – Administrador e Pós Graduado em Gestão Ambiental pela Universidade de São Paulo PECE – USP . Atuou em Certificação de Produtos Compulsórios e Voluntários do INmetro e Certificação conforme diretivas Ambientais Européias de restrição a Substâncias Nocivas – ROHS e WEEE.

Read more →

Bruno Martinez

Diretor Técnico
PEng., BEMP, CMVP
Petinelli Inc


Bruno é Diretor Técnico e Sócio da Petinelli Inc. A sua experiência se estende a projetos de construção, totalizando mais de 4 milhões de metros quadrados de fúria, residencial, de uso misto, comercial, industrial, logística, hotelaria, varejo, educacional e de saúde. O seu conhecimento do envolvente do edifício, mecânica e sistemas de iluminação fornece o cenário certo para o desenvolvimento de soluções de engenharia integradas e verde intenso. Ele esteve envolvido desde o conceito até o comissionamento em alguns dos primeiros edifícios de baixa energia do Brasil e de energia zero. Alguns dos projetos mais notáveis de Bruno incluem a reforma e ampliação do Estádio da Copa do Mundo da FIFA em Curitiba-PR, Brasil (150.000 m²; Certificado LEED), nova fábrica do Grupo Boticário e centro de distribuição na Bahia, Brasil (86.000 m²; LEED Ouro), e a nova sede da Brasil Foods em Curitiba-PR, Brasil (36.000 m²; contrato de garantia de desempenho; LEED Prata). Bruno lidera as equipes de design da iluminação e modelagem da luz do dia na Petinelli. Ele também é um dos primeiros Profissionais de Verificação e Medição Certificado (CMVP) e um dos primeiros Profissionais de Modelagem de Energia de Edifício (BEMP) no Brasil. Ele ensina o projeto integrador, a energia do edifício e modelagem da luz do dia na Universidade INBEC, em parceria com a GBC Brasil.

Read more →

Carlos Eduardo S. Voegeli

Carlos Eduardo Salis VoegeliENGENHEIRO CIVIL – VOEGELI ENGENHARIA E CONSULTORIA LTDA. Diretor
ENGENHEIRO CIVIL
UFRGS, PÓS GRADUAÇÃO COPPE – UFRJ, UFRGS


ENGENHEIRO CIVIL FORMADO EM 1987, GERENTE DE PROJETO PARA 3 GRANDES EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO, ENVOLVIDO EM SOLUÇÕES VERDE DESDE O TÓPICA NÃO ERA UM ASSUNTO QUENTE.

Read more →

Carolina Villela Foley

Carolina S. Villela FoleyGerente de Projeto Sênior
LEED GA, PMP
CBRE


Formada em Arquitetura e Urbanismo, 2006 e Pós-Graduação em Gestão de Projetos, 2010. Experiência Nove anos de experiência de trabalho com Gestão de Arquitetura, Construção e Projetos. Certificado PMP e certificado LEED GA. Experiência em Gestão de Projeto Imobiliário, trabalhando com empresas multinacionais e equipes de toda a América Latina. Fluente em Inglês, Português e Espanhol (leitura, escrita e conversação). Responsável pela gestão de projetos Imobiliários Corporativos da América Latina para o Google. Trabalhando em projetos de melhoria de moradores (remodelação, ampliação e/ou relocalização completa) de negociação da locação para Fechamento, 90% dos quais estão procurando ou têm obtido a certificação LEED.

Read more →

Cesar Ruiz

Cesar RuizCEO
Leed AP, Engenheiro, Marketing Estratégico MSc
Seinsus


Engenheiro Mecânico formado pela Universidad de Los Andes, com especialização em marketing estratégico. Possui mais de 20 anos de experiência nas áreas de projeto, comissionamento, startup de fábricas e plantas industriais, cadeia de suprimentos (compras estratégicas), comercialização de produtos, serviços e soluções nas áreas de otimização em vários segmentos industriais. Iniciou sua carreira na empresa Praxair Inc nos EUA e na Colômbia, trabalhando em projetos e operação de montagem de plantas de separação de gás de ar. Mais tarde, na empresa Nalco INC, trabalhou nos departamentos de marketing de produtos e serviços, na cadeia de suprimentos, bem como, no marketing estratégico e de negócios em toda a América Latina, com sede em São Paulo – Brasil. Atualmente, Cesar é presidente da SEINSUS e tem se dedicado a questões de sustentabilidade, consultoria em auditoria de risco e qualidade dos ambientes interiores. É um dos primeiros profissionais credenciados LEED AP da Colômbia (desde julho de 2008). Cesar é professor de pós-graduação em construção sustentável, com ênfase em certificação LEED, oferecido pela Universidade Javeriana e júri em teses de graduação em Construção Sustentável na mesma universidade. Além disso, também participa como representante da Colômbia no International Round Table do LEED e é membro do conselho e comitê executivo do Conselho Colombiano de Construção Sustentável.

Read more →

Chris Pyke

Chris PykeVice Presidente de Pesquisa
PhD
US Green Building Council


Dr. Pyke é o vice-presidente de Pesquisa para o Green Building Council dos EUA. Ele dirige o desenvolvimento e operação do Green Building Information Gateway (www.gbig.org), uma plataforma global de dados única para a indústria de edifício verde. Dr. Pyke está a serviço em uma série de cargos de assessoria técnica, inclusive representando os Estados Unidos em questões casa de mitigação de gases do efeito estufa relacionadas com edifícios residenciais e comerciais no Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre a Mudança Climática (Grupo de Trabalho 3). Ele é um membro do corpo docente da Universidade de George Washington, lecionando no Programa de Planejamento Urbano Sustentável de graduação.

Read more →

Claudia Coutinho

Claudia CoutinhoPalestrante
Fundação Roberto Marinho


Claudia Coutinho é Coordenadora de Projetos da Fundação Roberto Marinho, desde 2000 onde participou da realização de diversos projetos como: Museu de Arte do Rio, Cristo Redentor, Museu do Futebol Parque Estadual da Pedra Branca, Igreja da Pampulha, além do Som e Luz de Salvador. Atualmente trabalha no projeto do futuro Museu da Imagem e do Som, em construção em Copacabana. É arquiteta, formada em 1987, possui certificação PMP – Project Management Professional, MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas, especialização em História da Arte e Arquitetura do Brasil pela PUC-RJ e Curso de Restauro pelo ICCROM – International Centre for the Study of the Preservation and Restoration of Cultural Property. Sua experiência abrange a coordenação de projetos técnicos e acompanhamento de obras civis e de restauro. Na área pública, trabalhou no IPHAN como arquiteta por 4 anos e por 2 anos nas obras do Palácio Itamaraty no RJ. Por 5 anos foi Supervisora de Arquitetura de Shoppings na Brascan, atual Brookfield.

Read more →

Cristina Mizuki Umetsu

Cristina Mizuki UmetsuGerente de Sustentabilidade de Projetos
CTE – Centro de Tecnologia de Edificacoes


Arquiteta Urbanista (FAU-USP) a com especialização em Conforto Ambiental e Eficiência Energética (FUPAM-SUP) e pós-graduação em Gerenciamento de Projetos (FIA).LEED AP BD+C, LEED AP EBOM, LEED AP ID+C, Auditor AQUA. Atua na área de Greenbuildings dede 2008. Responsável pela coordenação de 150 projetos de certificação Greenbuilding em diversos referenciais LEED BD+C, LEED ID+C, LEED EBOM, AQUA Habitacional, AQUA Escritórios, AQUA Bairros etc. Gerencia uma equipe de 21 consultores que atuam na fase de projeto de um empreendimento com especialidades em diferentes áreas de conhecimento.

Read more →

Daniel Andrade

Daniel Andrade de PaulaGetúlio Vargas (FGV)
Gerente de Operações
Gerente de Operações com 6 anos de experiência em administração de shopping centers, formado em Engenharia Mecatrônica pela
Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV)
Sonae Sierra Brasil – Shopping Plaza Sul


Gerente de Operações com 6 anos de experiência em administração de shopping centers, formado em Engenharia Mecatrônica pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e com MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Responsável pela operação do Shopping Plaza Sul e pela implantação de diversos projetos na área de eficientização energética e hidráulica neste centro comercial como, por exemplo, a instalação de iluminação em LED e instalação de uma ETE (Estação de Tratamento de Efluentes) para reúso da água.

Read more →

Daniel Kamekichi Ohnuma

Daniel  K. OhnumaGerente de Consultoria de Obras Sustentáveis
M. Eng. Civil e MBA Gestão de Sustentabilidade
CTE – Centro de Tecnologia de Edificações


Gerente de Consultoria de Obras Sustentáveis e responsável técnico pelos 150 canteiros de obras green buildings certificados e em processo de certificação pelos sistemas LEED e AQUA em 12 estados nacionais, de diferentes tipologias (edifícios comerciais, industriais, shopping centers, galpões logísticos, data centers, arenas esportivas), em conjunto com 4 coordenadores e 15 consultores de obras sustentáveis, localizados em São Paulo e no Rio de Janeiro. Engenheiro Civil pela Universidade Federal de São Carlos. Mestre em Engenharia de Construção Civil pela Escola Politécnica da USP. MBA em Gestão de Sustentabilidade pela Fundação Getulio Vargas. Auditor Líder ISO 14001, ISO 9001 e SA 8000. Consultor qualificado pelo Global Reporting Initiative (GRI).

Read more →

Daniel Segato

Key Account
Enginner
Philips Lighting


Engenheiro de vendas de soluções de iluminação profissional da Philips Lighting Brasil. Envolvimento nos principais projetos de iluminação com certificação LEED do Brasil, com uso de produtos de altíssima eficiência energética, controles de iluminação e comissionamento do sistema.

Read more →

Danielle Garcia

Danielle GarciaSócia Diretora
Casa do Futuro


Arquiteta e Urbanista- sócia diretora da Casa do Futuro, empresa especializada em consultoria para construções sustentáveis. 2010 / MBA em Edifícios Sustentáveis: Projeto e Performance/ Universidade Católica de Petrópolis Profissional Acreditado LEED® AP BD+C pelo USGBC – 2011 Profissional Certificado AQUA pela Fundação Vanzolini – 2010 Membro do Comitê Sustainable Sites – GBC Brasil para tropicalização da ferramenta LEED®.

Read more →

Edo Rocha

Edo RochaCEO
Arquiteto
Edo Rocha Arquiteturas


Edo Rocha – Arquiteto Edo Rocha, diplomado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, em 1973, é o Diretor Presidente da empresa Edo Rocha Arquiteturas, fundada em 1974 e com mais de 35 anos de experiência no planejamento e na arquitetura de edificações, espaços interiores, urbanismo, aeroportos, shopping centers, arenas esportivas, estádios, entre outros. É fundador do Consórcio ABSIC Brasil, primeiro consórcio licenciado pela Universidade Carnegie Mellon fora dos Estados Unidos, com objetivo de realizar pesquisas e desenvolver produtos para melhorar a qualidade e o desempenho dos edifícios, a saúde e a produtividade de seus ocupantes. São mais de 970 projetos assinados e 15.000.000m² projetados. Seus principais valores são: a sustentabilidade, a reciclagem da arquitetura –retrofit – e a inovação. Possui mais de 680.000m² de projetos com certificação LEED pelo Green Building Council. Edo Rocha é arquiteto urbanista e artista plástico, membro da Asbea – Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura e conselheiro do MAM – Museu de Arte Moderna, em São Paulo. Em seus 40 anos de experiência como Artista Plástico, Edo Rocha participou de diversas Bienais, exposições em Galerias de Arte e Museus, nacionais e internacionais.

Read more →

Eduardo Grala Cunha

Eduardo Grala da CunhaDr./Professor
Universidade Federal de Pelotas / GCE


Formado em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pelotas. Ele tem mestrado e doutorado em Arquitetura na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ele é professor pesquisador da Universidade Federal de Pelotas. Atua principalmente nas áreas de Desempenho Térmico e Eficiência Energética de Edifícios.

Read more →

Eman Abdel Sabour

Eman Abdel SabourAssistente de Ensino de Graduação
M.Sc, LEED GA
Universidade Qatar


O principal interesse acadêmico de Eman foi focar na pesquisa de design urbano sustentável. O principal interesse de pesquisa do pesquisador concentra-se em espaços da cidade, principalmente espaços urbanos. O espaço urbano desempenha um papel importante na reflexão e desenvolvimento das sociedades. Quando existe um histórico para espaços urbanos adiciona qualidade para o espaço. Muitas das modernas tendências sustentáveis são herdadas de atividades históricas. Além disso, o pesquisador tem formação em design urbano e o papel da criação de espaços urbanos sustentáveis. O pesquisador tem experiência com vários institutos internacionais e uma ampla gama de projetos de pesquisa. Movendo-se a partir deste futuro cenário, as intenções de carreira serão completar este caminho que é dividido entre pesquisas e ensino. A intenção do pesquisador após a conclusão do doutorado, trabalhar como posição de pós-graduação para completar ainda mais a pesquisa em urbanismo sustentável na região de clima quente árido. Ao lado do interesse de criar cursos sobre Bairros sustentáveis, ferramentas de avaliação em escala urbana e crítica para os sistemas de classificação para os alunos de graduação. Esta experiência lida não apenas com diferentes materiais de cursos, mas também do processo de interação e exposição com os alunos e corpo docente. Criando um diálogo SSS (diálogo entre estudantes, membros da equipe e alunos) é uma ferramenta principal para o desenvolvimento de qualquer pesquisa. Especialmente a pesquisa relacionada com o espaço urbano da comunidade dentro da cidade. Após a conclusão da fase de pós-graduação, o pesquisador será especializado em urbanismo sustentável, para trabalhar como um consultor sustentável em escala urbana. Além disso, utilizando esse conhecimento para o desenvolvimento de publicações e ensino.

Read more →

Evelyn Nash

Evelyn NashOficial de Sustentabilidade e Saúde, Segurança e Meio Ambiente
Certificado Ambientalista Interno, LEED AP EBOM
Fundo Monetário Internacional


Srta. Nash é uma antiga revisora de certificação LEED e gerente do Programa de Sustentabilidade existente na IMF. Srta. Nash iniciou muitos esforços para o programa de Fundos e impulsionou esses programas por cerca de 5 anos. Como a certificação LEED inicial das instalações de IMF em Washington DC, a Srta. Nash gerenciou a coleta de dados necessários consistente para a apresentação ao USGBC para nova certificação. Esta coleta inclui o desenvolvimento e implementação de 21 Políticas e Planos LEED.

Read more →

Fabio Pozzer Rosa

Fabio Pozzer RosaCoordenador de Obras Sustentáveis
MSc. Arquiteto
CTE – Centro de Tecnologia de Edificações


Arquiteto e Urbanista formado pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP) em 2005, mestre em Habitação: Planejamento e Tecnologia, pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) em 2013. Coordenador de Obras Sustentáveis do Centro de Tecnologia de Edificações (CTE). Experiência de 7 anos de atuação em mais de 100 canteiros de obras sustentáveis de diversas tipologias e distribuídos por 8 estados do Brasil, dentre os quais destacam-se a Agência do Banco Real na Granja Viana em Cotia-SP, primeiro edifício certificado pelo sistema LEED no Brasil, o Edifício ECO Berrini certificado LEED Platinum e dois estádios sedes dos jogos para a Copa do Mundo, Arena Multiuso Pernambuco e Mineirão.

Read more →

Felipe Coelho

Felipe Queiroz CoelhoAuditor
ENGENHEIRO CIVIL
Fundação Vanzolini


Formação de Engenheiro Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Auditor, professor de AQUA-HQE, HQE ™ “Référent” para a certificação e membro da equipe técnica da AQUA e RGMAT – certificação do desempenho ambiental dos materiais e componentes de construção.

Read more →

Fernando Pereira

Fernando de Barros PereiraGerente Comercial
Gerente Comercial com 9 anos de experiência em sistemas de abastecimento de água potável e tratamento de efluentes. Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Mackenzie, com cursos de especialização no Insper e Universidade da California
General Water S.A.


Gerente Comercial com 9 anos de experiência em sistemas de abastecimento de água potável e tratamento de efluentes. Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Mackenzie, com cursos de especialização no Insper, BSP e Universidade da California Irvine. Membro da Comissão Julgadora do Prêmio de Conservação e Reúso de Água da Fiesp (2008).

Read more →

Fernando Resende

Fernando ResendeGerente do Programa EcoComercial Building (ECB) no Brasil
LEED AP
Bayer S/A

ENGENHEIRO CIVIL. Mestre em Construção Sustentável. MBA. LEED AP.

Read more →

Gabriel Iwamoto

Gabriel IwamotoCoordenador de Desenvolvimento
Engenheiro Mecânico
LabEEE – S3E (UFSC)


Gabriel Iwamoto, Engenheiro Mecânico Industrial, com experiência em Projeto de Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionado (HVAC) e design, simulação térmica e desde 2009 trabalhando na área de Engenharia Civil, na área de simulação de construção como um pesquisador do Laboratório de Eficiência Energética em Edificações (LabEEE) no Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); envolvido com vários projetos, incluindo: desenvolvimento dos requisitos técnicos de qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edifícios Comerciais, Serviços e Públicos – RTQ -C (INMETRO, 2010); desenvolvimento de uma ferramenta computacional utilizando a simulação térmica para avaliar o nível de eficiência energética dos edifícios de acordo com o Programa de Rotulagem Brasileiro (RTQ -C) agora conhecido como S3E (Coordenador de Desenvolvimento real); desenvolvimento de uma ferramenta baseada na web para ajudar em Projetos de Eficiência Energética em Edificações (ProjetEEE);

Read more →

Gisela Farhat. Araujo,

Diretora de ProjetosGisela Farhat de Araújo
Especialista em Sustentabilidade e Gerenciamento de Projetos
Creato Consultoria e Projetos Ltda


Administradora de Empresas graduada pela FUMEC (2000), Especialista em Sistemas Tecnológicos e Sustentabilidade (Green Building), UFMG (2009), Especialista em Gestão de Projeto –PMI, IETEC, (2010). 14 anos de experiência em gestão de projetos de desenvolvimento local e territorial para instituições como SEBRAE, Instituto Euvaldo Lodi, FIEMG, IH – Instituto de Hospitalidade, EMBRATUR e UNESCO. Experiência como gerente de projetos da Eplerwood International. Execução de mais de 20 projetos, dirigindo equipes multidisciplinares para o setor da Construção Civil, junto a empresas como PRECON Engenharia, Banco Central do Brasil, ANCONA Engenharia, Waldemar Polizzi, TOCTAO Engenharia, AXXO Construtora, Construtora Ferreira Miranda, APO Engenharia, TUMA e JAM visando a implantação das certificações LEED, PROCEL Edifica e Selo Casa Azul da CEF, realizadas pela Creato Consultoria e Projetos.

Read more →

Hamoda Youssef

Hamoda YoussefConsultor em Sustentabilidade Sênior
LEED AP BD+C, LEED Faculty, GSAS/QSAS-CGP
Serviços de Edifício Verde


Antes de ingressar na GBS (seu Empregador atual), Hamoda trabalhou no Escritório de Consultoria Internacional no Egito, juntamente com o trabalho em projetos de desenvolvimento urbano ambiental na Itália e EUA. Hamoda estudou arquitetura, conseguindo um mestrado na Itália que lhe permitiu concentrar em questões de sustentabilidade dentro do contexto de desenvolvimento urbano. Além do seu trabalho como consultor, Hamoda auxilia no desenvolvimento de apresentações e treinamentos para profissionais da indústria e clientes, abordando temas de estratégias de planejamento e design de edifício verde para entender LEED. Como um Consultor Sênior na GBS, Hamoda supervisiona os esforços de certificação LEED para uma variedade de tipos de projetos que incluem edifícios de escritórios e residenciais e uso misto. Sob sua direção, as equipes de projeto e empreiteiros trabalham coletivamente para buscar estratégias de design de alto desempenho ao longo do caminho mais adequado em relação ao seu orçamento e cronograma de construção. Como um Consultor LEED, ele facilita treinamentos LEED, fornece avaliação LEED e consultoria, e gerencia a documentação final para apresentação à USGBC. O seu projeto LEED recente é um serviço de consultoria LEED de amplo local para um desenvolvimento de uso misto, em Doha, no Qatar. Hamoda gerencia todos os aspectos dos projetos LEED do início ao fechamento, atribuição de responsabilidades da equipe e garantia de que toda a documentação está completa e enviada para LEED online para o mais alto nível de certificação LEED possível dentro do orçamento do projeto, cronograma, e restrições locais.

Read more →

Haroldo Arendt

Arquiteto e Engenheiro de Segurança – Gerente de Projeto
PROJETO DE EXPANSÃO SUBMERSA NO BRASIL
Akersolutions do Brasil

Read more →

Harvey M. Bernstein

Harvey M. BernsteinVice Presidente, Industry Insights & Alliances
F.ASCE, LEED AP
McGraw Hill Construction


Como vice-presidente da Industry Insights & Alliances, Bernstein lidera a liderança de pensamento da McGraw Hill Construction, pesquisa de mercado e iniciativas de edifício verde. Ele foi responsável pelo lançamento bem sucedido da série de Relatório SmartMarket, monitorando as futuras tendências da indústria, e fala e escreve globalmente sobre temas, incluindo tendências de mundo verde, edifícios verdes comerciais e institucionais, mercado imobiliário verde, BIM, eficiência da água, mercado de reequipamento, eficiência energética, energia renovável, inovação, pré-fabricação e modularização e mercados globais. Anteriormente, Bernstein atuou como presidente e CEO da Fundação de Pesquisa de Engenharia Civil e o Instituto Internacional para a Conservação de Energia. Ele atualmente trabalha como um membro da Princeton University Civil e do Conselho Consultivo de Engenharia Ambiental, é um professor visitante com a University of Reading’s School of Construction Management and Engineering na Inglaterra, e é membro do Conselho Consultivo Empresarial do World Green Building Council. Bernstein tem um MBA da Loyola College, um mestrado em engenharia pela Universidade de Princeton e um bacharelado em engenharia civil pelo Instituto de Tecnologia de New Jersey. Ele é um Profissional Acreditado LEED.

Read more →

Jessica Guimarães

Jessica Iervolino GuimarãesCoordenadora de Obras Sustentáveis
Engenheira Ambiental, LEED AP
CTE – Centro de Tecnologia de Edificacoes


Coordenadora de Obras Sustentáveis, Engenheira Ambiental, formada pelo Centro Universitário SENAC. LEED® ACCREDITED PROFESSIONAL pelo US GREEN BUILDING COUNCIL. Cursos de Auditor AQUA pela Fundação Vanzolini. Experiência de 6 anos no mercado de green building com atuação em mais de 40 canteiros em vários estados do país, destacando –se o empreendimento Eldorado Business Tower, o primeiro LEED Platinum do Brasil. Especialista em sustentabilidade na construção civil e práticas sustentáveis em canteiros de obras.

Read more →

Jon Jensen

Jon JensenConsultor Técnico
LEED AP Homes, Green Rater, Quality Assurance Designee
MaGrann Associates


Jon Jensen serve como Consultor Técnico da MaGrann Associates para desenvolvedores, designers e construtores que desejam construir casas realmente verdes. Ele orienta os clientes através de LEED para Casas, Comunidades Verdes, o Padrão de Edifício Verde Nacional e ENERGY STAR. Jon vem de uma educação de construção e, portanto, explica naturalmente os conceitos do processo de construção e ciência complicada do edifício que orientam os requisitos para esses programas. Jon tem supervisionado a certificação de mais de 2000 casas LEED. Em MaGrann, ele supervisiona a equipe de práticas de verificação Green Raters para LEED for Homes e executou mais de 60 apresentações para equipes e públicos profissionais a respeito das práticas de eficiência energética e edifício verde. Jon atualmente trabalha no Comitê Técnico LEED da USGBC, que supervisiona os Grupos Consultivos Técnicos e no quadro de diretores do Conselho de Edifício Verde Delaware Valley.

Read more →

José Fernando Pinto da Costa

José Fernando Pinto da CostaPresident
President of Grupo Educacional UNIESP
UNIESP


Em 1997, a pedra fundamental da Faculdade de Presidente Epitácio é lançada. A unidade educacional, porém, foi apenas o primeiro de muitos outros projetos que têm por base a Educação Solidária, termo criado por Fernando Costa. Consciente de que a Educação gera qualificação para o mercado de trabalho e, consequentemente, melhora a qualidade de vida da população, em 1999 criou a UNIESP Solidária, Instituição Filantrópica de cunho social e educacional. Nesse grupo de instituições parceiras, implantou ações sociais como um instrumento de apoio às iniciativas de promoção do desenvolvimento social e econômico. Os grandes diferenciais da Instituição são aderir e difundir os Programas e
Em 1997, a pedra fundamental da Faculdade de Presidente Epitácio é lançada. A unidade educacional, porém, foi apenas o primeiro de muitos outros projetos que têm por base a Educação Solidária, termo criado por Fernando Costa. Consciente de que a Educação gera qualificação para o mercado de trabalho e, consequentemente, melhora a qualidade de vida da população, em 1999 criou a UNIESP Solidária, Instituição Filantrópica de cunho social e educacional. Nesse grupo de instituições parceiras, implantou ações sociais como um instrumento de apoio às iniciativas de promoção do desenvolvimento social e econômico. Os grandes diferenciais da Instituição são aderir e difundir os Programas e Convênios dos Governos Federal, Estadual e Municipal. Além de oferecer esses Programas, a UNIESP foi pioneira no Programa Escola da Família, com o Governo Estadual. Já com o Governo Federal, foi a primeira Instituição a aderir ao ProUni, antes mesmo do envio do projeto de Lei ao Congresso Nacional, assinado pelo então ministro da Educação Tarso Genro e pelo secretário Executivo do Ministério na época – Fernando Haddad, ex-ministro da Educação. Atualmente, os programas oferecidos pela Fundação UNIESP Solidária são: FIES, ProUni, Programa Escola da Família, Projeto Bolsa Alfabetização, Programa Universitário Cidadão, Programa Convênio com Prefeituras para o Ensino Superior, Título de Capitalização, Seguro Educacional para os Colégios UNIESP e Programa Fidelidade UNIESP.

Read more →

Julien Daclin

Julien DaclinDiretor de Desempenho Ambiental
LEED AP
DEERNS


Julien Daclin é Diretor de Desempenho Ambiental no escritório francês de Deerns ‘. Ao longo dos últimos 10 anos, Julien esteve envolvido no desenvolvimento de eficiência energética, energias renováveis e sustentabilidade em seus projetos que levam as certificações ambientais como LEED, BREEAM e HQE em uma variedade de setores, como escritórios, educação, aeroportos e habitação. Recentemente, ele assumiu também o papel de especialista em sustentabilidade para o setor de Centro de Dados dentro do Grupo Deerns para ampliar a sua oferta em consultoria especializada em questões-chave, tais como consumo de água e energia, energia avançada e modelagem CFD e certificação ambiental (LEED e BREEAM). 2014 até Agora: Diretor de Desempenho Ambiental, onde Julien está à frente de uma equipe de vários consultores de sustentabilidade, principalmente interessados em conselhos de sustentabilidade em estágio inicial e implementações de design para desenvolvedores, arquitetos e construtoras. 2011-2013 -> Responsável pelo Desempenho Ambiental; 2009-2010 -> Chefe de Sustentabilidade França; 2007-2009 -> Principal engenheiro Hilson Moran; 2002-2007 -> Engenheiro Sênior Hilson Moran

Read more →

Kathia Román Reina

Kathia Román ReinaArquiteta e Urbanista, MBA Construção Sustentável
Gerente de Projetos
ArquitetoUS


Arquiteta e Urbanista (UFC) costarriquenha com atuação no Brasil e na Costa Rica. Experiência profissional na Espanha na ONG “Arquitetos sin Fronteras”. Especialista em Construção Sustentável. LEED GA. Gestora AQUA. Gerente de Projetos no escritório de arquitetura em Fortaleza ArquitetoUS.

Read more →

Karl Van Ginderdeuren

Karl Van Ginderdeuren é altamente experiente e talentoso. Atua como Consultor Sênior de Data Center na Deerns, uma renomada empresa de consultoria de engenharia. Durante vários anos, no setor de Data Centers, Karl tem sido fortemente ativo na concepção, realização e operação de complexos data center de edifícios, tendo desenvolvido instalações para várias organizações internacionais. Com seu espírito empreendedor, reconhecida habilidade em resolver problemas e abordagem pragmática, orientada para objetivos de consultoria de data center em engenharia, Karl é capaz de realizar projetos técnicos e organizacionalmente complexos e tem participado no desenvolvimento de conceitos e concepções de data center em diferentes países, para clientes como como as principais empresas de TI internacionais, financeiras e de internet. Karl é um consultor internacional ativo e confiável para integrar eficientemente a sustentabilidade e segurança com a confiabilidade em uma abordagem holística, o que permite oferecer o mais alto desempenho e recursos eficientes em Data Centers.

Read more →

Kim E. Shinn

Kim E ShinnDiretor / Consultor de Sustentabilidade Sênior
PE, LEED Fellow, CxA, BEMP
TLC Engenharia para Arquitetura


Kim Shinn é um físico de recuperação, desempregado artista de voice -over, engenheiro mecânico profissional registrado e um Diretor e Consultor Sênior de Sustentabilidade com TLC Engineering for Architecture, uma empresa de engenharia consultiva nacional de 300 pessoas. Ele tem sido um Profissional Acreditado LEED™ USGBC desde maio de 2001, tornou-se um Especialista em LEED AP BD+C em 2009. Kim foi elevado para LEED Fellow em 2011, na aula inaugural de 34 Indivíduos (ele está tão feliz que não parou em 33). Sr. Shinn tem se envolvido ativamente no projeto ou comissionamento de mais de 200 certificados LEED (isso mesmo, as placas na parede, não esperavam por, ou na fase de preparação) projetos, incluindo o ensino superior, justiça, saúde, laboratórios e projetos-piloto para Interiores comerciais LEED, LEED Core and Shell, e LEED para Desenvolvimento de Vizinhança. Kim era um membro do Conselho de Diretores da USGBC nacional, 2007 a 2009, parte da experiência de curta duração em ter filiais representadas diretamente no Conselho. Kim tem quase certeza que não é por acaso que, depois de seu serviço no Conselho Nacional, a USGBC decidiu NUNCA mais fazer isso de novo. Kim atualmente trabalha (de novo) no Conselho da Filial do Tennessee da USGBC, preside a defesa da Filial e o Comitê de Política Pública e copreside a campanha de defesa nacional “Liderança com LEED”. Kim é um formado cum laude da Texas Tech University e escreveu sua tese de Mestrado sobre “Simulação do Aquecimento Radiante Assimétrico” para o Projeto de Energia Solar Crosbyton em 1978 (sim, Virgínia, havia forma de energia solar na época).

Read more →

Lamberto Grinover

Lamberto GrinoverLamberto Grinover

Diretor Sênior de Propriedades

Tishman Speyer

 

 

Diretor de Propriedades da Tishman Speyer, é responsável pela coordenação e desenvolvimento das estratégias operacionais dos empreendimentos da Grande São Paulo, padronizando processos, alinhando estratégias corporativas sob a ótica da rentabilidade para a empresa e seus investidores. Formado em Engenharia Mecânica pelo Mackenzie, pós graduado em Responsabilidade Sócio Ambiental Empresarial pelo Senac, possui mais de 17 anos de experiência na área de Facilities e Real Estate, tanto em projetos nacionais como internacionais.

Read more →

Lara L. Barbosa

Lara Leite BarbosaArquiteto
Professor PhD
Departamento de Projeto na Escola de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo


Autora do livro: “Design sem Fronteiras: a relação entre o nomadismo e a sustentabilidade”, publicado pela Edusp em 2012. O livro ganhou o primeiro lugar do 23º Prêmio Museu da Casa Brasileira em 2009 e o terceiro lugar do 55º Prêmio Jabuti pela Câmara Brasileira do Livro em 2013. É Coordenadora do Grupo NOAH – Núcleo Habitat sem Fronteiras, desenvolvendo e orientando pesquisas sobre Design Emergencial na Universidade de São Paulo.

Read more →

Leonardo Ribeiro de Lacerda

Leonardo Ribeiro de LacerdaArquiteto e Urbanista, MsC. Geografia
Gerente de Projetos
Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)


Desenvolvimento de Planos Diretores de Infraestrutura (sustentáveis) para as Unidades de Mato Grosso do Sul e Ceará, e para o Complexos dos Institutos Nacionais de Saúde da Fiocruz; coautoria do projeto arquitetônico da Unidade Fiocruz Ceará; gerenciamento dos projetos da Unidade Fiocruz Ceará e Complexos dos Institutos Nacionais de Saúde da Fiocruz.

Read more →

Lilian Martins

Lilian MartinsConsultor de Sustentabilidade
Barch, MSc, LEED Green Associate, Assessor Internacional BREEAM
MLM Consulting Engineers


Lilian Martins é uma Consultora de Sustentabilidade na MLM Brasil. Ela é uma arquiteta com um mestrado em Tecnologia de Edifício Sustentável. Ela é uma Assessora Internacional BREEAM e Associado Verde LEED. Lilian vem realizando obras no Reino Unido e no Brasil.

Read more →

Ludmilla Diniz

Ludmilla Andréia de Oliveira DinizCoordenador Técnico
Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas


Bacharelado em Relações Intenacionais e Mestre em Governança Ambiental na Albert-Ludwigs-Universität Freiburg im Breisgau – Alemanha atual trabalhando como coordenador técnico do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento UNDP – Responsável pelo gerenciamento geral e apoio técnico para a implementação do projeto “Transformação do mercado para eficiência energética no Brasil”, um projeto GEF financiado, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com UNDP e do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Foco em eficiência energética em edifícios (público e privado), mitigação das mudanças climáticas, desenvolvimento da capacidade e financiamento EE. Trabalhando diretamente com o Secretariado de Mudança Climática do Ministério do Meio Ambiente. Eu também tenho trabalhado durante 4 anos como Gerente de Projetos na Cooperação Técnica Alemã (GIZ), estando diretamente envolvido no processo de planejamento estratégico para o Programa Nacional de Eficiência Energética da Procel/Eletrobras; Trabalho com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico) sobre as formas de melhorar o acesso às finanças EE no Brasil, com base nos interesses comuns de ESCOs (Empresas de Serviços de Energia), bancos e usuários finais, Desenvolvimento de um contrato de desempenho modelo para empresas de serviços energéticos no Brasil;

Read more →

Luis Laurini

Luis Fernando Rolfsen LauriniGerente de Engenharia
Bayer S/A


Arquiteto

Read more →

Luiza Junqueira

Gerente Técnico – SEINSUS BrasilLuiza Junqueira
LEED AP, Consultor DGNB
SEINSUS


Arquiteta e Urbanista, formada pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Ainda na universidade se tornou a primeira estudante LEED AP do Brasil. Desde 2007 presta consultoria na área de sustentabilidade com ênfase em certificação LEED, tendo participado ativamente da equipe de vários empreendimentos que buscavam a certificação como shoppings centers, arenas de futebol, indústrias, entre outros do setor público e privado, dentre os quais destacam-se o primeiro empreendimento Core & Shell do pais, a primeira escola da América Latina e a primeira sede de prefeitura do Brasil. Participou ativamente dos comitês de materiais para regionalização do LEED NC e EB, do comitê para o novo referencial técnico para residências e do comitê de escolas verdes coordenados pelo GBC Brasil, além do comitê de materiais do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável, bem como, voluntariamente ajudou o USGBC a traduzir para o Português as questões do exame do LEED Green Associate. Atualmente, é gerente técnica da empresa SEINSUS. Também é Consultora certificada DGNB (German Sustainable Buiding Council), atua como voluntária do Living Building Challenge São Paulo, além de proferir palestras e seminários relacionados à construção sustentável por todo o Brasil, em eventos como FEICON e Green Building Expo. Também é professora convidada em cursos de pós-graduação relacionados ao tema e do curso Como se Tornar um LEED Green Associate pelo GBC Brasil.

Read more →

Manuel C R. Martins

Manuel MartinsENGENHEIRO CIVIL – Escola Politécnica da USP, PhD – Imperial College, London University
Fundação Vanzolini


Pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT, São Paulo, Brasil, em geotecnia e engenharia civil, trabalhando para o METRÔ de São Paulo e em assistência técnica aos trabalhos de terraplenagem e fundações. Mais tarde, Diretor da Divisão de Engenharia Civil do IPT, responsável pelos serviços técnicos para obras de terraplanagem, estruturas de concreto e materiais. Além disso, responsável pelo Programa de Qualidade do IPT, desenvolvendo garantia metrológica laboratorial e certificação do produto. Antigo Diretor de Certificação da Sociedade Brasileira de Normas – ABNT. Desenvolvedor do Projeto AQUA, adaptado do francês HQE para o Brasil.

Read more →

Marcelo dos Santos Ramicelli

Marcelo dos Santos RamicelliEng. Marcelo dos Santos Ramicelli
Marcelo dos Santos RAMICELLI
Marcelo dos Santos RAMICELLI


Engenheiro Eletricista formado pela Faculdade de Engenharia São Paulo, Pós-graduação em Gestão de Negócios. Opera com manutenção e operação de construção de infraestrutura desde 1991, com foco principal nas Áreas Críticas da Missão. Portfólio atualmente responsável por contratos de O & M e Instalações para grandes instituições financeiras no mercado interno.

Read more →

Marcelo Nudel

Marcelo NudelConsultor Sênior
MDesSc (SustainableDes)
Arup


Marcelo Nudel é arquiteto e planejador urbano formado em 2004 pela Universidade Mackenzie no Brasil. Ele começou sua carreira como um associado em uma prática arquitetônica local trabalhando com o conceito de habitações residenciais e interiores de escritório. Ele concluiu a especialização em Gestão em Desenvolvimento Imobiliário na mesma universidade, em 2006. Marcelo concluiu um mestrado em Ciências em Design: Design Sustentável na Universidade de Sydney, Austrália, em 2008. O curso teve um forte foco na construção de soluções física e técnica para edifícios verdes, eficiência energética, conforto térmico, ciência dos materiais e luz do dia. De 2007 a 2012, Marcelo trabalhou em Sydney como Consultor de Edifícios Sustentáveis na empresa global de engenharia Arup, atuando na equipe de consultoria técnica para diversos projetos de edifício verde de destaque em Sydney, Melbourne, Brisbane e Cingapura. Em 2012, Marcelo se juntou ao escritório Arup recém-inaugurado em São Paulo, Brasil, onde ele lidera o Grupo de Sustentabilidade, atualmente responsável pela aplicação de estratégias sustentáveis e Certificação LEED para alguns dos locais olímpicos mais importantes para o Rio 2016 (Velodrome, Olympic Halls, Media Centre e o Broadcasting Centre), assim como vários edifícios de escritório de arranha-céus em São Paulo e Rio de Janeiro. Enquanto na Austrália, Marcelo lecionou na Universidade de New South Wales (UNSW) e na Universidade de Sydney (USYD), e atualmente leciona em um curso de mestrado em Design Sustentável na Universidade Mackenzie em São Paulo. Marcelo participou como apresentador em conferências relacionadas com edifícios sustentáveis nacionais e internacionais, tendo publicado vários artigos científicos.

Read more →

Marcos Antonio Vargas Pereira

Marcos Antonio Vargas PereiraTechnical Direction
Mechanical Engineer, HVAC especialist
TermicaBrasil


CxA em diversas obras certificadas pelo LEED, Pos Graduado em HVAC pela FEI, Especialista em IEQ pela Escola Politécnica USP, Membro ASHRAE,Especialista intercional da ABNT e da ISO.

Read more →

Marcos E. Vitorino

Marcos Eduardo Vitorino da SilvaM.A.
NGO Soluções Urbanas


Eu sou um arquiteto brasileiro com mestrado em Arquitetura e Urbanismo, morando no Rio de Janeiro e tenho 33 anos de idade. Estou trabalhando há mais de 4 anos em uma ONG chamada Soluções Urbanas que desenvolve projetos de habitação com preços acessíveis em áreas de interesse social especial e também oferecendo consultoria técnica para melhorias de habitação social em uma “Favela”, em Niterói, Rio de Janeiro – Brasil, recentemente ganhanos um prêmio da American Planning Association devido ao nosso trabalho em comunidades pobres. Eu também sou um professor em uma universidade brasileira chamada UNIGRANRIO, dando aulas de Desenho Técnico e Introdução ao Autocad, além dessas ocupações, eu tenho feito alguns projetos como freelancer e trabalhei por 2 anos com Maneco Quinderé, um dos designers de iluminação mais conhecidos no Brasil.

Read more →

Marcus V A. Bianchi

Marcus V A BianchiLíder do Programa de Ciência da Construção
Ph.D., P.E.
Owens Corning


Dr. Marcus Bianchi é Líder do Programa de Ciência da Construção com Owens Corning, onde ele realiza a pesquisa de ciência da construção. Atualmente, ele está envolvido na melhoria das práticas de construção na América do Norte, América Latina e Ásia-Pacífico para melhorar a durabilidade, conforto, saúde e segurança, e eficiência energética em edifícios. Os projetos incluem o desempenho de instalações de gado, simulações de energia para edificações e código de energia e desenvolvimento padrão. Antes ele era um engenheiro sênior de pesquisa no Laboratório de Energia Renovável Nacional, onde ele realizou uma pesquisa sobre reequipamentos energéticos profundos de casas existentes, e professor de engenharia mecânica na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde sua pesquisa foi focada na transferência de calor. Marcus trabalhou em eficiência energética por mais de vinte anos e sua experiência em pesquisa inclui temas relacionados com ciências térmicas, como a gestão térmica envolvente do edifício, detecção de falhas e diagnóstico de equipamento HVAC, processamento de materiais e bioengenharia. Marcus é editor técnico da Home Energy Magazine. Marcus recebeu seu Ph.D. em engenharia mecânica (transferência de calor) da Universidade de Purdue e é um engenheiro profissional licenciado no estado do Colorado.

Read more →

Maria C. Fujihara

Maria Carolina FujiharaArquiteto
LEED GA, DGNB Auditor
Green Building Council Brasil


Arquiteto e Planejador Urbano, trabalhou desenhando muitos projetos que chegam para a Certificação LEED. Hoje é o coordenador técnico do Conselho de Edifício Verde no Brasil, onde tem a capacidade de disseminar conceitos de construções sustentáveis através da certificação LEED, cursos e seminários. Também coordena os Comitês Técnicos que estão adaptando a ferramenta Certificação LEED para o mercado brasileiro, incluindo Caminhos de Conformidades Alternativos e Créditos de Prioridade Regional, com frentes nacionais e internacionais. Coordenou o Comitê Técnico para a criação de um novo Homes Referential para o Brasil com mais de 200 profissionais do governo e mercado de construção sustentável.

Read more →

Mario Borba

Mario Borba CruzSócio Diretor
Canumã


Iniciou a carreira no setor de redução de perdas em 1994 como ajudante de técnico e a partir daí tornou se sócio e posteriormente proprietário de uma empresa de prestação de serviços na área de redução de perdas de água.

Read more →

Matheus Cunha Silveira

Matheus Cunha SilveiraArquiteto
Incorporador
Proa Empreendimentos


Projeto e execução de empreendimentos comerciais de pequeno porte com certificação LEED.

Read more →

Mercedes Oviedo

Mercedes Oviedo

Mercedes Oviedo

Arquiteta, Consultora de Sustentabilidade
LEED AP BC+D
e4 inc.

 

M.Sc. em Arquitetura Bioclimática e Meio Ambiente da Universidade Técnica de Madrid Faculdade de Arquitetura, um M.Sc. em Engenharia Ambiental pela Universidade Técnica de Madrid Escola de Engenheiros e um Bacharelado em Arquitetura e LEED AP BD & C. Sua experiência em gerenciamento de projeto de sustentabilidade inclui uma série de projetos com certificação LEED, todos em diferentes países e diferentes sistemas de classificação. Desde 2008 ela tem sido comprometida com esse mundo da sustentabilidade. Além de ser LEED praticante, Ms. Oviedo faz parte da mesa redonda internacional do comitê LEED no GBCe, onde ela tem contribuído para a globalização e regionalização do LEED na Europa. E, finalmente, ela também dedica tempo e esforço para treinamento LEED no GBCe, Espanha e IDIEM, Chile.

No e4, inc. Ms. Oviedo é atualmente a gerente de projeto LEED. Ela também tem experiência em práticas de sustentabilidade Green Building, amplo conhecimento técnico em arquitetura passiva, estratégias de eficiência de água e energia para edifícios e aplicação em toda a diferentes regiões.

Read more →

Mirian Vaccari

Mirian Sayuri VaccariArquiteto e Pesquisador
MSc em Edifício Sustentável e Eficiência Energética
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo


Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo e Mestrado em Eficiência Energética e Edifício Sustentável na Oxford Brookes University (2008) – bolsa de estudos concedida pelo Consulado Britânico (British Chevening Scholarships). Em sua própria prática, desenha casas, escritórios e indústrias e pesquisa materiais de construção sustentáveis, com foco em papelão para a habitação social. Também trabalhou em desenhar escritórios e indústrias e pesquisas de materiais de construção sustentáveis, com foco em papelão para a habitação social. Também trabalhou em desenhar edifícios públicos, como escolas e hospitais em colaboração com o arquiteto Walter Makhohl. Em 2013, participou da Shigeru Ban Studio na Universidade de Kyoto de Artes e Design e trabalhou no escritório do arquiteto em Tóquio. Colaborou com Projetos de Catástrofes, como uma estrutura de tubo de papel para um jardim de infância na província de Sichuan na China. Recentemente se juntou à equipe do IED – Instituto Europeo di Design como um professor e à equipe da Escola de Arquitetura da Universidade de São Paulo como um pesquisador.

Read more →

Moema Wertheimer

Moema WertheimerSocia Diretora
Arq.
Moema Wertheimer Arquitetura


1979 / 1986 Conclusão do Curso Superior FAU – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo – 1987 Iniciou suas atividades profissionais como arquiteta autônoma desenvolvendo vários projetos residenciais, comerciais e corporativos – 1991 Fundação da Moema Wertheimer Arquitetura e Engenharia S/C Ltda, desenvolvendo vários projetos para diferentes usos.

Read more →

Nataska Schincariol

Nataska Schincariol PontremolezGerente de Projetos
Engenheira Ambiental. MSc. Hidráulica e Saneamento
General Water


Formada em Engenharia Ambiental pela Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (2009). Mestre em Hidráulica e Saneamento pela Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (2013).

Read more →

Nils Kok

Nils KokDiretor Executivo e Professor Associado
PhD
GRESB & Maastricht University


Nils Kok, Dr. Nils Kok é o diretor executivo e cofundador da Global Real Estate Sustainability Benchmark (GRESB); uma iniciativa orientada para o investidor especial para avaliar o desempenho ambiental e social da indústria de investimento imobiliário global. GRESB classifica mais de 550 REITs e fundos em nome de investidores institucionais neste agregado representam alguns 6 trilhões de dólares americanos. Nils Kok também detém um cargo como Professor Associado em Finanças e Imóveis da Universidade de Maastricht, Holanda. Nils é o beneficiário de uma bolsa de prestígio de três anos a partir da Dutch National Science Foundation por seu trabalho sobre a intersecção de eficiência energética e financiamento no setor imobiliário. Ele também recebeu prêmios dos Princípios das Nações Unidas para Investimento Responsável, Investimento e Pensões da Europa e o Fórum de Investimento Social Europeu para a sua pesquisa. Ele comunica suas ideias e descobertas na arena internacional como um orador frequente em conferências acadêmicas e da indústria e compartilha ativamente seus conhecimentos através de workshops com profissionais de investimento e decisores políticos. A sua pesquisa tem aparecido em revistas acadêmicas, como a American Economic Review e a Review of Economics ans Statistics. Mais informações e blog em www.nilskok.com

Read more →

Olivia Bazzetti Marques

Coordenadora de Obras Sustentáveis
MSc. Eng. Civil e Ambiental, LEED GA
CTE


Graduação em Engenharia Civil pelo Centro Universitário Luterano de Palmas em 2007 e Engenharia Ambiental pela Universidade Federal do Tocantins em 2009. Mestre em MSc Water, Energy and Waste na School of Computing, Science and Engenheiroing pela University of Salford em 2010. Consultora de obras sustentáveis do CTE – Centro de Tecnologia de Edificações desde 2010, atuando na coordenação das obras localizadas no Rio de Janeiro desde 2013, tendo participado de do processo de certificação de mais de 30 empreendimentos. Em andamento curso de gerenciamento de projetos pela Fundação Getúlio Vargas, conclusão em 2014.

Read more →

Osvaldo Barbosa de Oliveira Jr.

Osvaldo Oliveira-DecaLeader Application Enginnering
MSc. Eng.
Deca – Duratex


Após obter título de Engenheiro Civil pela Universidade de Campinas (UNICAMP) em 1997, trabalhou como engenheiro projetista de Sistemas Hidráulicos Prediais, dos sistemas de água fria e quente, esgoto sanitário, proteção contra incêndio e coleta de águas pluviais. Trabalhou de 2002 a 2005 com Sistemas de Coleta de Esgoto a Vácuo na empresa finlandesa EVAC. Em seguida, trabalhou nas empresas Actaris (atual Itron, de 2005 a 2007) e Ista (de 2007 a 2010), na área de Medição Individualizada, com a instalação de medidores de água e gás em apartamentos e escritórios de edifícios verticais, assim como a implementação de sistemas de medição remota nestes tipos de edifícios. Como professor, trabalhou de 2002 a 2007, lecionando as disciplinas referentes a Sistemas Hidráulicos Prediais no Instituto Paulista de Ensino e Pesquisa (IPEP) de Campinas e na Faculdade de Americana (FAM). Finalizou em 2002 na Faculdade de Engenharia Civil da Universidade de Campinas o programa de Mestrado (MSc), e vem desenvolvendo o programa de Doutorado (PhD) nesta mesma instituição, sempre trabalhando com os temas de Conservação da Água e Tecnologias de Medição. Desde 2010, é Coordenador da Engenharia de Aplicação da Deca, divisão da Duratex S.A., sendo responsável pelas ações de relacionamento com o mercado da Construção Civil, com foco em arquitetos e engenheiros, assim como pelo desenvolvimento, estruturação e implementação do Programa para Conservação da Água – Deca|ProÁgua. Atua ainda na área de pesquisas e testes da aplicação de produtos em campo e de assuntos relacionados a Sustentabilidade/Uso Eficiente da Água.

Read more →

Otavio A. Barros

Otavio BarrosCertificado de Administração 2011
Presidente
Accredited EMBRATUR guide 2006; PUC Catholic University Entrepreneurism Incubator 2009; Certificado de Administração SENAC 2011
Vale Encantado Cooperative


Otávio Barros nasceu e cresceu na comunidade do Vale Encantado, no bairro da Tijuca na vizinhança do Alto da Boa Vista na cidade do Rio de Janeiro. Como uma pequena favela no meio da floresta urbana do Rio de Janeiro, a maior de qualquer cidade do mundo, Vale Encantado tem sido negligenciada pelas autoridades por todos os seus mais de 100 anos de história. Foi neste contexto que Otávio foi eleito e permaneceu Presidente da Associação de Moradores do Vale Encantado desde 2005, e da Cooperativa do Vale Encantado desde 2007. A sua obra trazendo princípios de sustentabilidade para o centro da lógica de desenvolvimento do Vale Encantado, e outros bairros, resultou em Otávio sendo convidado para participar como membro do Conselho Consultivo do Parque Nacional da Tijuca em 2009 e, desde 2013, como o presidente do CONCA (A Cidadania e Conselho Consultivo do Alto da Boa Vista). Profissionalmente, Otávio foi secretário do Programa de Graduação de Matemática ba Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC, de 1987 até 2013. Hoje, Otávio dedica-se exclusivamente à incorporação de princípios de sustentabilidade para o Vale Encantado, trazendo tecnologias limpas para a comunidade e educando os moradores sobre o potencial de conceitos ecológicos no desenvolvimento local. Otávio está comprometido em liderar o caminho para um caminho mais sustentável no desenvolvimento urbano do Rio de Janeiro, transformando o Vale Encantado em um modelo de desenvolvimento da comunidade de baixa renda, criativo e baseado na ecologia.

Read more →

Patricia Vasconcellos

Patricia Bittencourt de Faria VasconcellosDiretora Técnica
Especialista em Sustentabilidade
Creato Consultoria e Projetos Ltda


Engenheira civil formada pela FUMEC, (1996) e Arquiteta e Urbanista formada pelo Instituto Izabela Hendrix, (1999). Especialista em Sistemas Tecnológicos e Sustentabilidade (Green Building) pela Faculdade de Arquitetura da UFMG (2009). Pela Fundação Dom Cabral, concluiu a em 2010 com a primeira turma o Programa Sustentabilidade para Gestores no setor da Construção Civil. Vasta experiência no setor da Construção Civil em empresas de grande porte como PRECON Industrial e DIEDRO Construções, atuando nas áreas comercial e técnica. Execução de projetos visando a Certificação Ambiental LEED, PROCEL e Selo Azul da CEF, pela Creato Consultoria e Projetos, para empresas como PRECON, APO, TUMA e JAM. Cursos realizados: Como se tornar um LEED-GA, Ecobuilding (2011), Etiqueta PROCEL edifica RTQ-C, UFMG (2010), Energy Plus (2010).

Read more →

Paula Araneda

Paula Araneda GuerraGerente de Divisão de Sustentabilidade e Energia
IDIEM Universidade do Chile


Da minha posição no IDIEM (Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação de Estruturas e Materiais da Universidade do Chile) Eu tenho trabalhado para fortalecer o mercado de sustentabilidade no Chile. Em 2009, eu era responsável pela criação de uma nova área de desenvolvimento dentro do IDIEM chamado “departamento de Energia e Sustentabilidade”. Desde que eu estive comprometido para esta tarefa eu percebi a importância que esta nova área teria em apoiar o desenvolvimento de iniciativas públicas e privadas que buscam a eficiência energética e sustentabilidade no Chile. Andando por este caminho percebi que as grandes falhas que ameaçavam o desenvolvimento dessas questões no mercado das Américas Latinas, houve falhas óbvias na educação dos profissionais e a consciência geral dessas questões, então, a fim de ampliar o mercado para a sustentabilidade no Chile, eu empreendi o desenvolvimento de várias iniciativas: em 2010, com o apoio da Faculdade de Engenharia da Universidade do Chile, nós criamos o primeiro programa voltado para a eficiência energética e design de novos edifícios. Em conjunto com esta iniciativa e utilizandoa base de certificação LEED, eu desenvolvi um banco de dados de materiais sustentáveis (www.catalogoverde.cl), que é hoje uma importante fonte de informação para os engenheiros, arquitetos e consultores que trabalham no design e construção de projetos de edifício sustentável. Junto com tudo isso eu tenho desenvolvido estudos e consultoria para empresas e instituições públicas e privadas que buscam a sustentabilidade.

Read more →

Paula Scheidt

Paula Scheidt ManoelPaula Scheidt

Gerente de Projetos da GIZ
Mestre em Planejamento Urbano, História e Arquitetura da Cidade

 

Paula Scheidt Manoel trabalha como gerente de projetos em energia renovável no Deutsche Gesellschaft für Internatiole Zusammenarbeit (GIZ) GmbH no Brasil, apoiando o Instituto Ideal em promover a energia solar. Ela tem um bacharelado em jornalismo e mestrado em Planejamento Urbano, História e Arquitetura da Cidade, ambos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Ela era editora e desenvolvedora do site de Notícias CarbonoBrasil editorial do projeto, onde ela trabalhou de 2004 a 2008, e era uma companheira na Climate Change Media Partnership (CCMP) em 2009, com o qual ela fez a cobertura da mídia de COP 15 para o site de Notícias CarbonoBrasil. Ela tem experiência na área de Comunicação com ênfase em jornalismo e meio ambiente, e em Projetos de Cooperação Internacional, com ênfase em energia. Ela tem colaborado com várias publicações ambientais brasileiras.

Read more →

Priscila Bertiz Lanzillotti

Priscila Bertiz LanzillottiEscola de Administração
Executiva do Projeto Imobiliário, Arquiteto do Norte da Califórnia, Universidade da República Oriental do Uruguai, MBA UCES Argentina, PDD IAE Business School
Google Inc.


Priscila é uma Executiva de Projeto Imobiliário no Google, gerenciando um portfólio na sede da empresa no Norte da Califórnia. Antes disso, ela era a Gerente Imobiliária e de Instalações no Google na América Latina. Ela se juntou à empresa em 2007 depois de ter trabalhado para a Zurich Financial Services por 8 anos, levando a organização das Instalações e, antes disso, como Chefe de Imagem Corporativa na Direção de Marketing. Durante a sua carreira no Google, ela liderou projetos importantes em toda a América Latina, lançando novos escritórios no México, Miami, Colômbia, Brasil, Chile, Peru e Argentina. Ela também participou de outros projetos nos EUA, como novos escritórios em Washington DC e Kirkland. Ela adquiriu uma vasta experiência em instalações e gestão de ativos, design arquitetônico e construção, planejamento de espaço, gestão financeira, recursos humanos, serviços no local de trabalho e sustentabilidade. Em janeiro de 2011, ela liderou a nova expansão do escritório do Google em Puerto Madero, Buenos Aires, e obteve o primeiro Certificado Prata LEED em Interiores Comerciais no país. Em junho de 2012, outro projeto em Buenos Aires obteve o certificado LEED, desta vez na categoria Ouro liderando o mercado e estabelecendo um nível mais alto novamente. Nascido em Montevidéu, Uruguai, ela possui uma graduação em Arquitetura da Universidad de la República, um MBA em Gestão e Marketing Estratégico pela UCES e PDD do IAE, Universidade Austral. Ela adora viajar e aprender diferentes idiomas, ela fala Espanhol, Inglês, Português e Francês. Priscila e seu marido vivem em Mountain View, Califórnia, com as suas duas filhas.

Read more →

Ricardo Henrique Cardim

DiretorRicardo Henrique Cardim
Mestre em Botânica USP
SkyGarden ENVEC Brasil Paisagismo Sustentável


Diretor da SkyGarden Paisagismo Sustentável, Telhados e Paredes Verdes, Ambientalista e Mestre em Botânica pela USP. Professor responsável pelo curso de Paisagismo Sustentável e Telhados Verdes no Green Building Council Brasil (GBC). Em 2010 foi indicado Empreendedor de Futuro pela Fundação Schwab (Davos, Suiça) e Folha de São Paulo por seu trabalho com o meio ambiente urbano e Blog www.arvoresdesaopaulo.com.br, hoje com mais de 1,5 milhões de acessos. Em 2011 recebeu da Câmara Municipal de São Paulo a Medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo pela descoberta de três remanescentes de Cerrado na metrópole paulistana que resultaram nos primeiros parques públicos com a vegetação ameaçada. Em 2012 implantou os primeiros telhados verdes com biodiversidade nativa do Brasil, foi Curador na Exposição Permanente “O Território e a Biodiversidade” no Museu da Casa Brasileira em São Paulo e realizou a Campanha “Veteranas de Guerra” sobre as árvores nativas centenárias do município para a ONG SOS Mata Atlântica. Também é colunista de meio ambiente urbano do Grupo O Estado de São Paulo e Consultor da Rede Globo São Paulo, participando na campanha “Verdejando” como “Dr. Árvore”.

Read more →

Ricardo Sampaio

Coordenador de Meio Ambiente
Construtora Camargo Corrêa


Engenheiro Ambiental formado pela UNESP em Presidente Prudente, pós graduado em Engenharia de Campo de Segurança, Meio Ambiente e Saúde pela UNICAMP/PETROBRÁS em Campinas e com MBA em Gestão de Projetos pela MACKENZIE em São Paulo. Atuou 2 anos como Engenheiro na empresa de consultoria QUIMISAN desenvolvendo projetos na área de saneamento. Atualmente trabalha na Construtora Camargo Corrêa na área de Sustentabilidade desenvolvendo projetos ambientais que visam conciliar o desenvolvimento econômico da empresa com a proteção e preservação do meio ambiente e com o respeito às pessoas.

Read more →

Ricciano Liberali

Ricciano LiberaliDiretor Técnico
P.Eng.
Petinelli Inc


Ricciano é Diretor Técnico e um dos sócios da Petinelli Inc. Ele tem sido o consultor LEED em mais de 40 projetos variando de residencial, uso misto, comercial, industrial, logística, hotelaria, varejo, educacional e de saúde. Ricciano é um engenheiro curioso e criativo, que está no seu pensamento fora do comum e buscando soluções de engenharia de eficiência energética. O seu conhecimento do envolvente de edifício, sistemas de iluminação mecânica, fornece o cenário certo para o desenvolvimento de soluções de engenharia integradas e verde intenso. Ele esteve envolvido desde o conceito até o comissionamento em alguns dos primeiros edifícios de baixa energia do Brasil e de energia zero. Alguns dos projetos mais notáveis de Ricciano incluem a reforma e ampliação do Estádio da Copa do Mundo da FIFA em Curitiba-PR, Brasil (150.000 m²; Certificado LEED), nova fábrica e centro de distribuição da Coca Cola no Rio de Janeiro, Brasil (70.000 m²; LEED Ouro), e a nova sede da Brasil Foods em Curitiba-PR, Brasil (36.000 m²; contrato de garantia de desempenho; LEED Prata). Ricciano lidera o escritório de Porto Alegre da Petinelli Inc. Ele é um voluntário da GBC Brasil, contribuindo para o desenvolvimento dos sistemas de classificação. Ele ensina design integrador, energia do edifício e modelagem em relação à luz do dia na Universidade INBEC, em parceria com a GBC Brasil.

Read more →

Roberto Lamberts

Roberto LambertsProfessor
Ph.D.
Universidade Federal de Santa Catarina


Roberto Lamberts é professor de Engenharia Civil do Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Catarina (Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC), com sede em Florianópolis, Brasil. Ele dá aulas e realiza pesquisas na área de transferência de calor e umidade, simulação da construção, bioclimatologia, conforto térmico e eficiência energética em edifícios. Ele trabalhou com uma ampla gama de patrocinadores de pesquisa no Brasil, incluindo a Eletrobras, Petrobras, FINEP, CNPq e CAPES. Ele é PhD pela Universidade de Leeds, Reino Unido. Roberto Lamberts é ex-presidente da Associação Brasileira de Tecnologia no Ambiente Construído e Associação Nacional para Simulação de Desempenho de Edificações e membro da diretoria do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável e Associação Internacional de Desempenho de Edificações. Ele é editor parceiro do Ambiente Construído e faz parte do conselho editorial da E-mat, e a série do livro Habitare, Journal of Building Performance Simulation, assim como avanços em pesquisa de energia em edificações. Ele foi vencedor do Holcim Awards Bronze 2005 na América Latina para o aquecimento da água solar e torre de água da chuva, Florianópolis, Brasil. Dr. Lamberts tem mais de 50 artigos publicados em revistas peer review.

Read more →

Roberto Loeb

Roberto LoebArquiteto titular presidente
LoebCapote Arquitetura


Roberto Loeb nasceu em 1941 na cidade de São Paulo. Em 1965, graduou-se em Arquitetura pela Universidade Mackenzie, instituição em que, mais tarde, lecionaria a disciplina de Projetos. Ainda neste ano, foi convidado a trabalhar no escritório de Telésforo Cristófani, onde foi coautor do projeto do restaurante Fasano, que lhe rendeu a Medalha de Prata da Exposição Internacional de Arquitetura da 8ª Bienal de São Paulo em 1967. Loeb participou de uma série de concursos no exterior, entre os quais se destacam o Indira Ghandi National Center for Arts, um Centro Cultural em Nova Delhi, na Índia; o Le Murate, Dezembro 2012 em Florença, na Itália; o Novo Museu de Acropolis, em Atenas, na Grécia; a Biblioteca de Alexandria, no Egito; o Competition for the New York Waterfront, em Nova York, EUA; e para a nova capital da Alemanha unificada, em Berlim. Também expôs seus projetos em Paris, na mostra coletiva “30 arquitetos brasileiros”, e apresentou, como arquiteto convidado, seus projetos na School Of Architecture, University of Waterloo, no Canadá e na Cranbrook Academy of Art, em Bloomfield Hills, Michigan. No Brasil, fez exposições individuais no Museu de Arte de São Paulo – MASP e Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM.

Read more →

Rosana Correa

Rosana CorreaSócia Diretora
Casa do Futuro


Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro > LEED Accredited Professional desde 2008 > MBA em Gestão de Projetos pela Universidade Gama Filho > Professora de Planejamento e Gestão de Construções Sustentáveis do MBA em Edificações Sustentáveis na LATEC/UFF e UNICID > Professora de Aspectos Ambientais de Empreendimento Imobiliários do MBA em Negócios Imobiliários na FGV > Líder do Comitê “Implantação” – GBC Brasil para tropicalização da ferramenta LEED® ND > Sócia diretora da Casa do Futuro – empresa de Tecnologia e Consultoria em Sustentabilidade.

Read more →

Roy L. Gunsolus

Diretor | Diretor de Saúde SustentávelRoy L. Gunsolus
AIA, ACHA, LEED AP BD+C
HKS Arquitetos, Inc.


Roy Gunsolus, com mais de 30 anos de experiência, especializa-se em serviços de saúde. Ele conseguiu mais de 5 milhões de metros quadrados de projetos de saúde, incluindo hospitais de campo verde, adições e renovações, ambulatórios, centros de especialidades, etc. Além disso, Roy atua como Diretor de Saúde Sustentável da HKS. Ele é responsável por educar profissionais de saúde da empresa, bem como auxiliar as equipes de projeto na avaliação e implementação de iniciativas sustentáveis. Roy está diretamente envolvido com vários projetos sustentáveis da empresa, incluindo o seu projeto atual na Tradition Medical Center, em Port St. Lucie, na Flórida. Ele tem falado em várias conferências, incluindo a Design Futures Council Leadership Summit, CleanMed, a conferência de Planejamento, Design e Construção (PDC) e a conferência de Healthcare Design (HCD). Ele também atuou como palestrante convidado em sustentabilidade no Texas Tech University e na Universidade do Texas em Arlington e escreveu vários artigos para revistas profissionais, incluindo Gerenciamento das Instituições de Saúde e Design e Construção Médica.

Read more →

Stephen A White

Stephen WhiteDiretor de Design Urbano e Arquitetura da Paisagem
ASLA, OALA, CSLA, CLARB, LEED BD+C
Kahn Family of Companies


Bacharel em Arquitetura Paisagista da Universidade de Toronto, Canadá, 1992, Programa de Estudo no Exterior (agosto de 1989 – Dezembro de 1989) França e Itália, consultado no Canadá por cinco anos com um planejamento e prática arquitetônica de paisagem prática arquitetônica, o licenciamento adquirido no Canadá antes de expandir a sua capacidade para a prática nos Estados Unidos dentro da Família de Empresas Albert Kahn, nos últimos 16 anos. Como diretor na empresa, Stephen atua como um catalisador para diversas equipes de projeto para interagir no início do processo de design para compartilhar informações, colaborar, minimizando o desenvolvimento local desnecessário e impactos nocivos ao mesmo tempo maximizando a experiência do usuário. Em primeiro lugar e para a maioria de qualquer projeto não deve prejudicar. Como um dos membros fundadores do grupo de sustentabilidade Kahn, Stephen insiste em sua prática de equipes de projeto na vanguarda da colaboração entre o ambiente construído e natural. Stephen esteve reconectando a cidade de Detroit com a sua antiga orla industrial através da recuperação do Detroit RiverWalk, um projeto em andamento que abrange os últimos 14 anos. Stephen também é membro do Placemaking Leadership Council onde continua a aplicar a sua arte de fazer melhores lugares para as pessoas.

Read more →

Theresa Williamson

Theresa WilliamsonDiretor Executivo
Ph.D. in City and Regional Planning, University of Pennsylvania 2004
Catalytic Communities


Vencedora do Prêmio Internacional 2012 NAHRO John D. Lange por sua contribuição para o debate internacional de habitação, com duas partes do Parecer publicadas no The New York Times em 2012 e um em 2013, destaque em O Globo e Marie Claire, e citado no The New York Times, Al Jazeera, NPR’s Worldview, SBS Dateline (Austrália), CBC Radio (Canadá), Next American City, The Independent (Reino Unido), El Mondo (Espanha), Folha de São Paulo (Brasil), O Globo (Brasil), Lugares: The Design Observer, Registro Arquitetônico, Revista Piauí (Brasil), 45 Minuuttia (Finlândia) e Cyberpresse (Canadá), Catalytic Communities (CatComm), fundadora da Theresa Williamson tornou-se uma defensora e informante em nome das favelas do Rio de Janeiro em face das transformações em ritmo acelerado atuais. Em maio de 2004, Theresa recebeu seu Ph.D. do Departamento de Planejamento Urbano e Regional da Universidade da Pensilvânia. Intitulada Comunidades Catalíticas: The Birth of a Dot Org, sua dissertação ganhou em 2005 o Gill-Chin Lim Prêmio para a Melhor Dissertação sobre Planejamento Internacional e foi uma das três finalistas para o Prêmio Barclay Gibbs Jones 2004 para a Melhor Dissertação em Planejamento. Ela publicou artigos desta dissertação e pesquisa relacionada em Planejamento Progressivo, The Journal of Urban Technology e Cidadania.org. Theresa recebeu seu diploma de graduação em Antropologia Biológica de Swarthmore College. Criada na área de Washington DC tem cidadania dupla brasileira e britânica e mora no Rio de Janeiro, Brasil.

Read more →

Thomas Mueller

Presidente e CEOThomas Mueller
M.A., LEED®AP
Canada Green Building Council


Thomas Mueller é um diretor fundador do Canada Green Building Council (CaGBC) e tornou-se presidente e CEO do Conselho em 2005. Neste papel como Diretor Executivo, ele lidera a estratégia de edifício verde nacional do Conselho, programas e normas, juntamente com esforços de defesa e política. Como membro do Conselho de Diretores do World Green Building Council (WGBC); o Green Building Certification Institute (GBCI) e o Cornerstone Standards Council (CSC) que apoia a transformação do ambiente construído em casa e no exterior. Thomas é um defensor conhecido dos edifícios verdes e é frequentemente convidado a participar no governo e nas consultas da indústria relacionadas ao desenvolvimento verde. Ele é uma autoridade reconhecida nacional e internacionalmente e palestrante em edifícios verdes. Ele está atualmente participando da Mesa Redonda Internacional LEED, a Rede Américas WGBC; Quest National Advisory Committee, Green Building Advisory Committee da Cidade de Vancouver e do Dean’s Advisory Committee, Estudos Ambientais, U. de Waterloo. Thomas tem uma Licenciatura em Geografia, Planejamento e Ecologia Aplicada da Universidade Ludwig-Maximilian em Munique, Alemanha, e possui um mestrado em Planeamento Regional e Desenvolvimento de Recursos da Universidade de Waterloo, Ontário. Por seu trabalho em edifício verde, Thomas recebeu o Prêmio de Inovação 2000 e 2002 do Instituto Arquitetônico de BC e o FCM 2005 – Prêmio Comunidade Sustentável CH2MHill. Em 2008, ele se tornou um membro do Cascadia Green Building Council.

Read more →

Vera Fernandes Hachich

Vera Fernandes HachichGERENTE TÉCNICO
TESIS TECNOLOGIA E QUALIDADE DE SISTEMAS EM ENGENHARIA


CURRÍCULO VITAE Nome: Vera da Conceição Fernandes Hachich. Títulos Acadêmicos: Graduação: Engenheiro Civil, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 1984. Especialização: Engenheiro de Qualidade Certificado, Mestres da Sociedade Americana de Controle de Qualidade: Área de concentração: Engenharia Civil e Urbana, Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, 1991 PhD: Área de concentração: Engenharia Civil e Urbana, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 1999. Áreas de Atuação Engenharia da Qualidade, avaliação de desempenho dos materiais, componentes e sistemas de construção, gestão de programas setoriais de qualidade, produtos de tecnologia, sustentabilidade na construção, durabilidade e padronização de componentes e sistemas de construção. Cargos ocupados Gerente Técnico da TESIS – Tecnologia de Sistemas de Engenharia S/C Ltda, coordenando uma equipe de 30 profissionais, desde 1998; Pesquisador, Divisão de Engenharia Civil, no Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo S/A-IPT, e coordenando projetos relacionados com o Ministério das Cidades, Departamento de Ciência e Tecnologia e FINEP (1986-1998).

Read more →

Virgínia Dias de Azevedo Sodré

Virgínia Dias de Azevedo SodréMsc. Eng. Civil – Hidraúlica e Saneamento
Msc. Eng. Civil
INFINITYTECH Engenharia e Meio Ambiente


Engenheira Civil com mestrado em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo – Escola de Engenharia de São Carlos (EESC-USP). Atua a mais de 15 anos na área de Engenharia e Consultoria Ambiental. Trabalhou com diversos projetos, gerenciamento, planejamento e desenvolvimento de negócios em grandes empresas de destaque do setor, como a SEREC Engenharia Consultiva, a Degrémont Tratamento de Águas (empresa na época líder do setor), a CAVO Serviços e Meio Ambiente S.A. e a Construtora Camargo Corrêa, onde atuou no desenvolvimento da área de saneamento ambiental da construtora. Na empresa Infinitytech trabalha com soluções de engenharia para infraestrutura e uso racional da água, sempre com o foco no desenvolvimento de projetos e soluções ambientais, com atuações tanto no mercado de Real State, no Industrial, como no Saneamento Ambiental. Também foi palestrante em diversos eventos e simpósios nacionais e internacionais. Atualmente, é diretora técnica comercial da empresa Infinitytech, onde tem se dedicado a questões relacionadas à área ambiental com ênfase de atuação na Engenharia Ambiental voltada ao desenvolvimento sustentável de cidades, bairros e edifícios eficientes. Além disso, participa ativamente, desde 2008, dos comitês técnicos do LEED NC, CS, EB e do novo referencial casas, bem como, participa dos comitês de uso racional da água do CBCS e desde 2004 leciona em cursos de graduação (Engenharia Ambiental), cursos in company e pós-graduação (MBA em Construção Sustentável com ênfase no Uso Racional da Água).

Read more →

Wagner Oliveira

R&D Coordinator
LEED AP BD+C / EB O&M
CTE – Centro de Tecnologia em Edificacoes


Wagner Oliveira | Engenheiro Ambiental, Mestre em Tecnologia Ambiental pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT. Coordenador do departamento de Pesquisa e Desenvolvimento na unidade de sustentabilidade do CTE. Especialista em conservação e reúso da água em edificações e Operação Predial Sustentável. LEED® ACCREDITED PROFESSIONAL pelo US GREEN BUILDING COUNCIL e integrante dos Comitês Temático Uso Racional da Água do Green Building Council Brasil e do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável – CBCS. Mais de 6 anos de experiência em consultoria em Green Building, atuando em mais de 50 projetos de certificação LEED®, AQUA-HQE e Living Building Challenge.

Read more →

Walter Torre Junior

Walter Torre JuniorPresidente
Engenheiro
WTorre S.A.


Walter Torre Junior é engenheiro civil e empreendedor. Sua trajetória no mundo dos negócios começou quando, ainda antes de entrar na faculdade, fundou uma empresa de transporte. No início dos anos 1980, criou a Walter Torre Construtora, que daria origem ao Grupo WTORRE. Em mais de 30 anos de história, o Grupo WTORRE passou a atuar em diversos segmentos: Construtora, Propriedades Comerciais, Desenvolvimento Imobiliário, Terminais Logísticos, Entretenimento, Shoppings Centers e Infraestrutura, que resultam em aproximadamente dez milhões de metros quadrados construídos. Walter Torre Junior é presidente do Conselho de Administração da holding WTORRE S.A. e integra o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República.

Read more →

Read more →

Read more →

Clique aqui para assistir

Read more →

Clique aqui e leia outros depoimentos!

Read more →

Apoios Institutionais

ABRAVA AHRI www.asbea.org.br

 

CAU/SP CEBDS Iclei
ideal Instituto Ethos SECOVI
Read more →

Inscrições

Credenciamento Visistante

A visita à exposição da Greenbuilding Brasil 2015 é restrita a profissionais do setor, com foco principal na área de construção e sustentabilidade. o credenciamento online é gratuito.

 

 

Para fazer o credenciamento no local, será cobrado o valor de R$ 50.


Inscrição Congressista

 

Read more →

G02: Recuperação da Energia de Ventilação. Palestrante: Bo Jan Inge Andersson, Heatex Brasil.

<< Voltar


Resumo:

Deste a década 1990, o mercado de Recuperação da Energia de Ventilação cresceu ao longo do crescimento da Renovação do Ar Interno. Devido ás vantagens do sistema de Recuperação de Ventilação, ele é aplicado em grandes quantidades na Europa, EUA e Ásia, e conta hoje como um mercado não muito menos do que o mercado de chillers. O sistema de Recuperação de Ventilação aplique-se melhor em países frios como as regiões nortes na Europa e Norte América, ou em países quentes e úmidos como Brasil. O sistema de Recuperação de Ventilação já está disponível no Brasil, através várias empresas que oferecem sistemas completas com filtros, ventiladores, roda entálpica ou trocador de placas, serpentina, etc. A vantagem económica é substancial; em muitos projetos o sistema de Recuperação de Ventilação simplesmente substitui uma parte da capacidade do sistema de Ar Condicionado, sem consumir energia elétrica, resultando em uma economia na conta de luz do sistema AC de 10% ou mais, sem impacto no custo total.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Entender o funcionamento do sistema de Recuperação da Energia de Ventilação.

Objetivo de aprendizagem 2: Entender as vantagens do sistema.

Objetivo de aprendizagem 3: Entender a aplicação do sistema.

Objetivo de aprendizagem 4: Entender como avaliar a economia do sistema.


Bo Andersson
Heatex Brasil
Diretor
Função: Palestrante

 

Bo Andersson, engenheiro mecânico Universidade de Lund, MBA Handslehogskolan, Estocolmo, com 30 anos de experiência no ramo da energia, trabalhando como engenheiro até diretor, com empresas industriais como ABB, Turbec e hoje a Heatex, em os países Suécia, Canada e Brasil.

 

 

Read more →

B04: Em busca da Certificação do primeiro Projeto Piloto para Edifício Residencial do Referencial GBC Brasil Casa: desafios e oportunidades na cidade de Goiânia.

<< Voltar

Resumo: 

Uma rodada de 3 palestras rápidas, apresentando a sustentabilidade na gestão da Newinc, as certificações conquistadas ligadas a este tema, o status do processo de certificação do GBC Brasil Casa, e o case da “gestão de condomínio” do Terra Mundi, que perpetua a cultura da sustentabilidade junto aos moradores do condominio.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: O valor “Sustentabilidade” na gestão estratégica das empresas do setor da construção civil;

Objetivo de aprendizagem 2: Cases de sucesso de projetos de sustentabilidade nos canteiros de obra da empresa;

Objetivo de aprendizagem 3: Desafios do processo de certificação do selo GBC Brasil casa da Newinc

Objetivo de aprendizagem 4: A transformação socioambiental causada por projetos dessa categoria;

Cláudio Carvalho Borges
NEWINC
Diretor Presidente
Função: Palestrante

 

Engenheiro Civil, Diretor presidente da Newinc, a incorporadora do Terra Mundi.

Camila Abigail de Almeida Salvador Storti
ABISSAL – Soluções Socioambientais
Fundadora
Função: Moderadora

 

Administradora Especialista em Desenvolvimento Sustentável pela UNB, consultora responsável pela implantação dos processos sustentáveis no Terra Mundi da Newinc.

Marcelo Salvador Storti
ONG TOTAL – Educação e Cultura
Diretor do Nucleo Institucional
Função: Palestrante

 

Publicitário Especialista em Assessoria de Comunicação pela UFG, Diretor de Desenvolvimento Institucional da Total – Educação e Cultura, ONG ligada a Unesco no Brasil.

 

Read more →

A04: Sustentabilidade em prática: O Referencial Casa no dia-a-dia do Studio MK27.

<< Voltar

Resumo:

Iremos apresentar e explicar em detalhes o projeto piloto residencial Catuçaba Ecovila, desde sua concepção até esta reta final, passando pelo processo e mostrando um pouco como foi esse percurso.

Também apresentaremos a iniciativa de certificar todos os projetos residenciais no Brasil, como um meio de introduzir formalmente a Sustentabilidade na prática cotidiana de projeto em nosso Studio.

Falaremos de como iniciamos a introdução do assunto na equipe, através de palestras com especialistas, e depois de como estamos conduzindo essa iniciativa de certificação compulsória, que é uma atitude mais sistemática e, portanto, acreditamos mais impactante.

Traremos o debate para a escala individual na qual cada profissional, a despeito de programas de governo, pactos ambientais e políticas públicas, tem poder de transformação e pode atuar par contribuir com a ambiciosa meta de tornar o mundo sustentável.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Apresentar o plano de Aplicação do referencial Casa dentro do escritório Studio MK 27

Objetivo de aprendizagem 2: Apresentar o projeto Piloto e os projetos registrados

Objetivo de aprendizagem 3: Apresentar todos os desafios e obstáculos enfrentados

Objetivo de aprendizagem 4: Apresentar as expectativas futuras

Lair Reis
Studio MK 27
Gestor de Projetos e Arquiteto
Função: Palestrante

 

Arquiteto, formado pela FAU-Mackenzie em 2000. Seu projeto da Residência Bueno de Carvalho recebeu o prêmio anual do IAB/SP. Juntou-se ao studio em 2004, onde coordena a implantação de sistemas BIM e as iniciativas de sustentabilidade. Em 2012 obteve um certificado MBA em Construções Sustentáveis pelo GBC Brasil.  É um dos especialistas técnicos do studio e coprojetou as casas CR (2004); Primetime Nursery (2004); Casa P (2007); restaurante Forneria San Paolo (2008); Casa dos Ipês (2009) e HL Flat (2009).

Márcio Kogan
Studio MK 27
Arquiteto Fundador
Função: Palestrante

 

Marcio é o arquiteto fundador e professor de toda a equipe do studio mk27. Nasceu na caótica cidade de São Paulo e se formou em 1976 pela FAU-Mackenzie.  Autor de todos os projetos do studio mk27. É também professor da Escola da Cidade.

Read more →

H04- Otimização em Sistemas com Torres de Resfriamento de Água

<< Voltar

Resumo:

Como aumentar a eficiência dos sistemas de condicionamento de ar e reduzir o consumo de água em chillers e torres de resfriamento ? Este é o desafio dado a projetistas e consultores em novos projetos e retrofits de sistemas de ar-condicionado. Devemos ter a noção da importância da adoção de requisitos que tenham como foco a economia de energia e a utilização de sistemas que eliminem o consumo de água ou a adoção de sistema que promovam a redução do consumo de água, aliado a esses pontos citados anteriormente, e não menos importante também é a preocupação com a qualidade do ar interior. Como sabemos, o objetivo principal de um sistema de climatização é proporcionar o conforto térmico de seus usuários, estes são o objeto principal de todo um trabalho de desenvolvimento de um projeto.
O ponto comum em obras novas e retrofits é que os projetos devem ser feitos por profissionais credenciados, para que não se tenha problemas futuros com sistemas de climatização projetados erroneamente, evitando assim alto consumo de energia elétrica, desperdício de água, conforto térmico inadequado, entre outros aspectos.
Ressaltamos que é possível sim, ter instalações de ar condicionado eficientes através de estudos e normas que levam em conta aspectos como a necessidades do ambiente, geo localização, equipamentos eficientes, automatização adequada e manutenção periódica.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Economia de água

Objetivo de aprendizagem 2: Eficiência energética

Objetivo de aprendizagem 3: Instalação de Ar

Objetivo de aprendizagem 4: HVAC-R

Eng. Ricardo Gibrail
Departamento Nacional de Projetistas e Consultores da Abrava
Presidente do Departamento Nacional de Projetistas e Consultores da Abrava
Função: Palestrante

Curso Superior: Engenharia Mecânica – Ênfase em Projetos Térmicos pela Universidade Gama Filho – Rio de Janeiro – RJ. Atuou naTermoeste Engenharia e Instalações como Engenheiro de Projetos de Ar Condicionado e Gerente Técnico, na Clima Engenharia e Instalações como Sócio Diretor e na Air System Engenharia como Sócio Diretor. Na ABRAVA é o atual Presidente do DNPC Departamento Nacional de Empresas Projetistas e Consultores de Outubro, gestão de 2013 a outubro de 2015.

Eládio Pereira
Danfoss
Gerente de Desenvolvimento de Negócios (Divisão RAC)
Função: Palestrante

Formado em Engenharia Mecânica, trilhou sua carreira na Danfoss iniciando em 2002 na parte técnica onde atuou até final de 2004, de 2005 em diante, iniciou seu envolvimento com a parte comercial e vendas consultivas atendendo diversos setores do mercado de Refrigeração (Refrigeração Industrial, Supermercados, Fabricantes de máquinas e Ar Condicionado). No decorrer de sua carreira, concluiu especialização em Marketing pela FGV e também especialização em Refrigeração Avançada pela Universidade de Karlshule (Alemanha), em 2014 concluiu seu MBA em Gestão Empresarial pela FIA e hoje atua com Gerente de desenvolvimento de negócios na divisão RAC que trata dos componentes de refrigeração, trocadores de calor e eletrônicos da Danfoss no Brasil.

Read more →

H01- Democracia do Designer: Capacitando a comunidade através do design

<< Voltar

Resumo:

Nos últimos 50 anos, o processo decisório ligado ao nosso ambiente construído tem se transformado. O senso comum do público era apático e bastante dividido em questões importantes; agora o governo tem sido criticado diante das milhares de iniciativas locais de engajamento da comunidade. Cada vez mais, evidências empíricas sobre o impacto de uma comunidade engajada demonstram benefícios substanciais para a sustentabilidade econômica, ambiental e social. Atualmente, há um movimento de cidadãos no mundo que desejam envolver-se significativamente nas discussões sobre a cidade do futuro.

O processo de design democrático e popular fornece o meio para que participem ativamente da criação de lugares que representam as contribuições coletivas de todos os cidadãos. Através destes processos, capacitamos pessoas para que revitalizem nossas cidades e nossos valores democráticos a partir da base.

Nos últimos 50 anos, o programa Design Assistance foi implantado em centenas de comunidades nos Estados Unidos. Estas comunidades usam o processo para enfrentar os desafios de regeneração, habitação, alterações climáticas, desigualdade, desenvolvimento econômico e dezenas de outras questões fundamentais. Ele foi adaptado e replicado em todos os Estados Unidos, o Reino Unido e a Europa, sendo que agora o processo está sendo adaptado para o Brasil através de programas de formação e capacitação.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Os participantes compreenderão os principais desafios atualmente enfrentados pelas cidades no que diz respeito à participação do público

Objetivo de aprendizagem 2: Os participantes conhecerão o histórico recente da participação pública nas cidades

Objetivo de aprendizagem 3: Os participantes saberão como o processo de Design Assistance pode ser utilizado para iniciativas de transformação urbana lideradas pelos cidadãos

Objetivo de aprendizagem 4: Os participantes aprenderão como utilizar o processo para criar uma dinâmica de milhões de dólares em novos investimentos.

Joel Mills
American Institute of Architects
Diretor, Center for Communities by Design
Função: Apresentador

 

Joel Mills é diretor do Center for Communities by Design do American Institute for Architects. O centro é um dos principais provedores de assessoria técnica gratuita e planejamento participativo para a sustentabilidade de comunidades.

Nos últimos 50 anos, seus programas de Design Assistance têm sido desenvolvidos em centenas de comunidades em todo o país, trazendo grandes contribuições para lugares públicos significativos na América, como o Embarcadero em São Francisco, o Pearl District em Portland e o Santa Fe Railyard Redevelopment no Novo México. O programa tem incentivado transformações urbanas em cidades como Austin, Texas, Seattle e Washington, além de atender comunidades suburbanas e rurais em todo o país, em uma variedade de contextos.

O centro já venceu inúmeros prêmios como reconhecimento de seu impacto. Em 2010, foi nomeado como Organização do Ano pela International Association for Public Participation (IAP2) por seu impacto nas comunidades e contribuições para o segmento. Em 2013, recebeu o Power of A Award do Center for Association Leadership e o Facilitation Impact Award, concedido pela International Association of Facilitators.

O processo de Design Assistance foi implantado com sucesso por dezenas de instituições e organizações nos Estados Unidos, Canadá e em toda a Europa. Os programas de treinamento atuais estão sendo expandidos em modelos adaptados para a Irlanda e o Brasil.

Ao longo de 22 anos de carreira, Joel tem se focado em fortalecer a capacidade cívica e as instituições cívicas no mundo todo. Este trabalho tem ajudado milhões de pessoas a participarem de processos democráticos, esforços visionários e iniciativas para planejamento da comunidade. Internacionalmente, Joel apoiou a reforma democrática em uma série de áreas, como design constitucional, participação cívica e do eleitor, direitos humanos, fortalecimento dos partidos políticos e capacitação cívica. Nos Estados Unidos, Joel trabalha com mais de 100 comunidades, liderando iniciativas participativas e processos colaborativos que têm contribuído com as estratégias criadas pela próprias comunidade em uma série de questões.

Seu trabalho anterior foi destaque em mais de mil notícias na imprensa, incluindo ABC World News Tonight, Nightline, CNN, The Next American City, Smart City Radio, The National Civic Review, Ecostructure Magazine, The Washington Post, entre dezenas de outros veículos de comunicação.

Ele atuou em vários grupos de trabalho, conselhos, júris e painéis de especialistas focados no discurso cívico e participação, sustentabilidade e design. Ele também foi palestrante em dezenas de conferências e eventos nacionais e internacionais, incluindo a World Eco-City Summit, a Global Democracy Conference, a National Conference on Citizenship, entre muitos outros.

Erin Simmons
American Institute of Architects
Diretor, Design Assistance
Função: Apresentador

Erin Simmons é diretora de Design Assistance no Center for Communities by Design no American Institute of Architects em Washington, DC. Seu papel principal no AIA é aplicar seu conhecimento em processos, facilitando e dando suporte a programas das equipes do centro – Sustainable Design Assistance Team (SDAT) e Regional and Urban Design Assistance
Team (R/UDAT). Neste local, ela trabalha com membros do AIA, organizações parceiras e representantes da comunidade para prestar assessoria técnica em design para comunidades em todo o país. Através de programas de Design Assistance, o AIA trabalha em 200 comunidades em 47 estados. Em 2010, o centro foi nomeado como Organização do Ano pela International Association for Public Participation (IAP2) por seu impacto nas comunidades e contribuições para o segmento.

Erin é uma das principais profissionais envolvidas no processo de assistência em projetos. Seu portfólio inclui trabalhos em mais de 70 comunidades nos Estados Unidos. Como palestrante, ela frequentemente aborda a questão da criação de comunidades habitáveis e sustentabilidade.

Erin contribuiu com a recente publicação “Assessing Sustainability: A guide for Local Governments” (“Avaliação da Sustentabilidade: um manual para Governos Locais”).

Antes de trabalhar no AIA, Erin trabalhou como preservacionista histórica e historiadora arquitetônica para uma empresa de engenharia ambiental na Geórgia, onde atuou com planejamento de preservação, criou diretrizes de projetos para bairro histórico e portarias de zoneamento, realizou levantamentos de recursos históricos e escreveu indicações de propriedades para o National Register of Historic Places.

Ela é graduada em História pela Florida State University e tem Mestrado em Preservação Histórica pela University of Georgia.

Wayne Feiden
Cidade de Northampton, Massachusetts
Diretor, Planejamento e Sustentabilidade, Cidade de Northampton
Função: Apresentador

 

Wayne é diretor de planejamento e sustentabilidade em Northampton e professor adjunto da University of Massachusetts. Ele ajudou a liderar um processo através do qual Northampton obteve a primeira classificação de sustentabilidade “5-STAR Community” do país e também a pontuação mais elevada no antigo programa de crescimento inteligente Commonwealth Capital de Massachusetts, além das designações “Bicycle-Friendly”, “Pedestrian-Friendly”, “APA Great Streets” e “National Historic Trust Distinctive Communities”.

Conquistou as seguintes bolsas de estudo: German Marshall Fund (Irlanda do Norte, Inglaterra e Dinamarca), Fulbright Specialist (África do Sul e Nova Zelândia) e Eisenhower (Hungria), todas focadas em revitalização urbana e sustentabilidade.

Wayne é autor de monografias da American Planning Association sobre gestão do planejamento do governo local, avaliação da sustentabilidade, questões de planejamento local e descentralizado relacionado a águas residuais e garantias de desempenho.

Wayne já fez parte de 24 equipes de Design Assistance do AIA em projetos de revitalização de comunidades nos Estados Unidos.

Read more →

L02 – Comissionamento – Conceitos e Relato de Caso em Sistemas Elétricos

<< Voltar

Resumo:

Apresentação do conceito do processo de comissionamento, de acordo com os Standards e Guidelines da ASHRAE aplicados pela BCA (Building Commissioning Association) e relato de caso de processo de comissionamento aplicado em sistemas elétricos, desde o projeto até a operação.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Comissionamento

Objetivo de aprendizagem 2: Sistemas Elétricos

Objetivo de aprendizagem 3: Processo de comissionamento

Objetivo de aprendizagem 4: Relato de Caso

Leonilton Tomaz Cleto
Yawatz Engenharia
Diretor
Função: Apresentador

 

Presidente do Brasil Chapter da BCA (Building Commissioning Association), e membro desde 2010.
Vice-Presidente do ASHRAE Brasil Chapter, e membro desde 1990.
Engenheiro Mecânico com ênfase em Refrigeração e Ar Condicionado, formado pela FEI.
Empresário e consultor pela Yawatz Engenharia Ltda.
Com 29 anos de experiência em sistemas de refrigeração e ar condicionado, dos quais 18 anos dedicados a processos de comissionamento e eficiência energética, atua em processos de comissionamento para sistemas existentes e como consultor em processos de comissionamento para novos sistemas.
Profissional Certificado pela ASHRAE em Gerenciamento de Processos de Comissionamento, desde 2011.

Jorge Luís Gennari
Mantest Engenharia Elétrica
Diretor
Função: Apresentador

35 anos de expriência em Sistemas Elétricos de Potência, tendo participado de mais de 3 mil intervenções em Sistemas Elétricos de Potência, a maior parte delas como responsável direto.
Ao longo deste tempo, participou de mais de duas centenas de comissionamentos de subestações e edificações.
Membro da BCA – Building Commissioning Association – desde 2013.
Formado na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, com especialização em Sistemas de Potência, o engenheiro Jorge Gennari é o fundador e responsável técnico da Mantest Engenharia Elétrica.

Maurício Salomão Rodrigues
Somar Engenharia
Diretor
Função: Apresentador

 

Vice-Presidente do Brasil Chapter da BCA (Building Commissioning Association), e membro desde 2013.
Empresário e consultor pela Somar Engenharia Ltda.
Com 25 anos de experiência em sistemas de ar condicionado, dos quais 17 anos dedicados a processos de comissionamento e eficiência energética, atua em processos de comissionamento para sistemas novos e existentes, incluindo edifícios comerciais, laboratórios farmacêuticos, data-centers, indústria eletrônica e petroquímica.

Read more →

I05 – Gestão da Demanda – Evolução e Tendências

<< Voltar

Resumo:

A redução do consumo de água em edifícios é uma questão primordial nos grandes centros urbanos, devido ao crescente adensamento populacional e a limitação das fontes de abastecimento de água destas regiões. Iniciativas como os Programas de Conservação da Água e o desenvolvimento de tecnologias que propiciem o Uso Racional da Água têm sido consideradas importantes soluções para este tema. Entretanto, avanços em questões relacionadas ao Desempenho de produtos e sistemas hidráulicos devem ser observados, tendo como referência o atendimento a novas Normas como a NBR 15575, que traz requisitos básicos para o tema e que ainda devem ser aprofundados e mais explorados, tendo como foco a Eficiência destes produtos e sistemas hidráulicos. Para isso, pesquisas e estudos de caso devem ser desenvolvidos, em consonância com iniciativas e referências internacionais, dando-se atenção principalmente as melhores práticas nacionais. Com esta visão, o alinhamento do conceito de Qualidade ao de Desempenho deverá ocorrer, influenciando o surgimento de novas normas técnicas e ampliação de modelos de certificação de produtos. Espera-se ainda aprofundamento das ações e iniciativas como os Programas Setoriais da Qualidade, tendo como foco a Eficiência de produtos e sistemas hidráulicos, auxiliando na Evolução das tecnologias, produtos, serviços e processos fabris.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Ações para Uso Racional da Água

Objetivo de aprendizagem 2: Produtos e Tecnologias para Uso Racional da Água

Objetivo de aprendizagem 3: NBR 15575 – Norma de Desempenho

Objetivo de aprendizagem 4: Programas Setorias da Qualidade

Osvaldo Barbosa de Oliveira Junior
Duratex – Deca
Coordenador Engenharia de Aplicação
Função: Apresentador

 

Engenheiro Civil pela Universidade de Campinas (UNICAMP) em 1997. Trabalhou inicialmente como engenheiro projetista de Sistemas Hidráulicos Prediais, com Sistemas de Coleta de Esgoto a Vácuo e na área de Medição Individualizada. Atua também como docente, desde 2002, após ter finalizado seu programa de Mestrado na Faculdade de Engenharia Civil da Universidade de Campinas. Vem desenvolvendo o programa de Doutorado (PhD) nesta mesma instituição, sempre trabalhando com os temas de Conservação da Água e Tecnologias de Medição. Desde 2010, é Coordenador da Engenharia de Aplicação da Deca, sendo responsável pelas ações de relacionamento com o mercado da Construção Civil, com foco em arquitetos e engenheiros, assim como pelo desenvolvimento, estruturação e implementação do Programa para Conservação da Água – Deca|ProÁgua. Atua ainda na área de pesquisas e testes da aplicação de produtos em campo e de assuntos relacionados a Sustentabilidade e Uso Eficiente da Água.

Orestes Marracini Gonçalves
Duratex-Deca
Professor Livre Docente
Função: Apresentador

 

Engenheiro Civil pela Universidade de Campinas (UNICAMP) em 1997. Trabalhou inicialmente como engenheiro projetista de Sistemas Hidráulicos Prediais, com Sistemas de Coleta de Esgoto a Vácuo e na área de Medição Individualizada. Atua também como docente, desde 2002, após ter finalizado seu programa de Mestrado na Faculdade de Engenharia Civil da Universidade de Campinas. Vem desenvolvendo o programa de Doutorado (PhD) nesta mesma instituição, sempre trabalhando com os temas de Conservação da Água e Tecnologias de Medição. Desde 2010, é Coordenador da Engenharia de Aplicação da Deca, sendo responsável pelas ações de relacionamento com o mercado da Construção Civil, com foco em arquitetos e engenheiros, assim como pelo desenvolvimento, estruturação e implementação do Programa para Conservação da Água – Deca|ProÁgua. Atua ainda na área de pesquisas e testes da aplicação de produtos em campo e de assuntos relacionados a Sustentabilidade e Uso Eficiente da Água.

Marco Antonio Furtado Yamada
Toto
Coordenador de Suporte ao Produto
Função: Apresentador

 

Engenheiro Mecânico, coordenador de Suporte ao Produto da empresa fabricante de louças e metais sanitários Toto.

Plinio Grisolia
Docol
Consultor
Função: Apresentador

Consultor da empresa Docol Metais Sanitários

 

Read more →

G03 – A experiência do processo de certificação de um edifício residencial no Brasil

<< Voltar

Resumo: 

O Brasil é o sétimo país em área total LEED-certificada e o quarto em número de projetos LEED-certificados. Apesar do número de edifícios residenciais construídos no Brasil todos os anos superar o número de edifícios comerciais, todos os projetos certificados são destinados ao uso comercial, como escritórios, centros de distribuição, plantas industriais e comércio/varejo. Essa sessão irá fornecer uma visão geral do processo de certificação do primeiro empreendimento residencial vertical LEED no Brasil: o Paço das Águas, localizado em Fortaleza, LEED for Core&Shell Certified. Essa seção é voltada para construtores, empreiteiros, executivos e proprietários não necessariamente familiarizados com o LEED, que estejam buscando certificar algum dos seus projetos. Nós pretendemos compartilhar nossa experiência com o processo de certificação do Paço das Águas e mostrar que é possível alcançar a certificação sem consultoria externa, internalizando as responsabilidades e sem exceder o orçamento. A ideia de buscar o LEED veio de um dos diretores da C. Rolim Engenharia que participou da Greenbuild 2009, em Phoenix, nos Estados Unidos. Essa ideia se torou um sonho que se transformou em um dos principais objetivos da empresa. Buscando internalizar o conhecimento, foi criada a ‘equipe green’, formada por 4 pessoas sem experiência com construção sustentável e sem conhecimento específico sobre o LEED ou qualquer outra certificação ambiental de edifícios. Durante os 4 anos do processo de certificação, a ‘equipe green’ passou a ter 5 membros e enfrentou inúmeras dificuldades com os termos técnicos, normas internacionais, fornecedores que desconheciam o LEED e com as exigências dos créditos e pré-requisitos. A equipe superou os desafios e em Abril de 2014 o Paço das Águas foi certificado. Esse sonho trouxe outras duas grandes conquistas: o Paço das Águas foi o primeiro edifício residencial a receber a Etiqueta INMETRO Nível A (áreas de uso comum) de eficiência energética e foi o primeiro empreendimento da C. Rolim Engenharia a ter o Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Finalmente, além da certificação, os resultados dessa experiência podem ser resumidos em 3: as lições aprendidas ficarão na empresa e poderão ser replicadas em projetos futuros, os 5 membros da ‘equipe green’ tornaram-se LEED Green Associate e os custos de certificação foram inferiores a 2% do custo total de construção, o que os leva a acreditar que as economias proporcionadas pela construção enxuta como nossa filosofia de gestão compensa qualquer investimento em práticas sustentáveis.

Os palestrantes irão conduzir uma dinâmica e animada palestra de 60 minutos alternando os tópicos ao longo da sessão, contando um pouco da experiência de se trabalhar na equipe de 5 pessoas responsável pelo processo de certificação do empreendimento Paço das Águas sem auxílio de consultoria externa. A palestra será baseada em uma apresentação de PowerPoint com diversas imagens/vídeos, alternando os momentos de compartilhamento da experiência dos apresentadores com estímulo à participação dos presentes através de discussões, espaço para perguntas e compartilhamento de experiências.

Objetivo de Aprendizagem 1: Conhecer as tecnologias e soluções utilizadas para atender às exigências dos pré-requisitos e créditos do LEED;

Objetivo de Aprendizagem 2: Aprender sobre a experiência com o processo de certificação LEED de um empreendimento residencial: descrever os desafios de implementação e as soluções adotadas com base no conhecimento e experiência local;

Objetivo de Aprendizagem 3: Identificar os benefícios e dificuldades de internalizar o gerenciamento e o conhecimento do processo de certificação em vez de contratar um consultor externo;

Objetivo de Aprendizagem 4: Entender que as construtoras podem certificar um projeto sem estourar o orçamento pagando os investimentos em sustentabilidade com as economias proporcionadas pela aplicação da construção enxuta como filosofia de gestão.


Carlos do Amaral Mourão

Possui graduação em Engenheiro Civil graduado pela Universidade Federal do Ceará – UFC (1998), especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade de Fortaleza – UNIFOR (2000), especialização em Logística Empresarial pela Universidade Federal do Ceará – UFC (2003), especialização em Engenharia de Produção pelo Instituto Centro Tecnológico – CENTEC (2006) e Mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB (2008). Autor de vários artigos técnicos publicados em congressos e revistas nacionais e internacionais e coautor do Manual de Gestão Ambiental de Resíduos Sólidos na Construção Civil e da Cartilha Green Building. Atualmente, é Diretor Técnico da C. Rolim Engenharia Ltda. Responsável pelo planejamento, coordenação e controle das obras da construtora. Acompanhou a implantação e certificação do Sistema da Qualidade de acordo com a norma ISO 9001-2000 e a política do 5S. Colaborou com a aplicação do sistema gerencial da empresa baseado na filosofia Lean Construction, com obtenção de significativos resultados na satisfação dos clientes, redução de desperdícios e de estoques. Coordenou a obtenção da Etiqueta INMETRO Nível A (áreas comuns de empreendimentos residenciais), alcançada em 2013, e da CERTIFICAÇÃO LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), alcançada em 2014, de um dos empreendimentos da empresa, na categoria Core and Shell V3 – 2009. Alexandre Mourão é LEED Green Associate desde Junho de 2014.

 

Read more →

F03: Uma perspectiva da evolução internacional da Qualidade do Ar Interior em edifícios

<< Voltar

Resumo:

Há um forte interesse nas inovações tecnológicas relacionadas com a qualidade ambiental interior em edifícios. Trata-se de uma questão que tem a ver, não só com a saúde e o bem-estar dos ocupantes dos edifícios, mas também com a sua produtividade e a qualidade do seu trabalho.
Nesta sessão irá ser abordada a evolução internacional da definição dos requisitos de ventilação, as estratégias de ventilação com base em tecnologia passivas e ativas. Os temas principais serão:
§ Ambiente Interno Saúde e Produtividade,
§ Simulação de sistemas de edificações.
§ A Ventilação e Eficiência Energética em Ventilação,
§ Aplicação de CFD para edificação,
§ Ventilação para Ambientes Especiais.
§ Transmissão de Doenças e Fumaças e Movimento de Contaminantes.

 Objetivos de aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Qualidade ambiente interior em edificios

Objetivo de aprendizagem 2: Inovações tecnológicas relacionadas

Objetivo de aprendizagem 3: Ventilação

Objetivo de aprendizagem 4: Estratégias de ventilação com base em tecnologia passivas e ativas

Clélia Mendonça de Moraes
Unip Universidade Paulista e IPT Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo
Professora Titular
Função: Palestrante
Clélia Mendonça de Moraes é pós-doutoranda da Escola de Engenharia Aeronáutica da EESC USP SP com colaboração do Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT. Concluiu o Doutorado em Engenharia Mecânica, Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP com a colaboração do International Centre for Indoor Environment and Energy Department of Civil Engineering Technical University of DENMARK Lyngby – laboratório fundando pelo Professor OLE FANGER, Mestrado em Engenharia Urbana, Universidade Federal de São Carlos SP – UFSCar (1997) e Graduação em Arquitetura e Urbanismo Instituição Moura Lacerda Ribeirão Preto – São Paulo (1993) sendo estagiaria na equipe da Arquiteta Lina Bo Bardi e Marcelo Carvalho Ferraz na Restauração do Palácio das Industrias em São Paulo. Trabalhou na área de aprovação projeto de edificações como Arquiteta na Prefeitura Municipal de Araraquara e com Edifícios Inteligentes com Certificado LEED e Método de Fanger ASHRAE 55-2004 na cidade de São Paulo. Atuou nas áreas de Pesquisa, Projeto de Conforto, Tecnologia Passivos e Ativos em Arquitetura para o Diagnóstico e Etiquetagem de Desempenho de Edificações, Comportamento Térmico, Acústico e Luminoso, Sistema de Informações Geográficas, Projeto de Combate a Incêndios, Restauração e Planejamento Urbano. Desenvolve pesquisa voltada a qualidade do conforto no interior do avião relacionado com o processo de simulação computacional do conjunto de condições do mobiliário e de temperatura, pressão, umidade, iluminação, ruído e vibração do seu Ambiente Interno (I.A.). Participou como revisora de artigos científicos nos Congressos: Clima 2013 , Doha, Qatar 2014 organizado pela Revista Cientifica Elsevier. Atualmente participa da comissão organizadora do 13º International Conference On Air Distribution in Rooms: News ventilations strategies with base in active and passive technology in bulding and for comfort in airplanes promovido pela FIPT (SP), UFMG (MG), Universidade Estadual do Norte Fluminense (RJ), Scanvac (Escandinavia), REHVA (Europa), ISIAQ (Europa), Sarek(Coreia) e ASHRAE (EUA), a ser realizado 2014 em São Paulo. (Fonte: Currículo Lattes)

Fulvio Vittorino 
IPT Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo
Diretor CTE
Função: Palestrante

Possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo (1988), graduação em Tecnologia de Processamento de Dados pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (1987), mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo (1994) e doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo (2001). Diretor do Centro Tecnológico do Ambiente Construído do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo S/A – IPT (desde de 2008). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Desempenho Térmico, atuando principalmente nos seguintes temas: desempenho térmico de edificações, conforto térmico, sistema construtivo, avaliação de desempenho e simulação computacional de desempenho. Professor do Mestrado Profissional em Habitação do IPT (criado em 1999).

Manuel Carlos Gameira da Silva
University of Coimbra, Portugal e Vice Presidente da REHVA, European Federation of Associations of Heating, Ventilation and Air-Conditioning.
Professor e Vice-Presidente REHVA
Função: Palestrante

LECTURERS: Manuel Gameiro da Silva – Associate Professor with Aggregation at the Department of Mechanical Engineering of the University of Coimbra, Portugal. Scholar of the MIT-Portugal Program. Invited Prof. of the Master Course GBBV – Green Buildings, Batiments Verts – ENTPE, University of Lyon, France. Invited Prof. at the Middle East Technical University – Northern Cyprus Campus.

Read more →

B01: Gestão de Projetos Sustentáveis

<< Voltar

Resumo:

A sustentabilidade vem permeando as discussões relacionadas ao mercado imobiliário, arquitetura e construção civil nos últimos 10 anos.

Certificações ambientais, principalmente o LEED, ganharam força e se consolidaram como um nicho de mercado. Empresas se desenvolveram prestando serviços direcionados exclusivamente a essas metas. A discussão e aferição dos benefícios trazidos por essas certificações também já são amplamente conhecidos e maduros.

Porém no nosso mercado ainda se dá pouca atenção aos processos envolvidos nesses projetos. O entendimento das necessidades do cliente e do ocupante, a minimização de demandas de energia, a verdadeira eficiência dos sistemas aplicados; enfim, escolhas de projeto baseadas na independência com relação ao mercado e na utilização mínima de recursos naturais.

É nesse sentido que a Cushman & Wakefield pretende somar na palestra, demonstrando sua metodologia de trabalho, evidenciada em alguns cases de sucesso.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Sustentabilidade em múltiplas esferas

Objetivo de aprendizagem 2: Visão integrada de processos

Objetivo de aprendizagem 3: Riqueza de processos holísticos

Objetivo de aprendizagem 4: Gerenciamento como ferramenta para obtenção de um objetivo comum

Sérgio Mendes
Cushman & Wakefield
Director of Sustainable Construction and Project Management – South America
Função: Apresentador

 

Hoje como Diretor de Serviços de Gerenciamento de Projetos para a América do Sul, Sérgio possui 18 anos de experiência. Atualmente em São Paulo, após 10 anos no Estados Unidos, se juntou à Cushman & Wakefield em 2013, assumindo a área de gerenciamento de projeto, onde sua experiência internacional em projetos veio somar ao contexto específico do mercado brasileiro.
Sérgio é formado pela Universidade Mackenzie e pela Farmingdale University (EUA). Além disso, possui uma vasta experiência em PMI knoledgement e certificação LEED.

João Leal Vieira
Cushman & Wakefield
Senior Construction Manager
Função: Apresentador

 

João é hoje Gerente Sênior de Construção e Sustentabilidade para a América do Sul da Cushman & Wakefield.

Com 10 anos de experiência de trabalho no mercado, atualmente cobrindo o eixo São Paulo / Rio de Janeiro, no Brasil, João é formado em Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (2006). Possui também Mestrado em Sustainable Environmental Design da Architectural Association School of Architecture, em Londres, Reino Unido (2011).

Trabalhou como Consultor Sênior em ChapmanBDSP – enfatizando soluções em aspectos ambientais, arquitetura bioclimática, conforto ambiental e eficiência energética – e como Gerente de Projetos na Racional Engenharia, onde coordenava a construção no local e gerenciava o desenvolvimento dos projetos desde a fase conceitual.

Também estava pessoalmente envolvido no primeiro certificado LEED edifício de escritórios no Brasil, CON-CN Rio de Janeiro e é hoje Acessor internacional do BRE/BREEAM.

 

Read more →

L04: Fachada Ventilada em Concreto Polimero

<< Voltar

Resumo:

Alem das vantagens do sistema de fachada ventilada, apresentaremos as possibildiade de valorizacao da fachada com melhores acabamentos, possibildiade de texturas, cores variadas. Apresentacao de pontuacao com a certificacao LEED.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Conceito geral sobre fachada ventilada.

Objetivo de aprendizagem 2: Detalhes de projeto e instalacao.

Objetivo de aprendizagem 3: Detalhes de projeto e instalacao.

Objetivo de aprendizagem 4: Experiencia de projetar e construir atraves de apresentacao de um case. (Teatro Porto Seguro)

Rodrigo Gamero
ULMA Architectural Solutions
Gerente Comercial
Função: Palestrante

 

Engenheiro Civil, desde 2009, pos graduado em Planejamento Estratégico de Empresas pela FIA-SP em 2013.
Gerente Comercial na ULMA desde 2012.
Principal experiencia em especificacao de sistema de fachada ventilada junto aos Arquitetos de Sao Paulo e Nordeste.

Jonas Silvestre
INOVATEC
Diretor
Função: Palestrante

 

Jonas Silvestre Medeiros é engenheiro civil pela Universidade Federal da Paraíba, mestre e doutor em Engenharia de Construção Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Foi professor e pesquisador da USP e vem atuando no desenvolvimento e aplicação de tecnologias para a construção desde 1988. Em 1998 coordenou a pesquisa que instituiu o uso de telas metálicas para ancoragem de alvenarias, produto utilizado hoje nacionalmente. Em 2000 fundou a INOVATEC CONSULTORES ASSOCIADOS, empresa pioneira em projetos de revestimentos aderidos e ventilados e desenvolvedora de novas tecnologias para a construção. Em 2009 foi o consultor responsável pela introdução do primeiro sistema construtivo de fachada ventilada com painéis cerâmicos no Brasil.
Estudou Concrete Masonry Technology nos EUA para completar sua dissertação de mestrado sobre Alvenaria Estrutural ainda em 1993. Já sua tese de doutorado sobre Projeto e Execução de Revestimentos de Fachada e os trabalhos desenvolvidos a partir dela o levaram a ser membro do comitê técnico do Qualicer – Congresso Mundial da Qualidade do Revestimento Cerâmico realizado na Espanha, desde 1996.
Foi gerente de tecnologia de sistemas de revestimento da Portobello SA e consultor de organismos como FAPESP e ABCP. Publicou dezenas de artigos e textos técnicos sobre tecnologia da construção e ministra cursos e palestras sobre patologia das construções e tecnologia de fachadas de edifícios no Brasil e exterior.
Coordenador e coautor do Manual de Tecnologia de Vedação e Revestimentos para Fachada de Edifícios elaborado para o CBCA – Centro Brasileiro da Construção em Aço e autor do livro “Construção: 101 Perguntas & Respostas”.
É professor convidado do Programa de Mestrado Profissional em Habitação do IPT – Instituto de Pesquisa Tecnológicas e diretor técnico da INOVATEC CONSULTORES ASSOCIADOS onde atua para clientes como Hochtief, Odebrecht, Tecnisa, Gafisa, BKO, Rossi e para fabricantes de produtos e sistemas construtivos como Votorantim, Knauf GmbH e Placo Saint Gobain.

David Sevilla Carrero

Arquiteto formado pela Faculdade de Arquitetura Técnica na Universidade Politecnica de Madrid
Carreira dedicada a execuxões de obra, com vasta experiência em compatibiliza]oes de projeto em execu]oes de alto padrão. Acumula experiência na Espanha e no Brasil, atuando em estruturas metálicas, caixilharia e fachadas de diversos tipos de materiais desde 1996.

Read more →

K01- Rio Resiliente

<< Voltar

Resumo:

Em parceria com o projeto 100 Cidades Resilientes, da Fundação Rockefeller, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro está elaborando uma estratégia para a resiliência da cidade, com projetos relativos a mudanças climáticas, comportamento resiliente, gestão resiliente e resiliência socioeconômica. Os projetos são relativos a prevenção, monitoramento, mobilização, comunicação e aprendizado.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Conceito de Resiliência de Cidades

Objetivo de aprendizagem 2: Infraestrutura de Resiliência

Objetivo de aprendizagem 3: Efeitos Climáticos no Espaço Urbano

Objetivo de aprendizagem 4: Treinamento para Resiliência

Luciana Nery
Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro
Gerente de Resiliência
Função: Palestrante

Redatora do livro “Rio Resiliente: Diagnóstico e Áreas de Foco”, com introdução do Prefeito Eduardo Paes e do vice-Presidente Al Gore. Antes do Rio Resiliente, ocupava a função de assessora do Gabinete do Prefeito, apoiando C40 e projetos estratégicos da Prefeitura. Mestre em administração internacional de negócios (Puc-Rio, Université de Grenoble), MBA (EBAPE/ FGV), e graduada em Letras (UERJ).

Pedro Junqueira
Centro de Operações Rio
Chefe Executivo de Resiliência e Operações
Função: Palestrante

Profissional com mais de 10 anos de experiência em Gestão de Pessoas e Projetos. Em 2012 participou da implantação de mudanças na Secretaria Municipal de Transportes, como o inovador projeto de transporte e trânsito para Reveillon de Copacabana, e o início do projeto Táxi Legal. Na Secretaria de Conservação coordenou equipes envolvidas na Rio+20 e na entrega do Sambódromo ampliado.

Atuou de 2007 a 2011 na captação e gerenciamento de novos negócios em shopping centers.

Desde 2013 é Chefe Executivo do Centro de Operações Rio.

Experiência em formação de equipes, colaboração remota com pares, superação de conflitos de interesse, expansões e enxugamentos corporativos, e acompanhamento de campanhas publicitárias – da concepção à entrega.

Perfil multidisciplinar de visão holística. Método e foco na melhoria de processos.

Aptidões: gerenciamento de projetos;
relacionamento (em organizações meritocráticas, empresas familiares e ambientes politizados);
tempos e movimentos;
implantação e gestão de marca.

Read more →

C04- O Selo Procel Edificações e sua aplicação ao processo de certificação LEED – Case Posto Ipiranga

<< Voltar

Resumo:

Selo Procel Edificações, Case Posto Ipiranga – Selo e LEED, Procel, PBE Edifica, políticas públicas e legislações sobre eficiência energética. Selo como baseline do pré-requisito de energia do LEED.

 Objetivos de aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Compreender o processo para a outorga do Selo Procel Edificações

Objetivo de aprendizagem 2: Compreender detalhadamente os requisitos para concessão do Selo Procel Edificações

Objetivo de aprendizagem 3: Entendimento das políticas públicas e legislações acerca da eficiência energética no Brasil

Objetivo de aprendizagem 4: Procel como Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica

Estefânia Neiva de Mello
Eletrobras
Analista, arquiteta e urbanista
Função: Apresentadora

Arquiteta e Urbanista com mestrado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Trabalha como arquiteta na Divisão de Eficiência Energética no Setor Privado da Eletrobras, atuando no programa Procel Edifica em suas diversas vertentes, notadamente no Selo Procel Edificações e no Programa Brasileiro de Etiquetagem em Edificações (PBE Edifica), este último em parceria com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Tem experiência nos temas de eficiência energética e conforto no ambiente construído.

Gisele Saveriano de Benedetto
Ipiranga Produtos de Petróleo S.A.
Consultora de Desenvolvimento de Projetos
Função: Apresentadora

 

Arquiteta com principal atuação na área de Sustentabilidade e Ecoeficiência. Atualmente, Consultora de Projetos e Desenvolvimento na área de Desenvolvimento de Engenharia e Arquitetura da Ipiranga Produtos de Petróleo, onde atua desde 2006.

Formação Acadêmica:

- Mestrado em Conforto Ambiental, Eficiência Energética e Sustentabilidade na Arquitetura – Universidade de São Paulo (USP). (2004 a 2007)
- Especialização em Conforto Ambiental Conservação de Energia – Universidade de São Paulo (USP). (2003)
- Graduação em Arquitetura e Urbanismo – Universidade de São Paulo (USP). (1994 a 1998)

Andrea Matriciano
Ipiranga Produtos de Petróleo S.A.
Consultora de Desenvolvimento de Projetos
Função: Apresentadora

 

Arquiteta com principal atuação na área de arquitetura de varejo. Hoje é Consultora de Desenvolvimento de Projetos, atuando em pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias construtivas e soluções para identidade e ambientação do ponto de venda.

Formação Acadêmica:

- MBA em Marketing – IBMEC-RJ (2003 a 2004)
- MBA em Varejo – IBMEC-RJ (1999 a 2001)
- Graduação em Arquitetura e Urbanismo – FAU-UFRJ (1988 a 1992)

Read more →

B02: Avanços e Oportunidades na Geração de Energia Distribuída Fotovoltaica

Resumo:

Considerando que a matriz energética da América Latina e, principalmente, a brasileira é altamente dependente da disponibilidade de recursos hídricos, associada ao fato de que a geração de energia alternativa (termoelétricas) possui um preço elevado, é apresentado um cenário de constante insegurança diante das constantes ameaças de racionamento e/ou elevação no custo da energia. Diante disso, a implementação de projetos para geração de energia elétrica de forma descentralizada, torna-se vantajosa já que relaciona a economia e bom retorno financeiro à segurança energética.
Atualmente encontra-se em revisão a Resolução Normativa nº 482/2012, buscando facilitar e ampliar as possibilidades de solução a partir de geração distribuída para o micro e mini produtor de energia. Também alternativas de viabilidade de um modelo de negócios, a partir de investimentos diretos, através de financiamentos, ou mesmo, investimentos de terceiros têm sido discutidos e vêm gerando modelos de negócio atrativos e competitivos.
A apresentação proposta visa discutir soluções avaliando as fragilidades ainda existentes e endereçando soluções para aumento de competitividade da geração fotovoltaica distribuída, bem como, os impactos positivos dessa na competitividade do negócio onde ela será implantada, ou mesmo, redução de custos e portanto ganho na aplicação residencial.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Discutir evolução do conceito de energia distribuída no Brasil

Objetivo de aprendizagem 2: Estudar modelos de solução a partir de geração fotovoltaica

Objetivo de aprendizagem 3: Avaliar as fragilidades existentes no modelo de geração fotovoltaica

Objetivo de aprendizagem 4: Discutir a competitividade da geração fotovoltaica distribuída

Marcela Paranhos
Keyassociados
Gerente de Sustentabilidade
Função: Apresentadora

Carlos Henrique Delpupo
Keyassociados
Diretor de Geração e Energia Distribuída Fotovoltaica
Função: Apresentador

Engenheiro por formação, Carlos Delpupo se especializou em administração de empresas e Sistema com ênfase em Negócios. Tal expertise somada aos 20 anos de experiência em auditorias ambientais, implantação de sistemas de gestão, licenciamento ambiental, programas de educação ambiental, “stakeholders engagement” e gestão de projetos de mudanças climáticas e MDL, lhe garantiram o cargo de gestor da divisão de sustentabilidade da Keyassociados.Sua trajetória na empresa é marcada pela participação, como palestrante, em mais de 50 seminários e congressos relacionados ao tema sustentabilidade, no âmbito nacional e internacional.

Read more →

A05: Trajetória para Certificação LEED Retail (lojas de varejo).

<< Voltar

Resumo:

Nossa abordagem global para reduzir o nosso impacto ambiental ,  o olhar sobre todos os aspectos de nosso negócio, como eles se cruzam e como podemos integrar novas soluções para criar uma mudança significativa e sustentável. Através da construção de mais lojas eficientes  em energia e instalações, através da  conservação de energia e água que usamos, estamos  nos conduzindo  a  a reduzir o impacto ambiental de nossas operações de negócios.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Conhecimento das metas mundias

Objetivo de aprendizagem 2: Metas Nacionais

Objetivo de aprendizagem 3: Trajetória e Desafios

Objetivo de aprendizagem 4: Constante desenvolvimento

Cassia Pegoraro
Starbucks Brasil
Gerente de Sustentabilidade e Legalização
Função: Apresentadora

 

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo (1997), Pós Graduação em Design Urbano pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo (2004), Modulo Landscape Planning FAU-USP (2006), Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável- FGV- Março 2010, Construções Sustentáveis – 2012-2013 INBEC.
Atualmente é Gerente de Sustentabilidade e Legalização da Starbucks Brasil, sendo responsável pelos processos de Certificação LEED, implantação do programa de coleta seletiva, além do processo de legalização de todas as lojas da empresa no Brasil.
Recebeu o Prêmio Programa Consumo Consciente de energia BRMalls 2014 Norte Shopping RJ.
Tem experiência na área de projetos de varejo, paisagismo, estudos de viabilidades para Shopping Centers.

Read more →

H05: O Programa Água de Valor

<< Voltar

Resumo:

O programa água de valor proporcionou a CCDI uma gestão estratégica da água e seus negócios. Promovendo, assim, um aumento da sua resiliência diante de cenários de escassez de recursos hídricos. Este programa possibilitou, também, um melhor entendimento da relação da água e dos seus processos (operações), permitindo a identificação da sua dependência em relação a este recurso e uma visão ampla dos possíveis riscos relacionados a gestão da água pela empresa. Foram identificadas e mapeadas as ações mitigadoras e possíveis novas oportunidades para a empresa. O programa trouxe uma visão ampla da água integrada aos negócios da empresa, trazendo assim novas diretrizes para o desenvolvimento de suas operações com um melhor planejamento e maior gestão dos recursos hídricos disponíveis.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Benefícios do Planejamento Estratégico de Água

Objetivo de aprendizagem 2: Gestão e Eficiência do uso da água

Objetivo de aprendizagem 3: Uma análise de riscos associados a gestão de água

Objetivo de aprendizagem 4: A gestão da demanda e da oferta de água como uma das ações de planejamento

Virgínia Sodré
Infinitytech Engenharia e Meio Ambiente
Diretora Técnica
Função: Palestrante

Virgínia Sodré é Diretora Técnica da Infinitytech, engenheira Civil, mestre em Hidráulica e Saneamento pela USP – EESC, acumula há mais de 15 anos experiência na área de Engenharia e Consultoria Ambiental, sempre desenvolvendo trabalhos relacionados a temática da água. Trabalhou na SEREC Engenharia Consultiva, Degremont Tratamento de Águas, na empresa CAVO Serviços e Meio Ambiente S.A. e na Construtora Camargo Corrêa, onde atuou no desenvolvimento da área de saneamento ambiental e participou do desenvolvimento do plano de gestão de água da companhia. Na empresa Infinitytech vem desenvolvendo um trabalho pioneiro no mercado de desenvolvimento urbano, trabalhando com soluções inovadoras para diversos segmentos de negócios, desenvolvendo inclusive o primeiro plano de gestão estratégico de água para uma incorporadora no Brasil. Participa ativamente, como palestrante em eventos nacionais e internacionais, sempre com a temática da água, desde 2008 atua nos comitês técnicos de água do GBC Brasil e há mais de 12 anos leciona em cursos de graduação (Engenharia Ambiental), cursos in company e pós-graduação (cursos de MBAs com ênfase no uso eficiente da água).

Read more →

A01: Superfícies frias – redução do consumo de energia e melhoria do conforto térmico em edifícios.

<< Voltar

Resumo: 

O Consórcio Brasileiro de Superfícies Frias tem por objetivo desenvolver metodologias de avaliação da durabilidade de revestimentos frios. Estes revestimentos reduzem a temperatura interna dos edifícios e até das ilhas de calor urbana porque refletem para o espaço parte da radiação solar. Estas novas tecnologias respondem a uma mudança no perfil de demanda de eletricidade no Brasil devido ao crescimento acelerado do uso do ar condicionado, que se tornou responsável pela definição do horário de demanda de pico. Os revestimentos frios oferecem a arquitetos, engenheiros e construtoras uma solução eficaz e de baixo custo para atender as demandas de conforto térmico mínimo da nova norma de desempenho.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de Aprendizagem 1: Conceito de superfícies frias
Objetivo de Aprendizagem 2: Durabilidade de superfícies frias
Objetivo de Aprendizagem 3: Comparação entre as superfícies frias em outros países e no Brasil
Objetivo de Aprendizagem 4: Refletância e vida útil

Vanderley Moacyr
Escola Politécnica – Universidade de São Paulo
Professor Associado
Função: Apresentador

Engenheiro Civil pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1982), mestre em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987) e Doutor em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1995). Pós-doutorado no Royal Institute of Technology da Suécia (2001). Professor Associado da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e membro da coordenação das Engenharias da FAPESP. Foi membro da diretoria executiva da Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído (incluindo presidência e vice-presidência) e diretor do CB2 da ABNT. Especializado em Materiais e Componentes de Construção e Construção Sustentável atua em temas como uso de resíduos como matérias primas, materiais e desenvolvimento sustentável, materiais avançados, argamassas de revestimento e colantes, durabilidade (incluindo biodeterioração) e compósitos aplicados à construção civil.

Marcia Shirakawa

Possui graduação em Farmácia pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas – Universidade de São Paulo, mestrado em Ciências – Tecnologia Nuclear pela Universidade de São Paulo e doutorado em Ciências Biológicas (Microbiologia) pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Concluiu projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP no programa jovens pesquisadores em centros emergentes. Possui formação multidisciplinar envolvendo microbiologia aplicada ao ambiente construído, incluindo avaliação da influência de biofilmes (fungos e fototróficos) na eficiência energética de módulos fotovoltaicos.

Vera Hachich

Graduada em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (1984); mestre em Engenharia de Construção Civil e Urbana pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (1991); e, doutora em Engenharia de Construção Civil e Urbana pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (1999). Desde 1998 exerce o cargo de Gerente Técnica na TESIS Tecnologia de Sistemas em Engenharia S/C. Foi pesquisadora da Divisão de Engenharia Civil, no Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) entre 1991 e 1998.

Read more →

L05 – Net Zero Água: Autossuficiência Torna-se uma Realidade.

<< Voltar

Resumo:

Esta palestra apresentará como foi possível conquistar Net Zero Água, ou seja, a autossuficiência no abastecimento de água potável e o tratamento e reuso de 100 % dos efluentes, em dois empreendimentos brasileiros que buscam a certificação LEED Platina. Estes são estudos de caso de sistemas em operação. O primeiro é um empreendimento imobiliário (construído para locação) de uma torre de escritórios de alto padrão com 16 andares e área total construída de 16.000 m2. O empreendimento é localizado em uma área urbana adensada em Curitiba-PR e demonstra a viabilidade técnica e econômica de se abordar autossuficiência hídrica de forma integrada. O segundo empreendimento é um edifico existente de 500m2, também em uma área urbana adensada em Curitiba-PR, que passou por uma grande reforma e desmitifica a percepção que é inviável o reuso de água em edifícios existentes. Ambos os empreendimentos fazem uso extensivo de captação, tratamento e reuso de água da chuva, e também utilizam sistemas inovadores de tratamento de efluentes (por meio de “wetlands” ou zonas de raízes), provando que é possível utilizar essa tecnologia em escala comercial. O sistema wetland é um sistema natural que elimina a necessidade de produtos químicos e reduz drasticamente o consumo de energia comparado a estações de tratamento de efluente (ETE) convencionais. Serão apresentadas em detalhes a soluções técnicas adotadas, os desafios, custos e lições aprendidas com o projeto, instalação e operação desses sistemas.

Objetivos de Aprendizado:

1. Definir o que constitui um edifício Net Zero Água.
2. Entender em detalhe as lições aprendidas de estudos de caso para ajudar na concepção, projeto, execução e
operação de sistemas de tratamento de efluentes por wetlands.
3. Entender a relação entre os sistema LEED e o Living Building Challenge e edifícios Net Zero Água.
4. Fornecer justificava para investimentos iniciais (CapEx) em equipamentos sanitários eficientes e na coleta, tratamento
e reuso de aguas cinzas e negras vis-à-vis redução dos custos de operação (OpEx).

Andre Brofman
Advogado
Gestão e planejamento
BBB Gestão e Planejamento
Função: Presenter

 

Experiência:

André Brofman é advogado com mais de 18 anos de experiência em planejamento e gestão tributaria, especialmente para os ramos de cosméticos, auto peças e pneumáticos.
Atualmente, André faz a gestão de investimentos e administração de patrimônio, incluindo a gestão de planejamento de obras certificadas LEED. Entre os seus projetos mais relevantes está o Eurobussiness, edifício comercial de 16 pavimentos e 16.000 m2 localizado em Curitiba-PR. Além de buscar a certificação LEED nível Platina, o Eurobusiness é o primeiro empreendimento imobiliário comercial do país a adotar o conceito Net Zero Água, ou seja, autossuficiência hídrica. André é pós-graduado em Direito e Negócios Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e em Direito Comunitário e Mercosul, pelo Instituto Brasileiro de Estudos Jurídicos – IBEJ. Ele é Membro da Coordenadoria da Câmara de Mediação e Arbitragem da Associação Comercial do Paraná – ARBITAC e possui experiência em realização de mediações, conciliações e negociações em conflitos societários, nacional e internacional.

Qualificações:

Inúmeras apresentações a clientes, investidores, e diversas associações de classe realizadas nos últimos 15 anos.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Guido Petinelli
Diretor
LEED AP
Petinelli
Função: Apresentador

 

http://mais.uol.com.br/view/6nrmdyzc69cl/palestra-gartner-0402993460D8C983C6?types=A

Expêriencia:

Guido Petinelli atua na área de Desenvolvimento de Negócios, com larga experiência nacional e internacional, reunindo pessoas, organizações e recursos com o objetivo de impulsionar a indústria da construção civil em direção à práticas sustentáveis. Guido é sócio-diretor da Petinelli, empresa de engenharia e consultoria em construção sustentável e certificação LEED
com escritórios em Curitiba-PR e Porto Alegre-RS. Guido é Membro Fundador e membro do Conselho Fiscal do GBC Brasil, sendo um dos primeiros profissionais brasileiros a obter a credencial LEED AP. Além do Brasil, já atuou na certificação de edifícios no Canadá e Oriente Médio e em diversos tipos de projetos, desde lojas, hospitais, edifícios de escritórios e residenciais, centros logísticos a instalações industriais. O de maior destaque, a primeira fase do Dubai World Trade Center, é um dos maiores empreendimentos LEED do mundo com mais de um milhão de metros quadrados construídos. Como Diretor de Desenvolvimento para o Conselho Mundial de Construção Sustentável (WorldGBC) foi responsável pela
expansão da rede de GBCs na América do Norte e Sul, Europa, Norte da África e Oriente Médio. Junto ao Conselho de Pesquisa do Canadá (NRC) desenvolveu materiais educativos sobre construções sustentáveis, certificação LEED, integração de sistemas e utilização de ferramentas de simulação de iluminação natural.
Já integrou vários comitês diretivos e técnicos em diversas organizações voltadas ao tema sustentabilidade e é frequentemente convidado a compartilhar seu conhecimento e experiência em construção sustentável por meio de palestras e participações em eventos no Brasil e no exterior.

Qualificações:

ENINC – Encontro Nacional para a Inovação na Construção, “Construção Sustentável: LEED no Brasil,” Curitiba-PR, 250- 300 pessoas, 2hr.
Entrac – Encontro Tecnológico de Refrigeração e Ar Condicionado, Curitiba-PR, “Eficiência Energética e Sustentabilidade em Instalações de Refrigeração e Ar Condicionado,” Maio 2014, 50 pessoas, 1hr.
11o Congresso Infra, São Paulo-SP, “Eficiência Energética e Certificação LEED,” Maio 2014, 250-300 pessoas, 1hr.
Greenbuild, Phoenix-USA, “Green Building in Latin America,” Novembro 2009, 80-100 pessoas, 1hr.
Past Speaking Experience at Greenbuilding Brasil
Yes
2011, 2012 e 2013

Joao Vitor V. Gallo
Diretor Técnico
Engenheiro Ambiental, LEED AP
Petinelli
Função: Apresentador

 

Experiência:

João Vitor Gallo é formado em engenharia ambiental pela Pontifica Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). João lidera a equipe de certificação LEED na Petinelli e foi responsável pelos processos de certificação de mais de 60 empreendimentos nos últimos 5 anos. Sua experiência profissional abrange os mais diversos tipos de empreendimentos, desde edifícios comerciais, residências, industriais, logísticos, hospitalares, escolas e lojas, totalizando mais de 5 milhões de metros quadrados construídos.
Idealizador da primeira aplicação em escala comercial do sistema de tratamento de efluentes por wetlands (zona de raízes) no Brasil, João é pioneiro na aplicação do conceito Net Zero Água no Brasil. O seu projeto de maior destaque é o edifício comercial Eurobusiness, localizado em Curitiba-PR. O Eurobusiness é um empreendimento imobiliário de 16 andares com área total construída de 16.000 m2 e totalmente autossuficiente em seu abastecimento água e no tratamento de efluentes. Entre alguns dos seus outros projetos relevantes estão A nova fábrica e centro logístico do Grupo Boticário na Bahia (110.000 m²), fabricas e centros logísticos da Coca-Cola no Paraná, Rio de Janeiro e Minas Gerais (totalizando 200.000m²), a primeira loja Eco da C&A no Brasil, o estádio Arena da Baixada em Curitiba-PR, o Colégio Internacional Positivo além de diversos edifícios comerciais e residenciais.

Qualificações:

(1)Titulo: III Congresso de Engenharia Ambiental e Agronômica da Universidade das Cataratas – UDC; Sessão:
Certificação LEED, conceitos e resultados; Junho de 2011; 80 participantes, 2 horas. (2) Titulo: Semana Acadêmica de Engenharia Ambiental PUCPR; Sessão: Certificação LEED, conceitos e resultados; Maio de 2013; 150 participantes, 2 horas.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

K05 – Água e verde, desafio da sustentabilidade nas cidades Brasileiras.

<< Voltar

Resumo:

Metrópoles brasileiras, com ênfase em São Paulo, estão enfrentando atualmente uma crise hídrica sem precedentes. Situadas em territórios originalmente ricos em água potável e recobertos majoritariamente por Floresta Pluvial Atlântica, de grande biodiversidade e com chuvas abundantes, sofreram ao longo dos séculos a eliminação de parte significativa da cobertura vegetal e mais recentemente, uma rápida urbanização sem planejamento. A cidade de São Paulo conserva hoje apenas 2,6 m² de áreas verdes por habitante, bem abaixo do mínimo necessário, e seus mais de 300 rios não são mais funcionais. Dentro dos conceitos usuais da sustentabilidade no Brasil, pouco se relaciona a quantidade de água disponível com a vegetação urbana ou dos seus arredores, combinação de grande importância nos trópicos. Trazer a discussão para o papel sinérgicos desses dois elementos e sua interdependência é fundamental para a manutenção e abundância de água potável nos centros urbanos, além dos serviços ambientais proporcionados pelas áreas verdes. Dentro desse contexto, como os edifícios verdes podem ajudar a equilibrar essa interdependência? Como podemos criar áreas verdes que realmente beneficiem a retenção, produção e gestão hídrica? Considerando as condições biológicas, urbanísticas e climáticas das cidades brasileiras, tem que se pensar também em soluções para realidades diferentes de cidades localizadas em clima temperado ou com urbanização planejada. Tem que se considerar adaptações para o quadro brasileiro. Assim, estratégias de maior recobrimento vegetal de áreas construídas devem ser privilegiadas, com ênfase na biodiversidade nativa e maior capacidade de retenção de águas pluviais. Os projetos de paisagismos dos edifícios verdes precisam focar principalmente em densidade da vegetação, formação de microclima e capacidade de serviços ambientais para os entornos da edificação e calçadas. Telhados verdes e jardins verticais também serão mais funcionais constituídos não somente com forrações, mas também com arbustos e arvoretas. Outro aspecto é favorecer a recarga de rios e consequentemente represas através de ferramentas para maior infiltração das águas pluviais no solo, como “jardins de chuva” que alimentam o lençol freático, além de especificar árvores de grande porte que retiram água do subsolo e a liberam para atmosfera pela fotossíntese favorecendo as precipitações. A irrigação do paisagismo não deve ser pensada somente na redução de água, mas na sua otimização, com escolha das espécies nativas adequadas para proporcionar o retorno do recurso para o ciclo hídrico urbano. Nas cidades brasileiras, o paisagismo dos edifícios verdes pode ser o protagonista de uma transformação na relação entre verde e água.

Objetivos do Aprendizado:

1- Desenhar projetos de paisagismo com maior eficiência na manutenção e abundância de água
2- Comparar um projeto de paisagismo desenvolvido de forma a incrementar serviços ambientais a outro convencional
3- Reduzir o consumo de água em áreas verdes com o uso adequado na composição e escolha de espécies vegetais nativas
4- Pesquisar a vegetação nativa regional do local de seu projeto através da bibliografia e visitas a campo

Ricardo Henrique. Cardim
https://vimeo.com/72561001
Diretor
Mestre em Botânica na Universidade de São Paulo
SkyGarden Envec Paisagismo Sustentável
Função: Apresentador

Experiência:

Ambientalista e Mestre em Botânica pela USP. Sócio-diretor da SkyGarden Envec Paisagismo Sustentável e Professor responsável pelo curso de Paisagismo Sustentável e Telhados Verdes no Green Building Council Brasil (GBC). Em 2010 foi indicado Empreendedor de Futuro pela Fundação Schwab (Davos, Suiça) e Folha de São Paulo por seu trabalho com o meio ambiente urbano e Blog www.arvoresdesaopaulo.com.br, hoje com mais de dois milhões de acessos. Em 2011
recebeu a Medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo pela descoberta de três remanescentes de Cerrado na metrópole paulistana que resultaram nos primeiros parques públicos com a vegetação ameaçada. Em 2012 implantou os primeiros telhados verdes com biodiversidade nativa do Brasil, foi Curador na Exposição Permanente “A Casa e a Cidade” no Museu da Casa Brasileira e realizou a Campanha “Veteranas de Guerra” sobre as árvores nativas centenárias do município para a ONG SOS Mata Atlântica. Também é colunista de meio ambiente urbano no Grupo O Estado de São Paulo desde 2011 e Consultor da Rede Globo São Paulo, participando nos telejornais em 2013 e 2014 na campanha “Verdejando” como “Dr. Árvore”.

Qualifications:

1. Abrafac – Associação Brasileira de Facilities. Workshop Sustentabilidade em Edificações – Processos para Certificação
LEED. Coberturas Verdes e Paisagismo Sustentável. 5 de fevereiro de 2015. 80 espectadores. 40 minutos. 2. Green
Building Coucil Brasil. Conferência Internacional e Expo Green Building Brasil 2014. Os Edifícios Verdes e o Verde na
Realidade Brasileira. 6 de agosto de 2014. 40 espectadores. 60 minutos. 3. Grupo Votorantim. Encontro Técnico-
Científico Reserva Legado das Águas. A Mata Atlântica Ombrófila Densa e Sua Aplicação em Paisagismo Sustentável. 02 de dezembro de 2014. 50 espectadores. 60 minutos.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2011, 2012, 2013 e 2014

Read more →

J05 – Plano de Segurança da Água: Saúde em edificações e indústrias.

<< Voltar

Resumo:

A água representa diversos perigos ao ser humano. Não importa sua origem e o seu uso, são aspectos físicos, químicos e biológicos que podem ocasionar danos e riscos. Tradicionalmente os perigos da água sempre estiveram associados com a sua ingestão, contudo, com o desenvolvimento presente, os usos da água são largamente diversificados e o seu risco para saúde humana está cada vez mais associado a diferentes moléstias relacionadas à ingestão, mas também à aspiração e ao contato (por exemplo, a aspiração de gotículas de água contaminadas pela bactéria Legionella matam, estimativamente, 4 a 6 mil pessoas anualmente no Brasil). Os riscos ambientais para a saúde representados pela água podem ser restritos ao ponto de uso (como uma torneira para lavagem de vegetais ou um chuveiro), mas também podem representar um perigo extremamente amplo atingindo potencialmente milhares de pessoas (gotículas de água de sistemas de resfriamento podem contaminar pessoas a mais de 3 km de distância). Essa situação cada vez mais complexa traz novos desafios para os proprietários e responsáveis diretos e indiretos por sistemas de água (não se restringe a água potável, mas sistemas industriais, de processo, etc) e sua segurança. A negligência a todo e qualquer risco previsível de qualquer fonte ambiental, como é a água, enseja responsabilidade civil, penal e ambiental. Juntamente a isso, a Portaria 2914/2011 estabelece a necessidade de os responsáveis pelos sistemas de água a terem um Plano de Segurança da Água, com o objetivo de manter uma avaliação sistemática da água em função dos riscos à saúde. O PSA é uma ferramenta compreensiva com uma visão holística para qualquer sistema de água com a intenção de ter uma ação corretiva antes que a água seja consumida fora da referência de qualidade (o que nem sempre é possível quando se baseia em resultados analíticos laboratoriais de potabilidade). Segundo orientações da Organização Mundial da Saúde, recomenda-se utilizar o método HACCP de avaliação e gerenciamento de risco, que é o método por excelência na indústria alimentícia e atualmente está ganhando espaço para a operação de sistemas seguros de água, ou seja, em que a gestão de sua operação não apenas conhece seus perigos e vulnerabilidades, mas tem os seus riscos mapeados e avaliados, suas medidas de controles adequadas e monitoradas assim como também, e mais importante, tem a capacidade de agir e corrigir desvios em tempo hábil de não haver consumo de água, seja ele qual for, sem segurança.

Objetivos de Aprendizado:

1- Perceber que o ambiente projetado pode apresentar riscos na relação água/ser humano
2- Perceber que a edificação também tem responsabilidade na influência da água na saúde humana
3- Perceber que há formas de gestão de riscos para minimizar riscos provenientes da água em uma edificação
4- Perceber que a redução de consumo de água, reuso, entre outras coisas, podem ter um impacto significativo na segurança da água

Fernando Henrique. Bensoussan
Diretor / Avaliador de Risco
Fernando H Bensoussan
SETRI
Função: Apresentador

 

Experiência:

Experiência de mais de 5 anos como Consultor Pleno e Avaliador de Risco para Legionella (formado e certificado pela City&Guilds do Reino Unido), Qualidade do Ar de Interiores (adequação às leis RE09/2003 e Portaria 3523/1998) e Qualidade da Água Potável para Consumo Humano (Portaria 2914/2011) atuando nas áreas industrial e institucional.
Um dos formuladores do Plano de Segurança da Água (PSA) para Edificações e Indústrias conforme diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS/ONU)
Instrutor oficial da NSF International no Brasil para o curso HACCP Building Water Systems Program e certificado pela Universidade da Carolina do Norte para elaboração e avaliação de Planos de Segurança da Água. É participante da Comissão de Estudo de Sistemas Prediais Hidraúlico-sanitário para Água Fria e Água Quente (CE-02:146.03) para
elaboração de Norma da ABNT sobre o assunto Sócio da SETRI Consultoria em Sustentabilidade LTDA
Autor de capítulo no livro “Legionella na visão de especialistas” entitulado “Avaliação de Risco de Legionella – a ferramenta contra uma epidemia” que teve também a participação de Felipe Faria do GBC Brasil.

Qualificações:

FEBRAVA, Qualidade do Ar de Inteiores e Legionella, 2011, 150 pessoas, 60 min | EXPO Construção Sustentável, Plano de Segurança da Água, uma ferramenta de gestão dos riscos de água, 2013, 200 pessoas, 60 min.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

K04 – Residência HLC – GBC Casa: Em Meio ao Caos de SP, Pra Que Certificar?

<< Voltar

Resumo:

Será apresentado o case de uma das primeiras residências que busca a certificação GBC Brasil Casa. Com 300m2 localizada em São Paulo, a ideia da certificação foi trazida pelo cliente e incorporada pelo escritório de arquitetura. Abordaremos cada uma das etapas e seus processos (técnicos e burocráticos), mostrando as vantagens da certificação e o porque se faz necessário pensar de dentro da casa para a escala da cidade.

Objetivos do Aprendizado:

1- Upon Completion participants will be able to understand from an owner perspective what would be the advantages of building a Green house in São Paulo, Brazil.
2- Upon Completion participants will be able to understand tax benefits, impact on electricity and other bills as well as other relevante benefits.
3- Upon Completion participants will be able to formulate their own critical judgment about the viability of the GBC Casa certification in their future projects.
4- Upon Completion participants will be able to understand from the design team point of view what are the main differences from a standard project.

Kika Camasmie
arquiteta
kika camasmie arquitetura
Função: Palestrante

 

 

Resumo:

Sócia fundadora do escritório kika camasmie arquitetura desde 2002,atuamos com projetos residenciais e reformas, mais de 100 projetos realizados desde 2014 nos associamos ao GBC brasil.

Qualificações:

Formada desde 1997 pela Faculdade Armando Alvares Penteado,participei da semana de arquitetura em Barcelona em
1998,e das feiras de moveis de Milão em 2002,2004,2006 ,2009,2012,2015.participou da palestra da arq futuro
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Henrique Cury
Managing Partner Mr.
EcoQuest do Brasil
Função: Apresentador

 

Experiência:

Graduated in Business Administration with masters on International Relations. Managing Partner at EcoQuest do brasil a company specialized in the distribution of state-of-the art technologies aiming better Indoor Air Quality and Energy Efficiency.

Qualificações:

- Green Building Council Brasil – 2014
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2014

 

Luíza Junqueira

Função: Palestrante

Arquiteta e Urbanista, formada pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Ainda na universidade se tornou a primeira estudante LEED AP do Brasil.  Desde 2007 presta consultoria na área de sustentabilidade com ênfase em  certificação LEED, tendo participado ativamente da equipe de vários empreendimentos que buscavam a certificação como shoppings centers, arenas de futebol, indústrias, entre outros do setor público e privado, dentre os quais destacam-se o primeiro empreendimento Core & Shell do pais, a primeira escola da América Latina e a primeira sede de prefeitura do Brasil. Participou ativamente dos comitês de materiais para regionalização do LEED NC e EB, do comitê para o novo referencial técnico para residências e do comitê de escolas verdes coordenados pelo GBC Brasil, além do comitê de materiais do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável, bem como, voluntariamente ajudou o USGBC a traduzir para o Português as questões do exame do LEED Green Associate. Atualmente, é gerente técnica da empresa SEINSUS. Também é Consultora certificada DGNB (German Sustainable Buiding Council), atua como voluntária do Living Building Challenge São Paulo, além de proferir palestras e seminários relacionados à construção sustentável por todo o Brasil, em eventos como FEICON e Green Building Expo. Também é professora convidada em cursos de pós-graduação relacionados ao tema e do curso Como se Tornar um LEED Green Associate pelo GBC Brasil

Read more →

J04 – Arquitetura e Sustentabilidade – uma responsabilidade compartilhada

<< Voltar

Resumo:

A palestra apresentará 5 projetos da LoebCapote: Ponte Friedrich Bayer, Eco Commercial Building Bayer, Santander Data Center Sicpa e Avon que. A palestra irá discutir sobre os desafios de projeto, concepção e execução. Também serão discutidos quais foram as medidas adotadas que permitiram a classificação dentro do LEED, e os desafios de integrar todas as disciplinas em um projeto sustentável.

Objetivos do Aprendizado:

1- Após a palestra, o participante será capaz de compreender sobre práticas sustentáveis e sua importância.
2- Após a palestra, o participante será capaz de conhecer o processo de construção e escolha de materiais para as práticas sustentáveis.
3- Após a palestra, o participante será capaz de comparar os projetos apresentados e entender sobre o processo de construção e implantação das práticas sustentáveis.

Roberto Loeb
Arquiteto e Urbanista
CAU: 1140-1
LoebCapote Arquitetura e Urbanista
Função: Apresentador

 

Experiência:

Roberto Loeb nasceu em 17 de maio de 1941, em São Paulo, Brasil. Em 1965, formou-se pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Mackenzie, sendo mais tarde, professor de projetos, nesta mesma faculdade.Atualmente é responsável pelo projeto de arquitetura e técnicos da Nova Unidade Industrial da ThyssenKrupp Presta Brasil na cidade de Poços de
Caldas – MG, da Danone Early Life Nutrition em Poços de Caldas – SP, responsável pelo projeto para a Nova Fábrica da Marco Boni em Itapecerica da Serra – SP, responsável pelo projeto da Nova Fábrica da Rishon Cosméticos em Goiana -PE, responsável pelo projeto do Shopping e Plano Diretor da área do Aeroclube em Volta Redonda – RJ para a CSN -Companhia Siderúrgica Nacional, pelo projeto do Office Park para a MRV-LOG em Pirituba – São Paulo – SP e pelo projeto urbanístico do condomínio da Cipasa no Rio das Ostras – RJ. Em 2012 fundou com arquiteto Luis Capote as empresas LoebCapote Arquitetura e Urbanismo e Ybyraa gerenciamento de projetos e obras, com a participação dos arquitetos Damiano Leite e Chantal Longo.

Qualificações:

Greenbuilding Brasil 2014; Expo Arquitetura Sustentável 2014; Mackenzie 2014
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2014

Luis Capote
Arquiteto e Urbanista
A28665-6
LoebCapote Arquitetura e Urbanismo
Função: Apresentador

Experiência:

Luis Capote, nascido em 27 de junho de 1975, em São Paulo. Formado em 1998, pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie. Ingressou no escritório Roberto Loeb e Associados no ano 2000, sendo sócio desde 2004. Em 2012 fundou juntamente com o arquiteto Roberto Loeb as empresas LoebCapote Arquitetura e Urbanismo e Ybyraa empresa de gerenciamento de projetos e obras, com a participação dos arquitetos Damiano Leite e Chantal Longo. Atualmente, em conjunto com o arquiteto Roberto Loeb é responsável pelo projeto de arquitetura e técnicos da Nova Unidade Industrial da ThyssenKrupp Presta Brasil na cidade de Poços de Caldas – MG, da Danone Early Life Nutrition em
Poços de Caldas – SP, responsável pelo projeto para a Nova Fábrica da Marco Boni em Itapecerica da Serra – SP, responsável pelo projeto da Nova Fábrica da Rishon Cosméticos em Goiana – PE, responsável pelo projeto do Shopping e Plano Diretor da área do Aeroclube em Volta Redonda – RJ para a CSN – Companhia Siderúrgica Nacional, pelo projeto do Office Park para a MRV-LOG em Pirituba – São Paulo – SP e pelo projeto urbanístico do condomínio da Cipasa no Rio das Ostras – RJ.

Qualificações:

LOCAL: Unip Campinas – TITULO: Design e Cidade – ANO: 2014 – DURAÇÃO: 2 horas – NUMERO DE PESSOAS: 100Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:No


Damiano Leite

Arquiteto e Urbanista
A35294-2
LoebCapote Arquitetura e Urbanismo
Função: Apresentador

Experiência:

Damiano Leite, nascido em São Paulo em 01 de março de 1977, formado arquiteto urbanista pela Universidade de São Paulo em 2002 Ingressou no escritório Roberto Loeb e Associados no ano 2000 como estagiário, onde participou do acompanhamento das obras da Natura em Cajamar-SP e do projeto do Santander Cultural, em Porto Alegre-RS. Atualmente gerencia equipes de obra e de projeto da Nova Unidade Industrial da Danone Early Life Nitrition em Poços de Caldas – MG, da modernização das fachadas do CENESP – Centro Empresarial de São Paulo, da Nova Unidade Industrial da ThyssenKrupp Presta Camshaft em Poços de Caldas – MG. Gerencia a equipe da obra do projeto da Nova Galeria Carrefour em Osasco – SP. Gerencia e equipe de arquitetura do projeto do Shopping e Plano Diretor da área do Aeroclube em Volta Redonda – RJ para a CSN – Companhia Siderúrgica Nacional, da Nova Fábrica da Marco Boni em
Itapecerica da Serra – SP, do projeto do Office Park para a MRV-LOG em Pirituba – São Paulo – SP e do projeto urbanístico do condomínio da Cipasa no Rio das Ostras – RJ.
Em 2012 foi convidado pelos arquitetos Roberto Loeb e Luis Capote para participar, como associado das novas empresas LoebCapote Arquitetura e Urbanismo e Ybyraa empresa de gerenciamento de projetos e obras.

Qualificações:

LOCAL: UNIP – TITULO: Design e Cidade – DATA:2014 – DURAÇÃO: 2 horas – NUMERO DE PESSOAS: 100
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

I04 – Canteiros de obras: reduzindo o custo do m2 com a sustentabilidade.

<< Voltar

Resumo:

A sustentabilidade nas dimensões econômico, social e ambiental já é bem difundida socialmente e as certificações voluntárias já atingiram um patamar reconhecido no mercado. As vantagens e benefícios ambientais são amplamente divulgados, mas será que é apenas isso? Essa apresentação vai mostrar através de exemplos práticos e cases quantitativos como é possível reduzir riscos e custos do m2 de construção, através da sustentabilidade no canteiro de obras, e a importância e dificuldades de colocar na ponta do lápis os custos e mensurar essas estratégias. É possível? Sim. É viável? Sim. O que falta então?

Objetivos de Aprendizado:

1- Os participantes terão entendimento sobre o que são estratégias sustentáveis de redução de custos e riscos em canteiros de obras.
2- Possibilitará aos participantes identificar possibilidades de implementação de estratégias sustentáveis de redução de custos em canteiros de obras.
3- Possibilitará aos participantes identificar possibilidades de implementação de estratégias sustentáveis de redução de riscos em canteiros de obras.
4- Trará aos participantes argumentos sobre a importância de mensurar os custos e benefícios das estratégias implementadas.

Olivia Bazzetti. Marques

Coordenadora de Obras Sustentáveis MSc. Eng. Civil e Ambiental, LEED AP
CTE – Centro de Tecnologia de Edificações
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Graduada em Engenharia Civil pelo Centro Universitário Luterano de Palmas em 2007 e Engenharia Ambiental pela Universidade Federal do Tocantins em 2009. Mestre em MSc Water, Energy and Waste pela University of Salford, Reino Unido, em 2010. Consultora de obras sustentáveis do CTE – Centro de Tecnologia de Edificações há mais de 5 anos, atuando na coordenação das obras localizadas no Rio de Janeiro desde 2013. LEED AP BD+C, tendo participado de do processo de certificação de mais de 30 empreendimentos. MBA em gerenciamento de projetos pela Fundação Getúlio Vargas em 2014. Especialista em práticas sustentáveis em canteiros de obras.

Qualificações:

1. Conferência Internacional e Expo Greenbuilding Brasil 2014, Palestra “Canteiros de Obras LEED e AQUA no Brasil: soluções e economias”, 06 de agosto de 2014, público de aproximadamente 100 pessoas, palestra com aproximadamente 60 minutos.
2. I Semana Acadêmica Integrada de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil, Ministrou o curso “Certificações ambientais para construção civil e canteiros de obras sustentáveis”, 07 e 08 de agosto de 2014, público de aproximadamente 50 pessoas (cada dia), curso com aproximadamente 4 horas.
3. SIBRAGEC – Simpósio Brasileiro de Gestão e Economia da Construção, apresentou o trabalho “Resíduos de construção civil: geração e alternativas para reciclagem em um canteiro de pequeno porte” para um publico de aproximadamente 50 pessoas, com apresentação em torno de 40 minutos.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2014

Daniel Kamekichi. Ohnuma Sr.

Gerente de Obras Sustentáveis
M. Eng. Daniel K. Ohnuma
CTE – Centro de Tecnologia de Edificações
Função: Apresentador

Experiência:

• 15 anos de experiência profissional como consultor de empresas da cadeia produtiva da construção civil nas áreas de gestão, qualidade, tecnologia e sustentabilidade, envolvendo gestão de risco socioambiental, certificação LEED e AQUA e governança corporativa de obras.
• Gerente Técnico responsável pela certificação “green building” – LEED e AQUA – de 100 canteiros de obras, de diferentes tipologias construtivas (edifícios comerciais, industriais, residenciais, arenas esportivas, data centers, galpões logísticos, shopping center, bairros sustentáveis), em diversas regiões do Brasil, incluindo: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza, Belém, Recife, Porto Alegre, Cuiabá e Campo Grande.
• Master em Gestão de Sustentabilidade pela FGV/SP
• Mestre em Engenharia de Construção Civil e Urbana pela EPUSP
• Engenheiro civil pela UFSCAR
• Auditor AQUA – Construção Sustentável.
• Auditor Líder ISO 14001 – Sistema de Gestão Ambiental.
• Consultor Qualificado pelo GRI – Global Reporting Initiative. • Auditor Líder SA 8000 – Social Accountability International. • Auditor Líder ISO 9001 – Sistema de Gestão da Qualidade.

Qualificações:

• 4o Encontro Internacional de Sustentabilidade na Construção:
“Práticas Sustentáveis em Canteiros de Obras: a experiencia do CTE em mais de 70 obras sustentáveis em várias regiões do Brasil.” São Paulo/SP, CTE e Secovi-SP, 2011. 250 pessoas.
• 5o Encontro sobre Projeto, Planejamento e Gestão de Obras:
“Sustentabilidade aplicada ao planejamento e controle de obras.” São Paulo/SP, CTE e Secovi-SP, 2012. 250 pessoas.
• 6o Evento do Dia do Engenheiro:”Gestão dos canteiros de obras em contribuição a sustentabilidade dos empreendimentos.” Recife/PE, Ademi-PE e CTC-UEPE, 2012. 80 pessoas.
• 5a Conferencia Internacional e Expo Green Building Brasil: “Canteiros de Obras Sustentáveis: soluções e economia”. São Paulo, Agosto 2014. 80 pessoas.
• Qualicon 2014 – Qualidade, Inovação e Tecnologia na Construção Civil: “Canteiros de Obras Sustentáveis: gestão e operação.” Sinduscon/ES, Novembro 2014. 120 pessoas.
Past Speaking Experience at Greenbuilding Brasil
Yes
2014

Luis Filipe. Junqueira

Engenheiro Ambiental
Bacharel em Engenharia Ambiental e LEED Green Associate
PDG
Função: Apresentador

Experiência:

Graduado em Engenharia Ambiental pela PUC-Campinas em 2012. LEED Green Associate e Auditor Líder das normas NBR ISO 14001 e OHSAS 18001. Engenheiro Ambiental da Construtora PDG atuando na certificação LEED no projeto The City na cidade do Rio de Janeiro. Experiência de 8 anos na fiscalização ambiental de obras de grande porte para a
industria petroquímica e portuária. Pós-graduando nos cursos de MBA em Construção Sustentável pela UNICID/INBEC e Especialização em Construção Civil pela UFMG.

Qualificações:

1. Apresentação da Obra The City para CEO e Diretoria Nacional, Conceitos de Construção Sustentável e Certificação
LEED aplicados no projeto THE CITY, 10 de dezembro de 2014, público aproximado de 50 pessoas, duração 1 hora; 2.
Palestra “Conceitos Básicos de Certificação LEED”, 6 de fevereiro de 2015, público de 40 pessoas, duração 2 horas.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

L03 – A norma de desempenho NBR 15575 e sua relação com o AQUA e Referencial Casa

<< Voltar

Resumo:

Esta sessão irá abordar e discutir a relação da Norma de Desempenho (ABNT NBR15575-2013) e as certificações ambientais AQUA-HQE Residencial e LEED, demonstrando os requisitos de green buildings presentes na Norma e que requisitos são atendidos dentro da certificação AQUA pelo cumprimento da NBR15575. A sessão será iniciada por uma breve apresentação da definição de desempenho dentro da construção civil. Serão apresentados conceitualmente os principais temas abordados na NBR (Desempenho: Estrutural, Segurança c. Incêndio, Seg. Uso e Operação, etc.) para demonstrar a abrangência da Norma, seguido pela demonstração dos temas correlacionados dentro da certificação AQUA-HQE:
• Desempenho Térmico
• Desempenho Acústico
• Desempenho Lumínico
• Saúde, Higiene e Qualidade do Ar A apresentação será seguida de aprofundamento do caráter técnico da avaliação dos desempenhos térmico e lumínico, com a apresentação dos métodos computacionais de simulação e a exposição de estudos de casos específicos. Por fim serão pontuadas as dificuldades de atendimento nestes requisitos e orientações técnicas para projetistas nas fases iniciais de concepção. Abertura para perguntas do público.

Objetivos de Aprendizado:

1. Conceitos de Desempenho na construção civil e a Norma de Desempenho 15575
2. Norma de desempenho e relação com green buildings e certificação AQUA e LEED
3. Conceitos de conforto térmico e lumínico em edificações residenciais
4. Diretrizes de projeto visando sua aplicabilidade na prática

Márcia Menezes
Diretora
Arquiteta e Urbanista, Mestre em Engenharia de Produção
CTE – Centro de Tecnologia de Edificações
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Arquiteta e Urbanista pela FAU-USP e Mestre em Engenharia de Produção pela EPUSP. Especialista em Qualidade e Produtividade
pela FCAV/USP, MBA em Gestão Ambiental pela Proenco. Auditora Líder pelo QMI/FCAV e Auditora Ambiental pela JPD Training
Limited. Diretora da Unidade de Inovação & Tecnologia do CTE e consultora qualificada GRI pelo Global Reporting Initiative. Especialista nas áreas de gerenciamento, gestão empresarial, meio ambiente e qualidade.

Qualificações:

Desempenho, gestão e controle da qualidade na construção e a satisfação do cliente. 29/10/14, Palestra: Qualidade e Desempenho,
1hora., 150 pessoas
Simpósio Pernambucano de Sustentabilidade na Construção, 12/11/14,Palestra: Norma de Desempenho A importância do Manual do
Proprietário, 1 horas, 200 pessoas
Capacitação Fifa de Operadores de Estádio em Sustentabilidade, de agosto de 2013 a Fevereiro de 2014, 48 horas, 60 pessoas.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:

Não

Tássia Marques:

Arquiteta e Urbanista, graduada pela Universidade de São Paulo/USP. Pós-Graduada também na USP (Mestrado em Arquitetura e Tecnologia). Experiência como Consultora de Eficiência Energética, responsável por analisar e avaliar a desempenho energético e o conforto termal de prédios por simulações virtuais. Atualmente trabalho como Consultora de Eficiência Energética na companhia Centro de Tecnologia de Edificações/CTE. Durante seu Mestrado, desenvolveu várias apresentações em eventos da área.  Ela desenvolveu o palco em um programa de desenvolvimento de ensino na USP, ajudando a ensinar a disciplina do conforto térmico para estudantes graduados em 2011. Atualmente, como  consultora, fez diversas reuniões com clientes, discutindo à respeito de eficiência energética e estratégias para prédios. Essas atividades de graduação e pós-mestrado ajudaram-na a desenvolver diversas habilidades de comunicação.

 

Read more →

K03 – Edifícios Energia Zero: Exemplos Programa EcoCommercial Building.

<< Voltar

Resumo:

A palestra aboradará aspectos da concepção, desenvolvimento de projetos, tecnologias construtivas empregadas e operação de 3 edifícios desenvolvidos pelo Programa EcoCommercial Building para alcancarem a autossuficiência em energia ou “energia zero” . Serão apresentados os casos da China, India e Brasil, sendo o primerio um prédio de escritórios certificado LEED-NC Gold e os dois últimos, um prédio adminsitrativo e centro de pesquisas e o outro um espaço de convivência e cultura, ambos com certificação LEED-NC Platinum.

Objetivos do Aprendizado:

1. Conceitos para concepção de um edifício energia zero
2. Soluções reais empregadas em prédios de energia zero em diferentes países/climas
3. Importância do projeto integrado para um prédio energia zero
4. Integração entre elementos para certificação LEED e características de um prédio energia zero

Fernando Resende
Gerente Mercado Construção Civil Brasil e Head do Programa EcoCommercial Building
Engenheiro Civil, Mestre em construção Sustentável, MBA, LEED AP BD+C
Bayer S/A
Função: Apresentador

 

Experiência:

Engenheiro Civil pela Universidade Mackenzie; MBA em Gestão e Tecnologias de Produção de edifícios pela USP; Mestre em construção civil com ânfase em construção sustentável pela USP; International MBA pela FIA/USP e LEED AP BD+C

Qualificações:

Palestrante Green Building Brasil 2014: Edifício ECB Brasil Bayer Concepção integrada para autossuficiência em energia,
06/08/2014, 50 pessoas, 1 hora
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2012 e 2014

Read more →

I03 – Saúde, Bem-Estar e Produtividade nos Escritórios.

<< Voltar

Resumo:

Será apresentado o resultado da pesquisa de estudo de casos realizada no Brasil em 2015, com base no relatório desenvolvido pelo WorlGBC. A pesquisa tem o objetivo de demonstrar que Green Buildings podem afetar a saúde, satisfação e o desempenho de funcionários nas empresas. Para a primeira fase de análise deste estudo serão considerados escritórios certificados LEED CI dentro de um edifício certificado LEED CS ou LEED EB OM. O relatório concebido pelo WorldGBC, patrocinado pela JLL, LendLease e Skanska, apresenta um conjunto de ferramentas simples que poderão ser utilizadas pelas empresas para mensurar a saúde, o bem-estar e a produtividade de seus edifícios, além de informar a tomada de decisão financeira. A compreensão da relação entre trabalhadores e seus locais de trabalho é importante para o desenvolvimento de edifícios de mais qualidade, mais saudáveis e ecológicos, aspectos valorizados pelos investidores, projetistas e ocupantes. Considerando que os salários e benefícios são responsáveis, normalmente, por 90% das despesas de uma organização, eventuais custos de construção ou de ocupação mais elevados acabam sendo compensados pela melhora de desempenho dos funcionários. Dentre os aspectos a serem considerados em um edifício e escritório sustentável o estudo considera: qualidade do ar interior, conforto térmico, iluminação e vista da área externa, ruído e acústica, layout interno, atividades e exercícios. Ferramentas para medição da saúde, bem-estar e produtividade:
• Métricas financeiras: Absenteísmo, rotatividade de pessoal, composição da receita (por departamento ou por edifício), custos médicos e de reclamações e queixas físicas.
• Métricas perceptivas: Estudos que apontam uma série de atitudes de autorrelato para a saúde, bem-estar e produtividade no local de trabalho podem conter uma grande quantidade de informações para a melhora do desempenho do escritório.
• Métricas físicas: medições do ambiente físico do escritório, como a temperatura, auxiliam a mensurar seu efeito sobre a saúde, bem-estar e produtividade dos trabalhadores. Avanços tecnológicos e de fácil manuseio nos dão acesso a estas informações.

Objetivos de Aprendizado:

Após a conclusão da palestra o participante será capaz de compreender os benefícios de um Green Building no que tange Saúde, Bem-estar e Produtividade dos funcionários.

Eleonora Zioni
Diretora Execiutiva
LEED AP BD+C
Asclépio Consultoria
Função: Apresentadora

Experiência:

Eleonora é arquiteta formada pela FAU-USP, com especialização em arquitetura para Saúde, MBA pela FGV, certificada pela Universidade de Michigan, Profissional LEED AP BD+C desde 2007, Consultora DGNB, Professora dos cursos de LEED Healthcare, Como se tornar um LEED AP BD+C pelo GBC Brasil desde sua fundação. Professora do curso de pós- graduação do INBEC de Arquitetura Hospitalar em Planejamento de áreas críticas e Apoios técnicos e logísticos dos EAS, Professora do curso de pós-graduação do INBEC de Construções sustentáveis. Participou de todo o processo da certificação do Hospital Albert Einstein em São Paulo. Atua na Asclépio consultoria com certificações ambientais LEED e AQUA, planejamento de edifícios de saúde, readequações físicas e espaciais aprovações de projetos na Vigilância Sanitária.

Qualificações:

Aula GBC Brasil – Como se tornar LEED AP – Janeiro/2015- 35 pessoas- 16 horas- Bayer, SP SOBEEC- Aspectos da infraestrutura relacionados à vigilância sanitária- Entendendo o CME além da legislação.- Setembro/2014- 2000 pessoas- 40 minutos- Congresso Brasileiro de Enfermagem em Centro Cirúrgico- Anhembi, SP. XI SIGA- Certificação LEED e a sustentabilidade de grandes empreendimentos- agosto/ 2014- 500 pessoas- 30 minutos- ESALQ- USP-Piracicaba
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2010- Tema: Hospitais Sustentáveis

José Eduardo. Modica
Engenheiro Civil e de Petroleo
Consultor
Petrobras S/A
Função: Apresentador

 

Experiência:

Mestre em Engenharia Naval pelo Depto de Engenharia Naval e Oceânica da Escola Politécnica da Universidade de São
Paulo, consultor pela Petrobras S/A nas áreas de Gerenciamento de Projetos, Gerenciamento de Riscos, Gestão de portfólios e Priorização de Projetos.

Qualificações:

Instituto Brasileiro de Petroleo – Rio Pipeline 2013, Structuring and prioritizing portfolis os engineering projects,
24/09/2013, 30 minutos. Associação Brasileiro de Riscos – I ABRISCO 2013, Riscos em projetos de docagem de navios
petroleiros, 25/11/2013, 30 minutos. Instituto Brasileiro de Petroleo – Rio Oil & Gas 2012, Structuring portfolio of project in companies, 19/09/2012, 30 minutos.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Maíra Macedo
Arquiteta Coord. Relações Institucionais e Governamentais
LEED GA
Green Building Council Brasil
Função: Apresentador


Experiência:

Arquiteta e Urbanista, com Máster em Arquitetura Sustentável pela Universidade Politécnica da Catalunha e MBA em Gestão em Negócios Imobiliários pela ESPM. Experiência internacional em multinacional de painéis solares, desenvolvendo cálculos e projetos de instalação de sistema de calefação através do uso da energia solar. Habilidade em gerenciamento de projetos, estratégias de comunicação de empreendimentos residenciais e comerciais e coordenação de processos de regularizações e aprovações em órgãos federais, estaduais e municipais. Autora de artigos para sites de arquitetura sustentável e site do GBC Brasil. Atualmente é Coordenadora de Relações Institucionais e Governamentais no GBC Brasil e suas atividades compreendem interface com políticas públicas, desenvolvimento de estudos e auxílio a pesquisas, participação de Comitês de Trabalhos representando o GBC: Policy Task Force; Global Coalition for Green Schools; e Sustainable Cities Initiatives, auxílio a iniciativa do Referencial GBC Brasil Casa, e aos produtos do GBC como a Revista e a Conferência Greenbuilding Brasil, além de apoio às mídias digitais incluindo website, blog e facebook.

Qualificações:
Máster em Arquitetura Sustentável: Ferramentas de desenho e técnicas de controle meio ambiental, Universidade Politécnica da Catalunha, UPC.
MBA em Gestão em Negócios Imobiliários, Escola Superior de Propaganda e Marketing, ESPM.
Certificação: caminho para a Sustentabilidade – Semana edificações – ETEC Carlos de Campos – Maio de 2015 – 150 pessoas – 1 hora.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

2014

Read more →

H03 – Certificação no Setor Público – Creche Hassis – Educação LEED Platina.

<< Voltar

Resumo:

A certificação de uma edificação pública é um assunto de alto interesse no âmbito nacional brasileiro pela necessídade de estímulo à replicabilidade de ações sustentáveis em todos os níveis governamentais, hoje ainda incipientes. Contudo, ressalta-se a importância de ser uma creche, um equipamento comunitário que se transforma em ferramenta de educação ambiental para a primeira infância e através dela, se dissemina para uma comunidade de baixo poder aquisitivo. Abre-se um caminho novo, de justiça social, já que atinge uma população normalmente não exposta à esses conceitos básicos. Essa iniciativa deve por isso ser reconhecida, divulgada e festejada. Esses dois temas fundamentam a importância dessa palestra. Para expor esse case, haverão apresentações curtas em 3 tópicos com depoimentos das pessoas chaves no processo: o ponto de vista institucional representada pelo Secretário de Educação de Florianópolis e o ponto de vista técnico operacional representado pelo engenheiro fiscal da obra, que se capacitou pelo curso INBEC-UNICID de Construção Sustentável e Certificação LEED. 1. Motivação e iniciativa pública – introdução, contextualização e apresentação do empreendimento. O moderador, Guido Petinelli, responsável pela certificação irá conduzir os depoimentos do secretário e do engenheiro sobre a decisão de certificar, de capacitação e aspectos práticos de implementação da certificação no âmbito da legislação 8.666. 2. Certificação LEED NC 2009 platina – apresentação de resultados de eficiência obtidos, ressaltando a utilização de energia fotovoltaica (também ação inovadora nesse porte para uma Prefeitura Municipal num equipamento comunitário). Após a breve apresentação, conduzido pelo moderador, haverá discussão do grupo e depoimento do secretário sobre as ações voltadas à construção sustentável: disseminação do conhecimento, visitas técnicas, envolvimento de pais e professores demonstradas através de imagens. 3. Lições aprendidas – próximos passos – Serão discutidas possíveis ações de replicabilidade em outras obras da secretaria e na prefeitura municipal de Florianópolis, caminho das pedras para contratação de novas obras certificadas, editais de contratação etc.. Conclui-se com uma apresentação final sobre a real viabilidade de certificação de obras públicas, tendências do setor público – LEED, PROCEL e os benefícios ambientais, sociais e econômicos no cenário atual de altos custos e desabastecimento de recursos de energia e água.

Objetivos de Aprendizado:

1- Implementar processos de certificação na contratação de qualquer projeto ou obra pública, independente de tamanho e complexidade, principalmente os gestores e profissionais técnicos de qualquer esfera governamental.
2- Conhecer os caminhos e as especificidades de contratação para participar de processos de licitação de certificação para o setor público, especialmente projetistas e construtores.
3- Entender a importância de transformar as edificações voltadas à educação em ferramentas de desenvolvimento social e responsabilidade ambiental, através das medidas de sustentabilidade implementadas, atingindo toda a comunidade local.
4- Entender que é urgente projetar e construir obras públicas mais eficientes em sua operação e manutenção e ainda, buscar novas tecnologias como exemplo de responsabilidade ambiental.

Sandra P. Pinheiro
Architect – Partner-Director
LEED GREEN ASSOCIATE
PETINELLI
Função: Moderador

Experiência:

Sandra Pinho Pinheiro possui mais de 30 anos de experiência em Arquitetura, tendo coordenado e desenvolvido projetos de grande porte e complexidade, especialmente na área hospitalar. Sandra é credenciada LEED GA (Green Associate) e foi pioneira desde 2006 na adoção de práticas de sustentabilidade e certificação LEED em Curitiba e no Sul do Brasil. Foi
co-autora dos três primeiros projetos a buscar certificação LEED em Curitiba, todos já certificados. Junto ao GBC Brasil, desde 2006 tem colaborado em diversos comitês técnicos e hoje é coordenadora do subcomitê que desenvolve o tema de Materiais para o Referencial Casa e Condomínios Sustentáveis. Sandra Pinho Pinheiro é arquiteta e urbanista formada
pela Universidade Federal do Paraná, aonde foi Professora de Projetos do Curso de Arquitetura e Urbanismo por 2 anos. Atua de forma voluntária em eventos de acessibilidade e construções sustentáveis.

Qualificações:

GREENBUILD International Conference & Expo 2009 (Phoenix) – LEED in Latin America (GR07) – 11/11/09 -120 pessoas – 90 min. 1º Simpósio Internacional de Sustentabilidade 03/06/09. ASBEA -PR – coordenadora, moderadora e palestrante -
Certificações ambientais- 180 pessoas – 60 min. ABDEH – HOSPITAL VERDE E CERTIFICAÇÃO LEED FOR HEALTHCARE – 23/05/14 – 40 pessoas – 120 min.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Rodolfo Joaquim Pinto da luz Sr.
Secretário Municipal de Educação de Florianópolis
Secretaria de Educação
Prefeitura Municipal de Florianópolis
Função: Apresentador

Experiência:

Formado em Direito pela UFSC, onde é professor. Foi reitor da UFSC por três mandatos e ex- Presidente do Conselho de Reitores das universidades Brasileiras – CRUB. Foi Secretário de Educação Superior do Ministério da Educação e do Desporto de 1993 a 1994 e exerceu interinamente os cargos de Ministro da Educação, Secretário Executivo do MEC e
Presidente da CAPES, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Presidente da Associação Nacional de Dirigentes das Instituições federais de Ensino Superior – ANDIFES. É Membro Titular do Conselho Estadual de Educação (SC) e Secretário de Comunicação da União dos Dirigentes
Municipais de Educação – UNDIME – Nacional e Secretário de Finanças da UNDIME – Santa Catarina. Através da minha experiência como gestor, reconheço a necessidade de expandir os conceitos de sustentabilidade internamente na esfera pública e para a população, através da educação pública em todos os níveis.

Qualificações:

Algumas Palestras:
9 Aniversário da Universidade de São José – Palestra: “O Legado da Universidade no Desenvolvimento da Comunidade”
06/08/2014
Conferência sobre Elaboração dos Plano Municipais de Educação – Desafios. UNIPLAC – Universidade Planalto
Catarinense – 19/09/2014
Palestra: Programa de expansão e melhoramento da Educação infantil e ensino fundamental em Florianópolis. – Fórum de
Líderes da Educação Básica – São Paulo – 06/11/2014
Palestra: CONQUISTAS E DESAFIOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL – A EXPERIÊNCIA DE FLORIANÓPOLIS – Seminário Internacional Avaliação e Políticas Públicas na Promoção da Educação Infantil de Qualidade.
Colóquio CONAE 2014: Gestão e Financiamento da Educação, Cooperação Federativa e Regime de Colaboração: Papel dos Entes Federados, distribuição e Gestão dos Recursos Federativos.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Luis fernando Correa de sousa
Engenheiro civil
Mestre em engenharia civil – UFSC -1995
Prefeitura Municipal de Florianópolis
Função: Apresentador

Experiência:

Engenheiro civil formado pela universidade Federal de Santa Catarina 1988, Mestrado em engenharia civil pela
Universidade Federal de Santa Catarina 1995 Especialização em Gestão Pública Pela Universidade Federal de Santa
Catarina 2013. É importante como engenheiro civil repassar a experiencia e as lições aprendidas no processo de
certificação LEED para outros profissionais da área

Qualificações:

1- Professor de matemática no Colégio Estadual Henrique Stodieck 1989 2- Professor de topografia UFSC 1995-1999 20
hs – 3- Professor de instalações hidro-sanitárias da Universidade do sul de Santa Catarina 40 hs – UNISUL 1997-2009
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

K02 – Benchmarking e desempenho energético operacional em edificações.

<< Voltar

Resumo:

O Benchmarking de consumo energético de escritórios corporativos, realizado pelo Conselho Brasileiros de Construção Sustentável (CBCS), permite a comparação do desempenho energético de um edifício com a média do setor, servindo como ferramenta para avaliação e redução de seu consumo de energia. O Benchmarking foi elaborado com base em visitas técnicas a diferentes edifícios nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo e a partir de simulações energéticas com base em metodologias internacionais. As visitas permitiram identificar o que seria um edifício típico de escritórios corporativos, bem como quais os principais sistemas que o compõe (iluminação, equipamentos elétricos, ventilação, exaustão, ar condicionado e bombeamento de água). Os dados levantados foram utilizados para calibrar modelos termo-energéticos virtuais, simulados em diferentes zonas bioclimáticas brasileiras. A partir dos resultados obtidos foram desenvolvidas ferramentas que permitem aos administradores de edifícios avaliar seu consumo em relação a três categorias: (1) consumo eficiente; (2) consumo típico e (3) consumo ineficiente, bem como determinar quais sistemas estão acima do consumo médio e, portanto, possuem um maior potencial para melhorias. A apresentação será dividida em duas partes, a primeira discutirá a metodologia e os resultados obtidos e a segunda apresentará as ferramentas desenvolvidas, bem como seu papel em ajudar na identificação de medidas de eficiência para redução do consumo de energia.

Objetivos de Aprendizado:

1. Entender o que é e como funciona um Benchmarking de Consumo de Energia
2. Entender quais são os principais sistemas consumidores de energia dos edifícios de escritórios construídos no Brasil
3. Utilizar a ferramenta virtual de Benchmarking para avaliar o consumo de energia dos edifícios que administram/constroem/operam
4. Identificar os principais sistemas consumidores de energia dos edifícios que administram/constroem/operam, com base na ferramenta de Benchmarking

Arthur Cursino
Researcher
Mitsidi Projetos
Função: Apresentador

 

Experiência:

Arthur Cursino is a Ph.D scholar at the University of Sao Paulo (USP). Cursino holds a master’s degree in Energy from USP and is graduated in Environmental Management, having worked both in the energy and sustainability fields. In the energy field works as a researcher at Mitsidi Projetos with energy efficiency analysis and environmental impact assessment. In the sustainability field worked with biogas and solid waste management.

Qualificações:

1- Congresso do Conselho Brasileiro de Construcao Sustentavel (CBCS), Uso de Energia em Data Centers, 10, october, 2014, 25 persons, 30 minutes.
2- Federation of Industries of Sao Paulo, Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP, 16 september, 2014, 100 persons, 45 minutes.
3- 7o PDPETRO – Congresso Brasileiro de P&D em Petroleo e Gas, Estado da Arte dos Sistemas de Supervisao de Redes de Distribuicao de Gas Natural, 29, october, 2013, 40 persons, 30 minutes.
4- 3o Encuentro Latino Americano de Economía de la Energía. Buenos Aires, Analysis of the Efficiency of the Brazilian Electric Generation Sector, 22 march, 2011, 30 persons, 30 minutes.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

J02 – Agentes de Mudança: Como Esportes Verdes estão impulsionando a sustentabilidade.

<< Voltar

Resumo:

O esportismo verde é uma realidade. Os Estados Unidos, país considerado uma das culturas menos progressistas e ecológicas, têm demonstrado incrível melhoria ambiental através de uma importante ação em instalações esportivas novas ou existentes, profissionais ou amadoras. Os fãs de esportes se engajam, se interessam, aprendem e participam de atividades relacionadas ao meio ambiente em seus estádios e arenas. Mas como e por que isso está acontecendo? Nosso time discutirá o novo e importante negócio – Green Sports Business (negócio do esportismo verde) – que passou de uma tendência para uma estratégia fundamental para marcas e negócios.
Analisaremos os últimos números e conquistas da Green Sports Alliance, organização sem fins lucrativos fundada há cinco anos e que começou este movimento nos Estados Unidos. Explicaremos também como este sucesso pode ser replicado no Brasil.
Vamos discutir como o cenário de negócios em constante mudança tem feito os designers, líderes de times, governos locais e gestores de instalações pensarem de forma mais significativa e agressiva sobre o projeto do estádio ecológico, operações de construção sustentável e até mesmo iniciativas ecológicas nos bairros.
A apresentação destacará o mais recente e qualificado projeto esportivo dos Estados Unidos, o novo estádio Atlanta Falcons Stadium, um estudo de caso sobre a maneira como as equipes podem utilizar projetos de grande porte para incentivar mudanças dentro das comunidades vizinhas, projetando-os com objetivos mais ambiciosos em mente. Mostrará como os estádios podem catalisar mudanças, abrir a porta para o futuro desenvolvimento sustentável e servir como um constante recurso da comunidade para a produção de energia e outras funções. Esses projetos oferecem um exemplo relevante da importância da comunicação e colaboração entre os stakeholders públicos e privados na busca da sustentabilidade em projetos de bairros.
Em formato de painel, os membros da equipe desses notáveis projetos proporcionarão múltiplas perspectivas sobre a definição de metas de sustentabilidade agressivas, técnicas para obter adesão dos stakeholders e manter a motivação dos membros da equipe. Além disso, abordarão alguns desafios enfrentados para atingir estes objetivos e como tais obstáculos foram superados e serviram para criar projetos verdadeiramente originais e mudanças duradouras nas comunidades. Esta apresentação e o debate compartilharão as lições aprendidas com estes tipos de projetos e explorarão as maneiras pelas quais um projeto de construção pode ter impactos positivos e duradouros que ultrapassam sua estrutura física.

Objetivos do Aprendizado:

1. Após a conclusão, os participantes entenderão o papel que os estádios e outros grandes projetos podem ter como catalisadores de mudança, se a integração a longo prazo para a comunidade for enfatizada desde o início.
2. Os participantes conseguirão identificar os principais passos, envolvendo a análise e a integração de planos operacionais sustentáveis durante o projeto e a construção de uma instalação de grande porte e complexa.
3. Os participantes aprenderão como alcançar as metas aspiracionais de projetos internacionais progressistas, para pensar além do status quo e adotar novas formas de fazer negócios.
4. Os participantes entenderão a importância de um plano audacioso, uma liderança firme, uma clara orientação sobre os objetivos da construção e a programação para apoiar os serviços públicos.

Carlie Bullock-Jones
Fundadora e Diretora
ASID, LEED Fellow, LEED AP BD+C, ID+C
Ecoworks Studio
Função: Apresentador

 

Experiência:

Carlie Bullock-Jones é a fundador e diretora chefe da Ecoworks Studio e tem dedicado toda sua carreira para promover um ambiente construído mais ecológico e saudável. Como especialista em sustentabilidade nacionalmente conhecida, Carlie assessorou diversos projetos premiados, atingindo altos níveis de certificação LEED através de um processo integrado de design e construção.
Em 2012, Carlie foi nomeada pelo USGBC como LEED Fellow, uma das 77 pessoas no mundo a ter a certificação. Mais recentemente, Carlie recebeu o prêmio “40 under 40″ do Atlanta Business Chronicle, que destacou os líderes empresariais que fizeram conquistas significativas na carreira e demonstraram responsabilidade social.
Como orientadora LEED Faculty do US Green Building Council, Carlie é uma escritora e palestrante muito procurada para eventos nacionais e publicações. Nos últimos 16 anos, ela tornou o ensino um de seus principais focos, treinando e inspirando milhares de pessoas no mundo todo. Ela está amplamente envolvida no desenvolvimento dos padrões LEED ao longo dos anos e é especialista no assunto no USGBC e GBCI, assessorando no currículo do curso, no desenvolvimento de exames e na criação de um manual de consulta LEED.
Apaixonada por esportes e sustentabilidade, a Carlie tem exercido liderança em diversos projetos e programas notáveis, sendo atualmente consultora de design sustentável para os novos estádios Atlanta Falcons Stadium e Detroit Red Wings Arena.
Carlie é membro fundadora do recém-criado grupo USGBC LEED User Group: Hospitality + Venues – criado para identificar as melhores práticas conhecidas relacionadas a design, operações e manutenção de instalações ecológicas nas áreas de hotelaria e esportes.

Qualificações:

Greenbuild International Conference and Expo (U.S.)
Duas apresentações e oito workshops anuais ao longo dos anos
Duração: 1 hora
Data: Diversos anos – apresentação em 2005 e 2007; workshops em 2006, 2007, 2008, 2009, 2011, 2012, 2013 e 2014
Público: 60 – 150 pessoas
AIA National Convention
Título da Apresentação: Deconstructing Sustainable Interiors
Duração: 1 hora
Data: 4 de maio de 2007
Público: 250 pessoas

IFMA World Workplace
Título da Apresentação: Workplace Wellness
Duração: 1 hora
Data: 2006
Público: 100 pessoas
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Alan Scott
Diretor
FAIA, LEED Fellow, LEED AP BD+C, O+M
YR&G
Função: Apresentador

 

Experiência:
Alan Scott, FAIA, é arquiteto e consultor com mais de 27 anos de experiência em design, edifícios de alto desempenho e outras áreas de sustentabilidade, além de ser diretor da YR&G Sustainability.
A AIA College of Fellows nomeou o Sr. Scott como Fellow em reconhecimento à importância internacional de suas contribuições para o avanço do design sustentável e foi um dos 34 profissionais reconhecidos pelo USGBC na aula inaugural de LEED Fellows em 2011. Ele é especialista em treinamento e orientação com foco no ambiente construído sustentável. Deu centenas de workshops e atuou durante oito anos como membro do USGBC LEED Faculty.
O Sr. Scott prestou consultoria a mais de 50 projetos com certificação LEED, incluindo o Aria Resort, maior hotel com certificação LEED Gold do mundo. É também consultor LEED para o Estádio Nacional de Brasília. Atualmente, ele trabalha no EcoDistrict Advisory Committee, contribuindo para o desenvolvimento de um protocolo internacional para os empreendimentos do EcoDistrict.
Qualificações:
XII Simposio Ingeniero Civil, Universidad Panamericana, Guadalajara, México – “LEED en Latinoamérica”, Maio de 2013, 150 pessoas, 90 minutos
GE Lighting, São Paulo, Brasil, “Green Building & LEED”, Abril de 2011, 40 Pessoas, 16 horas
Ernst & Young, Moscou, Rússia, “High Performance Building Implementation”, Fevereiro de 2011, 20 pessoas, 20 horas
Peru Green Building Council, Lima, Peru – “Los Exitos de LEED Internacionales y en el Peru”, Dezembro de 2010, 45 pessoas, 90 minutos
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Ian McKee

Presidente LEED AP
EcoArenas
Função: Apresentador

 

Experiência:
Ian McKee é brasileiro, estudou nos Estados Unidos e é consultor de sustentabilidade em esporte & planejamento de negócios. Ele é um profissional com certificação LEED, credenciado pelo US Green Building Council. Sua empresa, a EcoArenas, é especializada em design sustentável e soluções para instalações esportivas e estádios.
Ian é o fundador do movimento Copa Verde e coautor do Plano Copa Verde para o Brasil, iniciativa para incluir a certificação LEED na construção da infraestrutura para a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016. McKee é diretor de sustentabilidade do Estádio Nacional de Brasília, que é certificado com LEED Gold e está em busca da certificação LEED Platinum.
Ele escreveu os primeiros programas educacionais de edifícios verdes, desperdício zero, limpeza ecológica e valet para bicicletas para um estádio na Copa do Mundo da Fifa.
McKee também trabalhou com o Ministério de Energia do Brasil para implementar a primeira lei de energia solar fotovoltaica com sistema net-metering no país, projetado para permitir que estádios brasileiros alcancem níveis mais elevados de eficiência energética, usando geração de energia local e renovável. A lei está sendo aplicada em residências e empresas, podendo vir a ser o maior legado da Copa do Mundo da FIFA 2014.
Qualificações:
Greenbuild, Toronto
Sessão: International Summit – Encerramento
Apresentação: Copa Verde Brasil
Data: 4 de outubro de 2011
Público: 500
SmartCity Expo World Congress, Barcelona
Sessão: Copa do Mundo no Brasil
Apresentação: Copa Verde Brasil and Green Host Cities
Data: 30 de novembro de 2011
Público: 300
Greenbuilding, Buenos Aires, Argentina
Sessão: Certificação LEED para Instalações Esportivas
Apresentação: Caso do Estádio Nacional de Brasília – Projeto da Copa do Mundo com certificação LEED Platinum
Data: 11 de setembro de 2013
Público: 250
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

I02 – Custo Efetivo Zero: Novo modelo de Energia Net Zero Lucrativo.

<< Voltar

Resumo:

Esta apresentação aborda um novo modelo de baixo custo que poderia ser considerado como primeiro modelo – com “fins lucrativos” – de custo de energia zero em um edifício nos Estados Unidos com o objetivo de inspirar os proprietários do edifício e empreendedores no Brasil a adotarem o conceito. Isto será realizado através de uma detalhada análise de estudo de caso: a reforma de uma instalação dos anos 70 chamada “Indio Building” com 30 mil pés quadrados em Sunnyvale, Califórnia.

Mostraremos estratégias para gerenciar os custos de concepção, construção, operação e financiamento de uma reforma com custo zero de energia a partir da perspectiva do desenvolvedor e da equipe de design. O objetivo desta apresentação é provar que os edifícios com custo zero de energia podem ser projetados e construídos de acordo com um orçamento,  tendo potencial de gerar maior retorno do que empreendimentos imobiliários convencionais.

Normalmente, acredita-se que projetar um edifício com energia zero, utilizando painéis fotovoltaicos para gerar eletricidade, é muito caro, sendo difícil justificá-lo financeiramente, especialmente em edifícios existentes que podem exigir reformas caras. No entanto, são estes edifícios que representam a maior parte das emissões de carbono relacionadas ao ambiente construído nas próximas décadas. Para obter reduções significativas nos gases do efeito estufa – o que sabemos ser crucial para o futuro do nosso planeta – estes edifícios precisam fazer parte da revolução da energia zero.

O engenheiro mecânico John Andary e o engenheiro elétrico David Kaneda projetaram, mensuraram e verificaram diversos edifícios com energia zero, incluindo o prédio da NREL Research Support Facility, a matriz da fundação Packard Foundation e o escritório “IDeAs” do Integral Group.

A apresentação revelará como o projeto surgiu, descrevendo alguns desafios e soluções para desenvolver um caso de negócio lucrativo, incluindo conceitos de engenharia, considerações financeiras e metodologias de cálculo específicas para profissionais do setor imobiliário.

A maioria dos edifícios com energia zero é projetada com energias renováveis (normalmente PV/energia solar fotovoltaica) para compensar 100% da energia utilizada durante o ano. Este edifício foi concebido para aproveitar as estruturas dos serviços e dimensionar corretamente os sistemas fotovoltaicos, visando alcançar o objetivo de energia zero. Andary e Kaneda explicarão como o conceito foi desenvolvido e por que eles projetaram com a meta de “custo zero de energia”. Como prova do sucesso financeiro do projeto, o empreendedor lançou uma reforma adjacente com “custo zero de energia” (atualmente em construção) e adquiriu um terceiro edifício, cujo projeto será iniciado em breve.

Objetivos do Aprendizado:

1. Discutir as implicações em termos de custo/benefício de edifícios com custo zero de energia e saber como esses custos e benefícios se comparam com os de um convencional espaço de escritório comercial locado.

2. Compreender e descrever os fatores que mais impactam ambos e o custo operacional de edifícios com custo zero de energia, incluindo estratégias passivas de design de baixa energia, novas tecnologias, fatores operacionais, etc.

3. Compreender os perfis de uso de edifício de baixa energia, estratégias de projeto de sistema fotovoltaico para aproveitar a abordagem custo zero de energia.

4. Compreender os objetivos do caso de negócio, incluindo exigências de reserva, condições de locação e estratégias de financiamento imobiliário.

David Kaneda
Diretor LEED AP, PE, FAIA
Integral Group
Função: Apresentador

 

Experiência:

A experiência de David inclui mais de três décadas de trabalho na indústria da construção na América do Norte e Europa. Ele é o diretor de engenharia elétrica em diversos projetos de construção com certificação LEED Platinum, AIA COTE Top 10 e com energia zero. Sua base, o escritório de San Jose do Integral Group, foi o primeiro edifício comercial com energia zero dos Estados Unidos.

Ele é certificado como Fellow no American Institute of Architects, com certificação LEED AP BD + C. David é europeu e é Bacharel em Engenharia Arquitetônica pela Penn State e tem MBA pela London Business School. A experiência de David inclui projeto de edifício com energia zero (NZEB), engenharia elétrica sustentável e projeto de iluminação e iluminação natural.

Ele se apresentou em várias conferências nacionais e internacionais, incluindo os eventos Guangzhou International Lighting Technology Symposium, AIA National Convention, Greenbuild, Lightfair Internacional, National Academies e IFMA Sustainability Summit. Ele leciona nas universidades de Penn State, San Jose State e Kansas State e na University of Nebraska, University of Colorado e Stanford University.

David publicou artigos sobre projetos de sistema elétrico sustentável no estudo ACEEE Summer Study, na conferência RSC Next-Generation Green Building e na revista Asian Lighting Magazine. Além disso, ele também co-preside o grupo de trabalho de energia zero para o comitê consultivo do Green Building Advisory Committee da General Services Administration dos EUA, sendo ainda co-presidente do comitê de meio ambiente do AIA California Council.

Qualificações:

2014 Greenbuild, Real Estate Sea Change: A Business Case for Zero Energy Cost Buildings, 24 de outubro de 2014, 100 pessoas, 60 minutos

Guangzhou International Lighting Technology Symposium, The Role of LEED in Lighting Design, 10 de junho de 2012, 200 pessoas, 90 minutos

AIA National Convention, Net Zero Energy Buildings (NZEB) in 6 Climate Zones: an Analysis of How to Design NZEB’s in Varied Climates, 26 de junho de 2014, 200 pessoas, 90 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

H02 – São Paulo Corporate Towers: Uma integração entre tecnologia e natureza.

<< Voltar

Resumo:

  • Destacar a importância da colaboração entre a arquitetura, paisagem e sustentabilidade.
  • Mostrar que a experiência qualitativa de um bom projeto é tão importante para a sustentabilidade como as métricas quantitativas. A conexão com a natureza, luz e sombra, brilho, controle de som, luz natural interior e seleções de materiais impactam a experiência de uma construção de formas não claramente representadas em planilhas de pontuação.
  • Como as estratégias de projeto paisagístico, efetivamente, melhoram o ambiente urbano construído sem desperdício de água potável?

Desde o início da concorrência do projeto, do primeiro esboço até o detalhe final, o projeto São Paulo Corporate Towers foi desenvolvido com forte colaboração entre as áreas de arquitetura, paisagismo e estratégias sustentáveis. As torres têm formas esculturais icônicas que podem ser identificadas no horizonte em toda a cidade. A fachada de alto desempenho tem vidros duplos com baixa transmissão de calor e alta transmissão de luz. Elementos de sombreamento integrados proporcionam conforto e iluminação natural nos interiores com vistas amplas de São Paulo.

No entanto, a experiência mais original destes edifícios será chegar ao local no dia a dia. Os lobbies são organizados em grandes pavilhões com uma paisagem exuberante, sendo ligados por diversas passarelas, teto verde e espaços para encontro com programa de amenidades, sendo completamente integrados nas diversas formas paisagísticas. Mesmo aqueles que estão no perímetro do local vão experimentá-lo como um oásis verde em um ambiente urbano cada vez mais denso.

O projeto paisagístico é caracterizado pela Mata Atlântica local. Apenas 9% deste ecossistema existe no mundo. A paisagem segue o ritmo espacial, alturas e padrões da floresta, envolvendo todo o local através das torres. Um grande teto verde acessível por rampas liga as torres, integrando o edifício de amenidades. Copas de árvores de várias alturas criam espaços ao ar livre com sombras e luz natural, proporcionando um ambiente mais fresco. Um caminho metálico eleva-se no local, dando a sensação de caminhar diretamente por uma floresta. A exuberante paisagem é completamente sustentável com espécies nativas que demandam pouca água. É feita também a coleta de água da chuva local, tanto para irrigação como para os sistemas de resfriamento das torres.

Enquanto o projeto paisagístico é visível, as estratégias sustentáveis do projeto são principalmente imperceptíveis: a sofisticação da engenharia de construção, a planta central e sistemas de controle inteligentes ajudam os edifícios diante das mudanças no clima. Alcançar a certificação LEED Platinum decorre destas inúmeras estratégias de sustentabilidade, concluindo a integração delas no projeto.

Objetivos do Aprendizado:

1. O participante aprenderá os benefícios de uma abordagem integrada no projeto.

2. O público compreenderá estratégias LEED bem sucedidas e medidas para conquistar a certificação LEED Platinum.

3. O público conhecerá abordagens integradoras para conservar e reutilizar água em empreendimentos comerciais.

4. O participante aprenderá sobre o design e a engenharia do projeto Corporate Towers São Paulo.

Rafael Pelli
http://www.saopaulocorporatetowers.com.br/en/Vídeos-en/testimonials/rafael-pelli.html
Sócio
FAIA, LEED AP
Pelli Clarke Pelli Architects
Função: Apresentador

Experiência:

Rafael Pelli é o sócio responsável pelo escritório da Pelli Clarke Pelli Architects em Nova York, fundado em 2000. O Sr. Pelli dirigiu o design de uma ampla variedade de projetos, desde grandes projetos urbanos, tais como a 731 Lexington Avenue (a Torre Bloomberg ) a projetos acadêmicos, como o prédio Business Instructional Facility na University of Illinois no campus Urbana-Champaign. Ele tem defendido os princípios de design sustentáveis em seu trabalho, realizando premiados projetos com certificação LEED Platinum para edifícios comerciais, residenciais e acadêmicos.

Mr. Pelli atuou no grupo de trabalho da NYC Green Codes Task Force e no conselho Green Advisory Board da Turner Construction. Ele trabalha na Pelli Clarke Pelli Architects (anteriormente Cesar Pelli & Associates) desde 1989, onde tornou-se sócio da empresa em 1995.

O Sr. Pelli conquistou bacharelado em artes em 1978 pela Yale University e fez mestrado em arquitetura em 1985 na Harvard University Graduate School of Design.

Qualificações:

Verge-Salon: Next-Gen Buildings And Cities | Future Buildings & Cities: Perspectives from Then & Now | 16 de setembro de 2014 | Público presente: 80 a 100 pessoas; transmitido ao vivo internacionalmente | 35 minutos

Jcj Architecture Presents: Architecture Lecture Series | Global Green: Four Case Studies in Sustainable Buildings Around the World | 14 de novembro de 2011 | Aproximadamente 100 pessoas | 1 hora

Centerbrook Architects Lecture Series |  It’s Not Easy Being Green: Interesting Environmental Issues In Architecture From Around The World | Maio de 2011 |Aproximadamente 50 pessoas | 45 minutos a 1 hora

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Javier Gonzales Campana

Desde que se juntou a Balmori Associates em 1998, Javier González-Campaña gerenciou múltiplos projetos nos EUA, Europa e Espanha. Ele é também responsável pela elaboração de guias para a maioria dos projetos no escritório.

 

 

 

Read more →

L01 – Lean é verde: Como praticas lean afetam resultados sustentáveis.

<< Voltar

Resumo:
O conceito de “lean design and construction” (projeto e construção enxutos) tem sido adotado por todo mercado para produzir edifícios melhores. A tomada de decisão coletiva e com base em informações entre todos os membros da equipe durante todas as fases do projeto e da construção produz edifícios eficientes e valiosos para o proprietário e seus usuários.
Esta abordagem cria uma intersecção direta com o que edifícios verdes têm obtido desde o início – um processo integrativo informa os melhores resultados sustentáveis possíveis. A pergunta é: como você estrutura sua equipe para fazer isto? Que tipo de mentalidade e ferramentas você precisa? Com que antecedência e frequência você deve envolver a equipe em geral para certificar-se que seu prédio está alinhado aos objetivos sustentáveis?
Objetivos do Aprendizado:
1. Descrever o conceito de projeto enxuto de design e construção.
2. Descrever como o conceito de projeto enxuto de design e construção informa sobre os resultados sustentáveis e vice-versa.
3. Descrever os processos necessários para entregar um edifício implementando um projeto enxuto e sustentável.
4. Demonstrar a capacidade de identificar as principais etapas e os membros da equipe necessários para implementar um edifício bem sucedido baseado nos princípios de projeto enxuto e sustentabilidade.

Jennifer Sutherby
Arquiteto
RA, BD+C
NBBJ
Função: Apresentadora

 

Experiência:
Jennifer Sutherby começou a trabalhar na NBBJ em 2009, depois de concluir seu mestrado em Arquitetura no Wentworth Institute of Technology. Ela trouxe muita experiência para a equipe de design e construção com reformas concluídas em edifícios residenciais, cívicos, religiosos e acadêmicos. Posteriormente, Jennifer descobriu sua paixão pelas áreas de saúde e sustentabilidade após unir-se à equipe que trabalha no edifício Lunder do Massachusetts General Hospital (MGH).
No MGH, ela supervisionou a coordenação completa da documentação para o projeto. Também participou do design e administração da construção dos projetos de aterro no MGH, incluindo o do Departamento de Emergência e, mais recentemente, da unidade de atendimento pós-anestésico do Edifício Ellison. O compromisso e a paixão por seu trabalho baseia-se na crença de que o ambiente construído pode curar e impactar positivamente as pessoas e ela valoriza a oportunidade de colaborar com alguns dos profissionais mais brilhantes nas áreas de pesquisa e medicina.
Atualmente, Jennifer administra a construção dos andares de pesquisa de um prédio novo e inovador do Brigham and Women’s Hospital, supervisionando e monitorando também a documentação LEED do projeto. Ela dedica seu tempo livre para cultivar as iniciativas de sustentabilidade em seu estúdio em Boston, escrevendo e dando orientação em escolas de arquitetura em Boston.
Qualificações:
Architecture Boston Expo, Construction Administration for Beginners, 24 de outubro de 2014, Público: 100 pessoas, 90 minutos
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

J01 – A importância da adaptação local para o sistema de certificações de edifícios.

<< Voltar

Resumo:

A apresentação visa aumentar a conscientização sobre a troca de um único e rígido padrão global (consistente, familiar e internacionalmente reconhecido, mas que não atende potencialmente as necessidades locais de sustentabilidade) por um modelo localmente adaptado e mais flexível, que reflete melhor a necessidade de sustentabilidade local e os padrões de melhores práticas existentes. Além disso, a apresentação destacará a importância de um modelo coerente, que permita fazer benchmark de ativos no mundo todo.

Os participantes compreenderão os fatores que devem ser considerados durante o projeto e a construção de edifícios sustentáveis no Brasil e como eles variam entre as regiões. Para tanto, será focado o contexto político, social e ambiental e como as soluções sustentáveis podem ser adaptadas ou soluções diferentes podem ser aplicadas para atender essas questões variadas. A apresentação vai abordar ainda as áreas que podem ser aproveitadas (tecnologia, que é um mercado pronto; condições climáticas) e também as deficiências onde existem lacunas de habilidades ou pesquisa, por exemplo.

O sistema BREEAM busca abordar a diferença entre países e regiões de países maiores, adaptando os coeficientes da categoria para lidar com os impactos específicos que afetam uma área. Na orientação, aplicam-se diferentes critérios dependendo da localização do projeto, visando refletir as diferentes condições climáticas, a regulamentação do desempenho energético e inclusive riscos naturais onde eles ocorrem.

Por fim, o BREEAM aceita adotar padrões locais de melhores práticas onde se possa demonstrar que estes são equivalentes às prescritas pelo manual. Os participantes serão divididos em grupos para discutir problemas específicos que eles acreditam existir no Brasil e avaliar as possíveis soluções para lidar com tais questões. Os grupos também serão convidados a identificar lacunas para alcançar a sustentabilidade ampla durante todo o processo de construção e como elas podem ser superadas.

Objetivos do Aprendizado:

1. Descrever e identificar os fatores de sustentabilidade que variam em diferentes regiões/estados do Brasil.

2. Identificar fatores específicos que afetarão os resultados sustentáveis de um projeto de construção no Brasil.

3. Identificar e avaliar algumas soluções sustentáveis para abordar os fatores que afetam o Brasil.

4. Explorar e avaliar como o sistema internacional BREEAM é aplicado para torná-lo mais adaptado ao país, com ênfase especial no Brasil.

Tamsin McCabe
Consultora Sênior
MSc
BRE Global
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Tamsin McCabe é uma profissional de sustentabilidade com quase sete anos de experiência no setor de ambiente construído. Ela se uniu à equipe do BREEAM International & Bespokes, no BRE, onde ela tem liderado a adaptação do projeto para garantir que seja aplicável em diferentes países e regiões. Este trabalho inclui a definição de coeficientes específicos do país e a aprovação de normas locais. Ela também está envolvida na formação e suporte de novos avaliadores, assim como no desenvolvimento técnico do sistema BREEAM International NC.

Antes de sua nomeação no BRE, Tamsin trabalhou em uma consultoria, prestando suporte a clientes através do processo de aplicação de planejamento e prestando orientação sobre sustentabilidade para equipes de projeto em modelos de construção. Ela é uma qualificada avaliadora com certificação AP BREEAM e BREEAM.

Internacionalmente, Tamsin já trabalhou como consultora LEED na Espanha e como consultora técnica do Green Building Council no Vietnã.

Qualificações:

Спикеры 6th Green & Sustainable Real Estate Conference – BREEAM na Rússia – 25 de setembro de 2014 – aproximadamente 75 delegações – 20 minutos. Tamsin também treina profissionais no curso de avaliadores BREEAM e com isto tem adquirido experiência em apresentações.

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

I01 – O que é preciso para ser uma empresa verde? Além de LEED, Estratégias e Sucessos.

<< Voltar

Resumo:

O futuro do nosso planeta e o futuro da nossa profissão dependem da nossa capacidade de desenvolver sistemas, co-criar em colaboração e alcançar níveis de sinergia que transformam nosso impacto. Os conceitos do Desafio 2030, LEED, Edifícios Vivos e Energia Zero definem metas de desempenho em construção para o mercado. No entanto, há uma lacuna crítica entre as metas de aumento de desempenho e a capacidade organizacional para alcançá-las de forma consistente.

A partir de 2013, mais de 500 empresas de design & construção verde reportaram um número cada vez maior de projetos com certificação LEED. Estas mesmas empresas também informaram que, apesar disso, a maior parte de seu portfólio de projetos não era verde. Dados da AIA 2030 mostram que 57% dos GSF relataram usar modelagem de energia, ou seja, 43% não utilizam. Portanto, a maioria das equipes não tem ideia antecipadamente do possível uso de energia. As empresas também relatam que projetos com certificação LEED tendem a ter mais empenho e níveis superiores de integração, apresentando intensidade no uso de energia (EUI) 24% inferior ao de projetos sem certificação LEED. Mesmo assim, projetos LEED ainda representam uma pequena porcentagem no portfolio das empresas.

Quanto poderíamos melhorar se aplicássemos princípios fundamentais de sustentabilidade de forma consistente?

Para enfrentar este desafio, é preciso ir além do projeto em si, deixando de lado o estrelismo do designer ou da equipe verde. Precisamos passar por uma mudança de paradigmas na cultura corporativa, nos relacionamentos, sistemas e processos em nível organizacional. Devemos ir além de “atos aleatórios de sustentabilidade”, adotando iniciativas variadas e abrangentes que transformam nossas operações internas no dia a dia, a entrega de projetos e as colaborações externas. Precisamos nos tornar uma comunidade global de profissionais de sustentabilidade que aplicam estes princípios o tempo todo e não apenas sob demanda.

Como os “campeões verdes” em uma empresa podem defender efetivamente e agir como verdadeiros líderes para ganhar a adesão necessária e obter o compromisso da liderança? Se a administração pensa que sua empresa é “boa o suficiente”, como você pode avaliar o que está faltando? Quais estratégias são bem sucedidas para mudar a cultura, especialmente em uma grande organização? Como as melhores práticas de design ou construção verde podem ser institucionalizadas e entregues de forma consistente?

Este workshop interativo usa modelos, roteiros e uma metodologia comprovada que conduz os participantes por uma série de exercícios, seguidos por uma breve análise de conteúdo/apresentação, incluindo estudos de caso e debate. Por fim, os participantes experimentam um microcosmo com a implementação de estratégias de sustentabilidade eficazes para gerenciamento de mudanças, fazendo uma auto-avaliação inicial das capacidades atuais de sua empresa, esforçando-se para definir metas “inteligentes” e planejamento estratégico da implementação.

Objetivos do Aprendizado:

1. Avaliar sua capacidade organizacional com base em métricas aceitas pelo mercado para analisar lacunas, de forma que você possa identificar problemas e priorizar indicadores-chave de desempenho para monitorar.

2. Compreender como as principais metodologias integradas de design definem o gerenciamento de projetos, o uso de ferramentas e as relações externas de formas que impactam diretamente a lucratividade e o desempenho.

3. Superar as barreiras tradicionais de adesão, cultura e conhecimento para incorporar os principais valores de sustentabilidade, gerenciando mudanças intencionais na cultura da empresa e integrando tais valores a objetivos de negócios mensuráveis.

4. Identificar ferramentas, recursos, metodologias e processos específicos que precisam ser institucionalizados, a fim de atingir desempenho consistente e lucros, observando quais fatores influenciam a forma como são efetivamente aplicados.

Barbra Batshalom
https://www.youtube.com/watch?v=8aMKiMIYnns
Diretora Executiva
Sustainable Performance Institute
Função: Apresentadora

 

 

Experiência:

Barbra Batshalom é fundadora e diretora-executiva da ONG Sustainable Performance Institute e fundadora e presidente da filial do USGBC em Massachusetts. Líder do setor, ela tem uma visão que impulsiona programas da organização para transformar o mercado a partir de políticas públicas para a prática profissional. Seu trabalho foca a  intersecção de sistemas, processos e cultura.

Com uma diversificada experiência em artes plásticas, psicologia social e 20 anos em arquitetura e consultoria de sustentabilidade, ela traz uma variedade de habilidades para seu trabalho e uma perspectiva única, envolvendo a dinâmica humana na tomada de decisão e na colaboração criativa para o trabalho técnico. Ela é educadora, palestrante e agente de mudanças que trabalha com uma ampla variedade de organizações governamentais, institucionais e o setor privado para ajudá-los a institucionalizar a sustentabilidade e alcançar melhorias mensuráveis no desempenho e rentabilidade.

A certificação de empresa verde do SPI (Sustainable Performance Institute) é o primeiro programa do mercado a disponibilizar uma estrutura para avaliar a capacidade das empresas de design e construção de entregar um serviço de sustentabilidade consistente e de alta qualidade, tendo sido adotado pela HUD (agência governamental de moradia e desenvolvimento urbano) no ano passado. O workshop Green Firm Boot Camp da SPI foi realizado em centenas de empresas em todo país para promover a prática profissional no mercado.

Barbra ensina Desenvolvimento Imobiliário Sustentável na Brandeis’ International Business School, além de ser palestrante convidada em Harvard, no MIT, entre muitas outras instituições. Atuou em vários conselhos, grupos de trabalho e comitês para ajudar a desenvolver políticas públicas e corporativas de sustentabilidade e ministra cursos sobre gerenciamento de mudanças para profissionais de sustentabilidade no mundo todo.

Qualificações:

1.) USGBC NC’s GreenNC Conference, Luncheon Keynote: Achieving 2030: Sustainability in Professional Practice, 19/12/14, 150 pessoas, 60 minutos

2.) AIA Florida Regional Conference, Education, Engagement and Culture Change to Shape Resilient Communities, 9/8/13, 120 pessoas, 90 minutos

3.) AIA Triangle: Keynote to kick off 2030 Education series, Empowering Sustainable Building, 19/11/13, 100 pessoas, 90 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2008, 2010, 2012

Paula Burns. McEvoy
Co-diretora de Design Sustentável
AIA, LEED Fellow
Perkins+Will
Função:
Apresentadora

 

Experiência:

Como co-diretora da iniciativa Sustainable Design Initiative (SDI) da Perkins+Will, Paula McEvoy assegura que ideias sustentáveis sejam uma parte integrante dos projetos e práticas da empresa. Aspectos fundamentais da sua função incluem estabelecer a visão corporativa e as metas da empresa e, em seguida, desenvolver um caminho para cumprir esses compromissos.

Ela foi fundamental no desenvolvimento dos planos estratégicos de sustentabilidade da Perkins+Will, que mudaram as operações da companhia e delinearam um caminho estratégico para transformá-la em uma das principais empresas de design sustentável, estabelecendo uma linguagem comum e uma direção de educação e crescimento na empresa toda.

Arquiteta registrada e certificada com LEED® Fellow, Paula tem experiência vasta e exemplar, demonstrando uma atitude envolvida e prática em todas as fases do processo de design e construção. Sua especialidade é o design saudável e de alta performance de edifícios e comunidades.

Ela é membro do The American Institute of Architects e atua no comitê AIA National Committee on the Environment (COTE), sendo também co-presidente do grupo AIA Materials Knowledge Group. Além disso, faz parte do programa USGBC LEED Faculty e foi Presidente do Board of USGBC Georgia Chapter em 2012.

 Qualificações:

Greenbuild Conference: “Sustainability@AIA”, Nova Orleans, LA, 22 de outubro de 2014, 1 hora

World Sustainable Building 2014 Conference: “Transforming Reality”, Barcelona, Espanha, 30 de outubro de 2014 (90 minutos)

Greenprints Conference: “Toxic Talk 2014! Materials Disclosure and Transparency”, Atlanta, GA, 12 de março de 2014 (90 minutos)

Greenbuild Conference, “Go Big! Leveraging Change through Large Practices”, Filadélfia, PA, 22 de novembro de 2013 (apresentação especial, 60 minutos)

AIA National Convention, “Winning the War for Sustainable Building: Arm Yourself with Facts to Win Over the Opposition”, 17 de maio de 2012, Washington, DC (400 participantes, painel, 90 minutos)

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2007, 2013, 2014

Read more →

G05 – 100 Certificados LEED: Evolução e Tendências em 20 passos

<< Voltar

Resumo:

Durante a última década, a inserção da certificação LEED no Brasil proporcionou uma rápida modificação na maneira de projetar e construir as edificações. A busca pela eficiência no uso de recursos e a mitigação de impactos ambientais, seja pela escolha de materiais de melhor desempenho ou pelo uso de tecnologias, apresentaram exponencial evolução no setor da construção civil. Nesse sentido, estratégias que antes eram classificadas de alta complexidade ou custosas, hoje viraram prática de mercado. Além disso, o reconhecimento dos diferenciais desses empreendimentos pelos ocupantes, atrelado à novas ferramentas regulamentadoras, são outros fatores que impulsionaram essa transformação e que balizam as futuras mudanças. Com o intuito de estimular ainda mais o desenvolvimento da construção civil, o USGBC lançou recentemente uma nova versão do sistema de certificação LEED, considerada a mais audaciosa até o momento. Novos termos e conceitos foram acrescentados nessa nova versão, como concepção integrada de projeto, compensação de carbono, análise de ciclo de vida de materiais e do empreendimento. Assim, que lições podemos tirar de 100 projetos certificados para garantir que os próximos 100 projetos brasileiros atendam aos novos requisitos do LEED? E quais serão os novos desafios para os investidores, incorporadores, projetistas, construtores, fabricantes e equipes de operação predial?

Objetivos de Aprendizado:

1. Compreender a evolução do mercado da construção civil nesses últimos 10 anos, por conta da certificação LEED.
2. Compreender como o avanço da tecnologia foi essencial para o sucesso de 100 empreendimentos certificados LEED.
3. Compreender quais os desafios esperados para os players da construção civil para a certificação de projetos na nova versão do LEED.
4. Compreender alguns dos novos temas abordados no LEED v4.

Cristina Umetsu

Manager of Green Building Design Consulting
LEED AP BD+C, LEED AP ID+C, LEED AP OM, PMP
CTE – Centro de Tecnologia de Edificacoes
Função: Apresentadora

Experiência:

Arquiteta Urbanista (FAU-USP) a com especialização em Conforto Ambiental e Eficiência Energética (FUPAM-SUP) e pós-graduação em Gerenciamento de Projetos (FIA). LEED AP BD+C, LEED AP EBOM, LEED AP ID+C, Auditor AQUA.
Atua na área de Greenbuildings desde 2008. Responsável pela coordenação de mais de 150 projetos de certificação
Greenbuilding em diversos referenciais LEED BD+C, LEED ID+C, LEED EBOM, AQUA Habitacional, AQUA Escritórios,
AQUA Bairros etc. Gerencia uma equipe de 20 consultores que atuam na fase de projeto de um empreendimento com especialidades em diferentes áreas de conhecimento.

Qualificações:

Semana da Engenharia UNIESP. “Sustentabilidade de Edificações e o Case do Campus Ribeirão Preto”. 17 de novembro de 2014. 200 pessoas. 60 min.
Workshop de Eficiência Energética da Oxiteno. “Certificação LEED. Case Avon Cabreúva. Case Centro Administrativo Rio Negro”. 27 de novembro de 2014. 50 pessoas. 60 min.
Workshop de Sustentabilidade da ABRAFAC – RJ. “Desafios da sustentabilidade na gestão do uso e operação de
edifícios”. 05 de fevereiro de 2015. 100 pessoas. 30 min
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2014

Read more →

F05 – Auditoria de Energia – o primeiro passo para a economia real do consumo

<< Voltar

Resumo:

O objetivo da apresentação é demonstrar a importância da auditoria de energia na busca de ações que possam reduzir os consumos e/ou os custos com energia em edificações comerciais. Para tanto, será apresentado os passos da Auditoria proposta pela ASHRAE e a aplicação deste processo em ao menos 2 casos práticos, demonstrando as ações adotadas e os resultados alcançados. Em um exemplo já aplicados houve redução de 18% no consumo de energia, o que representou uma redução de R$ 900 mil/ano de energia, em outro caso a Auditoria demonstrou que a substituição de lâmpadas por LED não era a melhor solução, visto que apenas com a redução da quantidade de lâmpadas nas escadas, traria redução equivalente, porém sem nenhum custo. A apresentação buscará traçar paralelos entre as tecnologias embarcadas em edifícios certificados LEED e a necessidade de utilizar a ferramenta de Auditoria também nestas edificações, permitindo a máximo resultado destas tecnologias.

Objetivos de Aprendizado:

1. Introdução aos passos para auditoria de energia;
2. Entender a importância de uma análise global e sistêmica para identificar oportunidades de redução do consumo e nos custos de energia;
3. Demonstrar ações praticas que podem ser aplicadas e seus resultados na redução dos consumos;
4. Fomentar uma mudança de atitude dos Gestores de Facilities, buscando uma operação com foco do desempenho.

Wagner Oliveira
Coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento
LEED AP BD+C e EBOM
CTE – Centro de Tecnologia em Edificacoes
Função: Apresentador

 

Experiência:

Wagner Oliveira | Engenheiro Ambiental. Mestre em Tecnologia Ambiental do Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT. Gestor do Núcleo de Uso e Operação Sustentável do CTE. Especialista em conservação e reúso da água em edificações e Operação Predial Sustentável, desenvolvendo trabalhados e estudos sobre o desempenho de Edificações Comerciais, LEED® ACCREDITED PROFESSIONAL pelo US GREEN BUILDING COUNCIL e integrante do Comitê Temático Uso Racional da Água do Green Building Council Brasil e do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável – CBCS. Atuação direta como consultor em mais de 20 projetos certificados LEED®.

Qualificações:

1 – Sustentabilidade em Edificações – Processos para Certificação LEED, Auditoria de Energia como Ferramenta de
Performance, 05/02/15, 100 pessoas, 25 minutos
2 – Sustentabilidade em Edificações – Processos para Certificação LEED, Consumo Conservação de água em torres de
resfriamento. 05/02/15, 100 pessoas, 25 minutos
3 – Greenbuilding Brasil 2014 – LEED Previsto x Realizado O Desafio da Performance, Ago/14, International Congress, + de 100 pessoas, 60 minutos
4 – Congresso Abrafac 2014 “Facility Management num Mundo em Transformação” – Edifícios Sustentáveis: Uma
comparação entre o desempenho previsto e o realizado, + de 300 pesssoas, 25 minutos
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2014

Read more →

E05 – Resíduos Sólidos Urbanos – coleta automatizada.

<< Voltar

Resumo:

Através do Parque da Cidade, a Odebrecht Realizações Imobiliárias oferece à cidade de São Paulo um empreendimento referência em sustentabilidade e comprometido com o desenvolvimento urbanístico do município. O empreendimento tem 22.000 m² de área verde, e aproximadamente 62.000 m2 de área totalmente aberta ao público, promovendo a integração entre as áreas do complexo e a comunidade no seu entorno. Reúne um conjunto de soluções que observam os impactos ambientais, qualidade de vida para as pessoas e benefícios para a região. O empreendimento será composto por cinco torres corporativas, uma torre de salas comerciais, duas torres residenciais, um shopping center e um hotel. Contará também com um conjunto de serviços de alimentação e lazer como restaurantes e anfiteatro a céu aberto, além de um paisagismo que integra todas as questões de sustentabilidade ambiental (cidade compacta, biorretenção) e social (ações de melhorias na comunidade do entorno). O Parque da Cidade será o primeiro empreendimento do mercado imobiliário brasileiro a utilizar o sistema ENVAC (tecnologia pioneira que permite a coleta automatizada de resíduos sólidos à vácuo). A adoção desse sistema, que pode ser observado em grandes cidades como Londres, Estocolmo e Barcelona, trará como benefícios, além de uma gestão mais limpa e eficiente, a redução da quantidade de rejeitos encaminhados para aterros e a redução de viagens de caminhões de lixo necessárias para atender o empreendimento, promovendo, assim, o descarte ambientalmente correto dos resíduos produzidos. O sistema é totalmente automatizado e substitui as lixeiras tradicionais por pontos de coleta que, no Parque da Cidade, serão divididos em três frações: Orgânico, comum e reciclável. Após o descarte, os rejeitos são encaminhados por uma tubulação subterrânea pela qual viajam a uma velocidade de 70 km/h para uma central, localizada no subsolo de um dos edifícios do empreendimento. A partir de um controle automatizado, o lixo é então separado e encaminhado para o container apropriado, onde este material será devidamente compactado e armazenado. Quando os contêineres estiverem cheios, as diferentes frações de resíduos compactados serão trazidas ao térreo por um sistema de elevador, onde serão levados, então, por um caminhão de lixo especialmente preparado para tal função. Dessa forma, o sistema de coletas de resíduos do Parque da Cidade, com a grande diminuição das viagens de caminhões de lixo, reduzirá, consequentemente, de forma considerável as suas emissões de CO2. Toda a operação é silenciosa, segura e sem odor.

Objetivos de Aprendizado:

1. Ter conhecimento de uma tecnologia inovadora no Brasil.
2. Conhecer o funcionamento sistema de coleta automatizada de resíduos sólidos.
3. Verificar benefícios da utilização do sistema.
4. Conhecer referencias para seguir buscando mais informações sobre o assunto.

Saulo Nunes
http://www.hbrbr.com.br/tv-hbr/cidades-compactas
Diretor Incorporação Diretor Incorporação
Odebrecht Realizações Imobiliárias
Função: Apresentador

 

Experiencia:

Saulo Nunes, diretor de Incorcporação da Odebrecht Realizações Imobiliárias, empresa responsável pelo Empreendimento Parque da Cidade. Engenheiro Civil formado pela Universidade Católica do Salvador-BA, com Pos Graduaçõa em Marketing pela ESPM e experiência na área de resíduos.

Qualificações:

1) CB27 – Forum Nacional dos Secretários de Meio Ambiente da Capitais – Jornada NAcional sobre Cidades e Mudanças Climáticas. Apresentação do Projeto Parque da Cidade. Novembro/2014. 150 pessoas. 1 hora de apresentação.
2) Green Building Internacional Panamá – Apresentação do Projeto Parque da Cidade. Julho/2014. 300 pessoas. 1 hora de apresentação.
3) Susteainable Brands Rio – Apresentação do Projeto Parque da Cidade. 2014. 200 pessoas. 15 minutos de apresentação.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2013

Fábio Colela:

Função: Apresentador

Engenheiro químico pela Mackenzie, pós-graduado em administração industrial pela USP, especializado em gestão de resíduos sólidos. Diretor da Envac Brasil, empresa sueca e idealizadora do sistema de coleta de resíduos sólidos urbanos por sucção.

Read more →

D05 – LEED versão 4 – Nossos fabricantes estão preparados?

<< Voltar

Resumo:

A procura por certificações ambientais para empreendimentos, em razão da constante busca por inovação e diferenciais ambientais no setor da construção civil, tem exigido dos fabricantes um novo posicionamento de mercado. Com o desafio de atender às atuais demandas do consumidor, iniciativas de melhoria contínua e comunicação transparente têm sido adotadas internacionalmente pelas indústrias. O LEED v4, em sintonia com esse movimento, apresentará aos fabricantes diferentes requisitos de sustentabilidade voltados ao produto e ao processo de manufatura. O autoconhecimento, a comunicação e análise da cadeia de suprimentos são algumas das novidades incorporadas na última versão da certificação LEED. Assim, as fábricas do futuro deverão se adaptar para possuir ferramentas de análise e otimização do consumo de água, energia e recursos, bem como de melhoria da composição do produto para a redução de toxicidade. Serão aliados nesse processo, metodologias como a Avaliação do Ciclo de Vida, além de Declarações de Materiais Saudáveis, Declarações Ambientais de Produto e programas de certificação como o Cradle to Cradle Certified. A proposta desta apresentação, portanto, é proporcionar uma visão geral dos requisitos e de todas as ferramentas disponíveis para tornar produtos preferíveis ambientalmente, apresentando formas de comunicação para que os diferenciais sejam percebidos pelo consumidor final.

Objetivos de Aprendizado:

1. O fabricante irá conhecer e compreender os novos requisitos do LEED v4 .
2. O fabricante reconhecerá oportunidades para seus produtos no mercado de Greenbuilding.
3. O fabricante poderá identificar as próximas ações para que demais produtos e fábrica se tornem mais sustentáveis conforme os novos requisitos de Greenbuilding.
4. O fabricante compreenderá a importância da divulgação de seus produtos com comprovação e transparência para participar e conquistar novas oportunidades de vendas.

Alessandra Caiado
Coordenadora de Materiais Sustentáveis
Arquiteta, especialista em Design Ecológico e Mestre em Rotulagem Ambiental pela FAU-USP.
Centro de Tecnologia de Edificações
Função: Apresentador

 

Experiência:

Cradle to Cradle Accredited Assessor pelo C2CII (Cradle to Cradle Product Inovation Institute) e LEED® Accredited
Professional pelo US Green Building Council. Arquiteta urbanista desde 1999 e Mestre em Tecnologia da Arquitetura pela FAU-USP 2014, com a dissertação: Contribuição ao estudo da rotulagem ambiental dos materiais de construção civil. Especialista em Sustainable Architecture pelo San Francisco Institute of Architecture, São Francisco, Califórnia, EUA, 2002. Coordenou mais de 20 projetos em consultoria LEED. Responsável pelo desenvolvimento da Tabela Ambiental® e pela consultoria em sustentabilidade e green marketing para fabricantes de materiais de construção, atendendo grandes marcas.

Qualificações:

1. Expo Greenbuilding Brasil 2013, Tabela Ambiental: Transparência para permitir escolhas sustentáveis, 28 de agosto de 2013, 40 pessoas, 60 min. 2. Cursos GBC Brasil, Materiais: quais informações solicitar e informar para o mercado de Greenbuilding, 11 e 12 de dezembro de 2014, 15 pessoas, 16 horas. 3. Workshops – Associação Brasileira de Cosmetologia, Cradle to Cradle – Programa de Evolução Contínua para produtos sustentáveis, 02 de fevereiro de 2015, 15 pessoas, 2 horas.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Sim
2013

Adriana Hansen
Sustainability Consultant
LEED BD+C, LEED ID+C, Cradle to Cradle Assessor
CTE
Função: Presenter

 

Experiência:

Cradle to Cradle Accredited Assessor pelo C2CII (Cradle to Cradle Product Innovation Institute) e LEED® AP BD+C e LEED AP ID+C pelo US Green Building Council. Engenheira Ambiental pelo Centro Universitário SENAC e Mestre em
Engenharia Química pela Escola Politécnica da Universidade São Paulo. Consultora de Projetos Sustentáveis pelo CTE, responsável por coordenar a certificação de 12 projetos no Brasil. Especialista em avaliação do ciclo de vida, conservação e reuso de água e mecanismos de desenvolvimento limpo. Professora da disciplina de Avaliação do ciclo de vida de produtos e empreendimentos sustentáveis no MBA em Construção Sustentável – INBEC/UNICID.

Qualificações:

Event Title: Materiais: quais informações solicitar e informar para o mercado de Greenbuilding; Data: 11 e 12/12/ 2014; Audience Size: 15 pessoas; Length: 16 horas.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

E04 – Perspectivas para a legalidade da produção de madeira da Amazônia

<< Voltar

Resumo:

- Situação de descontrole sobre a ilegalidade da produção madeireira da Amazônia; – Mercado e perspectivas para a construção civil e sustentável; – Importância do setor florestal para o desenvolvimento sustentável da Amazônia – indicadores sociais e econômicos; – Os sistemas de certificação de origem e de controle de legalidade; – Quais os modelos de governança que são possíveis de se implantar e como se pode trazer transparência para o setor florestal; – Perspectivas e soluções para a legalidade de produção do ponto de vista do governo brasileiro; – Perspectivas e soluções para a legalidade da produção do ponto de vista de empresários do setor; – Desafios e oportunidades para o desenvolvimento de agendas positivas florestais na Amazônia; – Questões a serem resolvidas no mercado e junto aos consumidores finais de madeira da Amazônia.

Objetivos de Aprendizado:

1. Understand that is possible to use tropical timber as a legal and sustainable material in civil construction.
2. Search for the best ways of buying and using legal and sustainable tropical Brazilian timber.
3. Rescuing tropical timber as a noble material able to bring sustainability to civil construction with lower ecological
footprint than other materials.
4. Engage on solutions to decrease illegal tropical timber consumption in Brazil

 

Raimundo Deusdará
Função: Apresentador

Raimundo Deusdará Filho é engenheiro agrônomo, foi diretor do Departamento de Gestão Estratégica do Ministério do Meio Ambiente. Atualmente ocupa o cargo de diretor do Conselho Diretor do Serviço Florestal Brasileiro.

 

Ricardo Russo
Função: Apresentador

Analista de conservação sênior do WWF Brasil, Engenheiro agrônomo, MsC Ciencias Florestais, Especialista em sistemas de produção e cadeias florestais de valor.

 

Raffik Hussein Saab Filho

Executivo do Sindimasp – Sindicato do Comercio Atacadista de Madeira do Estado de SãoPaulo

 

 

José Antonio Baggio

Diretor presidente da IndusParquet

 

 

Read more →

D04 – Madeira na construção: desafios e experiência em 200 canteiros de obra

<< Voltar

Resumo:

A madeira é um dos materiais construtivos mais antigos e comuns, podendo ser identificada em vários tipos de obras. Os impactos ambientais e sociais associados ao consumo de madeira ilegal ou pouco confiável transcendem a floresta, afetando toda a cadeia produtiva. Através desta mesa redonda, pretende-se abordar os principais desafios de uma gestão mais sustentável deste recurso, demonstrando como a construção civil possui papel crucial para o desenvolvimento sustentável do setor madeireiro. O debate abordará a problemática do desmatamento em escala global e regional, apontando também os impactos causados à biodiversidade, mudanças climáticas e os impactos sociais causados por esta prática. Também serão apresentados os princípios que tornam a certificação FSC uma das principais certificações para madeira de origem responsável no mundo, apontando os avanços da certificação, mas também as dificuldades ainda existentes na abertura e consolidação de mercado pelos fornecedores de produtos florestais certificados. E por fim, será apresentado o perfil de consumo de madeira pelas construtoras, e os principais desafios apontados pelas construtoras para a utilização de madeira certificada.

Objetivos de Aprendizado:

1. Os participantes terão entendimento sobre a problemática do desmatamento e impactos globais da aquisição da madeira ilegal.
2. Os participantes terão entendimento sobre a importância de uma gestão sustentável na compra da madeira.
3. Trará aos participantes argumentos sobre a importância da aquisição da madeira legal.
4. Os participantes terão entendimento sobre as ferramentas geralmente utilizadas para um consumo mais sustentável de madeira na construção.

Marco Lentini
Coordinator, Amazon Programme Forester, M.Sc.
WWF Brasil
Função: Apresentador

 

Experiência:

Forester (ESALQ-USP/Brazil), M.Sc. Forest Resource Economics (University of Florida, USA). Currently working at WWF Brazil as the head of the Amazon program. Fourteen years of working experience in the Amazonian forest sector, focused on the economics of the logging industry, forest management and reduced impact logging, forest concessions and FSC forest certification. Former CEO at IFT, Tropical Forest Institute, an NGO which mission is to promote the adoption of sound forest management practices by timber companies and forest communities in the Brazilian Amazon.

Qualificações:

(1). Manejo de bosques tropicales de producción: experiencias y factores de éxito. Presentation at the Seminario Manejo Forestal Sustentable: Experiencias Internacionales y Perspectivas para México. Sep 22, 2014. Ciudad del Mexico.
Audience 150 people. (2) Workshop Uso de madeira responsável nas obras dos Jogos Olímpicos Rio 2016 de Londres ao Rio de Janeiro. Presentation about legality in the Amazon timber sector. Dec 2, 2014. Rio de Janeiro. Audience: 40 people. (3) Guest speaker during a session presenting a South American case in the panel Experiences and lessons in, as well as challenges and opportunities for SFM during the International Seminar on Challenges of Sustainable Forest Management – integrating environmental, social and economic values of forests -, Tokyo, Japan, March 8-10, 2011.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Não

Renato Rocha. Salgado
Engenheiro Ambiental, Consultor de Obras Sustentáveis
Green Associate
CTE – Centro de Tecnologia de Edificações
Função: Apresentador

 

Experiência:

Engenheiro Ambiental com experiência no ramo florestal através de curso de 90 horas sobre Manejo Florestal com
Impacto Reduzido na Amazônia, experiência profissional de 3 meses como Analista Ambiental em empresa do ramo
florestal detentora de certificado FSC de manejo e cadeia de custódia. Atualmente, atua como consultor de obras sustentáveis, com a acreditação de LEED Green Associate.

Qualificações:

Conferência Internacional e Expo Greenbuilding Brasil 2014, Pocket Palestra no stand do CTE com título “Uso
Sustentável da Madeira na Construção Civil”, 06 de agosto de 2014, público de aproximadamente 40 pessoas, palestra de curta duração com aproximadamente 40 minutos.

 

Read more →

E03 – Análise de Microclima para conforto ambiental em espaços urbanos abertos

<< Voltar

Resumo:

O conceito de praça pública aberta dentro de empreendimentos de propriedade privada em desenvolvimento e construção tem se consolidado nas capitais desenvolvidas do mundo, sendo atualmente uma tendência crescente no mercado brasileiro. Arquitetos e empreendedores têm “doado” para as cidades espaços abertos dentro de propriedades privadas para atrair a comunidade em geral e manter os lugares seguros, atraentes e vivos o tempo todo. Criar as  condições adequadas para o conforto ambiental é a chave para o sucesso destes objetivos.

A Arup desenvolveu uma metodologia para avaliar as condições de conforto ao ar livre, utilizando análise computacional avançada para ter acesso à energia eólica e solar e modernos softwares. Apresentaremos três estudos de caso através dos quais ajudamos arquitetos e paisagistas a conseguirem condições de conforto de alta qualidade em espaços ao ar livre em grandes projetos em áreas no Brasil.

Objetivos do Aprendizado:

1. Reconhecer graves deficiências do mercado da construção civil relacionadas à fase de concepção e desenvolvimento dos projetos.
2. Identificar técnicas e estratégias alternativas na forma de gerenciar projetos e equipes, que claramente tragam melhorias nos resultados dos projetos.

3. Aplicar técnicas e estratégias que tragam melhorias evidentes nos resultados dos projetos.

4. Listar, relacionar e quantificar melhorias geradas pelas técnicas aplicadas durante a palestra.

Marcelo Nudel
Consultor de Sustentabilidade Sênior
BArch, MsDes(SustDes)
Arup
Função: Apresentador

 

Experiência:

Marcelo Nudel formou-se em arquitetura no Brasil (Universidade Mackenzie) em 2004, tendo trabalhado em práticas arquitetônicas e desenvolvimento de edificações no Brasil com foco em edifícios sustentáveis de 2004 a 2006.

Ele concluiu mestrado em Ciências em Design (Design Sustentável) na University of Sydney, na Austrália, em 2008. De 2007 a 2012, Marcelo trabalhou como consultor de construções sustentáveis no escritório em Sydney da Arup, empresa global de engenharia. Desde 2012, Marcelo lidera o grupo Sustainable Buildings  na Arup para a América Latina, sendo atualmente responsável pela consultoria de sustentabilidade e certificação LEED para alguns locais dos Jogos Olímpicos Rio 2016, como o hall olímpico, o velódromo, a sala de imprensa principal e o centro de transmissão internacional.

Ao longo de sua carreira, Marcelo trabalhou unindo suas habilidades como arquiteto especializado em projetos de edifícios sustentáveis, focado em criar designs físicos com eficiência energética, adotando as melhores práticas. Marcelo lecionou na University of Sydney e na University of New South Wales em 2010. Ele é atualmente professor de design de construções sustentáveis em um programa de mestrado na Universidade Mackenzie em São Paulo, no Brasil.

Marcelo apresentou e publicou vários trabalhos técnicos relacionados a construções sustentáveis ao longo dos últimos 11 anos, incluindo conferências como PLEA (Passive and Low Energy Architecture), UIA (International Unions of Architects) e LARES (Latin American Real Estate Society). Marcelo venceu o prêmio John Dixon Prize em Sustainable Design 2006 da University of Sydney e foi reconhecido pela reitoria da University of Sydney na Dean’s List of Excellence in Academic Performance 2006 por seu desempenho acadêmico.

Qualificações:

Evento: SINDUSCON-RS: 2ª edição do Seminário Sustentabilidade na construção civil, 2014.
Palestra: Conforto Térmico e Iluminação Natural em Edifícios Residenciais. Porto Alegre, Brasil.
Data: 2014
Público: 100 pessoas
Duração: 60 minutos

Evento: 5th LED Forum 2014
Título da Palestra: Desafios do projeto de iluminação sustentável, São Paulo, Brasil
Data: 2014
Público: 300
Duração: 40 minutos

Evento: Greenbuilding Brasil Conferência Internacional 2014
Título da Palestra: “Que se faça a luz”: diretrizes para projetos baseados em luz natural. São Paulo
Data: 2014
Público: 100 pessoas
Duração: 60 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2013, 2014

Read more →

D03 – O que REALMENTE importa em um projeto?

<< Voltar

Resumo:

Levantaremos aspectos positivos e negativos de metodologias utilizadas no Desenvolvimento dos Projetos e como, ao contrário do que o mercado acredita, a sustentabilidade ambiental pode maximizar valores e lucros de um projeto. Ressaltaremos as deficiências da maneira convencional de projetar e, através de exercícios práticos, demonstraremos e provaremos a melhoria de resultados através de práticas e ferramentas mais modernas como o Processo de Projeto Integrado – necessário para a V4 LEED – e o BIM. Daremos ênfase para a tarefa inicial de DEFINIR OBJETIVOS DE UM PROJETO. Essa é uma etapa de extrema importância para todos os projetos, mas que, geralmente é “pulada” em projetos brasileiros. Através de nossa prática e exercícios já realizados em grupos de profissionais da área, percebemos que os mesmos apresentam dificuldades até em definir o que seriam “objetivos de um projeto”. Percebemos que é de grande valor que o mercado saiba o que são tais OBJETIVOS e sua importância, para que possam utilizá-los com eficiência e garantir os resultados a qualquer projeto. OBJETIVOS E METAS de um projeto podem ser definidos quanto à, por exemplo: sustentabilidade, eficiência energética, consumo de água, qualidade dos ambientes, transporte, segurança, flexibilidade, durabilidade, emissões, resíduos, entre outros. As questões levantadas e novas informações são:
• Não sabemos definir os objetivos ou prioridades em nossos projetos
• Como definir estes objetivos e prioridades • Quais são os ganhos quando definimos corretamente as prioridades em um projeto
• Como traçar e monitorar as metas e objetivos de um projeto
• Que novas técnicas e metodologias podem ser utilizadas para maximização do valor em projetos
• Como vencer as barreiras econômicas na busca da melhoria ambiental dos projetos

Objetivos do Aprendizado:

1. Reconhecer graves deficiências do mercado da construção civil, relacionadas à fase de concepção e desenvolvimento dos projetos.
2. identificar técnicas e estratégias alternativas, na forme de gerenciar projetos e equipes, que claramente tragam melhorias nos resultados dos projetos.
3. aplicar técnicas e estratégias que claramente tragam melhorias nos resultados dos projetos.
4. listar, relacionar e quantificar melhorias geradas pleas técnicas aplicadas durante a palestra.

Danielle Garcia
Diretora
LEED BD+C
Casa do Futuro.com
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Danielle Garcia é Arquiteta e Urbanista LEED (AP BD+C) especializada em Green Buildings. Ela completou um MBA em 2010 com foco em Construção Sustentável e tem trabalhado com este tema desde 2009. Ela também tem experiência em certificação LEED e PBE Edifica, um programa para desempenho energético em construções.

Qualificações:

Evento: Greenbuilding Brasil 2014; Sessão: Processo Integrado. Requerimentos para o LEED V4 e aplicação
prática; Data: 08/06/2014; Audiência: 60
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Sim
2014

Fernanda Magalhães
LEED Consultant
LEED AP
Casa do Futuro
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Arquiteta e Urbanista especializada em construção sustentável. Ela completou seu MBA em 2012 em Construção Sustentável e tem trabalhado com certificação LEED desde 2011.

Qualificações:

Oradora em uma sala de pós graduação na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro- High Performance Buildings- Platéia de 20 pessoas- 2 horas.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Rosana Correa
Sócia Fundadora
Casa do Futuro
Função: Apresentadora

 

Experiência:

> Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro
> LEED Accredited Professional desde 2008
> MBA em Gestão de Projetos pela Universidade Gama Filho
> Professora de Planejamento e Gestão de Construções Sustentáveis do MBA em Edificações Sustentáveis na
LATEC/UFF
> Professora de Gerenciamento de Projetos Integrados do MBA em Edificações Sustentáveis no INBEC/GBC Brasil
> Professora de Aspectos Ambientais de Empreendimento Imobiliários do MBA em Negócios Imobiliários na FGV
> Líder do Comitê “Implantação” – GBC Brasil para tropicalização da ferramenta LEED® ND
> Sócia diretora da Casa do Futuro – empresa de Tecnologia e Consultoria em Sustentabilidade

Qualificações:

Seções educacionais em todas as edições da Greenbuilding Expo desde sua primeira edição. Palestras sobre temas ligados à sustentabilidade – ABIH, CREA, Aeronáutica, Congresso internacional de sustentabilidade em Minas Gerais 2012, ABDEH, entre outros.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes
2010 a 2014

Read more →

E02 – Liderança Energética – Após LEED: ISO 50001 Sistemas de Gestão Energética

<< Voltar

Resumo:

Esta apresentação abordará primeiramente “por que” precisamos prestar mais atenção ao atual uso da energia, analisando seu consumo durante a vida ante os custos de compra iniciais. Isso explicará brevemente as diferenças entre Energy Star, ISO 50001 e Superior Energy Performance (SEP). Em seguida, abordará a ISO 50001 para explicar a estrutura, os componentes-chave e os benefícios. Isso inclui o conceito de melhoria contínua, Significant Energy Uses (SEUS), planos de ação de energia e definição de objetivo. Por fim, destacará um exemplo de um grande fabricante nos EUA que tem buscado a ISO 50001 e os benefícios desta certificação.

Objetivos do Aprendizado:

1. Identificar problemas relacionados a manter as reduções de energia.

2. Descrever o papel de um sistema de gerenciamento de energia como a ISO 50001.

3. Comparar benefícios e falhas de várias abordagens para o gerenciamento contínuo de energia.

4. Decidir se a ISO 50001 é ideal para sua empresa.

Kelly Weger,

https://www.youtube.com/watch?v=CyZeuwvt5pg&list=PLOeXGePyJb6moIoos2icoE3SyUl-yCSXK

Lead Project Specialist in Sustainability
R.A., LEED AP
Purdue Technical Assistance Program
Função: Apresentadora

 

Experiência:

“Anos de experiência como especialista em sustentabilidade permitiram que eu utilizasse minha paixão em uma série de competências. Profissionalmente formada e licenciada como arquiteta, conheço bem as tecnologias de construção e tenho evoluído em um ambiente onde consigo incorporar a eficiência energética e as energias renováveis com a análise de ciclos de vida e mudanças de comportamento para um ambiente de negócios verdadeiramente sustentável.

Minha paixão tem causado mudanças culturais em relação à sustentabilidade. Amo ensinar sobre as implicações de nossas ações diárias no Triple Bottom Line: Pessoas, Lucro e Planeta.

Tive a honra de ser convidada a me apresentar em conferências nacionais, internacionais e regionais. Posso ajudar as pessoas a criarem um ambiente funcional, eficiente e interessante, mas também tenho conhecimento profundo de como elas interagem umas com as outras e com o ambiente ao redor. Não estou falando apenas sobre edifícios, pois TUDO está conectado. Gerenciei diversos programas de energia bem sucedidos em organizações sem fins lucrativos, com fins lucrativos e entidades governamentais. Falar em público faz parte da minha carreira e é algo que gosto muito de fazer!”

Qualificações:

1. On Sustainability, Fixing the Failures of Mandated Energy Optimization Programs: Save the World through Small, Local Awareness Efforts, 24 de janeiro de 2014, 40-50 participantes, 30 minutos, http://s14.cgpublisher.com/proposals/136

2. Bendix Commercial Vehicle Systems, Energy Management, 2 de outubro de 2014, 30 participantes, 8 horas

3. Indiana Society of Professional Engineers Annual Conference, Sustainable Business & Mapping Your Carbon Footprint, 13 de junho de 2014, 100 Participantes, 2 horas

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

D02 – A dimensão ambiental na proposta de revisão do zoneamento.

<< Voltar

Resumo:

Abordagem da dimensão ambiental em 4 dimensões:
1) Preservação (regras de parcelamento, uso e ocupação do solo para proteção e preservação ambiental).
2) Qualificação ambiental (regras de ocupação que permitem melhorias no sistema de drenagem e redução das ilhas de calor).
3) Fortalecimento da mobilidade urbana sustentável no uso do solo.
4) Estratégias de regulação voltadas à redução da pressão da ocupação de áreas ambientalmente frágeis.

Objetivos de Aprendizagem:

Objetivo de aprendizagem 1: Apresentar o conteúdo do PL 272/15

Objetivo de aprendizagem 2: Esclarecer dúvidas sobre a proposta do Executivo

Objetivo de aprendizagem 3: Disseminar os trabalhos de revisão do marco regulatório

Objetivo de aprendizagem 4: Facilitar a compreensão da proposta

Daniel Todtmann Montandon
Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU)
Diretor de Uso do Solo
Função: Apresentador

Arquiteto e urbanista graduado pela Universidade Estadual Paulista Unesp/Bauru. Mestre em Planejamento Urbano e Regional pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo FAUUSP. Cursou aperfeiçoamento profissional em instrumentos de planejamento urbano no Japão (2005) pela Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA). Atuou como Planejador Urbano da Secretaria Municipal de Planejamento SEMPLA da Prefeitura do Município de São Paulo, de 2002 a 2008. Foi Diretor de Planejamento Urbano da Secretaria Nacional de Programas Urbanos do Ministério das Cidades de 2008 a 2011 e Coordenador de Controle de Utilização do Patrimônio na Secretaria do Patrimônio da União SPU – Ministério do Planejamento (2012). Ocupa o cargo de Diretor de Uso do Solo e Presidente da Comissão de Proteção à Paisagem Urbana na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de São Paulo desde janeiro de 2013. É professor da disciplina de Planejamento Urbano e Regional na Escola da Cidade. Co-autor dos livros “Land Readjustment e Operações Urbanas Consorciadas” (2007); “O Estatuto da Cidade Comentado” (2010) e “Os Planos Diretores Municipais Pós-Estatuto da Cidade: balanço crítico e perspectivas” (2011). Recentemente coordenou os trabalhos de revisão do zoneamento no município de São Paulo que resultou no PL 272/15.

Gilberto Natalini
Câmara Municipal de São Paulo
Vereador
Função: Apresentador

Nascido no Rio de Janeiro em 1952, Gilberto Natalini é formado pela Escola Paulista de Medicina. Ele se especializou em cirurgia gástrica ingressou no funcionalismo público paulistano em 1988.

Começou sua vida política na década de 70, militando no movimento estudantil contra a ditadura militar. Também atuou como diretor do Sindicato dos Médicos de São Paulo.

Foi secretário de Saúde de duas cidades paulistas. Elegeu-se vereador de São Paulo pelo PSDB em 2000, e conseguiu manter o cargo nos três pleitos sucessivos. Na última eleição, em 2012, já estava no PV, seu partido atual.

Além de ocupar o cargo de vereador, Natalini também preside a Comissão da Verdade de São Paulo.

Ricardo Young Silva
Câmara Municipal de São Paulo
Vereador
Função: Apresentador

Empresário, graduado em administração pública pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo, pós-graduado em Administração Geral pelo PDG/EXEC e em Lideranças Sistêmica pelo MIT. Candidato ao Senado por São Paulo, pelo Partido Verde, recebendo quatro milhões de votos. Membro do Conselho Deliberativo do Instituto Ethos e do UniEthos, do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente e da Amata. Participou do Conselho do Todos pela Educação, do Planeta Sustentável da Editora Abril, do Conselho de Sustentabilidade do Grupo Santander, da Kimberly-Clark, Fibria, GRI – Global Reporting Initiative e Accountability. Foi ancora do Programa Sustentabilidade no Terra TV e colaborador eventual da Folha de São Paulo. Referência Internacional nos temas de Responsabilidade Social, Gestão e Desenvolvimento Sustentável. Em 2012 foi eleito Vereador de São Paulo

Paulo Frange
Câmara Municipal de São Paulo
Vereador
Função: Palestrante

Paulo Frange é vereador de São Paulo desde 1997, está no seu quinto mandado. Sempre à frente de importantes conquistas, totaliza 63 leis aprovadas e 266 projetos de lei em tramitação, 33 Projetos de Decreto Legislativos e 12 Projetos de Resolução. É autor da Lei nº 14.488/2007 do Fundo Municipal de Desenvolvimento de Trânsito e Transporte que prevê o financiamento das ações destinadas ao desenvolvimento do trânsito no município de São Paulo, através do direcionamento de recursos proveniente das multas de trânsito, exclusivamente para as atividades que envolvam a educação no trânsito, a sinalização, a engenharia de tráfego e de campo, o policiamento e fiscalização.

No atual mandato tem se dedicado à Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente, tendo sido vice-presidente em 2014, quando ajudou a coordenar as audiências públicas do Plano Diretor Estratégico e neste ano é relator do projeto de lei de Uso e Ocupação de Solo – a Lei de Zoneamento.

Reside no bairro de Perdizes, zona oeste, onde atua como médico cardiologista em seu consultório desde 1978, e ainda, atende cerca de 200 pacientes por mês.

 

 

 

Read more →

G01 – Como ser um LEED ND: Case Ilha Pura / Vila dos Atletas 2016

<< Voltar

Resumo:

A primeira fase do novo bairro planejado na região da Barra da Tijuca, a Ilha Pura, em construção pelas incorporadoras Carvalho Hosken e Odebrecht Realizações Imobiliárias, consta com 31 edifícios residenciais e um parque público de 72.000m² sendo construídos simultaneamente. Antes de ser entregue aos clientes finais, os apartamentos acomodarão os atletas das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. A Ilha Pura tem como principal pilar de desenvolvimento a sustentabilidade, implantada desde a instalação do canteiro de obras ao desenvolvimento do produto. Serão apresentadas soluções inovadoras implantadas visando o uso racional de recursos e redução do impacto ambiental. A equipe de Sustentabilidade da Ilha Pura desenvolveu um programa de controle ambiental para o canteiro de obras dividido em 6 pilares: Meio ambiente e sociedade; Eficiência no uso da água; Eficiência energética; Redução de gases de efeito estufa – GEE; Gestão de resíduos e Mobilidade. A redução no consumo de água e energia, das emissões de gases de efeito estufa – GEE, a gestão de resíduos com foco na “não geração” e reutilização, assim como a mitigação dos impactos ambientais das obras da Ilha Pura, fazem parte desse controle. Além dos ativos de produto para o empreendimento, como infra estrutura para aquecimento solar em todas as torres, carregadores de veículos elétricos em todos os condomínios, estação de tratamento de águas cinzas para atender a todos os condomínios e parque, entre outros. As ações descritas foram implementadas trazendo ganhos tangíveis, ambientais, sociais e econômicos, e intangíveis para a Ilha Pura. Como resultado das ações implementadas, a Ilha Pura é o primeiro empreendimento a receber a Pré-Certificação LEED ND (liderança em energia e desempenho ambiental – desenvolvimento de vizinhança) na América Latina. No rio de Janeiro é o primeiro empreendimento a receber a certificação AQUA Bairros e Loteamentos e o primeiro empreendimento privado a receber o Selo Casa Azul de Construção Sustentável. Além disso recebeu a Certificação AQUA-HQE (Alta Qualidade Ambiental) Habitacional para todos os edifícios.

Objetivos de Aprendizado:

1. Após a palestra os participantes conhecerão inúmeras iniciativas a serem aplicadas no canterio de obras, que poderão ser facilmente replicadas.
2. Após a palestra os participantes conhecerão iniciativas para atender inúmeras certificações ambientais.
3. Após a palestra os participantes conhecerão as iniciativas aplicadas na Ilha Pura, que acomodará os atletas durante as olimpíadas de 2016.
4. Após a palestra os participantes conhecerão iniciativas de sustentabilidade que trazem ganhos financeiros.


Juliana Coelho

Responsável pelas certificações ambientais da Ilha Pura Responsável pelas certificações ambientais da Ilha Pura
Ilha Pura
Função: Presenter

 

Experiência:

• MBA Construção Sustentável, INBEC – UNICID.
Início em Março de 2013 e previsão de conclusão em Março de 2015. • JP – Bióloga, Odebrecht Realizações Imobiliárias – Ilha pura. Início em Junho de 2012 até o momento.
• Analista de Meio Ambiente, Odebrecht Realizações Imobiliárias – Ilha pura. Início em Junho de 2012 até Junho de 2014.
• Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Veiga de Almeida. Conclusão em Junho de 2010.

Qualificações:

Apresentações a grupos vistantes ao empreendimento Ilha Pura. Geralmente Universidades e empresas. Publico médio de 20 pessoas.
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Mariana Spignardi
Head of Sustainability Head of Sustainability
Ilha Pura

 

 

Experiência:

Desde Jan/2011 – trabalhando na Odebrecht Realizações Imobiliárias. Liderando (desde Jan/2012) a agenda de
Sustentabilidade e Meio Ambiente da Ilha Pura (Vila dos Atletas)
Jan/2009 à Dez/2010 – trabalhou como urbanista no escritório de Candido Malta Campos Filho
Jan/2009 à Dez/2010 – Ministrou aulas de arquitetura, urbanismo e conforto ambiental na FMU/FIAM/FAAM 2008 – Mestrado em Habitação e Urbanismo na Architectural Association School of Architecture de Londres
2004 à 2007 – trabalhou como arquiteta no escritório Aflalo e Gasperini
2006 – Especialização em Conforto Ambiental e Conservação de Energia na FAU-USP
2003 – Graduação em arquitetura e Urbanismo na Puc Campinas

Qualificações:

Uso de madeira FSC nas obras dos jogos Olímpicos Rio 2016… de Londres ao Rio de Janeiro. Ilha Pura: Engajamento na
cadeia de fornecimento, 02/12/2014, 40 Pessoas, 20 minutos;
Expo Arquitetura Sustentável. Ilha Pura – Estratégias de Sustentabilidade, 28/08/2014, 60 pessoas, 40 minutos;
Expo Arquitetura Sustentável – Conexões Sustentáveis (espaço ASBEA). Edificação . Metas . Materiais, 27/08/2014, 30

Read more →

F01 – Resiliência Social e Ambiental: Lições de 3 Cidades

<< Voltar

Resumo:

Esta apresentação abordará questões de planejamento e desenvolvimento encontradas por profissionais que trabalham para integrar os princípios de design sustentável em esforços de reconstrução. A apresentação incluirá estudos de caso e lições com a reconstrução após o furacão Sandy na cidade de Nova York, NY (2012 até o momento), a reconstrução após o terremoto em Santiago, Chile (2010 até o momento) e a reconstrução de Nova Orleans, LA, após o furacão Katrina (2005 até o momento).
Em 2005, Nova Orleans deu um apelo muito humano à ideia frequentemente abstrata e distante da mudança climática. O furacão Katrina foi a terceira mais intensa tempestade de todos os tempos a atingir os EUA, e o fracasso das barragens federais após essa tempestade é amplamente considerado a falha de engenharia mais cara da história dos EUA. Debates abordando se Nova Orleans deveria ser reconstruída e como realizar isto começaram imediatamente e agosto de 2015 marcará o décimo aniversário desta reconstrução.
Ao longo deste período, houve, naturalmente, outras grandes catástrofes com questões semelhantes levantadas sobre a necessidade e a oportunidade de reconstruir. Entre eles, estão o terremoto de 2010 na costa do Chile, que foi o sexto maior terremoto já registrado, e o furacão Sandy em 2012, que afetou 24 estados dos EUA e cuja tempestade inundou a cidade de Nova York.
A reconstrução sempre proporcionou a oportunidade para melhorar e reconstruir de uma forma melhor. Mas os aumentos esperados na intensidade e frequência das catástrofes levantam novas questões, ao mesmo tempo em que os riscos para obter as respostas certas ficam maiores.
Embora o clima, a geografia e as relações sociais se difiram em cada cidade discutida aqui, há temas e questões comuns que se aplicam globalmente. Algumas dessas perguntas são: uma comunidade deve se retirar ou ser reconstruída? Quem decide? Quando os esforços de recuperação a curto prazo devem mudar para o planejamento e reconstrução a longo prazo? Os proprietários do setor privado podem contar com a infraestrutura pública? Como o setor público justifica realizar mais investimentos para proteger uma área comprovadamente vulnerável? Como os indivíduos justificam esses mesmos investimentos? Que papel os locatários e bairros de baixa renda têm no processo de reconstrução? Como o balanço de múltiplos interesses locais, regionais, nacionais e até internacionais afetam as respostas a estas perguntas?
No geral, talvez a única questão mais importante para o público da Greenbuild Brasil é se as necessidades de reconstrução a curto prazo aumentarão ou diminuirão os esforços atuais para construir de forma sustentável. Os participantes sairão desta apresentação com uma compreensão complexa destas questões-chave, bem como exemplos concretos de sucesso e fracasso.

Objetivos do Aprendizado:

1. Após a conclusão, os participantes conseguirão antecipar os obstáculos a longo prazo e os esforços de planejamento sustentável durante os esforços de reconstrução.
2. Os participantes conseguirão defender princípios sustentáveis e a resiliência no processo normal de planejamento e projeto.
3. Os participantes conseguirão articular as principais ligações entre questões imediatas de design sustentável e problemas pendentes de justiça social.
4. Os participantes conhecerão os fatores que podem priorizar resultados sociais de curto prazo em relação às metas ambientais de longo prazo.

Stuart Brodsky
http://ireipodcast.podomatic.com/entry/2015-02-05T15_47_34-08_00
Diretor, Center for the Sustainable Built Environment
M.Arch
Schack Institute of Real Estate, New York University
Função: Apresentador

Experiência:

Stuart Brodsky lançou o programa Energy Star da Agência de Proteção Ambiental dos EUA para estabelecimentos comerciais, liderando-o de 1999 até 2008. Ele supervisionou a adoção voluntária das ferramentas e dos recursos do programa federal pelos stakeholders, representando mais de 75% de todo o inventário do escritório dos EUA e 12% de todo espaço comercial dos EUA.

Atualmente, Brodsky é professor assistente clínico visitante no Schack Institute of Real Estate da NYU, coordenando a graduação em desenvolvimento imobiliário sustentável. De 2008 até 2012, ele foi o líder sênior de sustentabilidade da GE Capital Real Estate, encarregado de integrar práticas sustentáveis durante todo o ciclo de investimento imobiliário do portfolio global de US$ 80 bilhões da GE.

Brodsky é o co-presidente do conselho de edifícios sustentáveis da Urban Land Institute-New York, membro da equipe de atendimento rápido de energia e meio ambiente da BOMA International e co-líder na região de Nova York para o projeto Climate, Buildings and Behavior do Garrison Institute.

Brodsky dá palestras frequentes sobre os progressos de sustentabilidade no mercado imobiliário. Ele se apresentou durante a conferência de impacto social em Wharton e no Yale Center for Business and the Environment. Destacou-se com o programa de certificação de gerenciamento de construções, que em breve será lançado, financiado pelo departamento de energia. Brodsky tem mestrado em design ambiental pela Yale School of Architecture e bacharelado pela Hobart College.

Qualificações:

1) 5th Annual Conference on Sustainable Real Estate  do NYU Schack Institute – “The Market’s Transformation to Sustainability: Topping off or Pouring Footings?” Fevereiro de 2015 – Público: 100 pessoas – Duração: 55 min

2) 4th Annual Conference on Sustainable Real Estate do YU Schack Institute – “Before Looking Forward: What Has Been Achieved?” – Fevereiro de 2014 – Público: 100 – Duração: 55 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil:
Não

Roberto Moris
https://vimeo.com/35844436
Investigador Chefe
MSc
National Research Centre for Integrated Natural Disaster Management
Função: Apresentador

Experiência:

Arquiteto formado pela Pontificia Universidad Católica de Chile (PUC), Roberto tem mestrado em City Design e Social Science pela London School of Economics (LSE). Ele é especialista em planejamento urbano e gestão, tendo experiência profissional nos setores público e privado. Seu trabalho aborda regeneração, coesão social, adaptação às alterações climáticas, sustentabilidade, gestão de riscos e resiliência.

Ele atua no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, no Banco Mundial e no Banco Interamericano de Desenvolvimento em atividades profissionais e acadêmicas em cinco continentes. No setor público chileno, foi Secretário Técnico das Cidades e do Comitê de Ministros de Território, além de Diretor do Departamento de Projetos Urbanos (DPU). É professor da Faculdade de Arquitetura e do Instituto de Estudos Urbanos e Territoriais (IEUT PUC). Foi Vice-Diretor do IEUT PUC e atualmente é Diretor do Observatório das Cidades/OCUC e Pesquisador Chefe do Centro de Pesquisa Nacional para Gestão Integrada de Desastres Naturais (CIGIDEN).

Qualificações:

Multi-Hazards Symposium, Association of Pacific Rim Universities APRU, Universidad de Chile. “Integração de múltiplos estudos de risco em planejamento urbano de áreas afetadas pelo terremoto e tsunami de 27 de fevereiro de 2010″. 20 de novembro de 2014. Público: 600 pessoas, 30 minutos

VI International Conference Buildgreen Argentina, Buenos Aires. “Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade: Revitalização Urbana e Gestão Integrada de Desastres Naturais”. 7 de outubro de 2014. Público: 200 pessoas, 30 minutos

The Latin Lab Brown Bag Series, GSAPP, Columbia University. “Construindo uma sociedade sustentável e resiliente: O papel do meio acadêmico chileno no contexto da transformação nas políticas educacionais”. 22 de outubro de 2014. Público: 20 pessoas, 60 minutos

Abordagens interdisciplinares à inclusão urbana, URBAN LAB+ 2nd Cluster Meeting. Chinese University of Hong Kong, China

Abordagem interdisciplinar para conquistar a inclusão social. Estudo de Caso: “La Reina Commune”. 22 de outubro de 2014. 17 de dezembro de 2014. Público: 40 pessoas, 30 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Casius Pealer

Diretor, Sustainable Real Estate Development Assoc. AIA, LEED AP, Esq.
Tulane University
Função:
 Apresentador

 

http://www.clpha.org/greg_russ_sunia_zaterman_and_casius_pealer_making_the_case_for_green_public_housing

Experiência:

Casius Pealer é diretor do programa de Mestrado em Desenvolvimento Imobiliário Sustentável (MSRED) na Tulane University e Professor de Prática na Escola de Arquitetura. Além desses cargos acadêmicos na universidade, Casius é consultor do escritório em Nova Orleans da Coats Rose, empresa de advocacia com sede em Houston, focando-se nas áreas de habitação acessível, financiamento imobiliário e eficiência energética e hídrica.

Ele também possui outra consultoria, a Oystertree Consulting, que presta suporte a órgãos públicos e empreendedores, utilizando edifícios ecológicos como uma ferramenta adicional para alcançar soluções de longo prazo para habitações acessíveis.

Formado em arquitetura e atuando também como advogado imobiliário, Casius tem mais de 17 anos de experiência em desenvolvimento de comunidades nos setores público, privado e sem fins lucrativos. Além de ser palestrante frequente em conferências nacionais, Casius foi presidente do comitê de habitação do American Institute of Architects (AIA) em 2011, além de membro do comitê anfitrião para a Greenbuild International Conference do USGBC em Nova Orleans em 2014.

Ele também publicou conteúdos nos jornais ABA Journal of Affordable Housing and Community Development Law e AIA Journal of Architecture e na revista Affordable Housing Finance Magazine.

Casius está licenciado para exercer a advocacia no estado de Nova York e Washington, DC, além de ser profissional com certificação LEED. Ele tem mestrado em Arquitetura pela Tulane School of Architecture e J.D. cum laude pela University of Michigan Law School.

 Qualificações:

1) U.S. Green Building Council (USGBC), Greenbuild International Conference and Expo – “Cultural Infrastructure Restoration: A Catalyst for Sustainability” – Outubro de 2014 – Público = 120 – Duração = 90 minutos

2) Convenção anual do American Institute of Architects (AIA) – “Leadership in Housing: Creative Strategies for Healthy Neighborhoods” – Junho de 2013 – Público = 50 – Duração = workshop durante o dia todo (8 horas)

3) HUD Region IV Energy Conference – “The Future of Energy Conservation for Public Housing Authorities” – Maio de 2013 – Público = 75 – Duração = 90 minutos

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

E01 – LEED na América do Sul – Adaptando o sistema de classificação para a pratica local

<< Voltar

Resumo:

O sistema de certificação LEED está sendo usado em mais de 150 países no mundo. Mas como o LEED continua sendo relevante para os profissionais em diferentes países? Como os requisitos atuais do LEED se relacionam com as práticas de construção sustentável da América do Sul? Esta apresentação discutirá os desafios enfrentados pelos projetos LEED e as oportunidades que o LEED apresenta para um crescimento mais sustentável na América do Sul. O objetivo da apresentação é promover uma discussão franca sobre o status dos edifícios ecológicos e da sustentabilidade na América do Sul.

Queremos que os participantes aprendam sobre como o USGBC tem trabalhado em estreita colaboração com os GBCs da América do Sul para desenvolver soluções criativas para aumentar a viabilidade do sistema de classificação LEED no continente. Vamos apresentar perspectivas individuais dos mercados no Brasil e Peru e debater sobre novos requisitos e recursos que nossos palestrantes desejam destacar sobre seus países.

A apresentação discutirá o desenvolvimento do recém-lançado Alternative Compliance Paths (ACPs) para a América do Sul, bem como o status de um projeto em andamento que visa encontrar soluções para as lutas enfrentadas pelas equipes de projeto, utilizando estratégias de ventilação natural, que é um tema particularmente importante na América do Sul. Por fim, discutiremos o futuro do LEED na América do Sul, analisando a versão LEED v4 e como ele foi projetado para ter uma flexibilidade mais regional do que as versões anteriores do sistema de classificação.

 

Objetivos do Aprendizado:

1. Reconhecer o impacto crescente do uso do sistema LEED na América do Sul.

2. Identificar os desafios que os projetos atuais de LEED enfrentam na América do Sul.

3. Ver como o LEED tem evoluído para atender as necessidades dos profissionais da América do Sul.

4. Disponibilizar recursos para a implementação do sistema LEED na América do Sul.

Sean Fish:
Project Manager, LEED
LEED AP BD+C
U.S. Green Building Council
Função: Apresentador

 

Experiência:

Sean Fish, LEED AP BD+C, atua no USGBC desde 2011. Como Gerente de Projetos de LEED, Sean supervisiona vários projetos relacionados ao desenvolvimento técnico do sistema de classificação internacional. Ele trabalha em estreita colaboração com os membros da LEED International Roundtable da América Latina, Caribe e Canadá no desenvolvimento de soluções técnicas para os problemas enfrentados pelas equipes de projetos nessas regiões. Além disso, Sean supervisiona os créditos de Regional Priority (RP) em todos os sistemas de classificação LEED, trabalhando juntamente com um grupo interdisciplinar para desenvolver uma abordagem abrangente para projetos, utilizando ventilação natural em LEED. Ele é da equipe de LEED ligada ao projeto do William Jefferson Clinton Children’s Center em Porto Príncipe, Haiti.

Qualificações:

1) Greenbuild – Nova Orleans, LA, USA, “Growing LEED in South America”, 23 de outubro de 2014, 100 pessoa, 60 minutos

2) American Institute of Architects Convention – Denver, CO, USA, “Project Haiti: Bringing LEED Platinum Design to the Developing World”, Junho de 2013, 100 pessoas, 90 minutos
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Maria Carolina Fujihara:
Technical Coordinator LEED Green Associate
GBC Brasil

 

 

Experiência:

Maria Carolina Fujihara é Coordenadora Técnica do Green Building Council Brasil, onde ela trabalha para promover o mercado da construção sustentável no Brasil por meio da certificação LEED, cursos e seminários. Maria Carolina também coordena o Comitê Técnico no Brasil, que trabalha em estreita colaboração com o USGBC para adaptar o LEED ao mercado brasileiro de casas e outros sistemas de classificação. Ela liderou o comitê através de diversos projetos bem sucedidos, incluindo a identificação de créditos de prioridade regional no Brasil para os sistemas de classificação LEED 2009 e v4 e desenvolveu alternativas para compliance do Brasil e América do Sul.
Antes de ingressar no GBC Brasil, Maria Carolina trabalhou como arquiteta e urbanista, desenvolvendo muitos projetos focados na obtenção da certificação LEED no Brasil.

Qualificações:

1) Greenbuild – Nova Orleans, LA, USA, “Growing LEED in South America”, 23 de outubro de 2014, 100 pessoas, 60 minutos

2) Greenbuild – Nova Orleans, LA, USA, “LEED Around the World in 60 Minutos”, 24 de outubro de 2014, 100 pessoas, 60 minutos
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2014

Francesca Mayer
Senior Project Manager LEED AP BD+C, ID+C SUMAC Inc.
Função:
Apresentadora

 

 

Experiência:

Como LEED Senior Project Manager, Francesca trabalha diretamente com os corretores de imóveis, escritórios de arquitetura, investidores e desenvolvedores independentes no Peru, Colômbia e Equador, para supervisionar o desenvolvimento de projetos sustentáveis que buscam a certificação LEED. Supervisiona o estabelecimento de processos de novos escritórios e procedimentos LEED em todos os escritórios da SUMAC na América Latina. Colabora diretamente com o Peru Green Building Council (PGBC). É ex-membro do conselho de administração e mantém contato direto com os membros do United States Green Building Council (USGBC).

É líder da LEED International Roundtable – Peru e membro do grupo de trabalho sobre ventilação natural. Teve a oportunidade de ser convidada como apresentadora da Greenbuild 2014 International Conference and Expo, em Nova Orleans. Atualmente, é revisora das novas propostas de apresentação para o Greebuild 2015 Conference and Expo em Washington DC. Possui as certificações LEED AP BD+C; LEED Acredited Professional with a focus on Building Design + Construction and ID+C; LEED Acredited Professional with a focus on Interior Design + Construction.

Espanhol é sua língua nativa, mas ela é fluente em inglês.

“Minha motivação não é tentar mitigar nosso impacto no setor de construção para salvar o mundo hoje; minha motivação é criar diretrizes e deixar um legado para parar de destruí-lo amanhã.”

Qualificações:

1. Greenbuild Conference and Expo 2014 – Nova Orleans, “LEED Around the World in 60 Minutes”, 24/10/2014, 200 pessoas, 1 hora

2. Greenbuild Conference and Expo 2014 – Nova Orleans, “Growing LEED in South America”, 23/10/2014, 80 pessoas, 1 hora

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Não

Read more →

D01 – Como criar cidades positivas? Simplesmente pergunte à natureza.

<< Voltar

Resumo:

Na natureza, a maior complexidade está associada a sistemas saudáveis. Por outro lado, a simplicidade é um indicador de doença. No entanto, continuamos a projetar nossos sistemas energéticos, hídricos, econômicos e políticos em formatos lineares e simplistas que não são encontrados na natureza. A natureza levou 3,8 bilhões de anos para projetar sistemas complexos, saudáveis e resilientes. Tendo a natureza como nosso guia, podemos repensar o ambiente construído pelo homem.
Neste bate-papo, descobriremos estratégias ousadas e visionárias para transformar centros urbanos abandonados em áreas revitalizadas, positivas e com qualidade de vida, repleta de diversidade e atividade. Aprenda como substituir infraestrutura decadente com sistemas de rede de água e energia de forma autossustentável. Gere fontes de materiais de construção, coletando resíduos urbanos. Aplique os ensinamentos de negócios encontrados na natureza em seus próprios projetos e negócios para descobrir novas abordagens para projetos Net Positive (saldo positivo) que irão melhorar seus resultados.
Precisamos de liderança audaciosa para desenvolver novos modelos para termos zero consumo de energia, zero consumo de água e zero emissão de carbono, envolvendo os edifícios existentes. Vamos abordar um mix diversificado de projetos do mundo real, incluindo uma proposta para reconstruir o centro de Detroit com um novo tipo de uso misto e um plano para o tranquilo bairro das artes em Mesa, no Arizona.
Ao examinar as razões emocionais, psicológicas e financeiras pelas quais projetamos as coisas da forma como fazemos, você aprenderá a melhor maneira de vislumbrar a renovação urbana. Descobriremos ideias audaciosas e específicas de como adaptar nossas cidades. Esta novidade não será apresentada na forma de tópicos ou slides com texto maçante. Usando gráficos interessantes e vídeo, esta apresentação expandirá sua imaginação, fornecendo uma lista de ações para você implantar em seus próprios projetos. Em vez de um monólogo deprimente sobre o meio ambiente, esta divertida conversa vai inspirá-lo a transformar a maneira como você olha para seu negócio.

A apresentação será feita pelos conhecidos palestrantes e pensadores da GreenBuild, Eric Corey Freed and Matt Grocoff.

Objetivos do Aprendizado:

1. Descobrir novas e audaciosas estratégias para transformar o ambiente construído em áreas revitalizadas e com saldo positivo de recursos.
2. Saber como obstáculos, como infraestrutura obsoleta, podem incentivar sistemas de energia e de distribuição de água residual no local.
3. Conhecer mais sobre como realizar projetos inspirados na biologia para resolver alguns dos desafios mais difíceis da indústria da construção.
4. Descobrir como reduzir o passivo futuro e os riscos das alterações climáticas para diminuir os custos operacionais e aumentar a rentabilidade do produto.

Matthew Grocoff
https://www.youtube.com/watch?v=BEKtN-GEB_EMatthew Grocoff
THRIVE Collaborative / Greenovation TV, LLC
Esq., LEED-GA, LFA
Função: Apresentador

 

Experiência:

Matt é o diretor e fundador da THRIVE Collaborative e parceiro na Polymath Development. Todos os projetos visam a certificação LEED Platinum with Net Zero Energy e/ou o Living Building Challenge. Ele foi homenageado como Michigan Green Leader em 2012 pelo Detroit Free Press, sendo chamado como “mestre comprovado em energia zero” e “uma das maiores personalidades progressistas da Grande Detroit”. A casa é a residência com energia zero mais antiga da América. Foi a terceira casa de uma única família a receber o certificado Net Zero Energy no mundo, de acordo com o criterioso padrão do Living Building Challenge. Matt é conselheiro da equipe do Bluelab da Universidade de Michigan, visando a Living Building Certification para seu marco residencial.

Qualificações:

1. International Builders Show Las Vegas, Awards Keynote – Designing Like an Old Growth Forest, Janeiro de 2015, 500, 1 hora

2. Talks@Google, 10,000 Years of Comfort at Home, Abril de 2013, 100 pessoas ao vivo mais 8 mil pela internet, 1 hora

3. IMPACT Conference, Keynote – Designing for the Post-Carbon Economy – It’s Zero or Nothing, Maio de 2013, 200 pessoas, 1 hora

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
Toronto, São Francisco, Filadélfia

Eric Corey Freed

Eric Corey Freed é Vice Presidente do International Living Future Institute, um centro global para programas visionários que incluindo tanto o Living Building Challenge quanto o Living Product Challenge. Como um arquiteto licenciado, Eric tem mais de 20 anos de experiência ajudando arquitetos, construtores e donos de construções usando sustentabilidade para incrementar o design e custo operacional para milhares de construções ao redor do país. Eric co-desenvolveu programas de Design Sustentável na Universidade da Academia de Arte e na extensão Berkeley da Universidade da California e está atualmente ensinando na Faculdade Arquitetônica de Boston. Ele operou nas sessões do Inland Empire Chapter no USGBC, Architects/Designers & Planners for Social Responsibility (ADPSR), e também como parte do Advisory Board de mais de uma dúzia de organizações. Eric é autor de 11 livros, incluindo “Green Building & Remodelling for Dummies”, um best-seller com mais de 200,00 copias impressas e “Sustainable School Architecture”.  Em seu livro instrucional, “Green$ense for your home” ganhou o prêmio de livro sobressaliente  pela Sociedade Americana de Jornalistas e Atores. Ele também é co-fundador do Architect Exam Prep, providenciando estudos inovadores e para jovens arquitetos. Eric é considerado um líder em sua área; nomeado “Melhor Arquiteto Sustentável” em 2005; “Melhor Visionário” em 2007; e “Visionário Sustentável” pela revista 7×7 em 2008. Em 2012, ele foi nomeado em uma das 25 “Melhores firmas de Arquitetura Sustentável” nos Estados Unidos e um dos “Top 10 Arquitetos Sustentáveis mais Influenciais”.

Read more →

B05 – Natureza da cidade: eficiência ecossistêmica dos projetos e da gestão

<< Voltar

Resumo:

O meio urbano é atualmente o meio de vida de 84% dos Brasileiros, muitos dos nossos desafios no mercado da construção civil são ligadas aos impactos gerados pelos projetos arquitetônicos, urbanísticos e infraestruturais independente de sua escala. A questão dos serviços ecossistêmicos, ainda recente, emerge para colocar questões ligadas a metodologia de projeto e seu confronto com a realidade de um planeta finito e recursos limitados. Esse assunto não pertence a um tipo de escala, ele percorre todas as dimensões e enfrenta alguns paradigmas que hoje precisam ser revistos num planeta de 7 bilhões de habitantes. O meio urbano e seus elementos construídos hoje devem fornecer serviços ecossistêmicos para manter um padrão de qualidade ambiental, social e econômico sustentável. Da unidade habitacional, passando pelo bairro, até a bacia hidrográfica, existem metodologias que trabalham as questões ligadas a sustentabilidade e os serviços ecossistêmicos baseado em dados científicos, trabalhos transdisciplinares e definição de metas. O termo Infraestrutura Verde engloba todas essas questões e será o tema central da palestra. O Brasil é hoje o pais com a maior biodiversidade do planeta, mas ao mesmo tempo é de grande fragilidade ambiental e a Cidade tem exposto com frequência essa fragilidade no noticiário nacional e internacional, comprovando a baixa resistência e resiliência do nosso meio urbano. Expondo metodologias claras e objetivas, implementadas e avaliadas será oferecido a compreensão a maneira de trabalhar da Infraestrutura Verde por uso de estudo de caso em varias localidades com preferencia para situações similares as grandes capitais Brasileiras.

Objetivos do Aprendizado:

1. Ao concluir, o participante será capaz de entender a importância do natural na cidade, conseguindo entender a diferença entre o paisagismo com objetivos apenas ornamentais do paisagismo ecossistêmico.
2. Ao concluir, o participante será capaz de entender a questão da gestão das águas superficiais integrada a questão de drenagem híbrida engenharia tradicional + biomassa.
3. Ao concluir, o participante será capaz de entender quais metas precisam ser implementadas na questão das superficies externas (telhados, fachadas, calçadas, ruas, lajes, jardins, praças, etc.)
4. Ao concluir, o participante será capaz de analisar de maneira crítica projetos e obras em diferentes escalas no que remete a prestação de serviços ecossistêmicos.

Pierre Andre MartinPierre Andre Martin,
https://www.youtube.com/watch?v=l1a7cGCgAZc Sócio Fundador
Paysagiste DPLG – ENSP Versailles
EMBYÁ — Paisagens & Ecossistemas
Função: Apresentador

 

Expêriencia:

Estudou as ciências relativas a Paisagem e ao Território durante 6 anos na França, atua profissionalmente como paisagista e ambientalista há mais de 15 anos em países como Brasil, França, Itália, Estados Unidos, Canada, Peru e Angola. Colaborou com o paisagista Fernando Chacel, é professor de paisagismo e supervisor de urbanismo da PUC-Rio. Desde 2009 é sócio-fundador da EMBYÁ Paisagens & Ecossistemas e participa ativamente da ONG INVERDE, Instituto de Pesquisas em Infraestrutura Verde e Ecologia Urbana. Escreve para “The Nature of Cities” site coletivo e colaborativo sobre cidades como espaços ecológicos no mundo inteiro. Membro do comitê executivo da Society for Urban Ecology – Brasil (SURE-BR) Palestra e leciona -como professor convidado- sobre sustentabilidade em diferentes instituições universitárias no Brasil.

Qualificações:

1. Event Title: TEDxRio Metropole / Session Title : METRO ID / Date: 12 de agosto de 2014 / Audience Size: 1.000 + live streaming /
Length: 19mn. 2. Event Title: Taller Internacional Laboratorio Ciudad de Quito – Ecuador / Date: 17 de setembro de 2014 / Audience Size: 300 / Length: 60 mn. 3. Event Title: feira Construir Rio / Session title: Fórum de Infraestrutura Verde nas Construções / Date: 3 de Outubro de 2014 / Audience: 200 / Length: 60 mn.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Não

Read more →

C04 – Estratégias passivas em hospital através de simulação termodinâmica

<< Voltar

Resumo:

Muitas soluções são conhecidas para melhorar o desempenho térmico e energético dos edifícios. No entanto, muitas vezes não se conhece exatamente os ganhos e as perdas destas soluções, sendo que a arquitetura fica presa dentro de um “achismo”. Se forrem realizadas simulações termo-energéticas desde a fase de conceito do projeto, é possível conhecer quantitativamente o impacto de cada solução no projeto. É possível saber se o vidro insulado trará benefícios ou não ao conforto térmico no interior. Existem projetos que definem soluções bioclimáticas pela observação de aplicação em outros edifícios, sem conhecer os detalhes do desempenho e sem saber os impactos no caso específico do seu projeto. Estudos específicos permitem reduzir ao máximo a dependência do edifício de sistemas energéticos, podendo otimizar o sombreamento ao centímetro, sabendo exatamente os ganhos de horas de conforto no ano. Pode-se também definir uma abertura ótima para fazer ventilação natural. É possível ainda definir a espessura ótima de isolamentos térmicos, conhecendo o balanço anual, ou seja, o quanto é interessante perder de calor no verão e o quanto é interessante reter no inverno. Agora imaginem fazer este estudo em um hospital, onde existem necessidades especiais, mas a ponto de poder ter os quartos de internação sem sistemas ativos de climatização, utilizando apenas soluções passivas, como sombreamento, resfriamento com ventilação natural, aquecimento com piso radiante que utiliza água quente produzida em painéis solares na fachada, aquecimento do ar de ventilação através de parede trombe, etc. Este foi o desafio encarado por um projeto inovador de um hospital de alto padrão em Blumenau (SC). É comum serem realizadas simulações para otimizar os sistemas energéticos, mas quando o conceito da arquitetura já foi definido. No entanto, se a arquitetura for otimizada é possível que se torne desnecessária a utilização de alguns sistemas energéticos.

Objetivos de Aprendizado:

1. Conhecer os ganhos na utilização dos estudos de simulação energética na fase de conceito dos projetos.
2. Conhecer as etapas dos estudos de eficiência termo-energéticas, com os parâmetros a serem estudados e interpretação de resultados.
3. Os tipos clássicos de erros na aplicação de medidas de eficiência quando são inapropriadas ao caso específico de um projeto.
4. Conhecer exemplos práticos de aplicação de medidas de eficiência termo-energéticas ajustadas ao caso específico de um projeto.

Biserka Veloso, https://www.linkedin.com/profile/view?id=155015954
Arquiteta & Consultora em sustentabilidade
LEED GA
Kahn do Brasil
Função: Apresentadora

 

Expêriencia:
Arquiteto com experiência em projetos da área da saúde, na implementação de um processo de estudos e analises orientados ao desenvolvimento de projetos baseados em desempenho (Performance Based Design) e na incorporação de Estratégias Restaurativas desde a conceição dos projetos, orientadas ao desenvolvimento de projetos com impacto positivo. Desenvolvimento de análises dirigidos a otimização do desempenho dos envoltórios, ao uso de materiais saudáveis especialmente para hospitais, e a redução do consumo energético na operação do edifício. Consultora em sustentabilidade e eficiência energética, com experiência em análise de energia e conforto térmico e lumínico, avaliação e cooperação interdisciplinar para a otimização de vários projetos no Chile e no Peru. Experiência em desenho de projetos de arquitetura sustentável como arquiteto independente. LEED ® Green Associate.

Qualificações:

Grupo de Estudos, Performance Based Design – Estudos Conceituais, 30 mnts.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

João Costa
Energy Efficiency Consultant
Mechanical Engineer
ETRIA/KAHN
Função: Apresentador

 

Experiência:
1) Master Degree in Mechanical Engineer (Instituto Superior Técnico, Portugal). Master Thesis: “Technical analysis of different strategies for improving energy efficiency in buildings”.
2) Auditor in energy certification area – Responsible for audit teams overlooking thermal simulation models and energy rationalization plans.
3) Research Project Manager: Development of a self sufficient water desalination system using PV (SelfWater) and development of a hybrid system PV/Thermal for tri generation system.
4) Management of Investment Grade Energy Audit for twelve schools in the UK. This involves the identification of energy conservation measures for each facility and elaboration of Energy Savings Plan.
5) Management for SelfEnergy as a part of a European Consortium Project, VerySchool: I project manage and audit for the implementation of customized energy savings and ICT solutions to schools as a part of the pilot scheme. This project looks to integrate proven energy saving technologies and develop management tools for schools across Europe.
6) In Brazil, I work as energy simulator and energy efficiency consultant since 2012 and I was involved in projects such as Vila dos Atletas and the tennis center for the Rio Olympics (2016), Arena da Amazónia in Manaus to the 2014 World Cup, Hotels as the Sheraton and Hilton, Bradesco Headquarters, among others.

Qualificações:
Event Title: “EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS ALTERNATIVAS”. Session Title: ” Sol3: Tri Generation System”. Date: 02/06/2011. Audience Size: 30. Length: 30 minutes.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

C03 – Crise Energética: Desafios e Oportunidades para a Indústria

<< Voltar

Expêriencia:

O consumo de energia por edifícios industriais apresenta uma oportunidade frequentemente ignorada. Energia mais cara, a ameaça de racionamento ou apagões e a adoção do sistema LEED como estratégia corporativa estão mudando isso. O potencial de economia é gigantesco. Por todo o país, o segmento está reavaliando suas políticas e buscando alternativas. Esta palestra apresentará estudos de casos de edifícios industriais novos e existentes nas regiões sul, sudeste e nordeste que obtiveram economias expressivas:

• Fábricas e centro logístico do Grupo Boticário no Paraná e Bahia
• Fábricas e centros logísticos da Coca-Cola no Paraná, Rio de Janeiro, e Minas Gerais.
• Fábrica da Flextronics em São Paulo
• Centros logísticos da Electrolux no Paraná e em São Paulo. Será apresentado como eficiência energética e geração de energia por fontes renováveis foram incorporados aos projetos, construção, operação e certificação desses edifícios; quais foram as medidas de eficiência energética adotadas para os sistemas de iluminação, ar condicionado, envoltória e processos industriais; como foi avaliada a viabilidade econômica dessas medidas; e como eficiência energética se tornou o tema central na estratégia de certificação desses empreendimentos.

Objetivos do Aprendizado:

1. Descrever como eficiência energética se torna um tema central dentro de processos de certificação LEED para instalações industriais.
2. Identificar e avaliar oportunidades de redução de consumo de energia para sistemas de iluminação, ar condicionado e envoltória e edifícios industriais.
3. Entender em detalhe as lições aprendidas de estudos de caso para ajudar na concepção, projeto, execução e operação de edifícios industriais mais eficientes.
4. Fornecer justificava para investimentos iniciais (CapEx) em eficiência energética vis-a-vis redução dos custos de operação (OpEx).

Ednelson IvantesEdnelson Ivantes
Gerente de Negócios
Engenheiro Civil
Plaenge Industrial Ltda

Função: Apresentador

Experiência:


Bachelor of Science / Civil Engineer / UEL-Universidade Estadual de Londrina (Londrina State University) MBA – Business Management / FGV Specialization in Business Management / ISE/IESE Business Management

Qualificações:


CPCE/FIEP Congress / Sustainability Dialogue / 2012 / 80 people / 1,5 hour Alcoa – Dealers’ Meeting / Brazilian Economic Scenario/ 2010 / 100 people / 1 hour Thyssenkrupp – Managers’ Meeting / Brazilian Real Estate Market / 2010 / 100 people / 1 hour

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Não

Bruno MartinezBruno C. Martinez
Technical Director
LEED AP BD+C, BEMP, CMVP, Affiliate Member ASHRAE Petinelli

Função: Apresentador

Expêriencia:
Bruno Martinez é Diretor Técnico do escritório da Petinelli em Curitiba. Sua experiência profissional abrange os mais diversos tipos de empreendimentos, desde edifícios comerciais, residências, industriais, logísticos, hospitalares, escolas e lojas, totalizando mais de 5 milhões de metros quadrados construídos. Bruno é um engenheiro criativo e curioso, que pensa “outside-of the-box” e apaixonado por inovação e eficiência energética. Seu profundo conhecimento de sistemas de envoltória, ar condicionado e iluminação proporciona o embasamento técnico necessário para o desenvolvimento de soluções integradas, eficientes e sustentáveis. Bruno lidera as equipes de simulação energetica de iluminação natural na Petinelli. Além de LEED AP, ele também é um dos primeiros profissionais brasileiros certificados ASHRAE-BEMP (Building Energy Modeling Professional) e CMVP (Certified Measurement & Verification Professional). Atualmente Bruno está participando de alguns dos primeiros projetos “Low Energy” e “NetZero” do Brasil, envolvido desde a fase de conceito, passando pelo desenvolvimento e finalizando com o comissionamento dos sistemas instalados. Alguns dos seus projetos mais relevantes incluem a reforma e expansão do estádio da Copa do Mundo FIFA 2014, Arena dos Paranaenses, em Curitiba (150.000 m2.; buscando LEED Certified), a nova fábrica do Grupo Boticário na Bahia (86.000 m2, buscando LEED Certified) e a nova fábrica da FEMSA Coca-Cola em Maringá- PR (350.000m2) certificada LEED Gold. Bruno é frequentemente convidado para dar cursos de eficiência energética, projeto integrado e simulação de iluminação natural. Está atualmente, inscrito no quadro de palestrantes do curso de pós-graduação em Arquitetura Sustentável da PUC-PR – 2015.

Qualificações:

Greenbuilding Brazil 2014 – Envelope Performance & HVAC System Selection in Hot and Humid Climates (07.08.2014), 30 participantes, 45min, Semana Acadêmica da Engenharia Civil – UTFPR University, “Green Building, Energy Efficiency & LEED”, 25.11.2013, 50 participante, 2 hrs.; MBA em Construção Sustentável – NBEC University, Energy Modeling Charrette, Fortaleza (07.12.2012), Curitiba (25.01.2013), Porto Alegre (24.04.2013), Florianópolis (24.05.2013), 30-60participantes, 20hrs por modulo.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Yes

Greenbuilding Brazil 2014 – Envelope Performance & HVAC System Selection in Hot and Humid Climates (07.08.2014)

Luis CastilhoLuis A. Castilho Leite
Consultor
Engenheiro Mecânico, LEED AP, BCA ACP
Petinelli

Função: Apresentador

Expêriencia:
Luís Castilho Leite lidera a equipe de comissionamento e retrocomissionamento na Petinelli. Formado em engenharia mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), ele é LEED AP e um dos poucos agentes comissionadores certificados no Brasil, sendo o primeiro a receber esta distinção pela Building Commissioning Association (BCA). Como agente comissionador, Luís valoriza fornecer aconselhamentos técnicos imparciais e representar com integridade as prioridades e interesses de seus clientes. Luís é detalhista, metódico, e focado em qualidade. Seu conhecimento de simulação energética aliado à experiência com prédios existentes lhe conferem a ótica ideal para o acompanhamento de projetos desde a sua concepção até o recebimento da instalação pelo operador. Sua experiência abrange instalações novas e existentes, dos mais variados tipos e tamanhos. Alguns dos seus projetos mais relevantes são o comissionamento da nova fábrica e centro logístico do Grupo Boticário na Bahia (800TRs e 1800TRs, respectivamente) e o retrocomissionamento da planta da Flextronics em Jaguariúna (600TRs) e do prédio do Centro de Pesquisa do Grupo Boticário em São José dos Pinhais (220TRs). Luís cursa o MBA em Gestão de Negócios Imobiliários da Construção Civil na FGV, é um ávido ciclista e um apaixonado por aviação. Antes de ingressar na Petinelli, ele trabalhou na fabricação do primeiro avião elétrico da América Latina.

Qualificações:

Event Title: MBA em Construções Sustentáveis
Session Title: Simulações de Desempenho Energético de Edificações
Date: janeiro de 2013
Audience Size: 35 alunos
Length: 20h
Event Title: Semana Acadêmica PUC-Curitiba
Session Title: Empreendedorismo
Date: setembro de 2013
Audience Size: 30 alunos
Length: 1h e 30min

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
No

Read more →

C02 – Serviços ambientais como vetores do Planejamento Territorial

<< Voltar

Resumo:

Ecossistemas e recursos naturais podem ser pensados como ativos ambientais que proveem os seres humanos com um fluxo de serviços que, direta ou indiretamente, contribuem para seu bem-estar. A perda e a degradação desses ativos pode comprometer a capacidade dos ecossistemas de se recomporem e entregarem os serviços ecossistêmicos necessários, gerando custos para lidar com as consequências dessa falta (perda da qualidade do ar, redução na disponibilidade de água, erosão, etc.) e para desenvolver alternativa aos ativos perdidos. As funções desempenhadas pelos serviços ecossistêmicos, tais como a conservação das faixas litorâneas e a proteção das encostas, estão intimamente vinculadas à capacidade de resistência e adaptação das cidades às mudanças climáticas, de modo que a constância da sua provisão, em quantidade e qualidade suficientes, é fundamental tanto para, no espectro geral, promover o desenvolvimento sustentável, quanto para, em particular, melhorar as condições de vida da população urbana. Dada sua importância, os serviços ecossistêmicos possuem valor intrínseco, que pode ser classificado (URBES, 2013) em econômico, ecológico, sociocultural, de saúde e de seguro. Ainda que nem sempre o valor intrínseco dos serviços ecossistêmicos possa ser expresso em termos monetários, é preciso valorar e compensar adequadamente seus produtores. Por suas características de uso e ocupação do solo, incluindo, entre outras particularidades, altas taxas de impermeabilização e poucas ou inexistentes áreas destinadas à agricultura, as cidades são altamente dependentes dos serviços ecossistêmicos produzidos em outras áreas. Considerando o exposto, o trabalho ora proposto irá (1) conceituar e identificar os serviços ecossistêmicos existentes em áreas pré-definidas e sua origem (loca / regional / global), (2) avaliar como a ampliação do enfoque do planejamento urbano, para englobar também as regiões produtoras de serviços ecossistêmicos, de forma a identificar o papel de cada área avaliada e prover mecanismos compensatórios que possam equilibrar o sistema e garantir sua continuidade e capacidade de recuperação, pode impactar positivamente a resiliência dos assentamentos humanos, (3) apresentar ferramentas já existentes e gratuitas para valoração de serviços ambientais, (4) demonstrar a aplicação, com a participação da plateia, de tais ferramentas em área(s) pré-definida(s) e (5) será finalizado com a discussão de quais decisões de planejamento territorial seriam afetadas / alteradas a partir da valoração do serviços ecossistêmicos, e quais os resultados esperados dessas (novas) decisões.

Objetivos do Aprendizado:

1. Após a apresentação, os participantes serão capazes de conceituar e classificar os serviços ecossistêmicos.
2. Após a apresentação, os participantes serão capazes de identificar de que forma os serviços ambientais são necessários para manter as cidades funcionando.
3. Após a apresentação, os participantes serão capazes de reconhecer que a valoração dos serviços ambientais no planejamento territorial pode levar a cidades mais resilientes e sustentáveis.
4. Após a apresentação, os participantes conhecerão algumas ferramentas e estudos acerca da valoração de serviços ambientais, e serão capazes de buscar novas formas de informação sobre o tema.

Mônica MonteiroMônica S. Monteiro, https://vimeo.com/120500505
Arquiteta e Urbanista
Graduada pela UFF, Pós-graduada pela FGV, UnB e IBMEC, Mestranda pela PUC-Rio / TU Braunschweig (Alemanha) PUC-Rio / TU Braunschweig (Alemanha)
Função: Apresentadora

 

Expêriencia:


Formada em Arquitetura e Urbanismo pela UFF em 2000, trabalhou na Caixa Econômica federal de 2001 a 2010, quando migrou para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Na CAIXA, desempenhou atividades de administração de programas sociais delegados pelo Governo Federal, como o Bolsa Escola (posteriormente Bolsa Família), de estruturação e gestão de fundos vinculados ao Ministério da Fazenda, como o FIES e o Fundo Garantidor da Construção Naval, e de políticas voltadas à cadeia produtiva de petróleo e gás. No BNDES, trabalha há quatro anos na administração da infraestrutura operacional do Banco, no Brasil e no exterior. Pós-graduada em Desenvolvimento Gerencial pela FGV, em Relações Internacionais pela UnB, possui também um MBA em Finanças pelo IBMEC e atualmente cursa o Mestrado em Engenharia Urbana e Ambiental na Puc-Rio, em conjunto com a TU Braunschweig (Alemanha).

Qualificações:

1. Architecture and Engineering Congress – ACE (“Green Finance: how Brazilian banks boosted sustainable building”; 2015; 150 pessoas; 15 min.) ;
2. Audiência Pública sobre a Construção do Anexo do BNDES (“Construção do Edifício Anexo do BNDES”; 2014; 120 pessoas; 2h30);
3. Seminário Pré-Sal e a Competitividade Nacional (“A CAIXA e o financiamento da cadeia de petróleo e gás no Brasil”; 2010; 250 pessoas; 1h30) Past Speaking Experience at Greenbuilding Brasil
No

Read more →

C01 – Escolas Net Zero Energy que fazem a diferença

<< Voltar

Resumo:

Com o maior enfoque na educação, a necessidade do Brasil por novas instalações escolares tem crescido. Um recente relatório mostra que o Rio de Janeiro sozinho requer 900 escolas até 2030 para atender sua população projetada. Ao mesmo tempo, o Brasil vive um aumento significativo no consumo de energia. Décimo maior consumidor de energia do mundo, o Brasil busca maneiras de reduzir a demanda.
Escolas que adotam o conceito “energia zero” (Net Zero Energy – NZE) podem ajudar com ambas as questões. As instalações do tipo NZE oferecem menores custos durante seu ciclo de vida e disponibilizam salas de aula modernas, que servem como ferramentas educacionais e promovem a saúde e a produtividade.
Para atingir esta meta ambiciosa, os engenheiros civis devem evitar as práticas tradicionais de design, passando a utilizar um processo integrado que une perfeitamente elementos arquitetônicos, recursos locais e sistemas de forma integral e coesa. Nesta apresentação, o painel – com os principais engenheiros de três projetos diferentes de energia zero – discutirá estratégias avançadas de design técnico e as lições aprendidas com os dois primeiros edifícios com energia zero (Net Zero Energy Buildings – NZEB) certificados pela K-12 nos Estados Unidos. Além disso, também serão abordadas as formas como os engenheiros têm compartilhado estas habilidades para o projeto do terceiro possível empreendimento.
Hood River Middle School Music and Science Building // LEED Platinum (Hood River, Oregon)
Operando com energia zero desde 2010, o edifício Hood River Music and Science Building é a primeira escola certificada como NZEB dos EUA. O engenheiro mecânico responsável, Andy Frichtl, discutirá como a equipe utilizou recursos naturais, protegendo um local que é marco histórico nacional; os sistemas ativos inovadores do edifício, tais como energia geotérmica e ventilação integrada; e descobertas pós-ocupação, incluindo impactos significativos da operação da instalação.
Sacred Heart Lower and Middle Schools: Stevens Library // LEED Platinum (Atherton, Califórnia)
A nova biblioteca Stevens Library adotou múltiplas estratégias para reduzir o consumo de energia e água, com sistemas de construção selecionados para prezar pela eficiência e pelo silêncio. Certificada como NZEB em novembro de 2014, é a primeira biblioteca dos EUA a alcançar este reconhecimento. Hormoz Janssens, engenheiro mecânico responsável, discutirá medidas de conservação de energia, incluindo ventilação natural e iluminação natural, bem como as lições aprendidas na modelagem energética para os sistemas globais do campus.
Reforma da Abingdon Elementary School // NZE Goal (Arlington, Virginia)
Atualmente sendo projetada, a reforma da Abingdon Elementary expandirá sua capacidade de alunos de 590 para 725. O engenheiro mecânico responsável, Roger Frechette, discutirá as estratégias e aplicações da energia zero, bem como os desafios para projetar a primeira escola de médio porte da região.
Informações Básicas Úteis:
Design integrado, ventilação natural, sistemas de resfriamento/aquecimento radiante geotérmico, comissionamento da modelagem energética + pós ocupação

Objetivos do Aprendizado:
1. Os participantes terão uma compreensão sólida sobre o local e a metodologia EUI (intensidade de uso energético), com estudos de caso detalhados mostrando as medidas e os projetos de sistemas integrados que utilizam recursos naturais.
2. Os participantes conhecerão abordagens de arquitetura e engenharia para obter a energia zero, a importância dos recursos de construção compartilhados e as etapas envolvidas na realização de uma campanha agressiva sobre eficiência energética.
3. Os participantes aprenderão o papel integral que a comissão exerce na verificação da intenção do projeto, bem como as melhores práticas para treinar os ocupantes e garantir a operação dos sistemas de forma eficiente.
4. O painel analisará como reduzir conflitos e equilibrar a expectativa do cliente com o comportamento do usuário. Os participantes terão uma compreensão de quais perguntas devem ser feitas no início do projeto.

Andy Frichtl

Andy Frichtl
Diretor e Engenheiro Mecânico Sênior
PE, LEED AP
Interface Engineering
Função: Apresentador

Experiência:

Andy é bem conhecido no mundo da arquitetura e infraestrutura como líder em design sustentável. Ele é especialista em eficiência energética e conservação de recursos, tendo conquistado inúmeros prêmios. Como diretor na Interface Engineering, ele projetou muitos edifícios, adotando os conceitos LEED Platinum e Net-Zero, sendo membro ativo da CEFPI, ASHRAE, Cascadia USGBC e Building Commissioning Association. Além de sua participação frequente em fóruns educacionais locais, ele também tem se apresentado em várias conferências nacionais e internacionais, incluindo a Conferência do Green Building Council em Bogotá, Colômbia, em 2012.

Qualificações:
1. The Path to Net Zero: Energy & Water Solutions
Parte de uma série educacional semanal, Portland, Oregon
AIA Portland Chapter
18/1/13
Público: 75 pessoas
2. The Path to Net Zero Water: San Ysidro US Land Port of Entry
Sustainability in Public Works Conference, San Diego, Califórnia
APWA 13/5/13
Público: 200 pessoas
Duração: 2 horas
3. Effective District-Scale Planning and Development within the International Context
The EcoDistricts Summit, Portland, Oregon
Portland Sustainability Institute
23/10/12
Público: Aproximadamente 420 participantes
Duração: 1,5 hora
Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2007

Hormoz Janssens

Hormoz Janssens
Diretor
PE, LEED AP
Interface Engineering
Função: Apresentador

Experiência:

Hormoz é diretor e um dos sócios fundadores dos escritórios em São Francisco e Havaí da Interface Engineering (empresa de engenharia com mais de 200 profissionais em São Francisco, Honolulu, Portland, Washington DC e Seattle). Ele tem mais de 20 anos de experiência em engenharia civil e gerenciamento dos mais diversos tipos de projetos. Focando sua carreira em complexos projetos de sistemas sustentáveis, ele concluiu uma série de projetos de LEED Platinum, assim como dezenas de projetos de LEED, CHPS (Collaborative for Schools High Performance), Net Zero Energy e Living Building Challenge Projects. Sua experiência é ao mesmo tempo nacional e internacional e engloba: ensino superior, K-12, laboratórios, centros de dados, uso misto e comercial e projetos de saúde.

Qualificações:
Greenbuild 2012, Breathing Building: Story & Results of CCSF’s Newest Facility, 15/11/2012
Green Schools National Conference, Targeting Less & Expecting More, 28/4/2014
Net Positive Energy + Water Conference, The CEO’s Speak: Perspectives on the Future of a Carbon Free World from Four Leading Engineering Firms
Próximos Eventos: 23/01/2015

Experiência Prévia como Palestrante na Greenbuilding Brasil
Sim
2012

Roger Frechette

Roger Frechette III.
Diretor
PE, LEED AP
Interface Engineering
Função: Apresentador

Experiência:

Com mais de 20 anos de experiência na área de engenharia sustentável e design de edifícios, Roger possui trabalhos internacionais e nacionais, englobando sistemas de construção e projetos de planejamento de edifícios novos e existentes e de prédios históricos em seu país e no exterior. Roger é Senior Fellow no Design Futures Council, rede global de profissionais da comunidade de design, além de palestrante frequente e autor que aborda os temas design de alta performance e engenharia ecológica. Em 2004, o Congresso dos Estados Unidos o reconheceu por seu trabalho em sustentabilidade.

Qualificações:

1. Imagining the Future of Connected Buildings 2014. Building Energy Summit, Washington DC, GreenTech Media
1/4/14
Público: 500 pessoas
Duração: 50 minutos
2. The Path to Net Zero
Net Zero Building Seminar
ASHRAE NCC Chapter, Arlington VA
10/4/13
Público: Aproximadamente 70 participantes

Read more →

B03 – Eficiência energética e o conforto do usuário: case Parque da Cidade

<< Voltar

Resumo:

Esta sessão irá abordar e discutir diretrizes projetuais chave de conforto ambiental e eficiência energética para ambientes de trabalho de edificações comerciais e sua aplicabilidade na prática, através de um estudo de caso real. A sessão será iniciada com um debate com o público, instigando a discussão sobre os seguintes tópicos:

• Você se sente confortável no seu ambiente de trabalho? O que é conforto?
• Estratégias de eficiência energética trazem conforto? Estar em conforto interfere no consumo de energia?
• Ocupar um green building garante estar em conforto? Qual o papel do usuário?
• Que estratégias de projeto estão atreladas a estes dois conceitos? O debate será seguido por uma breve apresentação teórica, que explicitará os conceitos relativos a conforto ambiental e eficiência energética e exemplificará com o caso do projeto Parque da Cidade, localizado em São Paulo. As estratégias de projeto serão apresentadas em grupos, de forma a evidenciar sua importância e seus efeitos diretos sobre os usuários. O debate estruturado envolverá os seguintes temas:

• Orientação solar e projeto de fachada
• Elementos de proteção solar internos
• Sistema de ar condicionado e distribuição do ar no ambiente
• Iluminação natural A terceira e última parte consistirá na apresentação detalhada do projeto Parque da Cidade – BMX, projeto em processo de certificação LEED BD+C e que conta com estudos específicos de conforto térmico e eficiência energética em seu desenvolvimento. Como produto final, será apresentado um resumo de diretrizes que auxiliaram no desenvolvimento do projeto, incluindo debate final com o público.

Objetivos de Aprendizado:

1. Conceitos de eficiência energética e conforto ambiental em edificações comerciais
2. Qual o papel do usuário
3. Diferenças entre estes conceitos – onde está o conforto ambiental em green buildings?
4. Diretrizes de projeto visando aplicabilidade na prática

Leticia NevesLeticia Neves
Architect / Energy Efficiency Manager
PhD CTE

Função:
Apresentadora

Expêriencia:
Arquiteta, graduada pela Universidade de São Paulo (USP) em 2003. Doutora em conforto térmico e ventilação natural pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Especialista em conforto térmico, ventilação natural, arquitetura bioclimática e eficiência energética. Experiência de mais de 6 anos no mercado, na área. Atualmente trabalha como gerente de eficiência energética na empresa CTE.

Qualificações:
2º Congresso Brasil-Alemanha de Energias Renováveis e Eficiência Energética – Effizienz; Eficiência energética no setor da construção civil através da certificação; 2 de dezembro de 2014; 100 pessoas; uma hora. 12º COBEE – Congresso Brasileiro de Eficiência Energética; O desafio da performance de edificações sustentáveis: previsto x realizado; 25 e 26 de agosto de 2014; 300 pessoas; uma hora. Eficiência energética e comissionamento em empreendimentos comerciais; Estratégias de eficiência energética em empreendimentos sustentáveis: um panorama nacional; 30 de setembro de 2014; 100 pessoas; uma hora.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Sim
2014

Tânya Yang
Arquiteta Coordenadora

Arquiteta formada pela Universidade de Guarulhos, com experiência profissional em coordenação de projetos de grande porte, comerciais e residenciais, sempre acompanhados de Processos e Certificações de Sustentabilidade.

Read more →

A03 – Programa Nacional para energia renovável e eficiência energética

<< Voltar

Resumo:

Inovações técnicas e financeiras para suporte na implantação de projetos e ações de eficiência energética e energias renováveis desenvolvidas pelo trabalho conjunto do Ministério de Meio Ambiente, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, do Global Environmental Facility e do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Objetivos do Aprendizado:

1. Acessar novas ferramentas técnicas e financeiras para implantação de projetos de eficiência energética e energias renováveis em edificações no Brasil
2. Conhecer novas tecnologias para aplicação na redução de consumo de energia em edificações no Brasil.
3. Novas formas de acesso a recursos financeiros para implantação de projetos de eficiência energética e energias renováveis em edificações no Brasil
4. Conhecer as oportunidades existentes em soluções e ferramentas de uso público para implantação de ações de redução de consumo de energia e uso de novas tecnologias na geração de energia

Álvaro SilveiraÁlvaro Silveira Jr.
Diretor
Mr Atla Consultoria
Função: Apresentador

 

Expêriencia:
Sócio Diretor da Atla Consultoria possui experiência de mais de trinta anos no mercado empresarial e financeiro brasileiro em Corporações como Banco Santander Brasil, Banco ABN AMRO Real, Banco Citibank, Banco Itau Unibanco, Banco do Brasil, Grupo Votorantim e KPMG. Mestre em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie e Bacharel pela Faculdade de Economia São Luis. Possui Pós Graduação pela Fundação Getúlio Vargas e IBMEC. Foi membro dos Comitês de Sustentabilidade e Diversidade do Banco ABN AMRO Real e é Agente Autônomo de Investimento autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários.

Qualificações:
Mexico – Cancun – “5th The GEF Assembly” – may,27th-2014 / Dominican Republic – Punta Cana “Caribbean Tourism – The Energy Forum – CTEF (IDB + IFC)”- dec,10th-2013 / China – Guangzhou – High-Level International Forum on Market – based Mechanism for Energy Conservation (World Bank + EMCA)”- nov,8th-2013 / Colombia – Cartagena -Taller Regional
“El rol de las garantías en la estructuración del financiamiento ambiental y climático: buenas prácticas en el desarrollo de instrumentos de transferencia de riesgos para inversiones verdes” (IDB + ALIDE + FINDETER) – oct 18th-2013 / Brazil – “Green Building Brasil Conferência Internacional & Expo 2014″- aug,5th-2014 / Brazil – “11o COBEE Congresso Brasileiro de Eficiência Energética” – jul,21st-2014
Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Sim
2014

Alexandra MacielAlexandra Maciel
Coordenadora de Energia
Analista de Infraestrutura do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
Ministério do Meio Ambiente- Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade
Função: Apresentadora

 

Expêriencia:
Trabalho na coordenação da área de energia do MMA voltada a articulação política com os atores do setor energético
visando o alcance das metas voluntárias de redução de emissão de gases de efeito estufa. Tenho mestrado em eficiência energética-ee de edificações pela Universidade Federal de Santa Catarina- UFSC, Doutorado em EE de edificações pela UFSC e PHD em Bioclimatic Design pela Universidade de Nottingham, Inglaterra.

Qualificações:
Palestrante no XX Congresso Brasileiro de Arquitetos, em Fortaleza. Titulo da sessão Programa Edifícios Eficientes, palestra – ProjetEEE, dia 24/04/14, com audiência à palestra de cerca de 300 pessoas. Palestra de 1 hora. Palestrante no 1o. Fórum Latino Americano de Infraestrutura Verde Urbana, 21 de maio de 2014, em São Paulo, Palestra sobre Formas de Financiamento para Projetos Sustentáveis.

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Não

Read more →

A02 – Nossas Histórias LEED: Medidas, gestão e engajamento para alta performance

<< Voltar

Resumo:

A apresentação abordará estudos de casos de projetos que utilizam LEED EB O+M, LEED Dynamic Plaque, e sistemas e tecnologias de gerenciamento de construção para aprimorar o desempenho do edifício. A palestra responderá perguntas como:
Após a ocupação, o que aprendemos sobre como evoluir? O que temos aprendido com os primeiros adeptos do Leed Dynamic Plaque?
CTE: O Centro de Tecnologias de Edificações (Building Technology Center) é uma empresa líder de consultoria em edifícios ecológicos, que oferece serviços especializados na área de sustentabilidade para ajudar os proprietários de imóveis, desenvolvedores, corretores financeiros, empresas de construção, designers e fabricantes a gerar valor através da redução de custos operacionais, melhoria no conforto e na qualidade dos ambientes construídos, minimizando simultaneamente o impacto socioambiental. O CTE conquistou mais de 100 certificações por meio de mais de 260 empreendimentos de diferentes portes e tipos.

Como você dirige projetos para que apresentem melhorias imediatas e de longo prazo no desempenho através da certificação LEED?
Honeywell: O setor de construção está passando por uma convergência de dispositivos, aplicações, softwares e análises. Ao conectar tecnologias que existem hoje em edifícios, os dados podem ser aproveitados para proporcionar uma visão abrangente das informações da instalações e resultar em práticas sustentáveis. A Honeywell tem colaborado com o USGBC para ajudar a aumentar a sustentabilidade da instalação, integrando o novo LEED® Dynamic Plaque do USGBC, plataforma de classificação baseada no desempenho do edifício, que conta com tecnologia de construção da Honeywell para medir o desempenho e fornecer feedback a fim de ajudar a otimizar as operações de construção.

Como as edificações conectadas têm melhorado o desempenho dos edifícios e o engajamento dos ocupantes, usando a plataforma LEED Dynamic Plaque desenvolvida com a tecnologia Honeywell?
USGBC: A LEED® Dynamic Plaque™ é uma nova plataforma para certificações LEED em andamento, sendo o primeiro sistema global de pontuação de desempenho de edifícios. Ela exibe uma pontuação de desempenho LEED com base no desempenho mensurado do ambiente construído em cinco categorias: energia, água, resíduos, transporte e experiência humana. A plataforma torna acessível o invisível e oferece um meio de interação com a construção em vários níveis: visitantes podem “ver” o desempenho; ocupantes podem fornecer feedback sobre sua experiência, e proprietários e gestores de edifícios podem visualizar tendências e tomar decisões racionais.

O que temos aprendido com os primeiros adeptos do LEED Dynamic Plaque?

Objetivos do Aprendizado:
1. Identificar estratégias de LEED para operações e manutenção de edifícios existentes (EB O+M) que ajudem a criar e manter operações sustentáveis durante um projeto ou em todo o portfolio.
2. Descrever maneiras de alavancar a tecnologia existente, assim como novos métodos para monitorar, gerenciar e comunicar dados sobre o desempenho de edifícios existentes.
3. Explicar como a LEED Dynamic Plaque complementa os sistemas de classificação LEED e se difere deles.
4. Definir os dados e os requisitos técnicos necessários para a instalação e a operação da LEED Dynamic Plaque.

Perfil do(s) Palestrante(s):

Gretchen SweeneyGretchen Sweeney

Diretora e Delegada SVP
USGBC
Função: Apresentadora

 

Experiência:

Diretora e Delegada SVP

Qualificações:

Diretora e Delegada SVP

Experiência prévia apresentando-se na Greenbuilding Brasil:
Não

 

Anderson Benite

Diretor da Unidade de Sustentabilidade do CTE (Centro de Tecnologia de Edificações). Engenheiro Civil e Mestre em Engenharia pela Escola Politécnica da USP. Auditor Líder ISO 9001 e OHSAS 18001. MBA Executivo pelo Ibmec Business School. LEED Accredited Professional. PNL Practitioner. Especialista em sistema de gestão integrada (qualidade, meio ambiente, segurança do trabalho e saúde ocupacional) e sustentabilidade na construção civil.

 

 

Read more →

Cerimônia de Abertura – Os Desafios da Sustentabilidade

<< Voltar

Resumo:

Marina Silva compartilhará com os participantes do Green Building Brasil suas idéias sobre o desafio de promover o desenvolvimento sustentável e de criar uma cultura de sustentabilidade no Brasil e no mundo. Essas idéias são frutos da experiencia que acumulou em seus mais de 30 anos de militância socioambiental, que se iniciou nas lutas dos seringueiros ao lado de Chico Mendes no Acre, passando pelos mandatos parlamentares nos âmbitos municipal, estadual e federal, Ministério do Meio Ambiente, ONGs socioambientais e duas candidaturas à Presidência da República.

Suas idéias provocam reflexões profundas e se constituem numa espécie de encourajamento para os que já militam na causa da sustentabilidade e numa espécie de sensibilização e chamado ao engajamento a aqueles que ainda não compreenderam bem essa questao.

Marina abordará temas como a crise da civilização, conceito de sustentabilidade, tendências no ambiente social, empresarial e político e perfil do tipo de liderança necessária para o avanço da conscientização e para o sucesso das iniciativas no âmbito do desenvolvimento sustentável

Marina SilvaÉ licenciada em História pela Universidade Federal do Acre e pós-graduada em Psicopedagogia e Teoria Psicanalítica. Em quase 30 anos de vida pública, Marina Silva ganhou reconhecimento dentro e fora do país pela defesa da ética, da valorização dos recursos naturais e do desenvolvimento sustentável. Foi eleita vereadora, deputada estadual e duas vezes senadora –sempre com votações recordes. Foi Ministra do Meio Ambiente (2003 a maio de 2008) e candidata a presidente em 2010 pelo Partido Verde e 2014 pelo Partido Socialista Brasileiro. Recebeu mais de 50 prêmios nacionais e internacionais.Entre eles, o “2007 Champions of the Earth”, principal prêmio da ONU na área ambiental; a medalha Duque de Edimburgo, em reconhecimento à sua trajetória e luta em defesa da Amazônia brasileira – o prêmio mais importante concedido pela Rede WWF e, em 2009, recebeu o prêmio Sophie da Sophie Foundation, concedido a pessoas e organizações que se destacam nas áreas ambientais e do desenvolvimento sustentável, em Oslo, Noruega. Também em 2009, recebeu da Fundação Príncipe Albert 2º de Mônaco o Prêmio sobre Mudança Climática (Climate Change Award), em reconhecimento à sua contribuição para projetos na área do meio ambiente, ações e iniciativas conduzidas sob a ótica do desenvolvimento sustentável. Desde março de 2011 integra o Millennium Development Goals (MDG) Advocacy Group, organismo voltado para trabalhar juntamente com o secretário-geral da ONU na construção de uma vontade política e uma mobilização global para o cumprimento dos Objetivos do Milênio. Em 2012 foi homenageada, durante a Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, pelos esforços em desenvolver a paz mundial, conduzindo a bandeira com os anéis símbolos dos jogos. Em setembro deste mesmo ano recebeu o Título de Membro Honorário da União Internacional pela Conservação da Natureza (UICN ou “IUCN”), no Congresso Mundial de Conservação, realizado na Coréia. Em 2013 recebe o Prêmio “ Distinguished Service in the Hemisfhere” concedido pela Bravo Awards and Latin Trade Group, por seu compromisso contínuo com as causas socioambientais. Recebeu em 2014 do Financial Times Magazine, o título de “Woman of 2014”.

Read more →

Participe do maior evento de Construção Sustentável da América Latina. Clique aqui e veja como participar!

Read more →

Reserve seu espaço

Read more →

Rafael Zan – Deca

Rafael ZanTodas as palestras em que estivemos presentes estavam lotadas. Isso sem falar no público que esteve presente em nosso estande, daqui do Brasil e do exterior, com o interesse de conhecer nossos lançamentos e fazer negócios.

Read more →

Thomas Mueller – CEO Green Building Council Canadá

Thomas MuellerO movimento de Green Building funciona muito bem por que é guiado pelas forças de mercado, que oferecem oportunidades diversas para as pessoas envolvidas.

Read more →

Manoel Gameiro – Presidente do Conselho do GBC Brasil

Manoel GameiroParece que foi ontem que fundamos essa ONG, contudo já se passaram sete anos… Naquela época imaginávamos que a ONG teria um futuro muito promissor, entretanto nem o maior dos sonhadores poderia imaginar a nossa atual velocidade de crescimento.

Read more →

Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente da República

Fernando Henrique CardosoNo momento em que o mercado passa a ver uma valorização diferente do prédio inteligente que poupa daquele que não poupa. Aí você vai ter progresso. É o que está acontecendo no Brasil.

Read more →

Edson Lima, Lima & Lima Arquitetos

Edson LimaParticipamos, em Agosto último, da 5ª Greenbuilding Brasil, em SP. O evento confirmou o clamor mundial pelo cuidado com o meio-ambiente, que transcende o mundo da construção civil, e chega no limite da mudança de cultura como alavanca capaz de frear a destruição do já desgastado planeta e seus recursos.

Read more →

Arab Hoballah – Chefe Consumo e Produção Sustentáveis UNEP – ONU

Arab HoballahÉ extremamente importante que, em uma conferência como esta, possamos definir as formas de trabalhar com o governo, onde você pode trazer diferentes agentes do mercado, para juntos trabalharem. Os Green Building Councils podem ser um bom caminho para isso.

Read more →

Beatriz Ansay – Mais Valor Arquitetura

Beatriz AnsayO trabalho que nós, arquitetos, empenhamos em nosso dia a dia, de incentivar, recomendar tecnologias a quem constrói. Por isso são fundamentais eventos como a 5ª Greenbuilding Brasil, para ajudar a engrossar o nosso coro de forma mais abrangente.

Read more →

Cristina Gamboa – CEO da Green Building Council Colômbia

Cristina GamboaUm evento como o Greenbuilding é de enorme importância porque muitas pessoas se envolvem no movimento que está gerando um melhor futuro e mudando o valor das pessoas que estão envolvidas com a indústria da construção para mitigar os efeitos da mudança climática, mas sobre tudo garantir que tenhamos a biodiversidade que temos hoje, também no futuro.

Read more →

Ricardo Reis Chahin

Ricardo-Reis-ChahinEngenheiro Civil e Sanitarista graduado na Escola de Engenharia Mauá em 1993 com pós graduação em Gestão Ambiental na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo finalizada em 2000. Ingressou na Sabesp em 1994 através de concurso público iniciando suas atividades em licenciamento ambiental e atualmente é gerente da Divisão do Programa de Uso Racional da Água da Sabesp.

Read more →

Plínio Z. Grisolia

Plinio-GrisoliaRepresentante da empresa DOCOL tem experiência e especialização em Hidráulica Sanitária. Atua nas áreas: normativa, desenvolvimento de produtos, estudos e perfis de consumo em sistemas hidráulicos prediais. Coordenador de programas de uso racional da água junto a Sabesp, Ceagesp, Hospital das Clínicas, Edificações Estaduais e Municipais de SP e diversas entidades publicas e privadas com reduções de consumo de água de até 81%.

Read more →

Gennaro Soria

Gennaro-SoriaLicenciado em Física pelo Instituto de Física da USP, possuí diversos cursos de especialização. Sua carreira profissional inclui vários anos de experiência em empresas do grupo Bunge-Born (Sanbra), Saint-Gobain (Cia Vidraria Santa Marina), Cia PRODAM da Prefeitura do Município de São Paulo e PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Atualmente ocupa o cargo de Diretor Técnico do CENUP – Centro de Normatização e Acompanhamento de Utilidades Públicas junto à CISE – Coordenadoria de Infraestrutura e Serviços Escolares da SEE/SP, onde vem atuando como gestor de contratos e convênios de programas de eficientização das escolas no âmbito da energia, água e telefonia, com foco na redução dos gastos de utilidades públicas, bem como na implementação de programa de descarte de lâmpadas por procedimento ambientalmente adequado, visando a eliminação do passivo ambiental das escolas.

Read more →

Hamilton de França Leite Junior

Hamilton-Leite-JuniorGraduado em Administração de Empresas – FAAP; Pós Graduado em Gerenciamento de Empresas de Construção Civil – Poli/USP; Pós Graduado em Negócios Imobiliários – FAAP/SECOVI; Mestre em Engenharia Civil e Urbana – Núcleo de Real Estate/Poli/USP (Dissertação: “Sustentabilidade em empreendimentos imobiliários residenciais: avaliação dos custos adicionais para o atendimento dos requisitos de certificação ambiental. 2013”); Diretor da Casoi Desenvolvimento Imobiliário; Diretor Estatutário do Secovi-SP, atuando na Vice Presidência de Sustentabilidade (desde 2007); Diretor do Capítulo Brasileiro da FIABCI (Desde 2011); FIABCI International Conference Committee Vice-President (2012-2014); Membro do Conselho Gestor do Fundo Paulista de Habitação de Interesse Social do Estado de São Paulo (2010-2013); Membro do Conselho Municipal de Habitação da Prefeitura de São Paulo (2009-2012; 2014-2016); Membro do Comitê de Mudança do Clima da Prefeitura Municipal de São Paulo (2009-2012; 2014-2016); Fundador e membro do conselho deliberativo da ONG Vila Criar de assistência integral à criança e ao adolescente carente (desde 2003); Docente no MBA em Negócios Imobiliários da ESPM, na disciplina “Sustentabilidade no Setor Imobiliário”; Membro do Comitê Diretor (Steering Committee) para a criação de diretrizes mundiais de sustentabilidade para o setor imobiliário, construção civil e desenvolvimento urbano do Global Compact/ONU (2014-2016); Membro do Conselho Deliberativo do CBCS – Conselho Brasileiro de Construção Sustentável. Artigos e apresentações: www.hamiltonleite.com.br

Read more →

Lourdes Cristina Delmonte Printes

Lourdes-PrintesSócia Proprietária, LCP Engenharia e Construções.

Engenheira civil pela Universidade Mackenzie, Mestre em Engenharia pela USP com ênfase no projeto Ambiental para barragens de terra. Atuou em barragens como Itaipu e Porto Primavera. Licenciada em História e Mestre em Educação e Supervisão Educacional pela USP. Sócia Proprietária da LCP Engenharia e Construções Ltda, empresa especializada no Brasil na construção residencial com Painéis Estruturais com EPS, sistema SIP nos EUA, com mais de 40 mil m2 de construções residenciais e comerciais desde 1990 e agora atuando na implantação do conceito de construção sustentável no âmbito social em larga escala, aplicando diretrizes do Referencial Casa® do GBC Brasil, Leed Holms e Selo Casa Azul no continente Africano. Membro do comitê relator da RNRS (Resolução Nacional de Resíduo Sólido). Membro do comitê de Materiais do Referencial Casa® do GBC BRASIL. Membro do comitê de estudos para POP(s)–Poluentes Orgânicos Persistentes. Divulgadora e palestrante dos princípios da “Educação Ambiental e ferramentas para projetos arquitetônicos e Construção Sustentável” para profissionais nas feiras de Milão e Verona desde 2007. Executou o projeto Vila Maresias do Referencial Casa® do GBC Brasil.

Read more →

Lair Reis

Lair-ReisLair Reis é um arquiteto graduado pela Universidade Mackenzie em julho de 2000. Durante a rotina acadêmica, além de projetos de arquitetura, trabalhou na ação educativa de eventos de arte como o Arte Cidade III e a Mostra do Redescobrimento da Associação Brasil 500 anos. Seu primeiro projeto profissional, a residência Bueno de Carvalho, recebeu menção honrosa na premiação anual do IAB São Paulo no ano 2000. Manteve seu próprio escritório de arquitetura até 2004, quando passou a integrar a equipe do Studio MK27. Atua desde então como co-autor e coordenador de diversos trabalhos, destacando-se o Primetime Learning Center em São Paulo, que conquistou diversos prêmios no Brasil e no exterior. Coordena a implantação do Revit e de iniciativas de sustentabilidade com foco no aprimoramento da qualidade dos projetos do studio. Cursou o MBA em Edificações Sustentáveis promovido pelo Green Building Council Brasil e é co-autor e coordenador do Projeto Eco Vila Catuçaba.

Read more →

Angela Macke Ferreira

Angela-MackeGerente de Projetos industriais, comerciais, industriais e sustentáveis. 27 anos de experiência nas diversas funções de engenharia como engenheiro civil residente, coordenação de obras e contratos, e gerente de construção, trabalhando em multinacionais e posteriormente na própria empresa. Alguns exemplos de projetos: Expansão Lycra > U$ 100 MM; Hotel Lycra > U$ 5 MM; Automação e sistema de Alarme > U$ 6 MM; Resin Reactors GUA > U$ 10 MM; Pionner Lab (Civil) > U$ 8 MM; Adm Building (com certificação LEED)> U$ 5 MM.

Read more →

João Sidney Fernandes

JoaoFormado em Física pela USP (Universidade de São Paulo). Exerce atualmente a função de Diretor de Facilities da GM para a América do Sul, após ter atuado em diversas áreas da companhia, incluindo a Diretoria da Engenharia de Manufatura nas áreas de Pintura e Montagem Final de Veículos – onde teve a oportunidade de liderar o planejamento e implantação das fábricas de Rosário na Argentina e Gravataí no Rio Grande do Sul em sua área de atividade – como parte de uma estratégia global de Manufatura da GM. Iniciou sua carreira na empresa em 1971.

Read more →

Maggie Comstock

Maggie-ComstockMaggie Comstock is a Policy Analyst at the U.S. Green Building Council working on global green building policy and market development. She currently serves as a Regional Representative for North America to the United Nations Environment Programme and has extensive experience working on environmental and climate policy both domestically and abroad through her time working in the U.S. Senate, House of Representatives, UK Parliament, and Irish Parliament. Maggie holds a Master of Philosophy degree in Environment, Society and Development from the University of Cambridge in the United Kingdom, focusing on international carbon markets and their implications for developing countries.

Read more →

Daniel Todtmann Montandon

Daniel-MontandonArchitect and Urban Planner (Unesp, Bauru, Brazil), Master in Urban and Regional Planning (FAUUSP, Sao Paulo, Brazil). Professional development in Urban Land Tools – Land Readjustment (JICA, Tokyo, Japan). Urban Planner in the Municipal Secretariat of Urban Planning of Sao Paulo (from 2002 to 2008); Director of Urban Planning in the Ministry of Cities (from 2008 to 2011); Manager of utilization control of heritage in the National Secretariat of Federal Heritage (from 2011 to 2012). President of Management Council of Sao Paulo Urbanism Company (2014). Professor in the post graduation course of Municipal Law in the Paulista College of Law (from 2014). Professor in Urban and Regional Planning in the College of the City (from 2013). Director of Land Use in the Municipal Secretariat of Urban Development and President of Protection Committee to the Urban Landscape (from 2013). Participated in the publication of more than 7 books about urban planning and urban development.

Read more →

Robert Bosch

bosh

Tecnologia para a vida.

Read more →

Elevadores Otis

otis

Otis é a maior companhia do mundo em fabricação e serviços em elevadores, escadas, esteiras rolantes.

Read more →

Docol

Docol

A Docol Metais Sanitários é pioneira e líder na fabricação de produtos economizadores de água.

Read more →

Cushman & Wakefield

Cushman

A Cushman & Wakefield é a maior empresa privada de serviços imobiliários comerciais do mundo.

Read more →

CTE

CTE

Líder em consultoria green building no Brasil. Mais de 240 empreendimentos com consultoria CTE!

Read more →

Bayer

Bayer

O Programa EcoCommercial Building (ECB) apresenta soluções para construções mais eficientes e duráveis.

Read more →

Clique aqui e faça o download do Post Show Report da 5ª Greenbuilding Brasil

Read more →

Lamberto Ricarte

Servidor público federal da Câmara dos Deputados, onde trabalha como assessor da Diretoria-Geral, é especialista em planejamento e gestão de organizações públicas. Está desenvolvendo o projeto Residência Sustentável de Brasília, piloto do Referencial GBC Brasil Casa®, um empreendimento que conta com diversas soluções tecnológicas ambientalmente sustentáveis. É aluno do MBA em Construções Sustentáveis promovido pelo Instituto Brasileiro de Educação Continuada e a Universidade Cidade de São Paulo.

Read more →

Alejandra Cabrera

Alejandra Cabrera

Diretora Executiva

Sustentabilidad para México, A. C (SUMe)

 

Alejandra Cabrera é a diretora executiva da sustentabilidad para México – SUMe (GBC do México). Ela é bióloga da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), e tem um Master of Science do Instituto Nacional Politécnico, no México. Ela já trabalhou no Ministério do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais do México e no World Trade Center na Cidade do México relacionada às questões de sustentabilidade. Ela é LEED AP O+M.

Read more →

VEJA AS FOTOS DA 5ª GREENBUILDING BRASIL 2014

Read more →

João Alves Pacheco

João Alves Pacheco

Diretor de Engenharia e Sustentabilidade

 

Doutor em Educação e Mestre em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC – SP. É especialista em Administração de Empresas pela Fundação Escola de Comércio Alvares Penteado e em Refrigeração e Ar Condicionado pela Faculdade de Engenharia Industrial – FEI. Graduado em Tecnologia Mecânica pela FATEC SP da UNESP, é profissional LEED AP EB O&M acreditado pelo USGBC desde 2007 e Certified Data Centre Professional – CDCP pela EXIN.

Possui grande experiência na gestão e operação de edifícios comerciais, tendo trabalhado como gestor de manutenção de instalações prediais em diversas empresas. Trabalha há 18 anos na Cushman & Wakefield, empresa na qual é atualmente o diretor responsável pelas áreas de Engenharia, Implantação, Sustentabilidade e Consultoria de Certificação Ambiental de Edificações.

Exerce atividade docente como professor associado na FATEC Ipiranga do Centro Estadual de Educação Tecnológica  Paula Souza e como professor convidado em cursos de especialização em edificações sustentáveis em várias instituições de ensino superior tais como a UNICID e Mackenzie.

Read more →

Guilherme Castagna

Guilherme Castagna

Fluxus Design Ecológico

 

Guilherme Castagna é sócio-fundador da Fluxus Design Ecológico, onde integra sua formação em engenharia civil aos princípios de design ecológico no desenvolvimento de projetos de sistemas inovadores de manejo de água. Premiado na categoria Tecnologia do Prêmio Von Martius 2013, e no Prêmio Saint Gobain Habitat Sustentável 2014 pelo projeto de manejo integrado de águas pluviais do Estádio Nacional de Brasília, além de ter sido autor do projeto de manejo integrado de água do edifício Harmonia 57, vencedor do prêmio austríaco Zumtobel 2010 na categoria Ambiente Construído (Built Environment). Membro do corpo técnico do OIA (O Instituto Ambiental), ONG pioneira na aplicação do conceito de reciclagem de nutrientes ao tratamento produtivo de efluentes líquidos, co-fundador e conselheiro do Instituto Humanaterra, colaborador da plataforma Cidades Sustentáveis, palestrante no TEDxJardins City 2.0 – Cidades Sustentáveis, e facilitador de cursos e atividades em espaços públicos para empoderamento das pessoas no cuidado com a Água.

Read more →

Benedito Abbud

Benedito Abbud

Benedito Abbud Arquitetura Paisagística

 

Com 40 anos de profissão, Benedito Abbud é pós-graduado e mestre pela FAU-USP, instituição na qual atuou como professor. Das pranchetas de seu escritório, já saíram mais de 6000 projetos de arquitetura paisagística em escalas que vão de residências, condomínios e bairros até cidades inteiras, espalhados por quatro países. Benedito Abbud transformou a arquitetura paisagística brasileira com ousadia: vencedor do Prêmio Greening 2013, hoje mais da metade de todos os empreendimentos ganhadores do Prêmio Master Imobiliário traz a assinatura de seu escritório. Algumas de suas produções recentes: a Praça Victor Civita (SP), a nova cidade de Parauapebas (PA), a Vila Olímpica (RJ), que será utilizada para alojamento dos atletas em 2016, e o estádio Mané Garrincha (DF), para a Copa de 2014, além dos bairros planejados Jardim das Perdizes e Arquitetura de Morar, em São Paulo.

Read more →

Henrique Bezerra

Henrique Bezerra

 

Arquiteto e Urbanista pela Universidade de Brasília – UnB (1996). Pós-Graduado em Arquitetura Hospitalar pela UnB (1997). Fundador da empresa BAUAU ARQUITETURA atua na área de projetos residenciais, comerciais e hospitalares. Credenciado LEED GA (Green Associate) pelo Green Building Council Institute – GBCI (2014). Atualmente, está cursando MBA em Construções Sustentáveis pela Universidade Cidade de São Paulo (UNICID).

Read more →

Leonilton Tomaz Cleto

Leonilton Tomaz Cleto, Presidente do ASHRAE Brasil Chapter, Vice-Presidente do Chapter Brasil da BCA (Building Commissioning Association), empresário e consultor pela Yawatz Engenharia Ltda.

 

Com 27 anos de experiência em sistemas de refrigeração e ar condicionado, dos quais 17 anos dedicados a processos de comissionamento e eficiência energética. Atua fortemente em processos de comissionamento para sistemas existentes e como consultor em processos de comissionamento para novos sistemas.

Profissional Certificado pela ASHRAE em Gerenciamento de Processos de Comissionamento, desde 2011.

Read more →

William ‘Bill’ McMullen